terça-feira, 21 de julho de 2015

.: 22 de julho: Festival Latinidades começa em Brasília

Kiusam de Oliveira é a representante do Grande ABC no evento com lançamento do seu livro "O mar que banha a Ilha de Goré"


Desde sua concepção, o festival Latinidades tem como principal objetivo discutir questões relacionadas à mulher afro latino-americana e caribenha. Em 2015, o evento, sediado em Brasília, chega à oitava edição com o tema “cinema negro”. 

Participarão do Latinidades pessoas envolvidas com a questão negra em diversas manifestações, como música, literatura, dança, audiovisual, educação e produção acadêmica, e ações de promoção de igualdade – como Cida Abreu, presidenta da Fundação Palmares; Cida Bento, Coordenadora-executiva do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT) e coordenadora geral do Prêmio Educar para a Igualdade Racial e de Gênero; a musicista pernambucana Mãe Beth de Oxum; e Wania Sant’Anna, consultora para o Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça e Subcomissão de Diversidade da Petrobras.

Mas o Grande ABC enviará a esta edição uma representante muito especial e de grande representatividade: Kiusam de Oliveira, professora, educadora e escritora premiada com suas obras para compor a mesa "narrativas de mulheres negras" ao lado de Stephanie Ribeiro, Keila Serruya, Rubia Rafaiya Esquerdo e Adélia Mathias, no dia 24/07 ás 10hs da manhã. 

No dia seguinte a tarde, Kiusam de Oliveria lança na capital federal sua mais recente obra " O mar que banha a ilha de Goré" (Ed. Peirópolis), com ilustrações de Taisa Borges. O livro conta a historia de Kika, que mostra uma terra rica e cheia de histórias e mostra ao leitor o caminho para compreender a história afro brasileira e ajuda a incluir delicadamente o negro e sua trajetória traumática no imaginário da formação da cultura brasileira.

Entre as convidadas internacionais estão as americanas Kathleen McGhee Anderson, premiada roteirista e produtora de televisão, teatro e cinema; e Yaba Blay, professora universitária da disciplina Estudos Africanos, na Universidade de Drexel (EUA).

Também virão para o Brasil participar do evento a coreógrafa, cantora, pesquisadora, roteirista e diretora colombiana Esperanza Bioho Perea Martinez (criadora da Fundação Cultural Colômbia Negra e gerente dos Encontros Internacionais de Expressão Negra) e franco-camaronesa Pascale Obolo, cineasta feminista e editora-chefe da revista Afrikadaa.

Sobre Kiusam de Oliveira: Kiusam Regina de Oliveira, nasceu em Santo André, com veia artística e dons para falar sobre um assunto muito delicado, que é o racismo e começou sua trajetória, em 1984, quando fez magistério, na Faculdade de Pedagogia com habilitações em Orientação Escolar, Administração Escolar (Fundação Santo André) e Deficiência Intelectual (USP). Se especializou em Metodologia do Ensino Superior (Fundação Santo André). É mestre em Psicologia da Aprendizagem, no Instituto de Psicologia/USP (desde 2001) e doutora em Educação, Cultura e Organização/USP (2008) e agora se prepara para fazer um pós-doc no exterior.

Além de seus trabalhos em escolas, participou do PROAC Cultura Negra com o texto de seu penúltimo livro “O mundo no black power de Tayó” e foi ficou em primeiro lugar. Isto, contando que não era prêmio voltado para a literatura e qualquer tipo de projeto focado no negro cabia, como: mesas, palestras, formações, cursos, oficinas. 

Kiusam de Oliveira viaja o Brasil divulgando sua mais recente obra e contando histórias em eventos culturais, participando de mesas temáticas e levando um pouco a cultura afro brasileira para todas as crianças, jovens e adultos.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.