quarta-feira, 22 de julho de 2015

.: Quatro anos sem Amy Winehouse: a crítica de "M Mais de Perto"

Por Helder Miranda
Em julho de 2015

Amy Winehouse morreu há exatos quatro anos. Aquele 23 de julho ficou marcado porque o mundo aparentemente ficou mais sombrio do que o de costume, e mais escuro do que as músicas que a própria Amy cantava. Quatro anos depois, um espetáculo vem fazendo uma bonita trajetória no Teatro Itália, no subsolo do famoso prédio de São Paulo, onde jovens se reúnem para homenageá-la enquanto apresentam um espetáculo que promete marcar época – alguns não sabem disso, outros intuem.

O que se espera nesta quinta, 23 de julho é algo inimaginavelmente lindo. Completa-se quatro anos sem a diva do jazz Amy Winehouse e, nesta data, acontecerá a quarta apresentação da segunda temporada do musical "MMais de Perto", às 21h, no Teatro Itália, em São Paulo. Para fazer deste dia algo maior do que uma simples coincidência, o elenco da Cia Dom Caixote irá fazer uma comemoração diferente da única maneira em que ela poderia ser homenageada: sendo cantada e ouvida e pedem que todos que vierem nesta quinta-feira cheguem com roupas brancas para que a vida dela seja celebrada.

Para conferir esse fenômeno e o burburinho que a peça vem fazendo, uma equipe do Resenhando.com esteve lá e o que constatou foi algo mágico. A começar pela plateia, que é composta por um público que respira arte e devora aquelas canções, ora tristíssimas, ora animadas. Saulo Roston, vencedor de uma das edições do programa mundialmente famoso “Ídolos” chama atenção na entrada e enquanto fotografa a peça em andamento. É a vez da irmã dele, Sara Hoston, brilhar. Ela, pequenininha, surpreende quando abre a boca e solta aquele vozeirão todo.

É Sara, sem dúvida, um dos destaques do espetáculo. A impressão que passa é que a plateia é testemunha ocular do nascimento de uma estrela que logo vai ser muito conhecida e retirada de palcos intimistas para atrair grandes plateias. Na atmosfera cuidadosamente tecida para que todos se sintam acolhidos no ambiente de submundo em que Amy vivenciava, outra artista divide com Sara uma espécie de brilho e carisma que só as grandes estrelas têm.

É a ruiva Magiu Mansur, de cabelos encaracolados, cuja a voz ora acaricia, ora arranha quem está ali. E no público podem ser reconhecidos aqueles que estão assistindo porque são saudosos de Amy Winehouse, porque sofrem de dor de cotovelo ou simplesmente porque gostam de boa música. Acredite, até quem não apreciava o repertório da cantora pode se render, porque é tudo incrivelmente bom! É dela o momento mais pesado do espetáculo: a entrega total e absoluta às drogas e à promiscuidade. Há em "M Mais de Perto" todos os sucessos gravados por Amy: "Rehab", "Back To Black", "I Know I'm No Good", "Love Is A Losing Game" e até "So Far Away", uma antiga canção composta por Carole King que encerrou o funeral da jovem cantora, aos 27 anos.

Amy está presa a um mundo que escolheu, intimamente ligada às escolhas erradas e a genialidade de uma artista que se perdeu no meio do caminho. E, nessa trajetória, outras vozes se destacam, como a da outra pequenininha Flora Paulita, de voz suave e estridente de uma maneira agradável, e o mulherão Victória Kühl, que não sei se realmente é grande ou cresce na força de sua bela interpretação. Entre as vozes masculinas, João Cortes, o famoso ruivinho dos comerciais de uma multinacional de celulares surpreende em papéis dramáticos e, principalmente, por cantar bem. Os mais indiscretos poderão até vê-lo de cuequinha em uma das cenas. Outro destaque inesquecível é Yannick Iksvaarzen. Que vozeirão é aquele?   

Incrivelmente os homens não passam pela dificuldade de interpretar covers originalmente gravados por uma mulher. Pelo contrário, Amy cantava com a intensidade da testosterona. Era tão intensa quanto o que cantava. E cometia tantas burradas quanto as que relatava em suas canções. O espetáculo gira em torno do "e se..." e joga esse questionamento aos expectadores, que inevitavelmente acabam pensando sobre as próprias vidas. E se... Amy não tivesse conhecido o marido que a arruinou, e se... Amy não tivesse se drogado pela primeira vez, e se... São tantas dúvidas que mostram a assinatura do espetáculo. Ele não está lá para esclarecer nada, mas para confundir ou pouco mais. E a mensagem, claro, é a sugestão de viver com um pouco mais de liberdade, sem as amarras daquela que inspirou o espetáculo e continha imortalizada pela própria música. E além de tudo, o teatro é bem localizado: quase em frente ao Metrô República. Vá sem medo. Além disso, saí do espetáculo com aquela sensação que a gente só tem às vezes, de que vivenciou algo que nunca mais vai esquecer...

Sobre “M Mais de Perto”
Amy Jade Winehouse. Este é o nome completo da considerada Diva do Jazz, que teve uma vida curta, porém intensa. Ingressou na carreira musical ainda na adolescência, e é responsável por canções que jamais serão esquecidas. Depois de uma temporada de sucesso em 2014, a Cia.Dom Caixote reapresenta o musical “M Mais de Perto” no Teatro Itália, São Paulo. Com direção de Luiz Felipe Petuxo, o musical permanece em cartaz todas as quintas-feiras, às 21h, até 30/7.

Baseado nas músicas, vida e amores, Amy Winehouse é vista de uma maneira mais próxima. Em cena os quinze atores cantam, dançam e contam com extrema facilidade e agilidade aquilo que todos eles pulsam em comum: A música. Guiados por uma “Big Band” ao vivo, os atores emanam as músicas de sucesso da diva, entre elas “Rehab”, “Valerie”, Back to Black”, “Love is a Losing Game” e muitas outras por todo o Teatro Itália. Dúvidas, questionamentos e poesia conduzem a história de um grupo de apaixonados que se prensem em um único crime: amar demais.

“M Mais de Perto” é um marco na história da Cia. Dom Caixote e vem para firmar posição no Teatro Musical com uma nova forma de fazê-lo. A peça apresenta elementos visuais irreverentes que surpreendem os espectadores, além de manter todo o encantamento teatral com suas soluções cênicas com ar de rústico e moderno ao mesmo tempo. A peça mantém ainda a linha das grandes produções da Cia. Dom Caixote e estabelece diálogo entre palco e plateia, característica dos espetáculos da casa, sempre apostando na maneira de despertar questionamentos e formação de opinião sobre aquilo que lhes é apresentado.

Serviço:
Espetáculo "M Mais de Perto"
Teatro Itália - Sala Drogaria SP
Endereço: Avenida Ipiranga, 344 – Edifício Itália – Metrô República, SP
Dias: 23 e 30 de julho de 2015
Horário: 21h
Gênero: Musical
Duração: 90 minutos
Capacidade: 290 lugares
Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada)
Classificação: 14 anos 
Bilheteria: (11) 3255 1979
Vendas Pela Internet: www.compreingressos.com
Vendas Por Telefone: (11) 2122.2474
 *Acessibilidade total com cadeiras para todas as necessidades especiais, rampas, elevador e banheiro.
*Serviço de valet na porta

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.