sexta-feira, 28 de agosto de 2015

.: Pedacinhos de plástico que importam, por Mary Ellen F. Santos

Por: Mary Ellen Farias dos Santos


Noutro dia pensei muito a respeito sobre a forma de ver as coisas que muito me agradam. Ente elas estavam as várias bonecas do tipo Barbie da minha coleção, aquelas que fazem meus olhos brilharem quando chego em casa.

Por que ouvir que aqueles itens raros, quando chamados de brinquedos, tanto me chateava? Como ter carinho por um objeto que remete a um ser vivo? O que há de tão especial nestas miniaturas de pessoas?

A verdade é que a resposta é fácil e simples: Memória afetiva. No entanto, aquelas que hoje tenho, mas foram protagonistas -apenas- dos meus sonhos de infância, estão mescladas com bonecas que são desejos de uma mulher que ama bonecas. Como justificar isto?

A conclusão é a de que não importa o valor ou o tempo de existência destes pedacinhos de plástico, mas o que elas de fato representam. Colecionar bonecas é deixar se encantar por um universo criativo, prazeroso e cheio de possibilidades.

Brincadeira de criança? Na visão de quem desconhece um hobby como estes, fatalmente será interpretado como uma atitude infantil. Contudo, para colecionadores são a concretização de sonhos que os acompanham ao longo da vida.


  * Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter: @maryellenfsm



← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.