quinta-feira, 24 de setembro de 2015

.: Antonio Fagundes reestreia Tribos com comemoração dupla

50 anos de sua carreira no teatro e 50 anos do Tuca serão celebrados com o retorno da comédia perversa, após dois anos de sua estreia e mais de 200 mil espectadores, desde o dia 11 de setembro, de volta ao Teatro Tuca


Antonio Fagundes tem muitos motivos para comemorar. Celebrando seus 50 anos de carreira no teatro e os 50 anos de vida do Teatro Tuca, o ator reúne novamente o elenco de Tribos para uma nova temporada. Após dois anos desde sua estreia, o espetáculo cooperativado traz na bagagem 250 apresentações – sendo 54 com acessibilidade para deficientes auditivos -, passagem por 31 cidades no Brasil e 7 em Portugal, além de mais de 200 mil espectadores, e reestreou, em 11 de setembro, no teatro onde tudo começou e permanece em cartaz até 13 de dezembro.

Bruno Fagundes, Arieta Correa, Eliete Cigaarini, Guilherme Magon, Maíra Dvorek e Antonio Fagundes representam de forma apaixonada a tumultuada família retratada no premiado espetáculo de Nina Raine. A autora do texto usa a figura de um deficiente auditivo para questionar os diversos tipos de limitação do ser humano e, de uma maneira perversamente divertida e politicamente incorreta, revive as típicas questões familiares e reforça as dificuldades de convivência – como em toda tribo.

Tribos volta ao Tuca para a comemoração de seus 50 anos e continuará promovendo bate-papos com a plateia ao fim de todas as apresentações. Sessões com acessibilidade para deficientes auditivos também continuarão sendo realizadas todos os últimos sábados do mês.

Sucesso em Londres, no Royal Court Theater, e vencedor do New York Drama, quando em cartaz nos EUA, Tribos tem tradução de Rachel Ripani e direção de Ulysses Cruz. Existe surdez maior que o preconceito; que o orgulho; que a ignorância; o egoísmo; a falta de amor? Levantamentos como este provocam questionamentos em diversos momentos do espetáculo. Como tema central, Tribos aborda a surdez universal em duas frentes: Os que não conseguem ‘calar-se’ por tempo suficiente para entender uma realidade diferente de sua própria e os surdos que são fisicamente incapazes de receber estímulos sonoros.

Serviço:
Tribos
Autor: Nina Raine
Tradutor: Rachel Ripani
Diretor: Ulysses Cruz
Elenco: Bruno Fagundes, Arieta Correa, Eliete Cigaarini, Guilherme Magon, Maíra Dvorek e Antonio Fagundes
Figurinista: Alexandre Herchcovitch
Cenógrafo: Lu Bueno
Iluminador: Domingos Quintiliano
Trilha: André Abujamra
Assistente de cenografia: Livia Burani e Moises Moshe Motta
Diretor de produção: Carlos Martin
Assistente de produção: Gustavo Souza
Realização: Tribos Produções Culturais
Assessoria de Imprensa: Coletiva Comunicação
Local: Teatro TUCA
Capacidade: 672 pessoas
Endereço: Monte Alegre, 1024 - Perdizes – São Paulo
Horários: sexta 21h30 / sábado 21h30 / domingo 18h
Fone: (11) 3670-8455
Estacionamento: R$ 18 (Rua Monte Alegre, 835)
Ingressos: sexta R$ 50 / sábado R$ 80 / domingo R$ 70
Classificação etária: 14 anos
Pontos de venda: bilheteria do Tuca (terça a domingo 14h às 19h / domingo 14h às 18h) ou www.ingressorapido.com.br
Mais informações: www.tribosnet.com e  www.teatrotuca.com.br

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.