sexta-feira, 4 de setembro de 2015

.: A divina loucura musical de Baby do Brasil, por Luiz Gomes Otero

Por Luiz Gomes Otero
Em setembro de 2015

Houve um tempo em que as rádios do País tocavam bastante as músicas de um disco de Baby Consuelo, atualmente conhecida como Baby do Brasil. Era um tempo em que a cantora, então saída do grupo Novos Baianos, tinha um espaço cativo dentro das rádios e no coração dos fãs, com uma receita musical infalível que mesclava elementos da MPB com rock e pop, sempre com competência.

Claro que muitos vão se lembrar da personalidade excêntrica que marcou época inclusive na primeira edição do Rock In Rio, em 1985. Mas é fato que a música estava acima disso. No geral, o material gravado sempre rendia grandes hits radiofônicos ou bons momentos para ouvir sozinho em seu CD player ou nos velhos toca-discos de vinil. A divina loucura de Baby do Brasil fazia bem ao pop, com sua voz potente e um poder de interpretação eclético, que se moldava em qualquer tipo de ritmo que aparecesse pela frente.

Mas, nos últimos anos, a Divina Loucura de Baby ficou no ostracismo. Ela se converteu evangélica e se afastou do show business, deixando muitos fãs na saudade. 

Quando tudo parecia sem uma solução aparente, eis que o filho da cantora com Pepeu Gomes, Pedro Baby, resolve produzir um show com ela, resgatando seus maiores hits e algumas outras canções da época dos Novos Baianos. E a gravadora Coqueiro Verde teve a feliz ideia de lançar o DVD "A Menina Ainda Dança", que registra justamente este emocionante resgate da obra dessa intérprete.

Se eu fosse fazer uma coletânea de canções dela para ouvir, todas estas estariam na minha seleção. Desde a ótima "Seu Olhar", passando pelo balanço de "Telúrica", "Cósmica", e pela leveza de baladas como "Sem Pecado E Sem Juízo", "Um Auê Com Você" e "Menino do Rio", onde Baby divide os vocais com o autor, Caetano Veloso. E o resgate de "Todo Dia Era Dia de Índio", de Jorge Benjor, foi outro acerto perfeito. Dos Novos Baianos, ela canta "A Menina Dança", "Acabou Chorare" (outra em dueto com Caetano) e "Tinindo Trincando", além de homenagear amigo e ex-colega de banda, Moraes Moreira, cantando o samba "Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira".

O show é uma aula de como se cantar sem apelar para o mau gosto ou para o consumo descartável sem sal. Podem dizer o que quiser: Baby do Brasil e suas canções estão anos-luz na frente de muita coisa que se toca por aí pelas rádios afora. Ainda que ela tenha um gosto excêntrico para pintar os cabelos e se vestir. Se você já conhece, vai gostar de ouvir de novo, como eu. Se não conhece, este DVD é uma boa oportunidade para conhecer.

"Sem Pecado E Sem Juízo"


"A Menina Dança"


"Menino do Rio"


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.