sábado, 19 de setembro de 2015

.: Balanço do primeiro dia: Os 30 anos do Rock in Rio em grande estilo

Na comemoração dos 30 anos do Rock in Rio, Queen + Adam Lambert contagiaram o público, repetindo o sucesso de 1985. Apesar de Freddie Mercury ser insubstituível, Adam foi perfeito e encantou os fãs, que aprovaram sua voz e sua performance, com direito a divã, cinco figurinos e até leque. O vocalista fez o público pular com Another One Bite The Dust e a clássica Love Of My Life foi interpretada pelo guitarrista Brian May.

O jovem talentoso Lambert ainda convidou o público a celebrar Freddie durante o show. E para conquistar de vez o público, se aproximou dos fãs e disse em português: "Vocês são lindos". Em vários momentos, o público acompanhou solos de guitarra arrepiantes e já na entrada, a bandeira do grupo caiu descortinando o palco, como em uma grande peça de teatro. A apresentação terminou com We are the Champions e Adam Lambert com uma coroa brilhante.

Eduardo Pires, que completa 30 anos junto com o festival, comemorou assistindo sua banda favorita desde os tempos da adolescência. "É sensacional, uma experiência inesquecível. Eu estou assistindo os caras, que há três décadas meu pai gostaria de ter assistido, mas não pôde" contou emocionado o paulista. 



"Don´t Stop me Now", Queen + Adam Lambert


Palco Sunset faz homenagem à Cassia Eller e Palco Mundo aos 30 anos de Rock in Rio: A noite do primeiro dia do Rock in Rio 2015 foi de emocionantes homenagens. O tão esperado encontro dos amigos de Cássia Eller fechou as apresentações no Palco Sunset. Os artistas Nando Reis, Arnaldo Antunes, Zélia Duncan, Mart’nália, Emanuelle Araújo, Xis, Julia Vargas, Filipe Catto, Tacy, Fabão e Márcio Mello arrepiaram os fãs da cantora, que conseguiram matar um pouco da saudade durante a apresentação. O momento mais marcante do show foi quando Nando Reis cantou All Star, canção composta por ele para Cássia. As cantoras Zélia Duncan, Mart’nália, Tacy e a percussionista Lan Lan ainda lembraram um momento emblemático da artista, em sua apresentação no Rock in Rio 2001, e mostraram os seios para o público, que foi ao delírio. 

Às 19h, artistas nacionais abriram o palco Mundo com uma homenagem aos 30 anos de Rock in Rio, uma verdadeira celebração a história da música brasileira. Clássicos que ajudam a contar a história do festival ao longo das últimas três décadas foram cantados por Paralamas do Sucesso; o tremendão Erasmo Carlos; Samuel Rosa e Haroldo Ferretti, do Skank; Frejat; Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest; Ney Matogrosso; Andreas Kisser e sua invocada guitarra; Ivan Lins; o saxofonista George Israel; as bandas Titãs e Blitz e a musa Ivete Sangalo. Ney Matogrosso, que se apresentou na primeira edição do Rock in Rio, e Frejat surpreenderam e dançaram juntos. Já a banda Skank fez o público pular ao som do sucesso Vou Deixar.



"É proibido fumar", Skank e Erasmo Carlos


A primeira atração internacional desta edição foi a banda irlandesa The Script, que começou a se apresentar às 21h. Pela primeira vez no Brasil, o vocalista Danny O’ Donoghue ficou visivelmente emocionado e agradeceu os fãs em português. Nas músicas lentas, a plateia acompanhou o grupo com os celulares para cima, criando uma constelação, como o próprio artista disse. 


Logo depois, a banda norte-americana OneRepublic animou a galera com seu pop rock. Grande parte da plateia acompanhou os singles Apologize e Secrets. Felizes por estarem no Brasil cantando no mesmo dia que Queen +Adam Lambert, o grupo colocou a bandeira brasileira no telão e disse estar realizando um sonho se apresentando nos 30 anos do Rock in Rio. 



"Apologize", OneRepublic

Balanço dos números do primeiro dia de festival: Até às 22h, 421 pessoas foram atendidas nos postos médicos da Cidade do Rock. A grande maioria dos atendimentos foram casos de desidratação, torções e dores de cabeça. Nenhum caso grave foi registrado. 

Conservação Internacional (CI Brasil) e Rock in Rio entregam as primeiras guitarras autografadas pelos artistas. Ação faz parte do projeto social Por Um Mundo Melhor

No primeiro dia do Rock in Rio também foi dada a largada para a entrega de três guitarras que foram leiloadas em prol do reflorestamento da Bacia do Rio Guandu, fonte provedora de 80% da água que abastece a Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A ação é uma parceria da Conservação Internacional (CI Brasil), Rock in Rio e Instituto E, que tem como meta plantar 9 milhões de novas árvores para gerar água com qualidade e em maior quantidade para as 13 milhões de pessoas.

O vice-presidente da CI-Brasil, Rodrigo Medeiros, recebeu as três guitarras comemorativas dos 30 Anos do Festival autografadas pelos artistas brasileiros Jota Quest, Dinho Ouro Preto e Samuel Rosa. Já a Banda OneRepublic entregou a guitarra assinada para a fã mirim de 9 anos, Ana Carolina Medeiros. 

Sobre o Rock in Rio: Com 30 anos de história, o Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo por uma série de razões. Das quinze edições anteriores, cinco ocorreram no Brasil (1985, 1991, 2001, 2011 e 2013), seis em Portugal (2004, 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014), três na Espanha (2008, 2010 e 2012) e uma nos Estados Unidos (2015). Em setembro, a sexta edição no Brasil acontecerá na Cidade do Rock.

Combinando todas as edições já realizadas, mais de 7,7 milhões de pessoas já participaram do evento. Outro número que não para de crescer é o das redes sociais, nas quais o Rock in Rio está quebrando recordes com mais de 11 milhões de seguidores. Em termos de atrações, somando-se as edições brasileiras, portuguesas, espanholas e americana, mais de 1.359 atrações musicais se apresentaram nos palcos do Rock in Rio, com um total de 1.200 horas de música, com transmissão para mais de 1 bilhão de telespectadores em todo o mundo, pela TV e Internet. 

Ao longo dos anos, mais de US$ 530 milhões foram investidos na marca. Além disso, mais de US$ 23,2 milhões foram investidos em projetos sociais e ambientais. Mais do que os índices de audiência e de investimentos significativos, o Rock in Rio tem ajudado na economia dos lugares visitados: mais de 148 mil postos de trabalho foram gerados ao longo dos últimos 29 anos. Na Espanha, o festival é top of mind, superando a concorrência da Fórmula 1. Na edição de 2013, 46% da plateia do Rock in Rio era de fora do estado do Rio de Janeiro. O impacto econômico da edição de 2013 na cidade, publicado pela Riotur, foi de R$ 1 bilhão, e as taxas de ocupação de hotéis eram de cerca de 90% no período.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.