sexta-feira, 23 de outubro de 2015

.: "Literatura e Afeto"são temas da Flipiri - Festa Literária de Pirenópolis

Em sua sétima edição, a Flipiri - Festa Literária de Pirenópolis ocorrerá entre 28 de outubro e 1º de novembro, quando 5 mil alunos e 260 professores das redes pública e particular de ensino aguardam a vinda dos convidados e do público em geral para concretizar o encontro com a leitura.

Como nas edições anteriores, a Flipiri atua em duas frentes: a "Flipiri Itinerante" e a "Flipiri" aberta ao público. A primeira se dá diretamente no contato com alunos e professores das redes pública e particular de ensino da cidade e da zona rural. São oferecidos seminários, palestras, workshops, contações de histórias, saraus, oficinas e mesas de debate sobre literatura, música e teatro, entre outras atividades gratuitas.

A programação conta com outro importante evento paralelo: em sua terceira edição, o "Encontro Flipiri de Ilustradores" destaca a importância da ilustração nas histórias, por formar, com a linguagem verbal, uma ideia completa para a percepção e o entendimento da leitura. No ano passado, o evento contou com a presença do renomado ilustrador norte-americano Todd Parr, em sua primeira vinda ao Brasil.

Com o patrocínio da Seduce (Secretaria de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás), a 7ª Flipiri dá continuidade ao trabalho das seis edições anteriores, encantando adultos e crianças, propagando o livro e a leitura e se transformando em referência entre as demais festas literárias do país, com participação de grandes escritores e ilustradores.

Em 2015, não será diferente. O evento vai envolver não só as 11 escolas públicas e particulares da cidade, mas também outras 10, situadas nos povoados vizinhos e na zona rural. Nesses seis anos, o evento já contabilizou mais de R$ 180 mil em doações de livros e teve 30 mil visitantes (média de 5 mil por ano).

A Flipiri é uma promoção do Instituto Cultural Casa de Autores e da Prefeitura Municipal de Pirenópolis, com apoio do Instituto Pireneus e da Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música.

Literatura e Afeto
Carinhosamente chamada de Piri, a cidade é um convite ao passado, ao aconchego, ao jeito simples e carinhoso de receber e encantar milhares de visitantes ao longo de seus 282 anos. É nesse cenário que a 7ª edição da Festa Literária de Pirenópolis (Flipiri) reunirá escritores, especialistas e artistas de todo o país para compartilhar experiências de formação crítica de leitores e de mediação lúdica e criativa da leitura, bem como estratégias voltadas à ampliação do acesso ao livro e à doação de acervos para comunidades, ao letramento literário, à promoção e ao desenvolvimento do mercado livreiro.

Itinerância
As iniciativas da itinerância se afinam com o PNLL (Plano Nacional do Livro e da Leitura), criado em 2011 pelo governo federal com o objetivo de democratizar o acesso ao livro, fomentar a leitura, desenvolver o mercado livreiro, entre outras finalidades. Sob a coordenação da educadora e escritora Iris Borges, um conjunto de atividades se apresenta como estratégia para o êxito do encontro e o consequente alcance transformador do livro e da leitura: a Flipiri Itinerante.

A Flipiri Itinerante é a menina dos olhos de Iris Borges, pois atua na base da pirâmide da leitura. Escritores ligados à Casa de Autores visitam as escolas na cidade e nas áreas rurais para conversar com os alunos e despertar o gosto pela leitura, o interesse pelo universo das letras. Junto ao autor, segue também um acervo de livros doados às bibliotecas escolares. Desde a primeira edição, 160 autores já participaram das itinerâncias, visitando as unidades de ensino e doando livros.

Homenagens
Nesta sétima edição, a Flipiri homenageia o centenário de quatro escritores que fizeram história no ramo da literatura:
José J. Veiga, 2 de fevereiro de 1915 - Considerado um dos maiores autores do realismo
fantástico em língua portuguesa.
Eli Brasiliense, 18 de abril de 1915 - Escritor, filólogo, romancista e ensaísta.
Bernardo Élis Fleury de Campos Curado, 15 de novembro de 1915 - Advogado, professor,
poeta, contista e romancista. Primeiro e único goiano a entrar para a Academia Brasileira de
Letras.
Carmo Bernardes da Costa, 2 de dezembro de 1915 - Radicado em Goiás, era considerado um
mestre da literatura regionalista, membro da Academia Goiana de Letras. Defensor ardoroso
da fauna e da flora, principalmente do cerrado.





Sobre Pirenópolis
Um dos principais destinos turísticos do país, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e berço da cultura goiana, a cidade encanta com seus casarões coloniais, ruas sinuosas e belas cachoeiras de águas cristalinas. Pirenópolis introduziu em seu calendário cultural esse importante evento de debate e democratização do livro e da leitura, envolvendo convidados especiais e a comunidade em geral.

Serviço
Flipiri - Festa Literária de Pirenópolis
Patrocínio: Secretaria de Educação, Cultura e Esporte do Estado de Goiás (Seduce)
Realização: Instituto Cultural Casa de Autores e Prefeitura Municipal de Pirenópolis
Curadoria: Iris Borges
Produção geral: Gedson Oliveira
Produção executiva: Adriene Melo

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.