quinta-feira, 8 de outubro de 2015

.: Paula Lima e Wilson Simoninha falam sobre influência black

Neste domingo, os cantores exploram os elementos do groove e do soul no samba e cantam clássicos como Zazueira e Réu Confesso


No Samba na Gamboa deste domingo, dia 11 de outubro, Diogo Nogueira bate um papo com Paula Lima e Wilson Simoninha sobre o chamado Samba Black. A conversa, claro, é embalada por muita música, como as emblemáticas Zazueira e W/Brasil (Chama o síndico), de Jorge Ben Jor, e Réu Confesso, de Tim Maia. Inédito, o programa vai ao ar às 11h, na TV Cultura.

Que o samba tem suas raízes na negritude dos escravos que aportaram no Brasil, ninguém tem dúvida. Mas releituras contemporâneas colocaram uma segunda demão de black music nesse som, adicionando riffs de guitarras, groove e soul. Nesta edição, Paula Lima e Simoninha mostram como a versatilidade do ritmo mais popular do País abre espaço para vertentes como o Samba Black.


Os dois carregam uma forte influência do gênero em suas carreiras. Simoninha, por exemplo, em mais de 20 anos de música, já participou de produções de artistas como Jair Rodrigues e Jorge Ben Jor.  Já Paula tem como grandes referências Ed Motta, Gilberto Gil, Jorge Ben e Gerson King Combo.
Enquanto falam com Diogo Nogueira sobre os elementos da música negra no samba, eles relembram faixas que entraram para a história do cancioneiro nacional. Fazem parte da trilha sonora deste programa canções como Gostava Tanto de Você, consagrada na voz de Tim Maia; Meu guarda chuva, de Jorge Ben Jor; e Balanço Zona Sul, de Tito Madi, sucesso na gravação de Wilson Simonal.

Sobre o Samba na Gamboa: Com a apresentação do sambista Diogo Nogueira, a atração recebe a cada episódio personagens do samba para um bate-papo descontraído. Juntos, entoam canções próprias, lançamentos e clássicos que agitam qualquer roda de samba. Uma conversa sobre carreira, samba entre outros assuntos serve de ponto de ligação entre uma música e outra.

Sobre Diogo Nogueira: Carioca da gema, Diogo Nogueira é filho do sambista João Nogueira, de quem tem o mesmo timbre de voz e postura de palco. No final de 2005, emocionou a plateia do Theatro Municipal do Rio ao participar de show em comemoração aos 40 anos de carreira de Beth Carvalho. Em 2007, gravou seu primeiro DVD com clássicos do samba e músicas inéditas, e a partir de então viu sua carreira deslanchar. Ganhou prêmios como o Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Samba, e o VMB da MTV Brasil na categoria Melhor Artista de MPB. Fez turnês pela Europa, Estados Unidos e Cuba, onde gravou um documentário registrando sua passagem pelo país e seus encontros com músicos locais.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.