segunda-feira, 12 de outubro de 2015

.: “Por Que o Que Você Come Afeta Todos Nós?”

Com a premissa de informar e conscientizar o cidadão brasileiro sobre temas associados à fome e ao desperdício de alimentos, a associação da sociedade civil Banco de Alimentos realizará a segunda edição de um evento alusivo ao Dia Mundial da Alimentação na terça-feira, 13 de outubro, no Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS). 

O evento contará com uma ampla programação gratuita incluindo palestras, filme e debates, que abordará temas como desperdício, alimentação sustentável e o combate à fome no Brasil. As inscrições podem ser realizadas pelo link https://goo.gl/GCrIFS

O evento terá inicio com a apresentação do filme “Muito Além do Peso”, sobre obesidade infantil no Brasil. Em seguida, a programação de palestras conta com a participação de Milza Moreira Jana, pesquisadora da Embrapa –  que irá abordar o panorama atual da perda e desperdício de alimentos no país. 

A Casa de Davi, primeira instituição a ser atendida pelo Banco de Alimentos, irá falar sobre a importância dessa parceria; a instituição é referência no atendimento e cuidado de pessoas com deficiência intelectual, física e com autismo. Ekaterine Karageorgiadis, advogada do Instituto Alana, destacará o tema publicidade de alimentos e o público infantil. A cozinheira e permacultora Bia Goll falará sobre gastronomia sustentável e Cláudio Spínola, fundador e diretor do Projeto Morada da Floresta, abordará a compostagem doméstica e seus benefícios. Márcio Glasberg, gerente de operações do Shopping Eldorado, vai apresentar a experiência do Projeto Telhado Verde.

Um dos destaques do evento será o debate “Por Que o Que Você Come Afeta Todos Nós?” com foco na alimentação diárias das pessoas e no tratamento dado aos alimentos, desde sua produção, comercialização e modo de preparo, até o descarte. A discussão terá a participação de todos os palestrantes e visa destacar a importância de cada cidadão no combate ao desperdício, no Brasil e no mundo, e como as ações cotidianas podem ajudar a solucionar esse grave problema.

Realizado pela ONG Banco de Alimentos, o evento conta com o apoio da Rádio Estadão/ Eldorado, ADM Grãos, Made in Natura, Printec Comunicação, Outra Praia e Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS). O Dia Mundial da Alimentação é celebrado, anualmente, em 16 de outubro. 

Programação

Combate ao desperdício
O Brasil é considerado pela FAO um dos dez países que mais desperdiçam comida em todo o mundo. O problema atinge toda a cadeia produtiva devido a falhas no plantio, infraestrutura, manuseio, transporte, embalagem e armazenamento dos alimentos. Dados da Embrapa revelam que, em um ano, o equivalente a 26,3 milhões de toneladas de alimentos são jogadas no lixo. Hoje o desperdício de alimentos afeta todo o mundo; por ano, cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos – o equivalente a 30% de tudo o que é produzido – são perdidas ou desperdiçadas afetando o planeta, pois toda a energia, água e produtos químicos usados para a produção e descarte destes alimentos também são perdidos.

Este cenário é o principal motivo pelo qual Luciana Chinaglia Quintão, presidente do Banco de Alimentos e coordenadora do evento, acredita que educar a população e abrir espaço para debater a importância de cada cidadão no combate à fome é o melhor caminho para se solucionar o problema. “No país, há um descaso enorme em relação aos recursos, que todos sabemos ser limitados. Um comportamento que se traduz em uma grande irresponsabilidade, individual e coletiva. A questão do desperdício de alimentos é extremamente grave, pois está associada à fome. A conscientização passa necessariamente pela informação que torna esse conhecimento um importante agente de transformação social, de mudança de cultura e de comportamento em relação ao alimento.”, afirma a economista.

Banco de Alimentos
Fundado em 1998 a partir da iniciativa civil e pioneira da economista Luciana C. Quintão, o Banco de Alimentos é uma associação civil que atua com o objetivo de minimizar os efeitos da fome e combater o desperdício de alimentos, permitindo que um maior número de pessoas tenha acesso a alimentos básicos e de qualidade e em quantidade suficiente para uma alimentação saudável e equilibrada. Os alimentos distribuídos são excedentes de comercializações, perfeitos para o consumo. A distribuição possibilita a complementação alimentar a todas as pessoas assistidas pelas 43 instituições cadastradas no projeto, ou seja, mais de 22 mil pessoas entre crianças, jovens, adultos e idosos.

De janeiro de 1999 até julho de 2015, o Banco de Alimentos arrecadou 5.961.484,32 quilos de alimentos – base para 55.093.927 refeições, evitando um grande desperdício. A ONG trabalha em três vertentes: a primeira é visando minimizar os efeitos da fome e combatendo o desperdício de alimentos por meio da colheita urbana; a segunda é pelas ações educacionais e profiláticas voltadas às comunidades atendidas, em convênio com faculdades de nutrição; e a terceira forma é levando ações e conhecimento para fora das áreas onde existe o problema concreto da fome, atingindo a sociedade como um todo, no sentido de promover uma mudança social, incentivando o fim da cultura do desperdício e promovendo a cidadania consciente.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.