quarta-feira, 18 de novembro de 2015

.: Regina Dias e “Fantástico Urbano”, um disco dedicado ao Brasil

Cantora do interior de São Paulo apresenta seu primeiro trabalho autoral traçando o panorama de um Brasil fantástico e criativo


Bendito é o fruto da arte musical mais praticada no Brasil: a canção. Pelas canções que nascem todos os dias de norte a sul desse verdadeiro continente brasileiro, se descobre um país que se canta, se encanta, se multiplica, se veste de poesia e compõe melodias feitas a partir de campos, cidades, sóis ardentes e luas enamoradas. 

Sambas de roça, maracatus urbanos, violões tropicais, pandeiros punk, numa trama fantástica que une 500 anos da musicalidade de um povo. O “fantástico urbano” de um Brasil que se emaranha de prédios, que se esvazia de árvores, que constrói mausoléus para seus políticos e megaestádios de futebol para seu povo, que se corrompe, mas que não se rompe. 

“Fantástico Urbano”, primeiro disco da cantora paulista Regina Dias (nascida em Ribeirão Preto, radicada em São Carlos), tem surpreendido público e crítica nos shows de lançamento. Nos SESCs de Catanduva, São Carlos, Araraquara, Ribeirão Preto e Campinas, entre outros, Regina foi ovacionada por mais de mil pessoas.

O disco traz 15 canções de compositores de várias regiões do Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pará, Minas Gerais, Mato Grosso). Canções que traçam um panorama brasileiro rico, diverso, mas cheio de encruzilhadas indecifráveis – onde se vislumbra um Brasil brejeiro e violento, farto e pobre, verde e cinzento. Por isso mesmo, um Brasil fantástico, redesenhado pelos múltiplos sons criativos de seu povo e ressoante nas linhas precisas da artista plástica Odilla Mestriner (1928 – 2009), cujo trabalho inspira a visão estética do disco.

O trabalho gráfico marcante de Odilla traduz o Brasil industrial e sonhador na série de telas “Fantástico Urbano”. A característica principal de sua arte é a simetria, que em suas diversas fases mostram o homem como centro do universo, estilizado, cósmico, de olhos esbugalhados, boquiaberto com o mundo caótico que o cerca.

“O Fantástico Urbano é a fusão dessas riquezas e dessas incongruências brasileiras nas linhas ordenadas da minha tia Odilla, e também é o horizonte sonoro desse disco, com uma sonoridade sofisticada, límpida, mas influenciada pelos ritmos e poesias incrustados nas raízes do Brasil”, diz Regina.

Para ajudá-la na concepção do disco, Regina contou com o trabalho do pianista e arranjador Murilo Barbosa, que auxiliou no grande desafio que foi a escolha do repertório. “Eu reuni muitas canções nos últimos quinze anos, quando estive participando de dezenas de festivais musicais por todo o Brasil e conheci dezenas de compositores geniais que nunca ou quase nunca foram gravados”, explica. Os arranjos buscam, como nos traços de Odilla, ordenar as múltiplas influências, origens e vozes, resultando em uma embalagem sonora que Regina sempre apreciou nos discos de João Donato, Joyce Moreno, Tom Jobim e Chico Buarque.


Sobre a cantora
Paulista de Ribeirão Preto, Regina está no circuito musical desde 1979, quando cantava em grupos musicais com participação intensa dentro do circuito universitário. Construiu parcerias com músicos e compositores como Paulinho Nogueira, Juarez Moreira, Simone Guimarães e Rodrigo Zanc. Com o Grupo Hamilton e Seus Estados lançou o CD "Cantos do Brasil" em 2004, e preparando atualmente a gravação do segundo disco do Grupo. 

Em sua trajetória como cantora, fez apresentações abrindo shows de artistas: Chico Cesar, Dominguinhos, Celso Viáfora, Simone Guimarães, Sizão Machado; iniciou a produção de shows temáticos, produzindo espetáculos em homenagem a diversas figuras de destaque na música brasileira: Maysa, Marcia, Elis Regina, Nana Caymmi, Nelson Cavaquinho, Nara Leão, grandes nomes da Bossa Nova, e marchinhas de carnaval. Com diversas participações em festivais de música do Brasil, está presente em coletâneas dedicadas às novas composições de artistas da música independente como: Rádio USP de Ribeirão Preto / SP (2008), FEMUCIC (2009), FEMUARTE/PE (2007), FEM São José de Rio Preto/SP 2006. Com contatos dos festivais, montou o repertório de seu primeiro disco, mostrando as várias produções desses artistas que, de outra forma, poderiam permanecer desconhecidos.

Disco completo para ouvir: https://www.reverbnation.com/playlist/view_playlist/-4?page_object=artist_2931390

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.