terça-feira, 8 de dezembro de 2015

.: Bicampeão de “Os +Admirados Jornalistas Brasileiros” é argentino

Por Helder Miranda
Em dezembro de 2015

O argentino (agora você sabe e aposto que se surpreendeu) Ricardo Boechat, da rádio e TV Bandeirantes, encabeça a lista de 100 nomes da segunda edição do prêmio “Os +Admirados Jornalistas Brasileiros”, promovido pela Maxpress, com 48 mil votos. Nascido em Buenos Aires, filho de um diplomata brasileiro, ele começou a carreira em 1970, no “Diário de Notícias” do Rio de Janeiro e, desde então, coleciona prêmios e admiração por onde passa. 

Atualmente, Boechat se destaca como colunista da revista “IstoÉ”, âncora do “Jornal da Band” e das manhãs jornalísticas da rádio “Band News FM” – quem não se lembra da ocasião em que ele mandou o pastor Silas Malafaia, que o criticava nas redes sociais e o convidava para um debate, “procurar uma rola”? 
Além de Ricardo Boechat, completam a lista dos dez jornalistas mais indicados, em sequência, Caco Barcellos, Eliane Brum, William Waack, Elio Gaspari, Miriam Leitão, Sandra Annenberg, William Bonner, Arnaldo Jabor e Xico Sá

Entre os eleitos para o Top 50, entra a 11ª e 50ª colocações, estão Evaristo Costa, da TV Globo, Leonardo Sakamoto, da ONG Repórter Brasi, Adriana Araújo, da TV Record, a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo e da rádio Band FM, a santista Adriana Carranca e Luís Fernando Veríssimo, do jornal O Estado de S.Paulo, e Ana Paula Padrão, apresentadora do programa “MasterChef”, na TV Bandeirantes. Do 51º ao 100º lugares, entre os nomes, o comentarista Reinaldo Azevedo, à frente de vários veículos de comunicação, Maria Júlia Coutinho, a Maju, Ernesto Paglia (TV Globo), Rodrigo Bocardi, da TV Globo, Paulo Henrique Amorim, da TV Record, 
.
A participação de profissionais do Sudeste é gigantesca, tanto por esta região concentrar os mais importantes veículos de comunicação brasileiro, quanto por serem dessa região a maioria dos eleitores que votaram. Entre os 100 vencedores, 86 são do Sudeste: 65 de São Paulo, 21 do Rio de Janeiro, e um de Minas Gerais. Do Distrito Federal, 12 profissionais foram lembrados, e o Rio Grande do Sul, um. As mulheres ainda estão em minoria: ficaram com 29 das cem colocações.

Mais da metade dos indicados é da televisão, o que demostra que esse veículo de comunicação ainda tem muita força, ao contrário do que dizem, por conta do advento da internet. Na lista, a Rede Globo e a Globo News têm 40 profissionais entre a centena de vencedores. No jornalismo impresso, 35 nomes se destacaram, tendo “O Estado de S. Paulo” e “Folha de S.Paulo” dez indicações.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.