terça-feira, 8 de dezembro de 2015

.: Mara Maravilha entregou o prêmio a Douglas Sampaio ao esbofeteá-lo?

Por Helder Miranda
Em dezembro de 2015

É possível que Mara Maravilha, ao esbofetear três vezes Douglas Sampaio na festa de encerramento com todos os participantes de “A Fazenda 8”, tenha entregue ao rapaz o prêmio de bandeja a ele. Não se sabe em que contexto isso aconteceu, mas não deixa de ser lamentável a postura de uma mulher de 47 anos, que já teve uma carreira de sucesso, se rebaixar a este ponto em um programa de TV.

Até então, eu acreditava que Mara deveria ser merecedora de, pelo menos, estar na final desta oitava edição de “A Fazenda”. Hoje penso que ainda bem ela não estar e, como comentarista, sinto vergonha de ter declarado minha torcida para ela, que lançou mão das maneiras mais ridículas para chamar atenção e foi aplaudida pelo público, inclusive por mim. 

Mara carregou “A Fazenda” nas costas até certo ponto e depois tudo se tornou um show de horrores onde prevalecia o mais do mesmo com brigas sem propósito provocadas por ela. E o que ela fez com Douglas, que não torço (aliás, não torço por ninguém que está nesta final) foi pura maldade – algo contraditório para quem diz ter Deus no coração porque, a partir daí, a premissa básica é não querer prejudicar quem quer que seja. 

Foi tentativa barata de desestabilizá-lo e fazer com que perdesse o controle revidasse cada tapa, aí seria desclassificado e o prêmio iria direto para Ana Paula Minerato, que embora não tenha nada a ver com essa palhaçada, está indiretamente envolvida nesse plano maquiavélico que começou com o boato espalhado por Mara, aparentemente em conluio com Thiago Servo, de que a ex-“Panicat” estaria grávida. 

O intuito era, evidentemente, a audiência ficar penalizada com a “futura mãe solteira” e pagá-la com os dois milhões de reais. Mentir no programa do apresentador Geraldo Luís que as “regras” da moça, que linguajar antigo!!!, estavam alteradas foi algo de alguém que gosta de se fazer de vítima para alcançar objetivos. Todos, absolutamente todos ali, já tiveram alguma chance na vida – mais que a maioria dos brasileiros – Mara, então, a única que era realmente famosa, teve várias. 

Será que até nisso ela será a protagonista, embora tenha perdido para sempre alguma compostura diante de seu público? Mara pode ser decisiva até no final do jogo? Se o que aconteceu não foi jogada da Record para atrair audiência para o último dia, e se Douglas ganhar o prêmio, ela apenas se mostrará uma pessoa corrosiva, que corrompe o que está ao seu redor e prejudica, mesmo tentando ajudar, nas melhores intenções escusas. Mara, aparentemente é má, e foi muito, extremamente ruim, com Douglas ao não se mostrar superior a ele e tentar arrastá-lo com ela ao recalque de não estar entre os finalistas. E a pergunta que não quer calar é: pode, um ex-participante entrar na festa e agredir alguém sem que nada lhe aconteça? E a regra para agressão, não vale? Mara deveria, ou não, perder o cachê que ganhou pela sua marcante participação? É evidente que sim, mas nessa "Casa da Mãe Joana", onde tudo pode acontecer em nome de audiência barata, nenhuma consequência haverá.

Mas os tapas dados em Douglas, ou o papelão de Mara, atingiram mais os torcedores de Mara do que o próprio oponente dela. Acredito que não reagir à agressão pode fazer com que ele tenha ganhado esse jogo. Manter a inteligência emocional nessas horas, sobretudo para quem perdeu as estribeiras durante todo o confinamento, pode ser essencial para essa vitória. Os números não mentem: a diferença entre JP, um participante que não era tão rejeitado, com 74,1% dos votos. Vai ser bonito se ele vencer porque, apesar de muitas vezes aparentar ser um vilão, machistinha, truculento e egocêntrico, Douglas é um menino de apenas 22 anos, teoricamente o menos preparado emocionalmente para tudo o que enfrentou dentro da casa e até para ganhar essa quantia. 

Não se sabe se Douglas deveria, ou não, ter sido expulso por conta da briga com Thiago Servo – nunca se saberá, a não ser que ele vença e alguém resolva abrir a boca, o que não deixaria de ser interessante. Em paralelo à imaturidade que os rompantes de adolescente que ele é e ostentava isso, como a paixão incondicional pela atriz Rayanne Moraes (já confirmada para uma novela na Rede Record), ele já é pai, coisa que muitos homens, na idade dele, não eram, e podem nunca chegar a ser.



Dos três, é, no entanto, mais justo que o prêmio vá para uma ex-“Panicat”. É a terceira vez que uma delas vai para a final – “Piu-piu”, na terceira edição, Babi Rossi, na sétima e Minerato agora. E será bonito de se ver, finalmente, uma representante do programa “Pânico” colocar as mãos nessa bolada, principalmente se for em uma emissora evangélica como a Rede Record. Será libertário, anárquico, livre, será #eunavida como Minerato é. Os prós é que ela sempre aparentou ser bem intencionada, os contras foi comprar o jogo de Mara Maravilha e começar a seguir os passos do jogo de confronto que a ex-apresentadora infantil adotou para si. Depois, perdeu outros pontos com a aliança com Luka. Este, por sinal... Dizem que homem quando dá para ser fofoqueiro é pior que mulher fofofoqueira. E ele é um exemplo prático disso. Colocar um vilão como ele no final pode facilitar as coisas para quem a Record quer que vença esse programa, mas...

Temos a edição passada para contar história. Em todas as enquetes possíveis, o cantor DH, da banda “Cine” (por onde anda?), estava em terceiro lugar, a funkeira Heloíssa Faissol em segundo e a ex-“Panicat” Babi Rossi em primeiro. Fazendo um paralelo com a política, era o mesmo que o candidato Tarso Genro ganhar a eleição da presidente Dilma Roussef, que estava em primeiro lugar nas pesquisas, mas... aconteceu, o que contribuiu para que gradativamente o programa caísse no descrétito. Coisas de “A Fazenda”...
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.