sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

.: Maria Bethânia lança “Caderno de Poesias” no Rio de Janeiro

Editado pela UFMG em parceria com a Quitanda Produções, o livro conta com projeto gráfico de Gringo Cardia e com DVD que traz interpretações de poemas pela cantora, ilustradas com animações gráficas

A Livraria da Travessa, do Leblon, no Rio de Janeiro, recebeu na noite do último dia 16, a cantora e compositora Maria Bethânia para o lançamento do livro "Caderno de Poesias”. Editado pela UFMG, da Universidade Federal de Minas Gerais, o livro reúne poemas, canções e textos literários selecionados pela cantora. “Caderno de Poesias” é ilustrado com obras de renomados artistas plásticos brasileiros. O livro foi produzido em parceria com a "Quitanda Produções" e vem acompanhado de um DVD, distribuído pela gravadora "Biscoito Fino".

O DVD traz a interpretação dos textos do livro por Maria Bethânia, ilustrados com recursos de animação gráfica. Gringo Cardia assina a direção do vídeo e o projeto gráfico do livro. A obra é resultado de um projeto concebido por Maria Bethânia em parceria com a UFMG e voltado para divulgar poesia, literatura e canção popular na escola pública.

“A convite da UFMG criei essa leitura. Escolhi textos que, ao longo da minha vida, tenho dito em meus espetáculos como cantora. Alguns de vocês já me viram em cena, onde ouso e gosto de me expressar também através da palavra falada. Gosto de emprestar minha vida e minha voz às histórias, aos personagens que os autores nos revelam. Aceitei fazer essa leitura porque foi criada para casas de ensino. Acho a ideia de levar expressões artísticas para dentro de uma sala de aula preciosa e linda”, diz Maria Bethânia.

Esse projeto começou em 2009 com a iniciativa da historiadora Heloisa Maria Murgel Starling de convidar Maria Bethânia para participar do projeto “Sentimentos do Mundo”, da UFMG. A artista criou o espetáculo “Leituras de Textos”, no qual se apresentou resgatando a arte de declamar poemas.

Heloisa explica que Maria Bethânia construiu uma forma própria de escrita, utilizada por ela como instrumento para construir um olhar sobre os dilemas, os limites e a formação social brasileira. “Nesse livro, Maria Bethânia reafirma a equivalência entre a chamada ‘alta literatura’ e as canções populares, entre o culto à soberania da abordagem literária em sua inesgotabilidade de sentido e de permanência, e o nosso hábito meio distraído de fazer da canção o complemento natural da atividade cotidiana de viver”, observa a historiadora.

Um remix de artes
Há mais de dois anos, o diretor de arte Gringo Cardia se encantou pelo projeto e começou a fazer com que a poesia dialogasse com outras formas de linguagem. Ele assumiu o projeto gráfico do livro e fez uma conexão entre poemas e artes plásticas. Assim como a seleção das poesias, as ilustrações refletem o Brasil, com trabalhos de artistas visuais consagrados, como  Portinari, Tarsila do Amaral e  Heitor dos Prazeres.

 “A minha busca foi por artes visuais que agregassem porque esse é um projeto de literatura para escola, com caráter educativo. As famílias abraçaram a ideia porque são pessoas que se preocupam com a educação no Brasil e querem perpetuar o trabalho dos pais”, comenta Cardia.

O DVD dirigido por ele e que acompanha a obra foi pensado justamente para o estudante ter interesse, algo rico visualmente e inovador na carreira de Maria Bethânia. Enquanto ela interpreta os poemas, animações gráficas conduzem o espectador ao universo lúdico dos textos. O DVD conta com o espetáculo apresentado pela cantora em Diamantina, Minas Gerais, sete clipes extras sobre os poetas e um filme com poesia escrita do tamanho do show.

Movimento cultural
A UFMG apostou no projeto por enxergar nele uma grande oportunidade de fazer a comunidade acadêmica interagir com a sociedade, desenvolvendo o papel de promover conhecimento de qualidade na escola pública. A editora da universidade, que completa 30 anos em 2015, produziu a obra. O livro será levado às salas de aulas para que os professores trabalhem suas disciplinas em cima dessa amostragem da modernidade artística brasileira.

“A relevância de uma instituição de ensino superior abraçar um projeto dessa envergadura é gigantesca. Ao escolher esse livro, estamos divulgando a produção cultural para alunos que não têm acesso. Nosso papel é incentivar junto à escola pública conhecimento de qualidade, e esse projeto faz parte da missão que temos de interagir com a sociedade”, afirma a vice-reitora da UFMG, Sandra Goulart Almeida.

O canal Arte 1 e a produtora Cine Group também abraçaram o “Caderno de Poesias”. O projeto ganhará uma continuidade na televisão com um programa documental comandado por Maria Bethânia. A intérprete receberá músicos, historiadores e especialistas em cultura brasileira na série “Poesia com Maria Bethânia”. A atração fará parte desse resgate da poesia e da arte de declamar, abordando o trabalho de poetas que retratam a história do Brasil.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.