quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

.: 6 de janeiro não é o dia em que se desmonta o presépio

Em 6 de janeiro, os três Reis Magos presentearam Jesus e iniciaram a tradição de presentear no Natal
Por Helder Miranda
Em janeiro de 2016

Para quem comemora as festividades natalinas, em muitos lugares do mundo, 6 de janeiro, o sexto do ano no calendário gregoriano, é o dia em que a maioria pensa que se desmonta o presépio e, adaptando para a realidade brasileira, as árvores de Natal. 

Apesar de muita gente acreditar que deve desmontar o presépio e a árvore de Natal no "Dia da Epifania", mais conhecido como "Dia de Reis", a data certa para desmontar o presépio corretamente é sempre no dia seguinte à Solenidade do Batismo de Jesus, quando se encerra o Tempo do Natal. Esta é uma solenidade sem data fixa e, em 2016, a "Festa do Batismo do Senhor" será no domingo, 10 de janeiro, dia em que começa o Tempo Comum na Liturgia. 


Livro espírita foi lançado em 6 de janeiro de 1868
Saindo da esfera religiosa, 6 de janeiro também foi pano de fundo para acontecimentos ao redor do globo terrestre, como a publicação do livro "A Gênese", de Allan Kardec, em 1868, a estreia da primeira turnê da banda Rolling Stones no interior da Inglaterra, em 1964, a introdução ao mercado do iPod mini pela Apple, em 2004, e a vandalização da obra "Fonte", um urinol de porcelana branco e uma das obras mais representativas do dadaísmo na França, criada em 1917 pelo artista Marcel Duchamp que, em 2006, no Centro Pompidou, em Paris, levou marteladas de um francês de 77 anos, mas sofreu apenas escoriações leves.


Em 6 de janeiro de 1964, Rolling Stones estreava primeira turnê de todas
Dia 6 de janeiro marca, também, o aniversário de fundação das cidades brasileiras Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, Criciúma, em Santa Catarina, Itapuranga, em Goiás, Paraibano, no Maranhão, e Morro Agudo, em São Paulo. Em comemorações, 6 de janeiro também marca presença com a Festa de São Benedito Iguape, em São Paulo, é a Parada dos bombeiros de Tóquio, no Japão.

Dia 6 de janeiro também é consagrado à Senhora do Destino, na mitologia celta e, voltando à data cristã, em países como a Rússia e Etiópia, na África, é a comemoração do próprio Natal. Em outros, como a Espanha, é chamado "Dia de Reis", quando as crianças, que esperam da véspera ou o próprio Natal, dias 24 e 25 de dezembro, como em algumas nações, até essa data, finalmente recebem os presentes, pois quem os entrega não é "Papai Noel", mas os três reis magos Melchior, rei da Pérsia, Gaspar, rei da Índia, e Baltazar, rei da Arábia que, segundo consta, poderiam ser astrônomos, pois observaram uma estrela incomum e a seguiram até a região em que estava o recém-nascido Jesus


Obra de 1917 foi vandalizada em 6 de janeiro de 2006
Ofereceram a ele, ouro - simbolizando a realeza de Jesus, incenso - representando a Natureza Divina, a fé, já que o incenso era muito usado nos templos para representar as preces que seguem do Homem para Deus - e mirra -  a imortalidade e a alusão à futura morte de Jesus no martírio, pois mirra utilizada para a preparação dos cadáveres, com o propósito de conservá-los para sempre. A mirra, inclusive, foi utilizada o corpo de Jesus após Ele ser crucificado. Dos três magos, foi herdada a tradição de dar presentes uns aos outros no Natal. É também um momento de oração, para algumas pessoas exercerem suas percepções religiosas. Enfim, um ritual para começar bem o ano.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.