terça-feira, 26 de janeiro de 2016

.: Leitura proibida com Oswaldo Mendes e Carlos Palma

“O Fundo do Poço”, de Helena Silveira, faz parte do projeto Censura em Cena. Oswaldo Mendes, Carlos Palma, Miriam Mehler, entre outros, participam de leitura de texto proibido pela censura


O Fundo do Poço, de Helena Silveira, é a peça escolhida para a terceira leitura do projeto Censura em Cena, que o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, em parceria com o Observatório de Comunicação, Liberdade de Expressão e Censura (OBCOM), realiza no dia 30 de janeiro. O projeto, composto de leituras dramáticas seguidas de debate, tem o intuito de resgatar alguns dos textos proibidos pela censura no Estado de São Paulo e entender como ela interferiu na produção artística e qual é o seu impacto na atualidade.

A escritora, crítica e jornalista Helena Silveira acompanhou o Crime do Poço, um acontecimento de grande repercussão na cidade de São Paulo: um professor e doutorando de biologia da USP, mata a mãe e duas irmãs e as enterra em poço construído no jardim de sua casa, no bairro da Boa Vista. Helena Silveira teve acessos a documentos que revelavam a neurótica relação das pessoas dessa família e, baseando-se nessas informações, escreveu o texto, sua única obra dramatúrgica.

A peça foi proibida de ser encenada porque os censores consideraram que “se baseava em fato real”, ferindo os objetivos do teatro que são de educar. Reescrito, o texto estreou sob protestos da censura e do público, embora defendida nos jornais por nada menos que Oswald de Andrade.

Adriana Dham, Carlos Palma, Max Um, Miriam Mehler, Oswaldo Mendes, Paulo Paixão, Paulo Pompéia, Ricardo Hussni, Yunes Chami fazem parte do elenco da leitura dirigida por Roberto Ascar.
Após a leitura , acontece um debate com a dramaturga Renata Pallottini, com a pesquisadora de teatro Maria Thereza Vargas, o escritor e jornalista, Lucas Arantes, com a psicóloga Lúcia Salvia Coelho e a professora Maria Cristina Castilho Costa.

Sobre o CPF Sesc: O Centro de Pesquisa e Formação é uma unidade do Sesc São Paulo cuja proposta é constituir um espaço articulado entre produção de conhecimento, formação e difusão nas áreas da Educação, Cultura, Arte, Gestão e Mediação, por meio de cursos, palestras, encontros, nacionais e internacionais, bem como estudos, pesquisas e publicações.
Implantada em agosto de 2012, a unidade amplia o compromisso do Sesc em São Paulo no campo da cultura, compreendendo a educação como uma ação permanente. É composto por três núcleos: o Núcleo de Pesquisas se dedica à produção de bases de dados, diagnósticos e estudos em torno das ações culturais e dos públicos. O Núcleo de Formação promove encontros, palestras, oficinas e cursos. O Núcleo de Publicações e Difusão se volta para o lançamento de trabalhos nacionais e internacionais que ofereçam subsídios à formação de gestores e pesquisadores.

O Fundo do Poço
Autora: Helena Silveira
Diretor: Roberto Ascar
Elenco: Adriana Dham, Carlos Palma, Max Um, Miriam Mehler, Oswaldo Mendes, Paulo Paixão, Paulo Pompéia, Ricardo Hussni, Yunes Chami e Dino Galvão Bueno (violonista e compositor).
Coordenação de Dramaturgia: Renata Pallottini
Coordenação Geral do Projeto: Cristina Cristina Castilho Costa
Mesa de debate: Renata Pallottini, Maria Thereza Vargas, Lucas Arantes, Lúcia Salvia Coelho. Mediação: Maria Cristina Castilho Costa

Próximas Leituras:
Perdoa-me por me traíres - Nelson Rodrigues – dia 19/3/2016
Quarto de empregada - Roberto Freire – dia 21/5/2016
Reportagem de um tempo mau - Plínio Marcos – dia 25/6/2016

Serviço:
Censura em cena: as peças vetadas no Estado de São Paulo
Dia 30 de janeiro de 2016. Sábado, 14h às 18h.
Recomendação etária: 16 anos. Número de vagas: 60.
Grátis, mediante inscrição. Limitado à capacidade do espaço.
Informações e inscrições a partir do dia 22 de dezembro pelo site (sescsp.org.br/cpf) ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo.

Centro de Pesquisa e Formação – CPF Sesc
Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar.
Tel: 3254-5600

Currículos  debatedores:
Renata Pallottini, graduada em direito pela Universidade de São Paulo - USP e filosofia na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP, estudou na Escola de Artes Dramáticas/USP.

Maria Thereza Vargas, estudou na Escola de Arte Dramática/USP. É ganhadora de prêmios como o Jabuti-Biografia ou Memórias, em 1984; Associação Paulista de Críticos de Artes - APCA - Prêmio especial em conjunto com toda Equipe Técnica de Pesquisas de Artes Cênicas/Idart, em 1981; Mambembe - Categoria especial, em 1998, e o Prêmio Shell - Categoria especial, em 1998.

Lucas Arantes, escritor e jornalista formado na Universidade de Ribeirão Preto, membro fundador do Espaço A Coisa e do Instituto A Coisa. Em 2012, seu primeiro texto para teatro, "Suspensão", ganha leitura dramática pela Outra Companhia, encenada pelo dramaturgo e diretor Mário Bortolotto.

Lúcia Salvia Coelho, graduada em Licenciatura em Psicologia pela USP, mestrado em Filosofia das Ciências - Universite d'Aix-Marseille III (Droit, Econ. et Sciences) e doutorado em Ciências Médicas pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é Presidente da Sociedade Rorschach de São Paulo e docente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Maria Cristina Castilho Costa Professora titular em Comunicação e Cultura da Universidade de São Paulo, presidente da Comissão de Pesquisa da ECA/USP. Tem pós-doutoramento na Universidade de Coimbra. É coordenadora do OBCOM - Observatório de Comunicação, Liberdade de Expressão e Censura da USP.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.