terça-feira, 29 de março de 2016

.: Record lança romance de estreia da argentina Samanta Schweblin

Considerada uma das melhores jovens autoras em língua espanhola pela Granta, ela constrói narrativa perturbadora e fascinante



“O romance vencedor leva ao extremo da perfeição duas técnicas literárias nem sempre fáceis de se harmonizar: a tensão dramática e o estudo psicológico. Samanta Schweblin extrai a lição dos grandes mestres da invenção e da observação em doses iguais, para conseguir uma voz e um olhar destinados a perdurar.” - Júri do Prêmio Tigre Juan de 2015


“Samanta Schweblin é uma das vozes mais promissoras da literatura contemporânea em língua espanhola.”
Mario Vargas Llosa


As amigas Amanda e Carla e seus respectivos filhos, Nina e David, lidam com uma contaminação por pesticidas em uma pequena cidade rural. Esta é só uma das maneiras – a mais simplificada possível – de descrever a trama de “Distância de resgate”, o celebrado romance de estreia da argentina Samanta Schweblin, que chega às livrarias pela Record no fim de março.

Considerada uma das melhores jovens autoras de literatura em língua espanhola tanto pela revista Granta quanto pelo escritor peruano Mario Vargas Llosa, Schweblin constrói uma narrativa hipnótica, vertiginosa e perturbadora do início ao fim do romance de 144 páginas. Em forma de relato, a história é contada por dois narradores alternadamente: Amanda e David, que estão juntos em circunstâncias um tanto obscuras. Ela precisa se lembrar do que aconteceu nos últimos dias; ele a incentiva a continuar o relato e não se esquecer dos detalhes. “Isto não é importante” e “Estamos procurando o ponto exato”, ele repete a todo momento.

“Distância de resgate” fala sobre a relação complicada entre mães e filhos – o próprio termo que dá nome ao livro é derivado da pressão constante da maternidade. Fala ainda sobre a vida no ambiente rural no século XXI, hoje menos verde e tranquila, e mais industrializada, marcada pelo uso dos agrotóxicos. E, finalmente, fala sobre família e tradições, usando uma trama sobrenatural e um tanto assustadora sobre migração de almas. Tudo isso num livro poderoso, ao mesmo tempo incômodo e fascinante.


TRECHO: 
“Fico pensando se poderia acontecer comigo o que aconteceu com Carla. Sempre penso no pior. Agora mesmo estou calculando quanto demoraria para sair correndo do carro e chegar até Nina, se ela corresse de repente para a piscina e se atirasse. A isso dou o nome de ‘distância de resgate’, que é como chamo a distância variável que me separa de minha filha, e passo a metade do dia fazendo esse cálculo, embora sempre arrisque mais do que deveria.”


Samanta Schweblin nasceu em Buenos Aires, em 1978. Ganhou os prêmios Haroldo Conti e Fondo Nacional de las Artes com seu primeiro livro, de contos, “El núcleo del disturbio” (2002). O segundo livro, também de contos, “Pájaros em la boca” (2010), venceu o Prêmio Casa de las Américas. Entrou na lista de melhores jovens narradores em espanhol da revista Granta e, em 2012, levou o Prêmio Juan Rulfo, da França. Por “Distância de resgate”, seu primeiro romance, venceu o Prêmio Tigre Juan, em 2015.


Distância de resgate
(Distancia de rescate) 
SAMANTA SCHWEBLIN
Páginas: 144
Tradução: Ivone Benedetti

Editora: Record

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.