sexta-feira, 11 de março de 2016

.: TV Brasil homenageia Naná Vasconcelos neste domingo

Emissora exibe, com exclusividade, o inédito e último show do artista gravado pela TVE Bahia em Salvador. 

A TV Brasil bate os tambores para prestar tributo ao percussionista pernambucano Naná Vasconcelos neste domingo, 13 de março, às 20h, com uma programação especial. Aos 71 anos de idade, o artista saiu de cena na última quarta-feira, dia 9, vítima de um câncer de pulmão.

Em parceria com a TVE Bahia, a emissora transmite, com exclusividade, a última apresentação de Naná Vasconcelos em público, no dia 27 de fevereiro, durante o “NaLata – I Festival Internacional de Percussão”, realizado no Candeal Guetho Square, em Salvador, na Bahia.

Considerado uma autoridade mundial em percussão, ele fez o show na capital baiana com o cantor, compositor e violoncelista carioca Lui Coimbra. O evento teve como anfitrião outro grande percussionista brasileiro, o músico Carlinhos Brown. Com duração de 52 minutos, o "Especial Naná Vasconcelos" na TV Brasil celebra a vida e a obra deste artista que foi uma lenda na percussão.

Sobre Naná VasconcelosJuvenal de Holanda Vasconcelos, conhecido como Naná Vasconcelos, nasceu em 2 de agosto de 1944, no Recife, em Pernambuco. Começou a fazer música ainda na infância, tocando bateria e instrumentos percussivos como tambor e berimbau, nos movimentos de maracatu.

Já adulto, mostrou ao Brasil sua riqueza sonora a partir dos anos 1960. Desenvolveu trabalhos de sucesso ao lado de nomes como Gilberto Gil, Gal Costa, Marisa Monte, Milton Nascimento, Geraldo Azevedo, entre outras personalidades da MPB.

Fora do país, Naná eternizou o seu nome como uma das maiores referências internacionais da música brasileira. Tirando melodias de apitos, panelas e outros objetos, o mestre dividiu os palcos com grandes ícones como B. B. King, Jean-Luc Ponty, Ella Fitzgerald e David Byrne. Ao longo da vida artística conquistou oito Grammys e por oito anos consecutivos ganhou o prêmio de "Melhor Percussionista do Ano" pela revista "Down Beat". Em 2015, recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Há sete meses, em agosto de 2015, o artista passou alguns dias no hospital após se sentir mal antes de um espetáculo. Naná seguiu sua agenda, mas descobriu um câncer após bateria de exames no Recife. Ainda assim, mesmo com a saúde debilitada, Naná Vasconcelos estava envolvido em vários projetos.
 

Ele chegou a produzir um trabalho com Zeca Baleiro e Paulo Lepetit, o álbum “Café no Bule”, lançado em setembro de 2015. Já no leito do hospital, deixou uma nova obra. O material inclui composições e arranjos do próprio Naná em parceria com o violonista Egberto Gismonti e o maestro Gil Jardim. Em fevereiro, como fazia há quinze anos, o mestre da percussão ainda comandou a abertura do Carnaval da capital pernambucana, no Marco Zero, regendo mais de 400 batuqueiros de maracatu.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.