segunda-feira, 4 de abril de 2016

.: "Depois a Louca Sou Eu": Tati Bernardi fala sobre assunto sério

Em "Depois a Louca Sou Eu", Tati Bernardi escreve sobre a ansiedade com um estilo escrachado, ágil, inteligente e confessional. 

As crises de pânico, a mania de organização, os remédios tarja-preta e os efeitos da ansiedade em sua vida aparecem sob o filtro de uma cabeça fervilhante de pensamentos, mãos trêmulas, falta de ar e, sobretudo, humor. 

Tati consegue falar de um tema complicado, provocar gargalhadas e ainda manter o pacto de seriedade com o leitor. 

A capacidade de rir de si mesma confere a tudo isso distância, graça e humanidade. Depois a louca sou eu é a entrada em cena de uma escritora que ombreia com os melhores da nova literatura brasileira.

Trecho do livro
"Minha primeira crise de pânico foi no Aeroporto de Paris. Eu estava com o desodorante bem vencido, apavorada porque nunca tinha viajado sozinha e o macaquinho pendurado na minha mochila me deprimia demais. Ele ia e voltava numa melancolia assustada que só olhos estatelados de borracha poderiam traduzir. Me toquei de que todos nós morreríamos, minha mãe morreria, eu morreria, aquele casal na minha frente morreria, o cara que eu estava tentando esquecer (e que ideia ir sozinha para Paris!) morreria, o bebê cantor Jordy talvez já tivesse morrido, porque nunca mais se falou dele, e comecei a de fato passar muito mal. Li a indicação sortie como “você tem sorte, você vai sair daqui”."

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.