segunda-feira, 18 de abril de 2016

.: Os realities e a obrigação de muito sexo e baixaria

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em abril de 2016



Os programas que exibem um recorte da realidade em formato de show, ou seja, os famosos realities shows são enquadrados na linha de documentários. Você pode até se perguntar: Como isso? Entretanto, a verdade é que por meio deles é possível registrar o comportamento humano. Estranho, mas nem tanto.

No Brasil, os programas que seguem este "roteiro" e que sobreviveram ao tempo, são "Big Brother", da Rede Globo e "A Fazenda", da Rede Record. Até o momento, a emissora do "pastor" promete pensar somente no "Power Couple" -o qual foi tão pouco divulgado que nem mesmo pude me dar conta da estreia- e deixar 2016 sem o polêmico e irreverente "A Fazenda" e seus ex-famosos.

Entretanto, o público brasileiro não é exigente e curte bastante o que é "importado", logo, a MTV Brasil fornece um bom "cardápio": "Geordie Shore", "Acapulco Shore" e "De Férias com o Ex". Os "Shore" deram tão certo que 2016 tem a nova criação: "Super Shore", entre os participantes, há um brasileiro: Igor -rapaz que causou na primeira edição do reality "Are you the one Brasil". 

Embora seja interessante acompanhar tal programação, o latino "Super Shore" deixa clara a sensação de que sexo e baixaria são ingredientes obrigatórios para fazer o formato de programa funcionar. Há momentos em que tudo é tão banalizado que perde o sentido. 

O recorte da vida dos participantes resume na "regação" de muita bebida alcoólica, sexo e pouca amizade. Sim! Os integrantes do "Acapulco Shore", por exemplo, chamam-se de amigos, mas as atitudes registradas são completamente contrárias.



O que é fácil perceber é o interesse dos participantes em aparecerem na TV e transarem livremente, tudo diante das câmeras. Edredom? Nem sempre é usado. Ciúmes e muitos palavrões. Sim! O palavreado dá destaque para termos de baixo calão que pipocam. 

Por outro lado, é curioso ver programas assim em uma época em que o politicamente correto dita todas as regras da sociedade e fazem tudo ser um completo saco. De fato, estamos afundando na era da chatice e do "proibido". Pode ser confuso entender os vieses destes tipos de realities exibidos pela MTV, mas para quem busca entretenimento com muito voyerismo... Essa é uma boa pedida.


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter: @maryellenfsm 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.