quinta-feira, 19 de maio de 2016

.: Walter Casagrande faz revelações para a "Poder" de maio

Walter Casagrande, o ex-centroavante, ídolo do Corinthians e comentarista de futebol da TV Globo é o entrevistado da revista "Poder", edição 94. Em uma entrevista feita por Fábio Dutra com fotos de Miguel Lebre, Casagrande fala sobre política, futebol, família, drogas e muito mais. Algumas frases de Walter Casagrande:

* “Figura fantástica, meu amigo – joguei com o irmão dele –, humilde. Pegou fama de brigão porque teve o momento paranoico da droga em público porque ele era o Maradona” (sobre o craque Maradona)

* “No (Eduardo) Suplicy e no Ciro Gomes. O Ciro apoia o Ceará Sem Drogas, do qual participo, e sempre teve grandes ideias pro Brasil, estou curioso sobre o que ele acha da atual conjuntura” (questionado se acreditava em alguém da política)

* “Grande emissora que não cerceia a expressão de seus funcionários, ao contrário do que se diz. Mas você acaba aprendendo que o poder de fogo é grande e não tem o menor cabimento dizer algo que seja fora da realidade ou opinar a qualquer tempo" (referente à emissora Globo)

* “Eu contei no programa do Jô Soares, e também no meu livro, que me deram doping lá. Eles sentiram que precisavam se defender e inventaram isso. Com meu histórico, o que disserem sempre vai colar. A primeira vez que usei heroína foi mesmo na cidade do Porto, quando minha família já estava de férias no Brasil e a temporada já tinha acabado” (Casagrande rebate a revelação do Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do clube português)

* “A maioria dos jogos transmitidos é do Corinthians, não entendo a bronca com a Globo” (sobre a torcida organizada Gaviões da Fiel)

* “O Felipão e o Parreira, ultrapassados, acharam que venceriam e deu no que deu. E nada mudou: corremos o assustador risco de não ir pra Copa de 2018” (Opinião sobre a goleada de 7x1)

* “Um é são paulino, um é palmeirense e o outro é santista”, enumera. “Perda total?”, “Só exigi que gostassem de rock (risos). Em futebol, política e religião jamais influí. São aspectos relevantes, componentes da identidade que cada um vai levar para o resto da vida e que não devem ser impostos” (Casagrande fala sobre seus filhos)

A publicação, editada pelo Grupo Glamurama, estará nas bancas de todo o Brasil desde o dia 13 de maio. Joyce Pascowitch comanda o grupo, que publica o site Glamurama, um dos veículos de maior audiência da internet. Além do site, o Grupo também edita as revistas "Joyce Pascowitch" e "Poder".
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.