quinta-feira, 30 de junho de 2016

.: Casa Cais reúne intelectuais de língua portuguesa na Flip, em Paraty‏


Uma construção no Centro Histórico de Paraty, de frente para o mar, vai se transformar durante a Flip 2016 numa espécie de "embaixada" da língua portuguesa. O casarão será ocupado pela Casa Cais e terá como objetivo servir de cenário para as mais diversas manifestações culturais envolvendo artistas que têm o idioma como ponto de interseção. 

Durante três dias, de 30 de junho a 2 de julho, escritores, compositores, poetas, artistas plásticos e cineastas participarão de debates e apresentações gratuitas que ressaltarão a importância da língua portuguesa como ferramenta de trabalho e fonte de inspiração. Nomes como a jornalista e escritora Pilar del Río, viúva do Nobel de Literatura José Saramago, o cineasta português Miguel Gonçalves Mendes, a cantora e compositora brasileira Marina Lima, o também compositor Pedro Luís, e o escritor angolano José Eduardo Agualusa já estão confirmados.  

"É preciso instigar o fluxo de experiências entre artistas de língua portuguesa; navegar. É extraordinário ver tudo isso acontecer em três dias, de frente pro mar, em Paraty: sobre as pedras, dentro da história. Oxalá ver isso acontecer também nos outros dias todos do ano", afirma a cantora e compositora Luana Carvalho, idealizadora e diretora-geral da Casa Cais.

Essa é a segunda vez que a Casa Cais participa da festa literária internacional de Paraty. A programação para os três dias de evento inclui palestras de Pilar del Río, José Eduardo Agualusa, Anabela Mota Ribeiro, Marina Lima, Nuno Ramos e Fred Coelho, exposições de artistas como Domenico Lancellotti e João Kammal, exibição de filmes como o documentário "José e Pilar", "Autografia" (documentário sobre Mário Cesariny), o inédito "Nada Tenho de Meu" (com Tatiana Salem Levy e João Paulo Cuenca), entre outros, e apresentações musicais com artistas como a própria Luana Carvalho e Pedro Luís, que cantarão músicas compostas com poemas da homenageada desta edição da Flip, Ana Cristina César.

Para esse ano, a organização deu ainda mais atenção aos espaços da Casa Cais. "A Livreiros do Mar", por exemplo, oferecerá aos visitantes de maneira gratuita mais de 500 títulos selecionados com a parceria da Livraria Blooks. Já um pequeno patio interno do casarão abrigará uma espécie de cinema ao ar livre, o "Cine Cais", onde serão exibidos os filmes e documentários, todos de autores de língua portuguesa, com exceção de "F For Fake''', filme mencionado em cartas de Ana C., selecionados por Luana Carvalho. Haverá ainda uma área voltada para as artes plásticas e um estúdio onde os visitantes poderão ler e gravar trechos das obras dos seus autores preferidos, e levar gratuitamente um livro escolhido da livraria.

A Casa Cais surgiu em 2015 como expansão do Cais (cais.ato.br), – site para o qual artistas de diferentes vertentes são convidados a expor obras de língua portuguesa em processo – para o espaço físico.  Ano passado, a iniciativa ganhou forma em Paraty com a primeira participação na Flip e contou com mais de quarto mil visitantes que integraram atividades ciceroneadas por artistas como Adriana Calcanhotto e Gonçalo M. Tavares. Agora, vai mais longe. Ainda em 2016, a Casa Cais fará a primeira travessia do Oceano Atlântico com a sua estréia no Folio, o Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal, que ocorrerá entre setembro e outubro.

"A ideia é viajar com a Casa Cais pelos países de língua portuguesa, incitando o trânsito entre artistas cujas obras se debruçam sobre a língua; uma Casa que viaja até o visitante", afirma Luana. O endereço da Casa Cais é Rua Fresca, número 80.

Programação

Quinta-feira, 30 de junho
17h – "Miguel Gonçalves Mendes: o Cinema de Língua Portuguesa"
18h – "Cine Cais: Verso de Autografia" (documentário sobre Mário Cesariny)
20h – "Cine Cais: Nada Tenho de Meu – Diário de Viagem ao Extremo Oriente"
22h – Coquetel
22h30 – Pedro Luís e Luana Carvalho
23h – "De Noite no Cais: Música Para Dançar em Casa" / DJ: Julia Wähmann

Sexta-feira, 1 de julho
14h30 – "Anabela Mota Ribeiro: Memórias Póstumas de Brás Cubas"
15h30 – Nuno Ramos e Fred Coelho
17h – "Cine Cais: O Estranho Caso de Mário de Sá Carneiro"
19h – "Cine Cais: (O Vento Lá Fora)" – Maria Bethânia e Cleonice Berardinelli leem Fernando Pessoa
21h – Marina Lima (Mediação: Miguel Jost)
22h30 – "Cine Cais: Palavra Encantada" – artistas de MPB falam de poesia, letras e canções

Sábado, 2 de julho
14h30 – "Ana Kiffer: Cadernos e Outras Linguagens da Escrita"
15h30 – Pilar del Río e Anabela Mota Ribeiro
17h – "Cine Cais: José e Pilar"
18h30 – José Eduardo Agualusa (mediação: Miguel Jost)
20h – "Cine Cais: F for Fake"
22h – "Tudo Mais Um Pouco: Chacal e Convidados Para o Pré-lançamento de Sua Poesia Reunida"

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.