domingo, 12 de junho de 2016

.: Rodrigo Faro e Vera Viel estrelam ensaio sensual para revista

Para celebrar o "Dia dos Namorados", o ensaio de junho da revista foi com o apresentador Rodrigo Faro e sua mulher, Vera Viel. O casal, que está prestes a completar 20 anos junto, abre para a revista "JP" que relacionamento nem sempre é permeado de açúcar e afeto.  A publicação, editada pelo Grupo Glamurama, já está nas bancas de todo o Brasil. Texto: Kanucha Barbosa; fotos: Miro

Algumas frases do casal:

* “Nossos melhores papéis são os de pai e mãe. Vivemos sob os holofotes, mas somos de verdade. Isso leva as pessoas a se identificar com a gente”; “A Vera é uma supermulher, faz tudo com as filhas. Hoje, acordou às 5 da manhã, levou as meninas para a escola, participou de uma reunião com professores e agora está aqui”; “Gravei ontem até 11 da noite. Quando voltei pra casa, só deu tempo de dar um beijo de boa noite nas meninas. Mas também me esforço para participar de tudo” (sobre a vida agitada dos dois e a relação familiar).

* “Foi uma coisa mágica, não tem muita explicação. Naquele dia, ele virou pra mim e falou: ‘Você vai ser a mãe dos meus filhos’” (Vera conta como se conheceram em um comercial da Rider em 1997).

* “O amor é grande, forte, exatamente como no começo. A chegada das crianças não mudou o que sentimos um pelo outro”.

* “Eu e a Vera temos um histórico bem legal. E o mais bacana é que ontem foi melhor do que há uma semana, do que um ano atrás, está cada vez melhor. Geralmente a gente vê os casamentos acabando e perdendo a excitação, o tesão... Comigo e com a Vera, não. Cada vez mais eu tenho vontade de ficar com ela” (Rodrigo fala sobre as aventuras sexuais do casal).

* “Hoje isso só acontece se as meninas saírem pra passear. Aí dá pra fazer alguma coisa. Falamos: ‘Nossa, que beleza, não tem nenhum empregado, não tem ninguém’”.

* “No início do namoro eu tinha ciúmes dele pelo fato de estar sempre beijando atrizes nas novelas. Mas ele fazia de tudo para me deixar tranquila. Rolava um pouco de insegurança, mas hoje eu não tenho mais isso” (Vera em relação aos ciúmes).

* “É óbvio que, se as coisas vão mal em casa e  você  tem de  fazer uma cena de amor na televisão, pode acontecer alguma coisa depois. Mas se estamos bem, é como eu digo a ela, vou chegar  com saudade. Não faço mais cena de amor, agora sou  apresentador, mas  seria muito tranquilo, porque o relacionamento amadureceu”.

* “Para chegar às vias de fato, temos de ver se as crianças não vão chegar (risos). Mas a gente não precisa de um lugar romântico ou de uma viagem para namorar. Encaixamos nos horários que conseguimos estar mais juntos. Existe muito uma questão de olhar, de como nos entendemos, de como nos amamos mesmo” (Vera fala sobre sedução).


* “Na nossa atual conjuntura, temos de unir a sedução com a logística, por causa das meninas. Mas já dá pra saber se rola um desejo só pelo jeito como ela me olha e como eu olho pra ela” (Rodrigo fala sobre sedução).

* “Ah, primeiro íamos namorar bastante, né? Uma vez fomos para um lugar superescondido no Rio Grande do Norte, inacreditável, no alto de uma duna, e só tinha uma casa e um rio que desaguava no mar, era uma coisa linda. Aí eu olhei pra um lado, olhei pro outro e falei: ‘Não tem ninguém aqui, vamos aproveitar, né?’. Aí foi sensacional, a gente brincou de Lagoa Azul. Mas hoje não dá para fazer isso porque tem três coisinhas ali esperando, fatalmente iam querer rolar na areia, nadar com o papai...” (Rodrigo abre o jogo quando questionado sobre ficar preso em uma ilha deserta); “O fato de a gente não poder mais fazer isso, não faz mais diferença. É outra etapa da nossa vida e a gente continua como se fosse a primeira vez. O amor é tão grande e tão forte que agora é melhor ainda” (E Vera retruca).

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.