domingo, 17 de julho de 2016

.: Pensamentos vazios de incômodos da vida

Por: Donatella Fisherburg
Em julho de 2016



Sabia que aquela companhia não lhe fazia bem. Tudo em que acreditava sempre ia ralo abaixo. Deixou de ser como gostaria. 

O outro despertava nela a irresponsabilidade latente, o desejo de permanecer estático esperando que outros lhe fizessem as coisas.

Só pegava no tranco e isso a deixa ligada no modo incômodo, aquilo a perturbava. Até a postura inerte diante do que já era conhecido a irritava.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.