quinta-feira, 27 de outubro de 2016

.: "De Férias Com o Ex Brasil" é uma avalanche de falta de respeito

Por Helder Miranda
Em outubro de 2016

CONTÉM SPOILERS 


Junte uma série de gente disposta a tudo para aparecer da maneira mais chocante possível. Acrescente a esse ingrediente a característica de que eles são muito apegados com a aparência física, mas totalmente desprendidos com a imagem de "bom mocismo" que podem passar para quem estiver assistindo. Esse é o "De Férias Com o Ex Brasil" e não há nesse texto nenhuma crítica, o programa é entretenimento puro e, se quiser cultura, leia uma resenha daqui - tem várias neste link - ou vá assistir alguma TV educativa.

De qualquer maneira, o que se vê nesse programa é uma avalanche de falta de respeito mútuo na maneira com que todos que convivem na casa se tratam - para quem gosta de baixaria, é um prato cheio. A nova "ex", que chegou como oferenda no mar, chegou para "causar" e já reinou absoluta na internet. 


"Eu trabalho com reciprocidade. Se você for legal comigo, eu também serei. Mas, se não for, eu vou ser o capeta", disse ela, para delírio da moçada. Gabi Prado, linda, morena, desbocada e com personalidade ardida chegou com tudo. Em comum com a xará, a "Brandt", o histórico de ser ex-do André que odeia, enquanto a outra é "brother" do rapaz que, por sua vez, é ex-"Are You The One Brasil" e está levando muito a sério a profissão de "ex-participante" de realities, já que também ficou confinado na "Casa de Vidro" do "Big Brother Brasil". 


Como o "Tablet do Terror" ordenou que a novata dormisse no quarto com André, ela pediu a companhia de Iure, veterano em criar confusão com o sexo feminino. Desta vez, porque Gabi Prado disse que ele estava "viadando" ao não querer dormir com ela. A frase foi extremamente preconceituosa da parte dela e foi recebida com truculência. "Vai me dar, quer meter gostoso?", reagiu o rapaz. Ela justificou que não quis chamá-lo de "viado", mas que só disse isso assim porque ele "estava com frescura" (o que, na cabeça dela, é próprio de homossexuais) para dormir com ela. 



Iure, por sua vez, reagiu como se ser chamado de "gay" fosse "a pior ofensa do mundo". Ninguém está certo. Ambos exteriorizaram preconceitos em rede nacional sobre sexualidade em pleno século XXI, quando isso não deveria mais ser uma questão. "Ela está querendo causar ou fazer papel de retardada", disse Iure que, no primeiro programa, chamou a participante Ana de "mongolóide". Definitivamente, esse rapaz precisa urgentemente de umas orientações sobre o que não dizer, principalmente, na TV.

Por falar em sexualidade, Gabrielli, que prometia bem mais nas chamadas do programa e até então andava bem apagadinha, finalmente conseguiu se sobressair perante um elenco tão desinibido quando assumiu a bissexualidade diante de caras babacas que têm fetiche de "ver mulheres transando e querem participar" e garotas "pagando de moderninhas" que fingiram não ter preconceito algum. Mas, no final, sem dramas, acabou aplaudida.

Alex, até então par da garota, ainda não sabia. "Pode apavorar", disse ele ao ver Gabrielli conversando no quarto com outro rapaz, como se ela não tivesse vontade própria e fosse só o rapaz querer. Diante da indignação de Gabrielli, o "bezerrão", como é apelidado no programa, confessou: "Primeira vez que meu pau ficou duro por causa dela, vou ter que galar". Menosprezo é pouco, tomara que ela se dê conta disso a tempo.




"As meninas ficam me agarrando me abraçando, eu adoro!", confessou Gabrielli, que contou na mesa ter ficado com quatro mulheres ao mesmo tempo. Há gente "shipando" ela com outra queridinha da audiência, Michelle. Depois, numa brincadeira sem-graça de Gui, Gabi Brandt, outra musa do programa, fingiu que queria terminar para ir a uma festa solteiro. Gabi ficou "puta" da cara e rendeu um meme: "Raphaela, dá uma segurada", disse à moça que vem desempenhando o papel de leva-e-traz e estava se metendo na conversa do casal. Pelo visto, ainda há muito para acontecer e tudo isso, que mais parece um roteiro trash, pelo menos rende boas risadas.


Sobre o autor
Helder Miranda é editor do Resenhando.com há 12 anos. É formado em Comunicação Social - Jornalismo e licenciado em Letras pela UniSantos-Universidade Católica de Santos, e pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP. Atuou como repórter em vários veículos de comunicação. Lançou, aos 17 anos, o livro independente de poemas "Fuga", que teve duas tiragens esgotadas.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.