segunda-feira, 24 de outubro de 2016

.: Resenha crítica de "Ouija - A Origem do Mal"

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em outubro de 2016



A dor do desespero causado pela perda de alguém próximo é a válvula propulsora de toda a história de arrepiar do novo filme de terror, com pegada de clássico, "Ouija - A origem do mal". As cenas marcantes da produção que é dirigida por Mike Flanagan (O Sono da Morte) e produzida Michael Bay são praticamente exibidas no trailer, porém toda a narrativa consegue surpreender. Sim! Qualquer um que viu, pelo menos uma vez o trailer, ficará ansioso para rever as "benditas" cenas, que para melhorar, estão muito bem contextualizadas.

O filme é ruim? De modo algum. Eleva e muito a produção anterior que também leva o nome do jogo e um complemento: "Ouija: O jogo dos espíritos". Desta forma, "Ouija - A origem do mal" é extremamente convincente e até consegue surpreender, por isso a força para ser um clássico, futuramente. Sem contar a ousadia de situar toda a trama na década de 1960. E com louvor!

O novo longa apresenta uma viúva farsante e suas duas filhas. A mãe finge se comunicar com o além para arrancar dinheiro de clientes crédulos. Ela até se preocupa com o uso de apetrechos para tornar tudo mais plausível. Em contrapartida, ela sofre de modo imensurável a perda do marido e toda a dificuldade financeira. Assim, os golpes dados por ela -nas clientes- passam a ser fundamentados.



Eis que ela compra um tabuleiro Ouija e planeja atuar de um modo novo para atrair mais clientes e tirar o pé da lama. Qual é a surpresa? A caçula Doris (Alexis G. Zall) tenta se comunicar com o pai falecido, mas o faz de modo errado. Quais as regras? Não jogue sozinho, nem em um cemitério e dê adeus. Obviamente, assim como o trailer exibe, a pequena é possuída por espíritos malignos e a trama passa por diversas reviravoltas envolventes. Pode não ser o filme da sua vida, mas é bem impactante. Vale a pena conferir e levar bons sustos!


Filme: Ouija: Origem do Mal (Ouija 2, EUA)
Ano: 2016
Gênero: Terror
Duração: 99 minutos
Direção: 
Mike Flanagan
Roteiro: 
Mike Flanagan, Jeff Howard
Elenco: Elizabeth Reaser, Henry Thomas, Lulu Wilson, 
Alexis G. Zall
Estreia: 20/10/2016


*Editora do site cultural www.resenhando.com. É jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.