sexta-feira, 17 de março de 2017

.: Elettra Lamborghini já agrediu participante em reality e posou nua

Por Helder Miranda, em março de 2017.

Veja só o que é a falta de referência. Elettra Miura Lamborghini, conhecida por ser a neta de Ferruccio Lamborghini, fundador da marca de automóveis de luxo Lamborghini, chegou ao Brasil para uma passagem meteórica - e por que não, apoteótica? - no "Big Brother" daqui. 

Considerada "a Paris Hilton italiana", ela já é famosa por aqui pela participação no elenco fixo do reality show "Super Shore", que faz relativo sucesso na MTV brasileira e diversos outros países. 

O "Super Shore" faz parte da franquia "Geordie Shore", derivada de "Jersey Shore", que ultrapassou em muito a marca de dez temporadas com jovens para lá de desinibidos que, durante as férias, fazem sexo diante das câmeras, tiram a roupa, trocam de parceiros e chegam a agredir fisicamente os próprios participantes e alguns figurantes como se não houvesse amanhã. 


Elettra, inclusive, já bateu em uma participante na primeira temporada do programa da MTV, Manelik González, vinda da franquia "Acapulco Shore" do México. No "Super Shore", que mistura os participantes mais polêmicos que falam espanhol, da franquia mexicana e outros do "Gandia Shore", da Espanha, ela brilha ao lado do carioca Igor Freitas (que fez sucesso na primeira edição de "Are You The One - Brasil"). 

Quando perdeu a paciência com Mane, a italiana que era perseguida pelo jeito reservado. Elettra já estava "no limite" com a mexicana e, ao ser chamada de "gorda", não hesitou e lhe "meteu a mão na cara". Mas, como na franquia "Shore" tudo é anarquia pura, na segunda temporada elas se tornaram amicíssimas. 

E não é só isso: Elettra também já sofreu bullying no "Super Shore" pelo sotaque italiano e por não beber, nem querer transar diante das câmeras. E, além da bofetada estrondosa na cara de Mane, ela pegou a escova de dentes do desafeto, passou na privada e colocou de volta no lugar para que a outra usasse. Em resposta ao brasileiro do "Super Shore" que a chamou de "baleia", ela sujou com maionese as roupas dele e, também, respondeu com um tapa na cara outro que a xingou de "vadia". 


Com 22 anos, Elettra já se declarou lésbica e hoje diz que é bissexual. No "Gran Hermano VIP", que reúne celebridades da Espanha e é transmitido por lá pelo canal Telecinco, antes de vir para o Brasil, viveu um affair homossexual e se envolveu em uma discussão com uma participante, chamando-a repetidas vezes de "la cagona de Espanha" enquanto, ao mesmo tempo, cantava um trecho de "Aquarela do Brasil".

Mas... veja como é a falta de referência. Veterana em realities na Europa, conhecida pela personalidade forte e temperamento arredio, ela não foi reconhecida por ninguém dentro do confinamento, mesmo os participantes mais jovens... Como a falta de cultura (até a considerada inútil) dessas pessoas é muita, eles a desconhecem e pensam que é uma atriz argentina se passando por uma italiana. Elettra, com suas tatuagens de leopardo,  já posou para a revista PLAYBOY italiana e a "Interviú" no ano passado. Essa europeia promete ser a nova "namoradinha do Brasil"!


MTV Super Shore: Elettra vs Mane

MTV Super Shore - Não chame a Elettra de baleia

"La cagona de Espanha"

Sobre o autor
Helder Miranda é editor do portal Resenhando há 12 anos. É formado em Comunicação Social - Jornalismo e licenciado em Letras pela UniSantos -Universidade Católica de Santos, e pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP. Atuou como repórter em vários veículos de comunicação. Lançou, aos 17 anos, o livro independente de poemas "Fuga", que teve duas tiragens esgotadas.




← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.