sábado, 20 de maio de 2017

.: Willie Nelson conserva a classe em seu novo disco, por Luiz Gomes Otero

Por Luiz Gomes Otero*, em maio de 2017.

Certas coisas na música parecem nunca ter fim. Uma delas é a musicalidade de Willie Nelson, uma verdadeira instituição da autêntica música country ou folk music, como alguns costumam rotular. Em seu mais recente disco, "God´s Problem Child", ele conserva a velha classe na interpretação em arranjos impecáveis e muito bem produzidos.

O disco abre com a animada "Little House on the Hill", passando obrigatoriamente pelo solo em seu velho violão acústico.  E depois entra em uma balada chamada "Old Timer", que traz um certo clima saudosista para quem curte o estilo folk. Um primor de abertura.

"True Love" não se trata da canção famosa utilizada no cinema. É uma bela composição em ritmo de balada folk, que Willie Nelson consegue transmitir a emoção na dose certa. E a receita se repete na faixa "Delete and Fast Forward", com um ritmo um pouco mais acelerado, mas sempre com o selo de classe de Willie Nelson, acompanhado por uma gaita harmônica providencial.

"It´s Get Easier" é outra canção bem característica do estilo de Willie Nelson como intérprete. Uma bela canção folk adornada por uma interpretação que soa bem clean na voz do cantor. Há espaço ainda para uma bonita homenagem para o músico e amigo Merle Haggard, que faleceu no início de abril deste ano, na faixa "He Won't Ever Be Gone". É possível notar o tom emocional na voz de Willie Nelson ao cantar essa canção.

E o que dizer da animada "Still Not Dead"? A faixa parece mesmo provar que Willie está ainda aqui, no jogo da música, lançando do dados e mostrando o norte para a música folk.

No final das contas, "God´s Problem Child" só confirma que, apesar da idade um pouco avançada, Willie Nelson continua o mesmo intérprete de sempre. Esse disco não só vai agradar os fãs de carteirinha do cantor, como também quem curte a autêntica música folk norteamericana, bem longe dos estereótipos comerciais que predominam nos discos lançados nos últimos anos. Uma verdadeira aula de como se deve produzir um disco desse estilo musical.

*Luiz Gomes Otero é jornalista formado em 1987 pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Trabalhou no jornal A Tribuna de 1996 a 2011 e atualmente é assessor de imprensa e colaborador dos sites Juicy Santos, Lérias e Lixos e Resenhando.com. Criou a página "Musicalidades", que agrega os textos escritos por ele.

"He won´t Ever Be Gone"


"Old Timer"


"It Gets Easier"


"Still Not Dead"








← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.