quinta-feira, 24 de agosto de 2017

.: Comédia musical de "Memórias Póstumas de Brás Cubas" em cartaz

A adaptação para o palco da obra homônima de Machado de Assis, em cartaz no Teatro Eva Herz (Livraria Cultura do Conjunto Nacional), agora conta com o projeto “Eu Faço Cultura”, apoiado pela Lei Rouanet, para distribuição gratuita de ingressos. A temporada de Memórias Póstumas de Brás Cubas, estrelada por Marcos Damigo e dirigida por Regina Galdino, segue até 29 de setembro, quintas e sextas, às 21 horas (no feriado de 7 de setembro a sessão será mais cedo, às 18 horas).

Quem quiser resgatar entradas para assistir ao monólogo cômico-musical pelo programa deve se cadastrar no site www.eufacocultura.com.br, enviar uma cópia do documento de identidade e validar o cupom na plataforma. São beneficiários: alunos de escolas públicas da educação básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio) e da educação técnica profissionalizante; jovens de 15 a 29 anos portadores da Identidade Jovem; pessoas com mais de 60 anos; pessoas com deficiência e seus acompanhantes; famílias que participam de programas sociais do Governo Federal, tais como “Minha Casa, Minha Vida”, “Brasil sem Miséria” e “Bolsa Família”; estudantes favorecidos pelo “ProUni”, “Fies”, “Pronatec” e “Jovem Aprendiz”; microempreendedores individuais; além da população brasileira de baixa renda, por meio de cadastro realizado por entidades sem fins lucrativos que prestem serviços de assistência social.

O MUSICAL: O anti-herói Brás Cubas é símbolo do homem burguês, sem escrúpulos e sem ética, e nos revela a continuidade de um comportamento oportunista que persiste no Brasil desde o século XIX. Este é o ponto de partida para contar as Memórias Póstumas de Brás Cubas, em cartaz de 20 de julho a 29 de setembro no Teatro Eva Herz, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo. O texto, adaptado pela diretora Regina Galdino e interpretado em formato de musical cômico pelo ator Marcos Damigo, enfatiza a trajetória do personagem como metáfora do Brasil sem projeto.

Em um solo vibrante, Damigovive um Brás Cubas bem-humorado, irreverente, egoísta e amoral. Com uma narrativa não linear e fiel à obra original, Brás dialoga com a plateia, canta, dança, discorre sobre seus envolvimentos amorosos e episódios de sua vida enquanto passeia pelas agruras da sociedade de seu tempo. “Para um personagem imprevisível como Brás Cubas, em cenas ora sérias, ora cômicas, ora musicais, a concepção brechtiana da direção exige do ator experiência, despojamento e versatilidade”, afirma Regina Galdino, que assinou e dirigiu, em 1998, uma montagem desta mesma adaptação que repete a parceria de sucesso com Mário Manga (música original), Pedro Paulo Bogossian (diretor musical e arranjador) e Fábio Namatame (figurino). Interpretado por Cássio Scapin, o espetáculo recebeu vários prêmios e elogios da crítica.

CRÍTICAS
  
“O espetáculo respeita e valoriza ao extremo as palavras de Machado, e Marcos Damigo reafirma talento. Surpreende como um bom interlocutor para a mensagem da obra-prima, publicada em 1881, e a confirma como assustadoramente atual. (...) O desafio superado por Damigo só se tornou ainda maior e, em uma composição que apresenta Brás Cubas como misto de clown e fantasma, o intérprete valoriza o trabalho corporal em uma linha cínica que conversa plenamente com os tipos da sociedade dos nossos tempos.”
Dirceu Alves Jr., jornalista e crítico de teatro da Veja São Paulo

“Machado + Tim Burton + Assis Valente. Dá vontade de voltar a cada performance com amigos diferentes.”
Amir Labaki, diretor de cinema, jornalista e escritor, fundador e diretor do É Tudo Verdade, Festival Internacional de Documentários

“Vocês precisam assistir a este belíssimo espetáculo. Imperdível mesmo!”
Thelma Guedes, roteirista e escritora

FICHA TÉCNICA

Elenco: Marcos Damigo. Direção e Adaptação de Texto: Regina Galdino. Música Original: Mário Manga. Direção Musical, Arranjos e Trilha Sonora: Pedro Paulo Bogossian. Figurino: Fábio Namatame. Coreografia: Marcos Damigo. Consultoria de Movimento: Roberto Alencar. Iluminação e Cenografia: Regina Galdino. Execução Cenográfica: Luis Rossi. Fotos: Lucas Brandão. Realização: Oasis Empreendimentos Artísticos.

SERVIÇO

TEATRO EVA HERZ: Livraria Cultura/Conjunto Nacional - Av. Paulista, 2073 – Bela Vista, São Paulo.
De 20 de julho a 29 de setembro, quintas e sextas, às 21h. No feriado de 7 de setembro, às 18h.
Duração: 1h20m. Classificação etária: 14 anos. Gênero: Comédia musical. Lotação da sala: 167 lugares.
Ingressos: R$ 50 (inteira) / R$ 25 (meia)
O teatro tem estacionamento, acessibilidade para pessoas com deficiência e ar-condicionado.
Telefone: (11) 3170-4059.
Vendas pela Internet: www.ingressorapido.com.br / www.teatroevaherz.com.br
Bilheteria: Terça a Sábado, das 14h às 21h. Domingos, das 13h às 19h. Em feriados, sujeito a alterações.
Formas de pagamento: Dinheiro, todos os cartões de débito e crédito e Vale Cultura. Não aceitamos pagamentos em cheque.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.