terça-feira, 17 de outubro de 2017

.: 7x6: American Horror Story Cult e o verdadeiro medo americano

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em outubro de 2017



O discurso efusivo e patriótico de Kai (Evan Peters), enquanto a bandeira dos EUA flameja no céu com um lindo Sol, seguido de tiros e gritaria. Sim! O sexto episódio de American Horror Story: Cult, "Mid-Western Assassin" retrata o medo dos americanos aficionados pelo país do Tio Sam: a invasão de outros povos no espaço deles, diante do desejo de ter a "América para americanos!".

Conforme combinado anteriormente com os "cordeiros", Kai sofre um "atentado" em praça pública. Entretanto, erespeito ao ocorrido em Las Vegas, no dia 1º de outubro, que deixou 59 mortos, as cenas fortes do massacre na praça com o tiroteio, durante o discurso de campanha do idealizador do culto, foram excluídas

O escritor e produtor da série, Ryan Murphy disse em um painel da “Saturday’s New Yorker Festival”: "Eu acredito que tenho o direito de colocá-lo no ar, mas eu também acredito no direito das vítimas. Eu creio que agora não é a melhor semana para se ter algo incendiário ou explosivo exibido, pois alguém que fora atingido poderá assisti-lo, o que talvez serviria de gatilho ou os deixaria chateados. Então decidimos reeditar o episódio, e eu sinto que essa foi a decisão certa." Assim, todo o pânico inicial fica por conta da sonoplastia e 
desespero de Ivy (Alison Pill), fechando no "flagrante" de Ally (Sarah Paulson).

Eis que o vale a pena ver de novo e mais detalhado acontece e, assim, voltamos para Meadow (Leslie Grossman) quando decide fazer revelações assombrosas para Ally. Meadow conta tudo o que acontece com Ivy e os membros do culto. Explicações e mais explicações de momentos que ficaram suspensos no ar. Tudo vem às claras! Apavorante!!

Todas as manobras realizadas para botar medo, somente tinham como objetivo o fato de tomar o controle. Como Ally rebate Meadow? Que Ivy odeia religião e não acredita em nada. Eis que a esposa de Harrison destaca a facilidade de ganhar alguém como ela para o culto. 

Kai escolhe cada perfil para integrar o grupo. Até a participação de Meadow é manipulada por ele. Ao fazer com que ela, Meadow, se sentisse especial, pois ela construiu uma parede com donas-de-casa e drag queens -menção a RuPaul's Drag Race- para se anestesiar do mundo, pois não tinha a vida como o padrão feminino: marido, casa, filhos e comida pronta.



Contudo, é na hora da revolta que Meadow causa reflexão: Kai que é um idiota ou eles -membros do culto- por acreditarem que essas manobras funcionariam? Claro que ela é punida, afinal se um gato some na cidade, diversos posteres são espalhados, mas ela... Ninguém sentiria falta! Entretanto, toda essa revelação assombrosa foi meticulosamente premeditada para chegarmos justamente na cena inicial do episódio. 

Enquanto tenta convencer mais pessoas a pensarem como ele, durante um discurso de medo para ser Conselheiro da cidade, Kai é interrompido e apontado como um reacionário, alguém que usa o medo e a fantasia de um tempo que nunca existiu. E a provocação ao atual presidente dos E.U.A., ele não é o lixo, mas a mosca que o lixo atraiu. O que fazer? Não mais se preocupar com as moscas, mas sim em limpar o lixo! Uau! Que cutucada forte, hein!

E nessa volta ao passado, um novo encontro de Ivy e Winter (Billie Lourd) para justificar a introdução na ex-mulher de Ally no culto. Assim, Kai trabalha o medo da culpa que todos nós carregamos por diversas situações até chegar ao ódio. Ivy, por exemplo, passou a odiar Ally pelo fato de ter carregado o bebê Ozzy no útero e amamentá-lo até os 3 anos. Para selar o pacto, novamente vem o dedinho com dedinho.

Enquanto age sem temor para fazer todos sentirem medo, Kai assume o Facebook de uma vítima e escreve o que lhe apetece. "O futuro será guiado por interesse próprio, promoção própria e narcisismo". E não é verdade, gente? Basta analisar!

"Você não existe. Você é nada aos olhos do mundo não esclarecido". Entre o morder e assoprar Meadow, Kai a convence a tentar assassiná-lo enquanto finge dar amor a ela. O desfecho? Um sorriso diabólico de Kai na maca. Não há dúvida, AHS Cult só cresce e fica cada vez melhor. Que venha o próximo episódio, por favor!!


Seriado: American Horror Story: Cult
Episódio: 
Mid-Western Assassin
Elenco: Sarah Paulson como Ally Mayfair-Richards, Evan Peters como Kai Anderson, Cheyenne Jackson como Dr. Rudy Vincent, Billie Lourd como Winter Anderson, Alison Pill como Ivy Mayfair-Richards, Colton Haynes como Detetive Samuels, Billy Eichner como Harrison Wilton, Leslie Grossman como Meadow Wilton, Adina Porter como Beverly Hope, Lena Dunham como Valerie Solanas, Emma Roberts como Serena Belinda, Chaz Bono como Gary Longstreet, John Carroll Lynch como Twisty, o Palhaço, Frances Conroy, Mare Winningham, James Morosini.


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter: @maryellenfsm 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.