quinta-feira, 26 de outubro de 2017

.: Luís Filipe Sarmento: Gabinete de Curiosidades marca a estreia

Gabinete de Curiosidades marca a estreia do consagrado escritor Luís Filipe Sarmento no mercado editorial brasileiro. A EDITORA LANDMARK lança obra do aclamado escritor, poeta e cronista português Luís Filipe Sarmento nas principais livrarias do país a partir de novembro


Poemas, ensaios e manifestos que retratam a relação do homem com o mistério da existência. Essa é a natureza do conteúdo presente no livro "Gabinete de Curiosidades" do autor português Luís Filipe Sarmento, um dos nomes mais importantes da poesia, da prosa e da crônica portuguesa na contemporaneidade. No próximo dia 06, o livro desembarca oficialmente em solo brasileiro e estará disponível nas principais livrarias das capitais e regiões metropolitanas do Brasil.

A obra é uma publicação da editora paulistana Landmark e está dividida em três partes. A primeira parte intitulada ‘Generalidades' possui 24 poemas. A segunda parte nomeada ‘Hipermodernidades', conta com 24 textos formatados em pequenos ensaios, manifestos e panfletos. Já a terceira e última parte da obra recebe o título de ‘Raridades' que consiste em uma ficção com 24 micro capítulos. Trata-se de uma obra híbrida onde se reconhecem vários gêneros literários.

De acordo com o autor Luís Filipe Sarmento, Gabinete de Curiosidades é fruto de uma ideia original. A obra é resultado de uma sucessão de pesquisas realizadas em seu país de origem. “Depois de fazer algumas pesquisas em Portugal percebi que nunca se tinha produzido um livro neste formato. Há várias abordagens sobre o mesmo tema. Poesia, Ensaio e Ficção. Foi um desafio interessante e estimulante,” pontua o escritor que já publicou mais de 22 obras e traduziu mais de 100 livros.

Quanto a estreia no Brasil o autor promete repetir o sucesso que obteve no cenário editorial português. Sua meta principal é conquistar as mentes e corações dos leitores brasileiros mais exigentes e criteriosos, amantes de enredos literários profundos, contagiantes e instigantes. “Acredito fielmente na competência da editora Landmark para que Gabinete de Curiosidades chegue o mais longe possível, que seja bem aceito pela crítica, mas, sobretudo, pelos leitores exigentes do Brasil”, finaliza o escritor.

Sobre a obra: "Gabinete de Curiosidades" nasce como um híbrido. Trata-se de um livro em três partes onde se reconhecem vários gêneros. A primeira parte, ‘Generalidades' tem 24 poemas; a segunda, ‘Hipermodernidades', com 24 textos, com pequenos ensaios, manifestos e panfletos; a terceira, ‘Raridades', uma ficção com 24 micro capítulos. Com todo esse magnífico material – instigante, ousado, transgressor – interligam-se pelos mesmos temas.

É um livro aparentemente provocador, belicoso, agressivo e que acaba numa história de amor sem história como recusa de uma sociedade castradora e violadora da condição humana. É um gabinete onde se recolhem fenômenos extravagantes que constituem o quotidiano da nossa existência.

É a relação do homem com o mistério da existência, da ficção divina como um imperativo de verdade e a partir da qual o lugar que é dado à corrupção dos espíritos, à maldade, à vingança, ao ódio.

O exercício da linguagem para além do próprio argumento. A observação minuciosa dos detalhes e dos humores que despertam.

Sobre o autor: Luís Filipe Sarmento nasceu a 12 de outubro de 1956, escritor, tradutor, jornalista, editor, realizador de cinema e televisão, professor de escrita criativa, de História dos Modernismos e da Estética, estudou Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

É um dos principais poetas, prosadores e cronistas contemporâneos portugueses, com livros e textos traduzidos para o inglês, espanhol, francês, italiano, árabe, mandarim, japonês, romeno, macedônio, croata, turco e russo.

Produziu e realizou a primeira experiência de vídeo livro feita em Portugal no programa «Acontece» para a RTP (Radiotelevisão Portuguesa), durante sete anos assim como para outros programas de televisão. Produziu e realizou conteúdos para o programa «Em Português Nos Entendemos» numa co-produção da RTP e da TV Cultura de São Paulo. Já publicou vinte e duas obras e traduziu mais de cem livros.

É membro do International P.E.N. Club, da Associação Portuguesa de Escritores e do International Comite of World Congress of Poets. Foi Coordenador Internacional da Organization Mondial de Poétes (1994-1995) e Presidente da Associação Ibero-Americana de Escritores (1999-2000).

Iniciou sua carreira literária aos 18 anos com a obra «A Idade do Fogo» (1975); seguida por «Trilogia da Noite» (1978); «Nuvens» (1979); «Orquestras & Coreografias» (1987); «Galeria de um Sonho Intranquilo» (1988); «Fim de Paisagem» (1988); «Fragmentos de Uma Conversa de Quarto» (1989); «Ex-posições» (1989), «Boca Barroca” (1990); «Matinas Laudas Vésperas Completas» (1994), «Tinturas Alquímicas» (1995); «A Ocultação de Fernando Pessoa, a Desocultação de Pepe Dámaso» (1997); «A Intimidade do Sono» (1998); «Crónica da Vida Social dos Ocultistas» (2000); «Gramática das Constelações» (2012); «Ser tudo de todas as Maneiras, ensaio e antologia da obra de Fernando Pessoa», Lisboa (2012); «Como Um Mau Filme Americano» (2013); «Efeitos de Captura» (2015); «Repetição da Diferença» (2016); e «Gabinete de Curiosidades» (2017).
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.