sábado, 21 de outubro de 2017

.: Crítica: "O Som e a Sílaba" é o melhor espetáculo que você verá na sua vida


Por Helder Miranda, em outubro de 2017.

"O Som e a Sílaba" é o melhor espetáculo que você verá em toda a sua vida. Entre os musicais e fora desse segmento. E não é só pelas apresentações marcantes de Alessandra Maestrini ou Mirna Rubim no palco, elas realmente estão poderosas, mas pela presença de um terceiro elemento que não aparece no palco, mas está lá em todos os momentos: Miguel Falabella, que escreveu e dirigiu o musical.

Estão no palco muitas das referências que ele tem sobre arte, música e vida. E reunir no palco mulheres tão vibrantes, e ao mesmo tempo tão exuberantes quanto Maestrini e Rubim, cantando ópera no palco e emocionando a todos da plateia, é uma prova de que a humanidade não está completamente perdida e há esperanças.

Eu senti Deus pela voz de Maestrini enquanto ela descrevia, a partir de uma canção, o prazer de degustar um picolé de manga. Mas também senti Deus quando a personagem de Rubim cantava sobre a desilusão com a filha. Logo, Deus está nas pequenas coisas, mas também na voz dessas grandes mulheres e no texto de Miguel Falabella.

Ambas repetem a parceria da vida real, já que também são professora e aluna no teatro - a diferença é que, na ficção, a aprendiz tem Síndrome de Asperger e a mestre algum problema a ser solucionado com a filha. Mas está longe de ser uma história piegas de superação. Ambas se complementam no espetáculo: enquanto Maestrini traz em sua voz o frescor da juventude, Rubim encanta pelo vigor e a intensidade de uma mulher madura. Além disso, antes do início do espetáculo há um alerta de Miguel Falabella sinalizando que os números musicais são "ao vivo". Ou seja, elas não dublam e, no gogó, arrasam.

Sobre o espetáculo
“O Som e a Sílaba” foi escrito e concebido por Miguel Falabella especialmente para Alessandra Maestrini e Mirna Rubim, cantoras-atrizes com registro lírico. A peça retrata a história de Sarah Leighton, uma mulher com diagnóstico de autismo altamente funcional – uma savant, com habilidades específicas em algumas áreas (entre elas, a música), e sua relação com Leonor Delis, sua professora de canto. Após a morte dos pais, Sarah busca alguém que lhe ajude a dar algum sentido à sua vida. A jovem tem consciência de suas limitações nas relações pessoais e sabe que precisa romper as barreiras da síndrome para se ajustar ao mundo lá fora. Em sua busca por autonomia, ela lista suas habilidades, entre elas, o cantar. Ela sabe cantar.

“Gente como eu precisa de duas coisas na vida” – ela diz a Leonor, ao se apresentar - “De um trabalho e de alguém que lhe estenda a mão”. Recém-saída de um divórcio penoso, Leonor, por sua vez, atravessa uma crise pessoal e profissional. A música vai unir essas duas mulheres e esse encontro mudará definitivamente a trajetória de ambas. Recheada com árias, duetos e trechos célebres do bel canto, “O Som e a Sílaba” celebra a grandeza e mistério da mente humana e seu inexorável avanço em sua aventura na terra.

*Helder Miranda escreve desde os seis anos e publicou um livro de poemas, "Fuga", aos 17. É bacharel em jornalismo e licenciado em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura, pela USP - Universidade de São Paulo, e graduando em Pedagogia, pela Univesp - Universidade Virtual do Estado de São Paulo. Participou de várias antologias nacionais e internacionais, escreve contos, poemas e romances ainda não publicados. É editor do portal de cultura e entretenimento Resenhando.


Serviço
"O Som e a Sílaba"
gênero:
musical | duração: 90 minutos | classificação: 14 anos
Apresentações às sextas e sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h
Até 26 de novembro

Teatro Porto Seguro
Al. Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos – São Paulo
Telefone: (11) 3226-7300
Bilheteria: de terça a sábado, das 13h às 21h e domingos, das 12h às 19h.
Capacidade: 496 lugares
Formas de pagamento: todos os cartões de crédito e débito (exceto Cabal, Sorocred e Goodcard)
Acessibilidade:10 lugares para cadeirantes e 5 cadeiras para obesos.
Estacionamento no local: Estapar R$ 20,00 (self parking) - Clientes Porto Seguro têm 50% de desconto
Serviço de Vans: Transporte Gratuito Estação Luz – Teatro Porto Seguro – Estação Luz. O Teatro Porto Seguro oferece vans gratuitas da Estação Luz até as dependências do Teatro. Como pegar: na Estação Luz, na saída Rua José Paulino/Praça da Luz/Pinacoteca, vans personalizadas passam em frente ao local indicado para pegar os espectadores. Para mais informações, contate a equipe do Teatro Porto Seguro. Bicicletário – grátis
Gemma Restaurante: terças a sextas-feiras das 10h às 19h; sábados das 10 às 18h e domingos das 10h às 16h. Happy hour quartas, quintas e sextas-feiras das 17h às 21h


"O Som e a Sílaba": "Je Veux Vivre" - Alessandra Maestrini


Trecho do espetáculo "O Som e a Sílaba"


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.