terça-feira, 24 de outubro de 2017

.: “Primavera nos Dentes” chega aos palcos cariocas

Projeto que uniu Charles Gavin, Paulo Rafael, Duda Brack, Pedro Coelho e Felipe Ventura para reler repertório que foi gravado nos dois álbuns dos Secos & Molhados, lançados em 1973 e 1974, chega ao Rio de Janeiro no palco do Sesc Copacabana


No fim de outubro, o Sesc Copacabana vai reviver nosso cancioneiro pop setentista ao mesmo tempo em que será palco da vivacidade do hoje. Dia 31 de outubro, terça-feira, às 20h30, o palco carioca recebe pela primeira vez o show “Primavera dos Dentes”, projeto que uniu o baterista e ex-Titã Charles Gavin,o guitarrista Paulo Rafael, a vocalista Duda Brack, o baixista Pedro Coelho e o violinista e guitarrista Felipe Ventura em torno do repertório de uma das mais importantes bandas brasileiras. No palco, o quinteto reinventa os arranjos, inicialmente gravados mais de quatro décadas atrás, com um vigor contemporâneo, trazendo para o tempo de agora canções inesquecíveis, com temas tão atuais. No repertório, as emblemáticas “Sangue Latino”, “Fala”, “O Vira”, “Rosa de Hiroshima”, e outras canções clássicas, todas registradas no álbum recém lançado pelo grupo, junto da gravadora Deck, se juntam a músicas que ficaram de fora do registro de estúdio, como “Assim assado”, Mulher barriguda” e “Prece cósmica”. Sobre isso, Gavin comenta:

Interessante observar que boa parte deste repertório não é tocado ao vivo desde o final prematuro dos Secos & Molhados, em 1974. Diante disto, uma pergunta oportuna se coloca: como explicar a ausência deste patrimônio cultural da música brasileira nos palcos? Talvez a resposta esteja na estrofe da canção Primavera Nos Dentes:

“Quem tem consciência para ter coragem .
Quem tem a força de saber que existe”

O ESPETÁCULO: ‘Primavera nos Dentes’ é o ponto de conexão entre passado e presente que se dá através da poesia inserida na obra do Secos e Molhados, tão atual e propícia para o momento sociopolítico e cultural que estamos atravessando no Brasil e no mundo.

O show evoca toda a força impetuosa desse repertório que marcou a história da música brasileira, estabelecendo um terreno emocionalmente arrebatador - através do estímulo da conexão emocional das pessoas que viveram esse acontecimento na década de 70 e, ao mesmo tempo, traz a força do novo para uma geração que ainda não estabeleceu uma relação profunda com essas canções, mas que se vê devidamente representada nas letras e na linguagem musical contemporânea com que estas foram abordadas na proposta de recriação dos arranjos pelo projeto.

Para além do texto, o espetáculo propõe ao público diversos estímulos sensoriais, como o projeto conceitual de iluminação, figurino e performance, referenciados na estética que o grupo trouxe na década de 70, mas adaptados à uma linguagem contemporânea, instaurando um terreno lúdico e lisérgico, que conduz a platéia a uma catarse que encosta na utopia sem dissolver o discurso real do dia-a-dia.

O DISCO: ‘Primavera nos Dentes’ traz uma seleção de 11 músicas escolhidas a dedo dentre as 26 canções que integram o repertório dos álbuns de 1973 e 1974 do grupo Secos & Molhados.

O disco, que será lançado em formato digital (em agosto de 2017) e em vinil (com previsão para setembro de 2017) pela gravadora Deckdisc (cujo fundador e presidente é João Augusto), foi gravado entre março e maio de 2017 no Estúdio Tambor, no Rio de Janeiro. Os arranjos são assinados pela heterogênea banda, formada por Charles Gavin na bateria, Duda Brack nos vocais, Felipe Pacheco Ventura no violino e na guitarra, Paulo Rafael na guitarra principal e Pedro Coelho no baixo, a produção musical é assinada por Rafael Ramos (Pitty, Los Hermanos, Cachorro Grande, entre outros), a mixagem é de Vitor Farias (Gilberto Gil, Jorge Ben Jor, Milton Nascimento, Elis Regina, Jards Macalé, Elza Soares, Paralamas do Sucesso, entre outros) e a masterização é de Ricardo Garcia (Magic Master). O disco ainda conta com a participação da percussão marcante de Marcos Suzano, como músico convidado na faixa ‘Sangue Latino’.

O álbum é como uma linha, que tece sobre o fio do tempo toda a atualidade presente no discurso das canções, sem perder de vista todas as novas linguagens musicais que se desenvolveram ao longo desses 40 anos. O que se ouve em ‘Primavera nos Dentes’ é uma sonoridade contemporânea, híbrida e democrática, que flerta com a MPB, o rock tradicional, o indie, a psicodelia, a música regional nordestina, a música tribal, contando ainda com leves sotaques da música latino-americana e oriental. Uma verdadeira flora musical, abrangente, que, nem por um segundo, perde a identidade e a coerência.

Primavera dos dentes
31 de outubro (terça-feira) | Horário: 20:30h
Sesc do Copacabana - Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, Rio de Janeiro - RJ
Ingressos: R$ 7,50 (associado do Sesc), R$ 15 (meia), R$ 30 (inteira)
Informações: (21) 2547-0156
Bilheteria - Horário de funcionamento: Segundas - de 9h às 16h; Terça a Sexta - de 9h às 21h; Sábados - de 13h às 21h; Domingos e feriados - de 13h às 20h.
Classificação indicativa: Livre
Duração: 1h 30min

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.