terça-feira, 21 de novembro de 2017

.: Livros online: Embaixada da Espanha investe em mercado literário

O portal New Spanish Books já existe na Alemanha, França, Estados Unidos e Japão e agora chega ao Brasil com a proposta de divulgar o mercado editorial espanhol


Lançado no Brasil, o site New Spanish Books é uma iniciativa do ICEX, Espanha Exportação e Investimentos, desenvolvida pelo Escritório Econômico e Comercial da Embaixada da Espanha, em São Paulo. O objetivo da página é divulgar os títulos espanhóis cujos direitos autorais para o mercado brasileiro estão disponíveis. 

O New Spanish Books já está em funcionamento na Alemanha, França, Estados Unidos e Japão. Nesse guia, os interessados no mercado editorial espanhol encontram uma seleção produções recentes espanhola, além de um informe de leitura, de cada uma, feito por um time de especialistas. Essa seleção é atualizada anualmente. 

Site: http://www.newspanishbooks.br.com/

Setor forte: De acordo com o Anuário de Estatísticas Culturais 2016, publicado pelo Ministério de Educação, Cultura e Esporte da Espanha, o setor de livros e imprensa representa 0,9% do Produto Interno Bruto (PIB) espanhol – e 34,1% do PIB relacionado apenas ao setor de atividades culturais. 
Tanto que a Espanha figura como uma das principais potências editoriais no mundo, com média de 79 mil títulos lançados anualmente. Desse total, 97,6% são de primeira edição, apenas 2,4% se referem a reedições. De acordo com a Federação de Editores Europeus, o país é um dos principais mercados daquele continente, tanto em disponibilidade de títulos (está em quinto lugar, atrás de Reino Unido, Alemanha, França e Itália) como em publicação de novidades (quarto lugar, depois de Reino Unido, Alemanha e França). 

No universo dos países que falam espanhol, a Espanha lidera, como demonstra o levantamento El livro em cifras, publicado pelo Centro Regional para o Fomento do Livro na América Latina e Caribe (Cerlalc). De acordo com o estudo, o mercado espanhol registra diariamente 218 títulos. Já o conjunto da produção da América Latina fica em 541 títulos por dia – o que representa uma média de 29 títulos por país. 

Essa produção contribui para a propagação da língua espanhola. De acordo com o Instituto Cervantes, 7,8% da população mundial, ou 650 milhões de pessoas, falam espanhol. E esse percentual vem aumentando, ao contrário do que ocorre com outros idiomas como o inglês. De acordo com as projeções, em 2050 cerca de 754 milhões de pessoas falarão espanhol. 

Também deve servir como referência para o mercado editorial brasileiro, entende Alexandre Martins Fontes, diretor executivo da WMF Martins Fontes. “Eu sou absolutamente um grande admirador da indústria editorial espanhola e da cultura espanhola em geral. Me interessa como editor porque eu estou olhando para uma indústria que é muito grande e rica e que está fazendo muita coisa certa. Eu penso, por exemplo, na qualidade das apresentações gráfica e visuais da indústria editorial espanhola, editoras altamente qualificadas... Eu aprendi muito ao longo da minha vida profissional visitando a produção espanhola, conhecendo melhor os catálogos das editoras espanholas”, observa Fontes. 

Time de especialistas: Para a escolha e para resenhar os títulos disponíveis para  compra de direitos autorais no Brasil, que integram o painel do site New Spanish Books, foram destacados um time de peso de especialistas locais: 

Rodrigo Petronio – Pesquisador e escritor, tem mestrado em Ciências da Religião (PUC-SP) e Literatura Comparada (Uerj), além de doutorado (Uerj e Stanford University). É professor na Faculdade de Comunicação da Faap e membro, desde 2014, do Laboratório de Estudos Pós-Disciplinares do Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo. Atua no mercado editorial há 21 anos e também colabora regularmente com diversos veículos de imprensa, tendo sido colunista dos jornais Valor Econômico, O Estado de S. Paulo e O Globo. 

Antonio R. Esteves – Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), é professor da Unesp de Assis (SP). Estudioso das literaturas de língua espanhola, relação entre literatura e história, gênero e fronteira, entre outros temas, é autor de livros como O romance histórico brasileiro contemporâneo 1975 – 2000 (2010). É membro de várias associações, como Asociación Internacional de Hispanistas (AIH) e Asociación Brasileña de Hispanistas (ABH). 

Margareth Santos – É doutora em literatura espanhola pela USP, onde atua como professora do departamento de Letras Modernas. Desenvolve pesquisas sobre as relações entre literatura, história e arte no século 20, tanto na Espanha quanto no contexto ibero-americano na produção vinculada à Guerra Civil Espanhola e após esse evento. 

Livia Deorsola – Cursou jornalismo na Unesp e letras na USP, completando seus estudos em literatura espanhola na Universidade de Barcelona. Iniciou a carreira de editora de livros na Cosac Naify. Trabalhou na Companhia das Letras, na edição de não ficção, e voltou a integrar a equipe editorial da Cosac Naify, até seu fechamento. De família argentina, voltou-se sobretudo à literatura latino-americana. Atua também como tradutora do espanhol.

Valeria De Marco – Doutora em teoria literária, livre docente e professora titular em literatura espanhola. Tem publicado artigos e capítulos de livros em vários países sobre literatura espanhola contemporânea. É membro do Conselho Científico do Centro Ibero-Americano da USP e diretora presidente da Editora da Universidade. Coordena no Brasil o projeto “Historia Cultural da Edição Iberoamericana (ss. XIX-XXI) EDI-RED” e desde 1992, é pesquisadora do CNPq.

Painel de novidades: O guia de novos títulos espanhóis com direitos disponíveis para  compra de direitos autorais no Brasil apresentado no New Spanish Books conta comdoze obras selecionadas para o mercado brasileiro entre outros novos títulos . 

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.