sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

.: CBL anuncia Livros do Ano em cerimônia do 59º Prêmio Jabuti

O evento contou com a premiação dos vencedores, anúncio dos Livros do Ano de Ficção e Não Ficção e homenagem à Ruth Rocha


A Câmara Brasileira do Livro (CBL) realizou nesta quinta-feira, 30 de novembro, a cerimônia do 59º Prêmio Jabuti, no Auditório Ibirapuera. O evento, que contou com a entrega das estatuetas do Jabuti para os vencedores, anunciou também os contemplados pelos Livros do Ano Ficção e Não Ficção.

O Livro do Ano Não Ficção foi para “Alfabetização: A questão dos métodos”, de Magda Soares da Editora Contexto. O Livro do Ano Ficção foi para “Machado”, de Silviano Santiago da Editora Companhia das Letras.

Os primeiros colocados das 29 categorias receberam o troféu Jabuti e R$ 3,5 mil, exceto a categoria “Livro Brasileiro Publicado no Exterior”, que foi contemplada com a estatueta, a vinda dos representantes das editoras estrangeiras para a cerimônia e com a promoção de um Projeto Comprador junto às editoras do Brazilian Publishers, realizado com apoio da Apex Brasil. Os vencedores dos segundos e terceiros lugares ganharam o troféu.

Os vencedores do Livro do Ano Ficção e Livro do Ano Não Ficção, definidos em votação por profissionais do mercado editorial, foram comtemplados com o prêmio de R$ 35 mil por categoria, além da estatueta dourada.

Nesta edição, a escritora Ruth Rocha foi homenageada com o prêmio Personalidade Literária pelo conjunto de sua obra. Na ocasião, a autora recebeu uma homenagem em vídeo, com depoimentos de grandes autores e profissionais do mercado. Além disso, a atriz foi homenageada com uma cena da peça de teatro – O reizinho mandão, inspirada em sua obra.

Os vencedores das 29 categorias foram escolhidos entre as 2.346 obras inscritas, por júris especialistas de cada categoria. O júri foi indicado pelo mercado editorial e validado pelo Conselho Curador do Prêmio, composto pelo curador Luiz Armando Bagolin, Jair Marcatti, professor da Escola Superior de propaganda e Marketing (ESPM) e coordenador do Observatório de Economia Criativa da mesma instituição, Luis Carlos de Menezes, professor sênior do Instituto de Física da Universidade de São Paulo e Coordenador Acadêmico da Faculdade SESI/SP de Educação, Pedro Almeida, publisher, jornalista e professor de literatura, e Eduardo Jardim, filósofo, professor, autor e vencedor do Livro do Ano de 2016.

Apenas na cerimônia, o júri foi conhecido por todo o público. A relação de vencedores foi validada pelo Conselho Curador e pela Auditoria Ecovis Pemom, e está disponível em www.premiojabuti.com.br.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.