domingo, 17 de dezembro de 2017

.: Erasmo Carlos lança single “Não Existe Saudade no Cosmos”

“Em que ano eu fiz essa música mesmo, bicho?”, brincou Erasmo Carlos assim que ouviu pela primeira vez “Não Existe Saudade no Cosmos”, balada escrita pelo jovem compositor baiano Teago Oliveira, vocalista da banda Maglore.

Gravada por Erasmo em agosto, a faixa é o primeiro single do álbum de canções inéditas que o cantor lança no primeiro semestre de 2018 pela Som Livre, com direção artística de Marcus Preto e produção musical de Pupillo (Nação Zumbi).

“Ouvi a música e pensei comigo mesmo: o Teago é meu companheiro de imaginação, pois o Cosmos que eu imagino é igual ao dele, um lugar onde não existe saudade porque o amor é constante”, diz Erasmo.

Segundo Teago, a canção nasceu com a genética “erasmocarliana” assumida. “Quando mostrei para a minha banda, todo mundo reconheceu o Erasmo nela”, conta. “A gente chegou a gravar uma versão para nosso disco, mas eu senti que seria melhor esperar. Como o cosmos é energia em troca, semanas depois o Marcus Preto contou que estava fazendo o disco do Erasmo e perguntou se eu tinha alguma coisa. Inacreditável!”.

“Não Existe Saudade no Cosmos” tem Guilherme Monteiro na guitarra e violão dobro, Bruno Di Lullo no baixo, Carlos Trilha nos sintetizadores, Luiz Lopez no violão de aço e backing vocais, Pedro Dias nos backing vocais e o próprio Pupillo na bateria e shaker. A gravação aconteceu em outubro de 2017, na Cia dos Técnicos, no Rio.

O novo álbum
O 30º álbum de Erasmo Carlos em 52 anos de carreira fonográfica está sendo preparado em duas etapas. A primeira aconteceu em outubro e gerou quatro faixas. A segunda acontece no mês de fevereiro, quando serão gravadas mais oito canções.

O repertório, absolutamente inédito, contempla parcerias inéditas de Erasmo com compositores das mais diversas gerações: de Milton Nascimento a Emicida. Também há canções compostas apenas por Erasmo, música e letra. E faixas escritas especialmente para ele por outros compositores, mesmo caso de “Não Existe Saudade no Cosmos”.

Depois de uma trilogia em que o rock and roll era o foco principal, Erasmo Carlos dedica este novo álbum ao gênero canção, retomando a trilha explorada com profundidade no clássico LP “Carlos, Erasmo”, lançado pelo cantor em 1971 e que se tornaria referência fundamental aos artistas da geração da música brasileira do século 21.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.