segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

.: Crônica: A falência do Facebook, antiga rede social

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em janeiro de 2017



Não ligo para chacotas e piadinhas sobre o fato de dizer que o "antigo era melhor". A verdade é que enquanto o tio tirano Mark Zuckerberg e seus fieis escudeiros não derrubaram o "Orkut", para enfiar goela abaixo o "Facebook", não houve sossego. O objetivo foi alcançado e o Orkut, rede social filiada ao Google, criada em 24 de janeiro de 2004, pelo turco Orkut Büyükkökten, foi desativada em 30 de setembro de 2014.

A primeira tacada de mestre foi o lançamento do filme indicado ao Oscar: "A rede social", de 2010. A história nefasta de um amigo traidor foi tocante para o público que, finalmente, deixou se seduzir pela rede social e, aos poucos, abandonou a rede virtual que exibia a "Sorte do Dia" para ver a disseminação de postagens de desgraças, querendo ou não.


Não! O Orkut não era cheio de flores e corações, mas não trabalhava exclusivamente em função do dinheiro que seus usuários renderiam, como acontece com o Facebook. A mais nova é o fato de bloquear links, imediatamente são apontados como "spam". Sim! Quis indicar a página em que vi e compartilhei um vídeo, mas os ávidos por dinheiro, mandaram que fosse feita uma revisão do comentário, pois o mesmo foi marcado como spam. O que também aconteceu com as matérias que escrevo e divulgo em minha página e meu próprio perfil. Que coisa, não é? 

Para mim, essa tal rede social já deu! Permaneço com o meu bom e antigo Twitter.


*Editora do site cultural www.resenhando.com. É jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm
Compartilhar no WhatsApp
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

Um comentário:

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.