quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

.: Evandro Angerami apresenta individual na galeria Andrea Rehder

Em cartaz a partir de 28 de fevereiro, mostra Náufrago em mim reúne trabalhos da produção recente do artista paulistano


Sobre os olhos, o infinito: uma imensa escuridão, cortada por pequenos fragmentos de luz, vestígios de algo que já não existe mais. Sob as costas, um mundo desconhecido submerso num mar revolto. A imagem de um ser à deriva foi o que inspirou Náufrago em mim, série e mostra que o artista Evandro Angerami apresenta a partir de 28 de fevereiro na galeria Andrea Rehder Arte Contemporânea. 

Com curadoria de Márcio Harum, a exposição reúne cerca de 10 trabalhos de Angerami, frutos da produção mais recente do pintor. Ainda inéditos, muitos deles investigam os territórios de sua existência - conjunto de paisagens internas e externas, construídas pela amálgama de experiências, memórias, ambientes e pessoas que o seguem em sua trajetória.

Rasgada por traços fortes e pontiagudos, as pinturas introspectivas do artista assemelham-se a icebergs, amontoados gigantescos de gelo que paradoxalmente flutuam pelo mar e sobre os quais pouco se conhece. Ainda que na superfície, mantêm-se quase que inteiramente submersos, latentes. 

"Essa série é uma tentativa de buscar o desconhecido que carrego em mim. Uma investida por descobrir e trazer à luz o mundo interior que define nossa existência – uma combinação de sensações e impressões não lineares, não verbais", pontua Angerami.

Tal investigação se revela ao espectador na forte presença de silhuetas humanas indecifráveis. "A partir do esboço de um sujeito, Angerami constrói aquilo que define como 'paisagens das pessoas', resultado de uma perspectiva emocional interna que cresce e se manifesta a cada movimento", afirma o curador. 

Nesse sentido, pouco a pouco, aquilo que surgiu como contorno impreciso de um corpo, ganha rigidez e se transforma nas figuras pungentes onipresentes da série. "Com nuances de uma retomada expressionista, essas imagens também dialogam com uma cultura visual soviética e futurista, que imprime e reforça a densidade do imaginário do artista", pontua Harum. A seu ver, tais referências são resquícios, mesmo que inconscientes, das viagens recentes que Angerami fez à Rússia ao longo dos últimos anos. 

Sobre o artista: Mestre em Artes Visuais pela New York Studio School of Painting, Drawing and Sculpture, Evandro Angerami fez Bacharelado e Licenciatura em Artes Visuais no Centro Universitário de Belas Artes de São Paulo. Suas obras integram acervos permanentes de instituições como a Associação Internacional de Gravuras de Kyoto, no Japão; o  Museu de Arte Contemporânea de Bogotá, na Colômbia; e a Fundação Marcos Amaro, de São Paulo.

Já realizou exposições individuais na Galerie Arteconte de Paris, na França (2011); na Fundação Pinacoteca Benedicto Calixto de Santos, em São Paulo (2012) e na New York Studio School of Drawing Painting and Sculpture, de Nova York (2009). Participou ainda de coletivas na Organização da Nações Unidas (ONU), em Nova York; na  Gallery Bankgaard, de Glusted, na Dinamarca; e na Verve Galeria, em São Paulo. 

Sobre o curador: Marcio Harum vive em São Paulo. Foi curador de artes visuais do Centro Cultural São Paulo de 2012 a 2016. Em 2017, apresentou a exposição SAMICO BETWEEN WORLDS [Rumors of War in Times of Peace], no Dream Box em Nova York, a coletiva exercício na Galeria Jaqueline Martins e foi convidado do programa de visitação pelo NRW Kultur Sekretariat para a 5a edição do Skulptur Projekte Münster. Em 2016, realizou as mostras Transmigração de Arnaldo Dias Baptista na Caixa Cultural em São Paulo e A Cidade, as Ruínas e Depois na Torre Malakoff/Funarte no Recife. Em 2015, inaugurou as individuais Bambaísmo, de Daniel Barclay na Sala Miró Quesada, em Lima (Peru) e Estados ordinários da consciência, de Michel Zózimo no Santander Cultural de Porto Alegre. Participou da comissão nacional da 5ª edição do Prêmio CNI - SESI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas. É um dos fundadores do espaço independente CHÃO/ Instituto Afluentes em São Luís do Maranhão. 

Náufrago em mim, individual de Evandro Angerami
Local: Galeria Andrea Rehder Arte Contemporânea
Endereço: Av, Brasil, 2079
Abertura: 28 de fevereiro, a partir das 19h
Período expositivo: de 29 de fevereiro a 30 de março
Visitação: de segunda à sexta-feira, das 12h às 18h
Mais informações: +55 11 3081-0083
www.andrearehder.com.br

Compartilhar no WhatsApp
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.