quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

.: Resenha crítica de "Lady Bird - É hora de voar", indicado ao Oscar 2018

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em fevereiro de 2018



O longa indicado ao Oscar, "Lady Bird - É hora de voar" apresenta um recorte da vida de Christine (Saoirse Ronan). Típica adolescente que bate de frente com a mãe controladora Marion McPherson (Laurie Metcalfeque, por sua vez, também é extremamente parceira -e até amiga. Num estilo "Malhação" (série brasileira, da Rede Globo), a narrativa é constante, não usa de reviravoltas para chocar o público, no máximo surpreende com uma atitude inesperada, seja a da moça -quando está no carro com a mãe- ou o flagra que ela dá em Danny O'Neill (Lucas Hedges, de "Três anúncios para um crime"). 

Com uma pegada de filme independente, a produção dirigida por Greta Gerwig passa a sensação de ter simplesmente aberto o diário da jovem Christine para interpretá-la de modo cronológico. Qual é o período a ser retratado? 2002, o último ano do colégio de Lady Bird e a tentativa de fazer faculdade longe de Sacramento, Califórnia - o que a mãe, obviamente, reprova. No entanto, a ideia da jovem ganha apoio do pai -em segredo. 

Até que tenha uma resposta de mudança -drástica- de vida ou não, a moça estudante no colégio católico, conquista o primeiro namorado, descobre o sexo com Kyle Scheible (Timothée Chalamet, de "Me chame pelo seu nome"), as verdadeiras amizades, enquanto mantém embates com a mãe. Quem nunca ouviu da progenitora algo similar a "Como eu criei alguém tão esnobe?". Contudo, é nos momentos mais difíceis que Lady Bird tem o afago de Marion. Embora a mocinha tenha certo desvio de conduta -rouba uma revista-, o longa de 1h35m de duração retrata, unica e exclusivamente, os dilemas de uma adolescente comum. Nada mais do que isso!

"Lady Bird - É hora de voar" é um filme despretensioso e extremamente singelo. Por outro lado, há o mérito de Greta Gerwig, aos 34 anos, indicada ao Oscar 2018 por "Melhor Direção", tornando-se a quinta mulher na história a concorrer na categoria, além de concorrer a "Melhor Filme", "Melhor Atriz", "Melhor Atriz Coadjuvante" e "Melhor Roteiro Original".



Filme: Lady Bird - É hora de voar (Lady Bird, EUA)
Direção: Greta Gerwig
Gênero: Drama, comédia
Elenco: Saoirse Ronan, Laurie Metcalf, Tracy Letts, Lucas Hedges, Timothée Chalamet
Bilheteria: 45,6 milhões USD
Data de lançamento: 15 de fevereiro de 2018 (Brasil)


*Mary Ellen Farias dos Santos é criadora e editora do portal cultural Resenhando.com. É formada em Comunicação Social - Jornalismo, pós-graduada em Literatura e licenciada em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Twitter: @maryellenfsm



Trailer

Compartilhar no WhatsApp
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

Um comentário:

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.