sexta-feira, 30 de março de 2018

.: Documentário investiga o maior ladrão de livros raros do país


Laéssio Rodrigues de Oliveira é considerado pelas autoridades brasileiras o maior ladrão de livros raros do país. Ao longo dos últimos cinco anos, o documentário "Cartas Para Um Ladrão de Livros" tentou narrar sua trajetória, num percurso que inclui quatro passagens pelo sistema carcerário. 

Dirigido por Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros, o filme apresenta ao público um personagem incomum. A ideia desde o início foi tentar desvendar a mente deste piauiense de origem humilde que cresceu em São Bernardo do Campo e rompeu barreiras para estudar e se tornar um especialista em livros e documentos raros. 

Graças ao próprio esforço, deixou o balcão de uma padaria para circular entre ricos de colecionadores de arte, mas botou quase tudo a perder ao usar o conhecimento acumulado para furtar obras preciosas de bibliotecas e museus.

Para entender e contar essa história, os diretores entrevistaram Laéssio dentro de uma penitenciária, bem como pessoas que conheceram ou foram vítimas do criminoso. Exibido no último Festival de Rio e elogiado pela crítica, o filme levanta debates sobre as fraquezas humanas e a preservação da memória no Brasil. 

Não é uma história comum a do jovem balconista de uma padaria, obcecado por papéis antigos, que passa a frequentar as altas rodas de merchants e colecionadores de arte e, em seguida, as páginas dos cadernos policiais. Ao mesmo tempo, a decisão de contá-la envolve dilemas para os quais nem Laéssio nem o próprio documentário estavam preparados. Ainda que por caminhos tortos, Laessio evidencia a necessidade de o Brasil cuidar de sua própria História.


Trailer de "Cartas Para Um Ladrão de Livros"

Entrevista com os diretores do filme

Compartilhar no WhatsApp
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.