sexta-feira, 1 de novembro de 2019

.: Cinco livros de terror de Stephen King que não vão te deixar dormir

Conheça obras de um mestre em contar histórias de arrepiar 


Dia 31 de outubro é conhecido mundialmente como Halloween - ou, no Brasil, como Dia das Bruxas. Data tradicionalmente comemorada nos Estados Unidos, Irlanda e Canadá, onde as crianças saem fantasiadas de monstrinhos batendo de porta em porta com a famosa frase "gostosuras ou travessuras" a fim de ganhar doces ou aprontar alguma coisa, caso contrário. O Halloween teve origem com o povo celta que praticava homenagens aos mortos: a festa intitulada Samhain, que durava três dias, com inicio no dia 31 de outubro e que demonstrava um agradecimento à boa colheita. 

Uma curiosidade: o significado da palavra Halloween é a junção de "hallow" e "eve", respectivamente "santo" e "véspera", devido à igreja tentar empregar à festa um caráter religioso. A intenção da instituição religiosa era fazer a junção com o feriado O Dia de Todos os Santos, que acontecia no dia 13 de maio, e passou a ser no dia 01 de novembro, antecedendo o Dia das Bruxas. 

Para tanto, o Book Advisor Eduardo Villela selecionou cinco livros de terror do autor Stephen King que vão te deixar de cabelo em pé! Confira a seleção: 

O Cemitério - Segundo o próprio autor, o livro não deveria ser publicado por ser tão assustador. A obra conta a história de uma família que passa por um trauma enorme com a morte da filha ainda criança e, de repente, acabam se envolvendo em uma história aterrorizante que se passa ao redor de um cemitério amaldiçoado. "Stephen King é o rei dos livros de suspense e terror e não é para menos, suas obras se tornaram filmes de sucesso absoluto. Consagrado por histórias de assombrar até mesmo os mais céticos, King possui um legado na literatura de terror, isso se deve ao grande conhecimento acumulado e a paixão que ele tem pela escrita", comenta o Book Advisor. 

O Iluminado - O terceiro livro de Stephen King, escrito em 1977, conquistou o coração do público e consagrou King na literatura de terror com a história do pequeno Danny, um garotinho cuja família é levada a um hotel, onde coisas aterrorizantes acontecem. O best-seller foi para o cinema dirigido por Stanley Kubrick,tornando-se um clássico do cinema, mas não teve a aprovação do autor, que chegou a chamar o filme de "carro de luxo sem motor". "Essa obra mostra a importância de uma narrativa bem amarrada para a construção de todo o enredo, na intenção de prender a atenção do público. Uma dica para quem quer escrever sobre terror é que tenha amor pelo tema que irá tratar, tenha conhecimento e domínio sobre ele, pois isso facilitará muito a produção de uma boa história", argumenta Villela. 

Doutor Sono - A sequência de O Iluminado, Doutor Sono foi lançado em 2013 e continua a história de Danny Torrence, já adulto traumatizado pelos fantasmas do passado. "A continuação da obra após um longo período mostra como o processo de construção de uma narrativa às vezes pode ser longo, imprevistos podem acontecer - como uma necessidade de realizar pesquisas e passar por vivências específicas para se construir uma personagem -, por isso o processo de escrita precisa ter constância - de preferência um escritor deveria sentar e trabalhar em seu livro todos os dias ou pelo menos uma a duas vezes por semana ", enfatiza Eduardo. A obra também ganhará os cinemas, com estreia prevista para 07 de novembro no Brasil. O filme promete arrebatar bilheterias e conta com a aprovação do próprio autor. 

Carrie, A Estranha - A história da menina com poderes telecinéticos, que sofreu com a mãe abusiva e com os amigos de escola e que por isso passou a assombrar famílias é de fazer qualquer um tremer de medo. Quem não se lembra da clássica cena do filme dirigido por Brian De Palma, em que a personagem aparece coberta de sangue? O que poucos sabem é que o filme de 1976 é baseado em um livro de Stephen King. "O sucesso de King está no talento da boa escrita, conquistado pela prática de anos, com mais de 30 livros já publicados, todos voltados ao suspense, mistério e terror. A prática leva à perfeição, esse é o segredo", conclui o Book Advisor. 

It - A Coisa - Conta a história de Pennywise, uma entidade demoníaca que assume a forma de um palhaço assustador, com a capacidade de se transformar no pior medo de cada ser humano e que tem como seu prato favorito "criancinhas". "Neste livro também percebemos como a obra foi além da literatura. O palhaço Pennywise ganhou vida fora do livro com bonecos, camisetas, canecas e outros adereços, tudo isso resultou do alcance estrondoso que a obra teve, por isso a importância na dedicação na construção de personagens fortes, intensos e densos", finaliza Villela. 

Sobre Eduardo Villela 

Graduou-se em Relações Internacionais e cursou mestrado em administração, ambos na PUC-SP. Trabalha com escrita e publicação de livros desde 2004, já lançou quase 600 livros de variados temas, entre eles gestão, negócios, psicologia, universitários, técnicos, ciências humanas, interesse geral, biografias e ficção infanto-juvenil e adulta. Trabalhou como editor de aquisições de livros universitários e de negócios na Editora Saraiva, editor de livros de negócios na editora Campus-Elsevier, gerente editorial de todas as linhas de publicações na Editora Gente e copublisher e diretor comercial da Editora Évora. Mais informações em http://www.eduvillela.com 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.
 
google.com, pub-3645003449125371, DIRECT, f08c47fec0942fa0 subdomain=subdomain.resenhando.com subdomain=subdomain.www.resenhando.com