segunda-feira, 4 de junho de 2018

.: "Adoráveis Criaturas Repulsivas" para o Espaço Pyndorama, em Perdizes


A Companhia Casa da Tia Siré engata temporada do espetáculo Adoráveis Criaturas Repulsivas no Espaço Pyndorama, de 5 a 26 de junho, com sessões sempre às terças-feiras, às 20h, com ingressos gratuitos.

O espetáculo juvenil tem texto e músicas de Juh Vieira, que também assina a direção musical e está em cena ao lado de Andressa Ferrarezi, Arthur Chacon, Breno Barros, Clara Kok, Felipe Pan Chacon e Glauber Pereira. A direção é de Rogério Tarifa.

Dentro de um circo decadente as atrações são criadas e executadas por uma banda de insetos, um corvo e dois palhaços. O jogo entre os palhaços, o Sr. Realejo Amargus (Glauber Pereira) e Tunico (Andressa Ferrarezi) são utilizados para deflagrar a opressão existente no mundo do trabalho.

Na trama, o circo Pantaleon está decadente mas o show não pode parar. Os números passam a ser executados por um palhaço desempregado que se oferece para trabalhar no circo em condições precárias. Ele traz em suas confusas memórias as lembranças seu parceiro Sequela, um palhaço que se perdeu no mundo por não caber mais nele. Com cerca de 8 músicas compostas para o espetáculo a trilha sonora costura a dramaturgia fazendo a função de um narrador relacionando os temas abordados em cena.

A peça integra o projeto CompArte: Gestando Poéticas - 10 Anos de Cia. Casa da tia Siré, contemplada com a 30ª. Edição do Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo, que resultou em duas novas montagens: "DesPrincesa" e "Adoráveis Criaturas Repulsivas" e prevê ainda as montagens de Gesta Mullier e Assombrosas - todas com dramaturgia própria. A proposta atual do grupo é dar continuidade a este intercâmbio ampliando as possibilidades de criação com estudos práticos e oficinas.

Sobre a Companhia Casa da Tia Siré
Em 2008, a Cia. Casa da Tia Siré montou o espetáculo "Rua Florada", sem saída abordando jogos infantis e rituais de passagem, propondo uma reflexão acerca dos valores e das contradições de um mundo deformado pelos adultos, mas que ainda abriga possibilidades de transformação. O resultado percebido foi uma maior aproximação e uma crescente preocupação com o vínculo afetivo e o cuidado entre pais/mães e filhos/filhas, inclusive, durante as apresentações.

Nestes dez anos de existência da Companhia, alguns procedimentos mostraram-se bastante significativos dentro da proposta de interlocução com crianças, adolescentes e pais. Certas intervenções em espaços públicos e escolas - vivências de brincadeiras e piqueniques coletivos - foram potentes instrumentos de provocação ao reunir crianças e adolescentes no espaço de entrega e brincadeira.

As narrativas e experiências destes interlocutores contribuíram para a criação do pensamento, dos procedimentos e construção de cenas. Os espetáculos, oficinas e estudos do grupo propõe questões relacionadas à formação do individuo como o vínculo afetivo (Gesta Mullier), as questões de gênero (DesPrincesa), crenças e intolerância (Assombrosas), relações sociais (Adoráveis Criaturas Repulsivas) e diversidades culturais. E todo artista ou grupo convidado potencializa as vertentes do projeto com sua experiência artística e/ou militante.

Ficha técnica:
Texto e músicas: Juh Vieira. Direção: Rogério Tarifa. Direção Musical: Juh Vieira. Arranjos: Arthur Chacon Breno Barros, Clara Kok, Felipe Pan Chacon, Juh Vieira. Elenco: Andressa Ferrarezi (Tunico), Arthur Chacon (Mosca), Breno Barros (Pulga), Clara Kok (Clara Aranha Anã), Felipe Pan Chacon (Louva-deus), Glauber Pereira (Sr. Realejo Amargus) e Juh Vieira (Corvo). Figurinos e adereços: Cristiane Lima. Concepção de Cenário: Rogério Tarifa e Juh Vieira. Cenotécnico: Glauber Pereira. Orientador cênico: Luiz André Cherubini. Bonecos e adereços: Sueli Andrade. Criação de luz: Pajeú de Oliveira. Ilustração da capa: Diogo Oliveira. Desenho da lona e placa: Henrique Vieira. Operação de luz: Pajeú de Oliveira/Ícaro Zanzini. Operação de som: Pedro Renaud. Direção de movimento e circo: Osvaldo Hortêncio. Preparação vocal: Rani Guerra. Produção executiva: Thaís Campos. Fotos e Mídias Sociais: Jonatas Marques. Agendamento para escolas: Litta Mogoff. Assessoria de imprensa: Adriana Balsanelli. Integrantes do projeto ComParte - Gestando Poéticas: Davi Gomes, Iara Perri, Jaqueline dos Santos Reis, Pedro Siqueira, Raquel de Oliveira Freitas e Yasmin Moraes. Realização: Cia. Casa da Tia Siré e Programa Municipal de Fomento ao teatro para a Cidade de São Paulo. Apoio: Biblioteca Monteiro Lobato e Oficina Cultural Oswald de Andrade.

Serviço:
"Adoráveis Criaturas Repulsivas"
Temporada: de 5 a 26 de junho. Terças-feiras, às 20h.
Ingressos: grátis.
Classificação etária: 12 anos.
Duração: 80 minutos.
Agendamentos para escolas: Litta Mogoff – 11 99698-7620 e Thaís Campos – 11 99654-0474.

Espaço Pyndorama
Rua Turiassú, 481 – Perdizes. Informações: (11) 3871-0373.  Capacidade: 60 lugares.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.