quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

.: #ResenhandoTeatro em SP: agenda de 20 a 27 de fevereiro







Black Brecht: E se Brecht fosse Negro? | 110 minutos | Drama | Centro Cultural São Paulo - Espaço Cênico Ademar Guerra Até 1º março Sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 20h. Em 21, 22 e 23 de fevereiro não haverá apresentação Sinopse: Perante um tribunal, Luculus Brasilis, o general civilizador, precisa prestar contas da sua existência na terra para saber se é digno de adentrar no Reino dos Bem-Aventurados. A montagem mescla música, intervenção e dramaturgia para promover uma reflexão sobre raça, gênero e também o legado colonial dessa construção social. Livremente inspirado na peça "O Julgamento de Luculus", de Bertolt Brecht.Elenco: Eugênio Lima, Walter Balthazar, Luz Ribeiro, Jhonas Araújo, Palomaris Mathias, Tatiana Rodrigues Ribeiro, Fernando Lufer, Luiz Felipe Lucas, Luan Charles, Marcial Macome e Gilberto Costa Endereço: Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso | Classificação: 18 anos.


"Achados & Perdidos (o Musical)" | Teatro Nair Belo | Até 29 de março | Domingos, às 12h e às 15h | Sinopse: O musical narra a comovente jornada de grupo de 15 crianças e adolescente que ficaram sozinhos em um casarão depois que os adultos simplesmente desapareceram sem qualquer explicação. Eles precisam aprender a viver sem ajuda pelos próximos 20 anos e terão que enfrentar questões como as consequências do aquecimento global e o fim do planeta Terra. O que será que acontece quando o pai, a mãe, os avós, professores e responsáveis não estão mais por perto? Texto: Simone Beghinni Direção: Cininha de Paula e Gustavo Klein | Direção de ator: Cynthia Falabella Elenco: (um elenco faz a sessão das 12h e outro faz a sessão das 15h): Menina do Casarão: Clarah Passos / Paola Rabetti; Menina Maluquinha: Mafê Mossini / Lívia Peruzza; Menino Puxa-saco: Ryan Cursino / Daniel Freitas; Menino das Cartas: Marcus Carvalho / Gui Brumatti; Menina do Computador: Bela Moleiro /Annie Leonel; Menina da Praia: Kaká Rufato / Julya Inhota; Menina Bailarina: Aurora Jockyman/ Babi Correia; Menina Fútil: Ludmylla Reis/ Giovanna Leão; Menina do Coelho: Carol Rachid/ Carol Pfeiffer; Menina Novata: Mariana Di Giacomo/ Duda Mota; Menina do Riso: Pietra Lucas / Bia Bom; Menina(o) do Pijama: Rafa Calazans/ Anthony Caio; Menina(o) do Calendário: Miguel Varela/ Bruna RodriguesMenina do Balão: Erin Borges / Manu Reis; Menina Órfã: Natália Calanca/ Leticia Natal | Endereço: Rua Frei Caneca, 569 - 401A – Consolação | Classificação: Livre

Alma Despejada| 80 minutos | Comédia dramática | Teatro Folha|
Até 29 de março | Sextas, às 21h30, sábados e domingos, às 20h | Sinopse: Teresa, uma senhora com mais de 70 anos, depois de morta, sua última visita à casa onde morava. O imóvel foi vendido e sua alma foi despejada. | Texto: Andréa Bassitt | Direção: Elias Andreato | Elenco: Irene Ravache | Oasis Empreendimentos Artísticos Ltda. | Endereço: Shopping Pátio Higienópolis, Av. Higienópolis, 618 / Terraço | Classificação: 14 anos.


Mãe Fora da Caixa | 80 minutos | Monólogo | Teatro das Artes | Até 26 de abril | Às sextas e aos sábados, às 21h; aos domingos, às 18h. Sessões Bebê Bem-vindo, aos domingos, às 11h (de 15 em 15 dias). | Sinopse: Na trama, uma mulher que já tem uma filha com sete anos aguarda ansiosa em seu banheiro pelo resultado de um novo teste de gravidez. | Texto: Cláudia Gomes | Direção: Joana Lebreiro | Elenco: Miá Mello | Shopping Eldorado - Av. Rebouças, 3970, Loja 409, Pinheiros, São Paulo, SP | Classificação: 12 anos.


O Vendedor de Sonhos | 70 minutos | Drama | Teatro Fernando Torres | Até 29 de março | Sextas e sábados, às 21h e domingos, às 19h | Sinopse: A trama conta a história do personagem Júlio César (Mateus Carrieri), que tenta o suicídio e é impedido de cometer o ato por intermédio de um mendigo, o Mestre (Luiz Amorim), que lhe vende uma vírgula, para que continue a escrever a sua história. Juntos encontram Bartolomeu, um bêbado boa-praça que decide unir-se a eles na missão de vender sonhos e de despertar a sociedade doente. Mas a revelação de um passado conflituoso do Mestre pode destroçar a grande missão do Vendedor de Sonhos. | Adaptação: Augusto Cury, Erikah Barbin e Cristiane Natale | Direção: Cristiane Natale | Elenco: Luiz Amorim, Mateus Carrieri, Adriano Merlini, Fernanda Mariano, Marcus Veríssimo, Maurício Colatoni e Guilherme Carrasco | Endereço:  Rua Padre Estevão Pernet, 588, Tatuapé, São Paulo | Classificação: 10 Anos

.: "Território Lovecraft", de Matt Ruff: o livro que inspirou a série da HBO

Uma jornada fantástica e assustadora, que será adaptada para série na HBO com produção de Jordan Peele, o diretor de "Corra!". Nos Estados Unidos, segregados da década de 1950, Atticus é um rapaz negro, veterano da Guerra da Coreia, fã de H. P. Lovecraft e outros escritores de pulp fiction.

Ao descobrir que o pai desapareceu, ele volta à cidade natal para, com o tio e a amiga, partir em uma missão de resgate. Na jornada até a mansão do herdeiro da propriedade que mantinha um dos ancestrais de Atticus escravizado, o grupo enfrentará sociedades secretas, rituais sanguinolentos e o preconceito de todos os dias. Ao chegar, Atticus encontra seu pai acorrentado, mantido prisioneiro por uma confraria secreta, que orquestra um ritual cujo personagem principal é o próprio Atticus. 

A única esperança de salvação do jovem, no entanto, pode ser a semente de sua destruição - e de toda a sua família. E esta é apenas a primeira parada de uma jornada impressionante. Estruturado ao mesmo tempo como uma coletânea de contos e um romance, "Território Lovecraft" apresenta, além de personagens memoráveis, elementos sobrenaturais, como casas assombradas e portais para outras realidades, objetos enfeitiçados e livros mágicos. Um retrato caleidoscópico do racismo - o fantasma que até hoje assombra o mundo -, a obra de Matt Ruff une ficção histórica e pulp noir ao horror e à fantasia de Lovecraft para explorar os terrores da época de segregação racial nos Estados Unidos.

Matt Ruff nasceu na cidade de Nova York. Aos cinco anos, decidiu que seria autor de ficção, e passou a infância e a adolescência aprendendo a contar histórias. Hoje é autor aclamado pela crítica, vencedor de diversos prêmios. "Território Lovecraft" é seu primeiro livro publicado pela Intrínseca.

.: "De Férias com o Ex": Pabllo Vittar deixa mensagem polêmica para Hana



O programa vai ao ar nesta quinta-feira, 20 de fevereiro, às 22h, só na MTV

"Esse foi o começo do fim do Fabinho", alfineta Lipe ao assistir o primeiro date de Fabio com Stéfani na quinta edição. O próximo episódio inédito de "De Férias com o Ex Brasil: A Treta Não Tira Férias "vai ao nesta quinta-feira, 20 de fevereiro, às 22h, na MTV.

O clima vai esquentar entre Stéfani, Fábio e Lipe. O trio vai rever a grande briga que colocou, definitivamente, um ponto final na relação de Stéfani com cada um dos dois. "Foram muitos coadjuvantes em torno desse conflito e com o maçarico na mão pra colocar ainda mais fogo, a troco de nada, só pra aparecer um pouquinho", afirma Fábio.

As faíscas não param por aí e Stéfani se revolta com o posicionamento de Fábio e Lipe. "Por isso a gente não consegue se dar bem. A gente é o oposto. Ele é de mentira e eu sou de verdade", dispara contra Lipe. Hana, bem decepcionada com a situação, acaba caindo no choro e desabafa que não gosta de assistir a amiga sofrendo daquela forma, ao mesmo tempo em que queria que ela e Lipe se dessem bem.

Gabi também vai explicar sua versão sobre os boatos de que ela e Digow combinaram, antes de entrar no programa, de causar brigas para que eles pudessem aparecer mais no reality. Enquanto isso, Stéfani e Hana revelam o ponto de vista de cada uma, defendendo Digow desta situação.

Bruno e Lari continuam trocando farpas. Lari espera um pedido de desculpas do boy que até hoje não aconteceu. "Ele nunca namorou comigo por causa da distancia e está namorando uma menina (da cidade) de Vitória", comenta Lari bastante chateada. Sem resposta de Bruno, o clima fica ainda mais tenso.

Para finalizar, o Tablet do Terror reserva uma pergunta especial de ninguém menos que Pabllo Vittar. Depois de comemorarem, Hana responde se acha que faltou sororidade entre as meninas da casa.

"De Férias Com o Ex Brasil: A Treta Não Tira Férias" é um projeto da MTV realizado pelo VIS (Viacom International Studios) e produzido pela Floresta Produções.

.: "Vida de Professor II": Diego Almeida se apresenta no Teatro Bradesco



Diego Almeida faz sucesso apontando, com sensibilidade e ironia, as peculiaridades da vida dos professores. Foto: Rafael Dabul

Em "Vida de Professor II - Segunda Chamada", Diogo Almeida  relata novos acontecimentos escolares com muita diversão e reproduz histórias que os próprios professores dividem com ele nas redes sociais, de forma descontraída, levando a plateia ao riso. A apresentação única ocorre no dia 24 de abril, no Teatro Bradesco.

Diogo Almeida é formado em Rádio e TV e jornalismo, além disso, fez gestão de pessoas e Pós em ADM pela PUC. Entrou para a vida docente há cinco anos ministrando aulas para jovens e adolescente. Atuou na coordenação pedagógica e foi casado com uma professora, por isso possui muita afinidade e identificação com a vida dos professores.

Começou sua carreira no humor há seis anos em Curitiba, onde ganhou o primeiro campeonato paranaense de stand up. Já se apresentou nas casas mais tradicionais de stand up do país: Curitiba Comedy Club, Comedians, Beverly Hills e Hillarius.

Em seus textos sempre relatou o cotidiano em geral das pessoas, mas esse ano decidiu retratar a vida dos profissionais da educação e suas particularidades. Seus vídeos ganharam grande notoriedade dentro do seguimento educacional devido a identificação gerada. Hoje os vídeos ligados à área da educação nas redes sociais somam mais de 10 milhões de visualizações. Por onde tem passado fazendo stand up tem conseguido arrancar sorrisos e levado diversão para os profissionais da educação. Duração: 70 minutos. Classificação: 12 anos

Serviço:
"Vida de Professor II - Segunda Chamada"
Sexta-feira, dia 24 de abril, às 21h. Teatro Bradesco (Rua Palestra Itália, 500 – Bourbon Shopping São Paulo  – Perdizes). Capacidade: 719 pessoas. Acesso para deficientes. Estacionamento: Isento até 15 minutos. Site: www.uhuu.comAtendimento: falecom@uhuu.com. Bilheteria Teatro Bradesco: Rua Palestra Itália, 500 / 3º piso – Bourbon Shopping São Paulo. Horário de funcionamento: domingo a quinta-feira, das 12h às 20h. Sexta e sábado, das 12h às 22h. Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 10h às 22h (ou até o final do espetáculo). Domingos e feriados, das 10h às 22h (ou até o final do espetáculo). Formas de pagamento: dinheiro e cartões de crédito e débito informadas no local de pagamento. Taxa de perda do cartão de estacionamento, será cobrado valor de estadia/ pernoite, conforme horas descritas nas tabelas. Formas de pagamento: Amex, Aura, Diners, dinheiro, Hipercard, Mastercard, Visa e Visa Electron.

.: Maria Gadú relembra início de carreira e canta sucessos no "Cultura Livre"


Neste sábado, dia 22, vai ao ar o "Cultura Livre" com Maria Gadú. No programa, a artista explica o porquê de seu primeiro disco ter sido lançado após dez anos de carreira e fala sobre como foi tocar durante um tempo no Cinemathèque, no Rio de Janeiro, onde recebeu espectadores ilustres como Caetano Veloso, João Donato e Milton Nascimento.

Maria Gadú também comenta sobre sua experiência como compositora e diretora musical, e ainda interpreta diversas músicas de seu repertório, como "Shimbalaiê" (Maria Gadú), "Dona Cila" (Maria Gadú), "Ne Me Quitte Pas" (Jacques Brel) e "Axé Acapella" (Dani Black, Luiza Maita). Além disso, o programa conta com a presença do cineasta Fernando Meirelles, no quadro "Minha Primeira Vez". Com apresentação de Roberta Martinelli, a edição vai ao ar às 18h, na TV Cultura.

.: "Persona em Foco" homenageia a atriz Myriam Muniz


O "Persona em Foco" desta sexta-feira, dia 21, homenageia a já falecida atriz, diretora e professora Myriam Muniz. A edição recorda a vida e carreira dela por meio de depoimentos próprios e de personalidades que conviveram e trabalharam com a artista. Juca de Oliveira, Sérgio Mamberti, Maria Thereza Vargas, Sylvio Zilber, Ilka Marinho Zanotto, Cristina Pereira, Ana Carolina e Aguinaldo Cristofani Cunha são alguns nomes.

A artista, nascida em 1931 na cidade de São Paulo, participou de espetáculos marcantes, atuou no cinema, dirigiu atores e cantores. Como professora, criou seus próprios métodos e provocou os alunos para que descobrissem suas particularidades e assim aprendessem a trabalhar com elas.

Ao longo da exibição, são relembrados momentos importantes da trajetória da homenageada, como seus estudos de balé no Theatro Municipal, seu contato com o teatro, personagens, espetáculos e direção nos palcos, cinema e televisão. Além das aulas que ministrava na Funarte e a criação do Teatro Escola Macunaíma. A artista faleceu em 18 de dezembro de 2004, aos 73 anos. Com apresentação de Atílio Bari e Analy Alvarez, o programa vai ao ar às 22h45 na TV Cultura.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

.: Espetáculo "11 Selvagens" em cartaz para curta temporada no Pequeno Ato

Crédito: Victor Otsuka

Espetáculo imersivo onde a plateia acompanha de perto várias situações cotidianas que desencadeiam cenas de violência e intolerância, "11 Selvagens" volta em cartaz no Pequeno Ato de 7 a 29 de março, com sessões aos sábados e domingos, às 19h. A peça integra também a programação do FarOFFa, uma mostra off da MITbr, com sessões dias 14 e 15 de março com valor de ingresso “pague quanto puder”.

O elenco reúne os atores Anna Galli, Beatriz Silveira, Bianca Lopresti, Bruno Lourenço, Felipe Aidar, Gabriel Gualtieri, Inês Bushatsky, Isabella Melo, Jonatan Justolin, Fhelipe Chrisostomo, Gustavo Bricks, Mariana Marinho, Mariana Beda, Mau Machado, Rafael Carvalho e Thiago Albanese.

Com texto e direção de Pedro Granato, a peça estreou em 2017 em meio ao clima das manifestações que ocupavam o Brasil e foi ganhando contornos mais densos com a polarização das eleições de 2018. O espetáculo foi vencedor do Edital Proac Circulação 2019, considerado Melhor Espetáculo do Ano de 2017 pelo crítico Bruno Cavalcanti, do Observatório do Teatro; recebeu 4 estrelas, figurando entre os 10 Melhores de 2017 por Dirceu Alves Jr., na Veja São Paulo e teve sua dramaturgia publicada em 2019 pela Giostri. Pedro Granato foi indicado ao Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem 2017 pelo texto original.

Assim como em outras montagens, Pedro Granato propõe uma experiência imersiva ao espectador, arrastando-o para dentro da cena, que se desenrolam a poucos metros do público, por vezes até na cadeira ao lado, e a identificação é imediata. Da violência à sensualidade, do absurdo ao trivial, são onze quadros interligados como uma camada de sociabilidade que pode rapidamente ser rompida em nossos dias. 

“O ponto de partida foi a tensão crescente no país em 2016, mas parece que o espetáculo foi criado hoje. As manifestações, a violência, a sensação de impotência que mexem com os extremos, deixam a peça muito atual”, fala Granato. O público acompanha tudo de perto, como se a plateia estivesse na mesma situação dos atores. Em algumas situações é cúmplice e voyer, já que as cenas passeiam pelos diferentes lados da arena colocando-os lado-a-lado. 

“A peça ficou praticamente um ano em cartaz em 2017 e então passamos pelo Teatro de Arena na época da prisão do Lula, fizemos uma temporada entre o primeiro e o segundo turno das eleições presidenciais no Centro Cultural São Paulo e em 2019 circulamos pelo interior do estado em pleno país polarizado. A cada momento faz mais sentido, a selvageria da polarização se amplifica e sentimos mais vontade de seguir com essa peça, que retrata a temperatura de nossos dias, para a geração jovem. O jogo com o espaço cênico tem esse aspecto imersivo de colocar o espectador na situação em que os atores estão trazendo. É a sensação de que tudo poderia acontecer com qualquer pessoa ali presente”, explica o diretor e dramaturgo.

Cada quadro é levado ao paroxismo e quando parece não haver mais para onde ir, a música toma o ambiente e os atores extravasam em coreografias. O figurino e a luz se baseiam em elementos minimalistas que são reconstruídos para cada cena. A intervenção musical dá agilidade à narrativa e permite uma explosão estética para além da verossimilhança. Histórias em que a plateia se identifica, músicas contemporâneas, tudo está equalizado para dialogar profundamente com a geração atual. “São fragmentos que formam um conjunto em que se observa essa polaridade e explosão que a gente percebe nas relações hoje em dia”.

Sinopse:
"11 Selvagens" reúne atores em situações onde as pessoas perdem o controle. Da violência à sensualidade, do absurdo ao trivial, são cenas do cotidiano que explodem em impulsos descontrolados. Como uma camada de sociabilidade pode rapidamente ser rompida em nossos dias? 

“Fiquei muito impressionado com o espetáculo '11 Selvagens' ontem, sábado. Parecia o cruzamento de Hobbes, do meu livro 'Todos Contra Todos', do filme 'Relatos Selvagens' e das próprias criações de Pedro Granato. Cenas distintas unidas pelo jogo da violência: sexualidade, controle, narciso, ambiguidade, preconceitos, falsos sentimentos piedosos, hybris... Jovens talentosos, atores vivendo teatro com o uso intenso de música, luz, corpo e diálogos rascantes. Basta isso para uma noite de muita reflexão. Agradeço muito o convite. O Brasil precisa destas cenas inteligentes para o ano de 2018 ser menos doloroso”, disse o filósofo Leandro Karnal.

Ficha técnica:
Direção e dramaturgia: Pedro Granato. Elenco: Anna Galli, Beatriz Silveira, Bianca Lopresti, Bruno Lourenço, Felipe Aidar, Gabriel Gualtieri, Inês Bushatsky, Isabella Melo, Jonatan Justolin, Fhelipe Chrisostomo, Gustavo Bricks, Mariana Marinho, Mariana Beda, Mau Machado, Rafael Carvalho e Thiago Albanese. Iluminação e assistência de direção: Gabriel Tavares. Coreografia: Inês Bushatsky. Assistente de produção: Leticia Gonzalez. Assessoria de imprensa: Adriana Balsanelli. Assistente de projetos e comunicação: Bianca Bertolotto. Direção de produção: Jessica Rodrigues e Victória Martinez. Produção e Realização: Contorno Produções e Pequeno Ato.

Serviço:
"11 Selvagens"
De 7 a 29 de março, sábados e domingos às 19h. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada). FarOFFa: dias 14 e 15 de março com ingressos pague quanto puder. Lotação: 40 lugares. Duração: 70 minutos. Classificação indicativa: 16 anos.  Pequeno Ato – Rua Doutor Teodoro Baima, 78 – Vila Buarque. Telefone: 11 99642-8350. *A bilheteria abre uma hora antes do início do espetáculo.  Ingressos antecipados podem ser adquiridos pelo link: https://www.sympla.com.br/pequenoatoAceita cartões. Não tem acessibilidade. Estacionamento vizinho.

.: Editora recém-inaugurada lança clássico esgotado há 50 anos no Brasil


O romance “Dona Bárbara”, obra-prima de Rómulo Gallegos, será relançado pela Pinard por meio de financiamento coletivo. A última edição do livro teve tradução de Jorge Amado

Após 50 anos no esquecimento, a obra-prima do escritor venezuelano Rómulo Gallegos “Dona Bárbara” voltará ao mercado editorial. Escrito em 1929 e considerado “possivelmente o romance latino-americano mais conhecido” em 1974 pela Hispanic Review, revista estadunidense focada na publicação dos romances hispânicos, o livro faz uma verdadeira crítica ao confronto entre um mundo civilizado e o bárbaro, este que insiste em permanecer vivo por meio de violentas tradições.

A editora Pinard optou pelo método de financiamento coletivo por meio da plataforma Catarse para possibilitar o lançamento da obra literária, em que qualquer pessoa física já pode comprar o seu exemplar e garantir a entrega gratuita em casa. Em campanha há cinco dias, o projeto editorial já conta com o apoio de mais de 100 pessoas, ultrapassando a marca dos R$ 10 mil de arrecadamento. O valor total do financiamento coletivo, que prevê a impressão de 1 mil livros em edição de capa dura com ilustrações internas coloridas e texto de apoio, está orçado em R$ 53.488.

“Dona Bárbara” foi traduzido para o Brasil pela primeira vez em 1948 pelo famoso escritor Jorge Amado. Na década de 1970, o autor baiano fez uma revisão da sua tradução e a obra foi relançada pela editora Guaíra. Depois disso, o livro caiu em total esquecimento, ainda que seja considerado a obra-prima de Rómulo Gallegos, autor indicado ao Prêmio Nobel de Literatura por 15 vezes que era costumeiramente comparado a Machado de Assis. Segue, abaixo, o link da campanha de financiamento coletivo de “Dona Bárbara”. Lá há mais detalhes sobre a obra literária, sobre o autor e sobre a edição do romance criada pela Pinard:

https://www.catarse.me/dona_barbara_de_romulo_gallegos_05ae

.: "A última festa" é estreia de Lucy Foley na literatura de suspense

Perfeito para os fãs de Agatha Christie, A última festa, estreia de Lucy Foley na literatura de suspense, já teve os direitos para adaptação audiovisual adquiridos


 
Uma festa de fim de ano, amigos de longa data num lugar recôndito e um assassinato misterioso. "A última festa", que marca a estreia de Lucy Foley na literatura de suspense, mereceu críticas elogiosas e teve os direitos para a adaptação audiovisual adquiridos pela mesma produtora dos filmes "Lion: Uma jornada para casa" e "O Discurso do Rei". O livro, que foi o enviado aos assinantes do clube intrínsecos na caixa de dezembro, faz uma homenagem às clássicas histórias de crime e mistério e à era de ouro do romance policial e vai agradar aos eternos fãs da rainha do crime, Agatha Christie.

Tornou-se tradição entre nove amigos comemorarem juntos a chegada do réveillon, mas neste ano apenas oito vão voltar para casa depois da festa. Desta vez, o encontro acontecerá em um cenário idílico nas isoladas Terras Altas escocesas, e o período que passarão juntos promete refeições deliciosas regadas a champanhe, música, jogos e conversas descontraídas. No entanto, as tensões entre eles começam já na viagem de trem – quando fica claro que o grupo não tem mais nada em comum.

Depois de uma década juntos, a tênue nostalgia que eles cultivam já não é capaz de suportar o peso de ressentimentos enraizados, as feridas jamais cicatrizadas e segredos potencialmente destrutivos. E então, em meio à grande festa da última noite do ano, o fio que os mantém unidos enfim arrebenta. No dia seguinte, alguém está morto e uma forte nevasca impede a vinda do resgate. Ninguém pode entrar. Ninguém pode sair. Nem o assassino. Contada em flashbacks a partir das perspectivas dos vários personagens, a história deste malfadado encontro é um daqueles mistérios de assassinato que prende a atenção do início ao fim. Com uma trama assustadora e brilhantemente construída, A última festa planta no leitor a semente da dúvida: será que os velhos amigos são sempre os melhores amigos?

LUCY S. FOLEY é uma autora britânica formada em Literatura Inglesa pela Durham University e pela University College London. Tem ampla experiência como editora de ficção e publicou seu primeiro romance, The Book of Lost and Found, em 2015, seguido por The Invitation, em 2017. A última festa é seu primeiro livro a ser lançado no Brasil e chegou para os assinantes do clube intrínsecos em dezembro de 2019.

“Lucy Foley prova que a fórmula tradicional do assassinato em uma casa isolada ainda funciona maravilhosamente bem. Um livro esplêndido.”
Times

A ÚLTIMA FESTA
Tradução: Marina Vargas
Páginas: 304
Editora: Intrínseca
Livro impresso: R$ 49,90
E-BOOK: R$ 34,90


.: Melim em único show no Espaço das Américas

 Irmãos voltam à São Paulo em 19 de abril e chegam com repertório baseado no novo disco, incluindo o megassucesso "Gelo"


Considerados um dos fenômenos pop da atualidade, o trio Melim chega com tudo no Espaço das Américas em única apresentação, no dia 19 de abril, para lançar a nova turnê. A banda está entre as mais tocadas nas rádios de todo o Brasil e apresenta um repertório especial, contendo seu mega hit "Gelo". Os ingressos para esta grande noite já estão à venda. 



Após permanecer por 80 semanas no Top 200 do Spotify Brasil, ter sido a única banda a emplacar simultaneamente, em um ano, três músicas no top 10 das rádios pop brasileiras, entre outras conquistas, os irmãos chegam a São Paulo cheios de energia para apresentar o novo show.

O repertório contará com canções indéditas, além do single "Gelo", lançado em agosto de 2019. Em menos de 24h de lançamento, a faixa alcançou 1 milhão de views no YouTube, ficando em #1 nas rádios do Rio de Janeiro na semana de estreia. Atualmente, “Gelo” está no top 5 das músicas mais tocadas nas rádios pop do país.

Para efetuar a compra, basta ir pessoalmente às bilheterias do Espaço das Américas ou então acessar o site (https://goo.gl/xgibPV). Os ingressos variam entre R$ 60,00 e R$ 280,00.
 

Serviço – Melim | Espaço das Américas
Show: Melim no Espaço das Américas

Data: 19 de abril de 2020 (domingo)
Abertura da casa: 17h
Início do show: 18h30
Censura: Livre - menores de 12 anos apenas acompanhado dos pais ou responsável legal
Local: Espaço das Américas (Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda - São Paulo - SP)
Acesso para deficientes: sim
Capacidade da casa para este evento: 3394
Ingressos: Setor Platinum: R$ 280,00 (inteira) e R$ 140,00 (meia) | Setor Azul Premium: R$ 220,00 (inteira) e R$ 110,00 (meia) | Setor Azul: R$ 180,00 (inteira) e R$ 90,00 (meia) | SETOR A, B, C e D:  R$ 140,00 (inteira) e R$ 70,00 (meia) | SETOR E, F, G e H: R$ 120,00 (inteira) e R$ 60,00 (meia) | Setor PCD: R$ 60,00 | CAMAROTES A e B: R$ 280,00
Compras de ingressos: Nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h - sem taxa de conveniência) ou Online pelo site Ticket 360 (goo.gl/xgibPV)
Formas de Pagamento: Dinheiro, Cartões de Credito e Debito, Visa, Visa Electron, MasterCard, Diners Club, Rede Shop. Cheques não são aceitos.
Call center Ticket360: (11) 2027-0777
Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de audio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcóolicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.  


Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.