quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

.: Maratona de filmes de terror durante a madrugada da Sexta-Feira 13

Quatro longas serão exibidos na sequência: A Múmia, Frankenstein, A Noiva de Frankenstein e Drácula. Os ingressos, gratuitos, devem ser retirados uma hora antes da primeira sessão, na Recepção MIS



Mais uma vez, o MIS - instituição da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo - preparou uma maratona de filmes para os fãs do gênero terror aproveitarem a madrugada da Sexta-Feira 13. Em parceria com a Sony Pictures Home Entertainment, o Museu traz uma seleção especial de grandes clássicos do terror com quatro longas que serão exibidos na sequência.  

A maratona de filmes começa às 23h30 do dia 13 de dezembro, no Auditório MIS (172 lugares). Os ingressos, gratuitos, devem ser retirados uma hora antes da primeira sessão, na Recepção MIS.

PROGRAMAÇÃO

23h30
A Múmia/The Mummy (Dir. Karl Freund, 1932, P&B, 72 minutos, EUA, 14 anos – Universal Pictures)
Em 1921, uma equipe de arqueólogos do Egito liderados por Sir Joseph Whemple (Arthur Byron) descobre a múmia do príncipe Imhotep (Boris Karloff), que vivera há 3.700 anos e que, por ter cometido um sacrilégio, teve como castigo ser enterrado vivo. Também foram encontrados manuscritos que tinham o poder de fazer os mortos ressuscitarem. Uma noite um dos membros da expedição lê os manuscritos e traz o príncipe de volta à vida. Após dez anos, Sir Joseph retorna com seu filho Frank (David Manners). Eles ignoram que Imhotep agora existe e se faz passar por Ardath Bay, um egípcio contemporâneo que ajuda a expedição que descobre a tumba do seu milenar amor, uma princesa que reencarnou na bela e jovem Helen Grosvenor (Zita Johann). Este é o primeiro filme da franquia de filmes A Múmia.


1h
Frankenstein (Dir. James Whale, 1931, P&B,  71 minutos, EUA, 14 anos  – Universal Pictures)
O jovem cientista Dr. Henry Frankenstein está obcecado em provar sua teoria de criação de vida a partir dos mortos. Ao lado de seu assistente, o corcunda Fritz, ele recolhe partes de cadáveres para construir este novo corpo. Quando falta apenas o cérebro, Fritz rouba inadvertidamente o de um assassino recentemente enforcado. O experimento tem sucesso e logo o monstro cria vida, mas não demora para que surjam impulsos assassinos. É quando Frankenstein se dá conta da natureza aterradora de seu trabalho. Baseado no romance gótico de Mary Shelley, um dos maiores clássicos do horror.


02h30
A Noiva de Frankenstein/Bride of Frankenstein (Dir. James Whale, 1935, P&B, 71 minutos, EUA, 14 anos – Universal Pictures)
A Noiva de Frankenstein é a sequência do filme de 1931, Frankenstein, também dirigido por James Whale. A produção é considerada uma das melhores sequências de filmes do cinema. Dr. Frankenstein (Colin Clive) e seu monstro (Boris Karloff) retornam, pois não estavam mortos como inicialmente se acreditava. O pesquisador planeja parar suas demoníacas experiências, mas quando um cientista louco (Ernest Thesiger) sequestra sua esposa (Valerie Hobson), ele concorda em ajudá-lo em criar uma nova criatura, uma mulher (Elsa Lanchester), para ser companheira do monstro.



4h 
Drácula/Dracula (Dir. Tod Browning, 1931, P&B, 75 minutos, EUA, 14 anos  – Universal Pictures)
Produzido pela Universal Studios, o roteiro adaptou a peça de teatro homônima de Baseado no clássico de Bram Stoker, Drácula é um dos maiores clássicos de terror já filmados. A obra conta a história do advogado Renfield (Dwight Frye), que chega ao castelo do Conde Drácula (Bela Lugosi), na Transilvânia, para finalizar o contrato de aluguel de uma propriedade em Londres. Ele não sabe mas seu nobre anfitrião é um vampiro. O Conde deixa Renfield inconsciente, o hipnotiza e o transforma em seu escravo para que ele garanta que Drácula seja transportado em seu caixão por navio, o Vesta, até Londres. Ao chegar ao porto da cidade britânica, a tripulação do Vesta está toda morta e o único aparente sobrevivente é Renfield, completamente enlouquecido. Ele é enviado a um manicômio, enquanto Drácula começa seu ataque aos londrinos. O Conde atrai Mina (Helen Chandler), a filha do Dr. Seward (Herbert Bunston) que cuida do manicômio, e quando ela passa a agir estranhamente, o Dr. Seward chama seu amigo, o Dr. Van Helsing. Quando ele percebe que a moça foi vitimada por um vampiro e que Drácula é a criatura que estão procurando, Van Helsing se junta ao irmão de Mina para tentar impedir que o maligno Conde continue com seus planos inumanos.

Serviço
Sexta-FEIRA 13 NO MIS
Data 13 de dezembro
Horário 23h30 – 5h15
LOCAL Auditório MIS (172 lugares)
INGRESSO Retirada de ingressos a partir das 22h30. O ingresso é válido para toda a maratona.
CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA 14 anos

Museu da Imagem e do Som – MIS
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo| (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br
Estacionamento conveniado: R$ 18,00. Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado.

.: Villa Country recebe dois grandes shows em uma única noite

Jorge e Mateus e Jefferson Moraes se apresentam no dia 12 de dezembro e cantam grandes sucessos de carreira



Uma das duplas mais consagradas do sertanejo, Jorge e Mateus, voltam ao palco do Villa Country, dia 12 de dezembro, para mais um show repleto de sucessos e hits da carreira. E não é só isso. Jefferson Moras se apresenta no mesmo dia e promete um show empolgante do começo ao fim. 

A dupla, responsável por algumas das músicas mais animadas e populares do sertanejo universitário, como "Pode Chorar", "De Tanto Te Querer", "Voa BeijaFlor", "Querendo Te Amar", "Amo Noite E Dia", ganhou projeção nacional e, hoje, é considerada uma das principais duplas sertanejas do Brasil.

Os artistas não deixarão de cantar seu mais recente single, "Tijolão", lançado em maio desde ano. A música ultrapassa a impressionante marca de 54 milhões de plays no Spotify e encabeça as playlists sertanejas mais importantes da plataforma. No YouTube, o clipe ultrapassa os 100 milhões de views.

Atualmente, Jorge e Mateus seguem com a turnê que divulga o seu mais recente trabalho, o CD/DVD "Terra Sem CEP", com 14 faixas inéditas. Todas as músicas conseguiram entrar nas mais tocadas de todas as plataformas de streaming logo na primeira semana de lançamento. "Propaganda", música de trabalho do álbum, é a segunda canção mais visualizada no canal oficial da dupla no Youtube, com mais de 345 milhões de views e foi a canção mais executada no Brasil no Spotify no ano passado.

Os rankings da dupla no Spotify não param por aí! Além de serem os brasileiros mais seguidos na plataforma, as canções dos artistas foram executadas em 61 países por mais de 10 milhões de fãs, durante mais de 21 milhões de horas. No Deezer, Jorge e Mateus também são os artistas com mais seguidores do Brasil. No balanço divulgado pela revista Billboard, a dupla figura entre os 30 artistas do país mais ouvidos no exterior.

Ainda em 2018, eles levaram para casa o título de Melhor Dupla pelo canal musical Multishow e foram os únicos artistas sertanejos brasileiros com mais de 1 bilhão de plays no Spotify. Na internet, eles bateram novos recordes de 8.5 milhões de inscritos no YouTube e mais de 4 bilhões de views no YouTube. Nas redes sociais, já são mais de 30 milhões de seguidores, contando com os perfis oficiais no Instagram, Facebook e Twitter. 

Já Jefferson Moraes promete um show repleto de grandes sucessos. No set, não deixará de cantar "Coração Polícia", "0800", "Pinguço", entre outras. O cantor é também um grande colecionador de número nas redes, o que reflete diretamente em sua enorme popularidade. Em seu canal do YouTube, o cantor está prestes a chegar a marca de 1,5 milhão de assinantes, contando com a impressionante marca de 400 milhões de views na plataforma. 

No Instagram, ele ultrapassa 700 mil seguidores e no Facebook, 200 mil likes. Suas músicas mais escutadas nas redes são "Oi Nego", "Beber com Emergência", "Um centímetro", "Coleção de Ex", "Beijo de Uma Corpo da Outra", entre outras - e claro que estas também estarão no repertório. 

Os ingressos para esta grande noite já estão à venda. Para adquiri-los basta ir pessoalmente às bilheterias do Villa Country ou através do site (goo.gl/0Aes3T ). Os ingressos custam entre R$ 70,00 a R$ 150,00.


Show: Jorge e Mateus  e Jefferson Moraes | Villa Country 
Data: 12 de dezembro de 2019 (quinta-feira)
Horário de Abertura da casa: 20h
Horário do Show: 00h30
Local: Villa Country (Av. Francisco Matarazzo, 774, Parque da Água Branca, São Paulo)
Censura: 18 anos
Acesso para deficientes: sim

Ingressos: Pista: R$ 70,00 (lote promocional) | Camarote Brahma: R$ 150,00
Compra de ingressos: Nas bilheterias do Villa Country (de segunda a sábado das 10h às 22h e aos domingos das 13h às 22h) ou Online no goo.gl/0Aes3T 
Formas de Pagamento: Dinheiro, Cartões de Credito e Debito, Visa, Visa Electron, MasterCard, Diners Club, Rede Shop. Cheques não são aceitos. 
Mais informações: villacountry.com.br | (11) 3868-5858   
Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de audio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcóolicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral,
objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda- chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.

Sobre o Villa Country: O maior reduto sertanejo da América Latina completou 17 anos em julho de 2019. Com um projeto visionário, a Villa Country abriu suas portas em 2002, apostando no crescimento do gênero junto ao público jovem. Pioneira, tornou-se referência e, seguramente, contribuiu para que a música sertaneja se tornasse a potência que é nos dias atuais. Poucas casas noturnas alcançam vida tão longa e tão cheia de boas histórias, com shows inesquecíveis dos maiores artistas do segmento no país. Com público fiel, a Villa Country recebe semanalmente cerca de doze mil pessoas - em dias de apresentações de artistas conhecidos do grande público, esse número pode dobrar.

A Villa Country é a maior e mais tradicional casa temática do Brasil, opção para quem quer curtir boa música sertaneja, que navega no country, sertanejo de raiz, moda de viola até o famoso sertanejo universitário. Sua fachada reproduz um cenário de filme de Velho Oeste. Em seu espaço, há ambientes como a Praça Sertaneja, Saloon, Praça Caipira e Praça do Cavalo, que dão charme ao local, com destaque para o Restaurante John Wayne, que além de trazer o sabor da comida texana, garante conforto para seus clientes que preferem um clima intimista.

São 12 mil m² divididos em casa de shows, restaurantes, pista de dança, mesas de bilhar, cachaçaria, loja de roupas, café, sete bares, camarotes, espaço para convenções e a rádio Villa Country FM, comprometida em tocar música de qualidade. A programação pode ser conferida pelo site www.villacountry.fm ou pelos aplicativos nos sistemas Android e IOS dos celulares.

.: Últimos dias de "Um Passeio no Bosque" no Espaço Elevador

Dirigido por Marcelo Lazzaratto, espetáculo traz no elenco Gustavo Merighi e Beto Bellini, que participou de uma bem-sucedida montagem do mesmo texto em 2000


Foto: Leekyung Kim


Na atual época de intolerância e violência vivida no Brasil, o espetáculo Um Passeio no Bosque, do autor norte-americano Lee Blessing, propõe a ideia de “desarmamento” entre os homens. O texto ganha uma nova montagem dirigida por Marcelo Lazzaratto, na sede da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico, e segue em cartaz até 22 de dezembro. O elenco é composto pelos atores Gustavo Merighi e Beto Bellini, que participou de uma montagem da mesma peça no começo dos anos 2000. Na época Beto fazia o papel do personagem mais jovem e Emílio Di Biasi (vencedor do Prêmio Shell naquele ano) fazia o papel do mais velho. Nesta montagem Bellini tem a oportunidade de fazer o papel com o qual contracenava em 2000. 

Escrita em 1988, a peça revela o encontro entre dois diplomatas representantes de potências adversas em um bosque na Suíça, uma terra de neutralidade e perfeição cívica. Um deles é um russo com larga experiência diplomática e cético em relação ao próprio trabalho; o outro, um jovem americano idealista, com firme crença no poder da diplomacia e em sua habilidade pessoal.

O mais velho dos diplomatas está mais propenso a uma relação sem formalidades e usa os mais variados recursos para vencer os obstáculos em seu caminho. Já o jovem e menos experiente prefere o argumento direto e objetivo e um conhecimento menos íntimo e mais protocolar com o companheiro. As grandes questões da política internacional – a guerra ou a paz – são tratadas permanentemente pelos dois diplomatas, frustrando a ambos, pois o poder prefere utilizar-se delas em seu próprio benefício e segundo as conveniências do momento.

“Gosto do modo como Blessing escreve que te deixa preso às palavras. É um texto da década de 1980, que discute a questão da Guerra Fria, do desarmamento nuclear. É impressionante como essa circunstância básica se mostra tão atual. É claro que não temos mais a Guerra Fria, mas, devido à polarização tão crônica que estamos vivendo sem o menor esforço a peça dialoga com o contemporâneo”, comenta o diretor Marcelo Lazzaratto.

A encenação é pautada no jogo entre os dois intérpretes. “É um jogo de atores. "Trabalhamos para fazer com que eles elaborem o texto lindamente para que consigam dizê-lo com bastante sutileza e clareza e com os contornos específicos de cada personagem. Um deles é um  russo mais velho, que está muito tempo nessa lida, e o outro é um jovem idealista americano. Um já tem o entendimento de que as coisas não são exatamente possíveis de ser transformadas, e que a paz é uma constante tentativa e não um êxito a ser alcançado; enquanto o jovem ainda acredita que isso é possível”, comenta o encenador Marcelo Lazzaratto.

O diretor aposta na simplicidade cênica para trazer ao público a complexidade da relação entre os diplomatas. “É uma peça muito simples no sentido da visualidade, mas essa simplicidade está ali para conter ou expor a complexidade do jogo, das relações e do quanto essa relação binária coloca quase em xeque mate a humanidade. Então, mais do que tentar reproduzir um bosque da Suíça, vou me apropriar de todo o espaço cênico para dar a poética da coisa. A dinâmica entre os atores vai se dando dentro da concretude daquela arquitetura. Isso oferece um dado de realidade que fortalece o jogo dos atores. E o imaginário fica por conta das palavras que nos remetem à Suíça, ao bosque, à Rússia, aos Estados Unidos e ao Brasil”, acrescenta.

Sobre Lee Blessing – autor
O premiado autor Lee Blessing nasceu em 1949, em Minneapolis, nos Estados Unidos e se formou na Universidade de Minnesota. Ele ficou conhecido mundialmente pela premiada peça “Um Passeio no Bosque”, que ganhou montagens em vários países. Entre os principais prêmios de sua carreira estão American College Theater Festival Award, American Theater Critics Association Award, Humanitas Prize Award, Guggenheim Fellowship e National Endowment for the Arts Grant, além de indicações para o Pulitzer e o Tony Award. 

Outras peças escritas por Blessing são “Patient A”, “The Scotttish Play”, “Fortinbras”, “The Road that Leads Here”, “For the Loyal”, “Courting Harry” e “When We Go Upon the Sea”.

Sobre Marcelo Lazzaratto - diretor
Ator e diretor, formado em Artes Cênicas pela Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo (ECA- USP). Professor doutor em Interpretação Teatral da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em 2000, cria a Cia. Elevador de Teatro Panorâmico e assume a função de diretor artístico. 

Recentemente, dirigiu os espetáculos “Fronteira”, de Carla Kinzo, com Tathiana Botth e Thaís Rossi; e “Comédias Furiosas”, com Daniel Dottori, Gláucia Libertini, Leonardo Cortez e Maurício de Barros; e reestreou como diretor a peça “Romeu e Julieta 80”, com Renato Borgui, Miriam Mehler e Carolina Fabri. Realiza, entre outros, os espetáculos: “A Ilha Desconhecida”, adaptação da obra de José Saramago, “Loucura”; “A Hora em que Não Sabíamos Nada uns dos Outros”, de Peter Handke; “Amor de Improviso”; “Peça de Elevador”, de Cássio Pires; “Ponto Zero”, a partir da obra de Salinger, Kerouac e Godard; e “Eu Estava em Minha Casa e Esperava que a Chuva Chegasse”, de Jean-Luc Lagarce, “Do Jeito Que Você Gosta”, de William Shakespeare, “Ifigênia”, de Cássio Pires, “O Jardim das Cerejeiras”, de Anton Tchecov e “Sala dos Professores”, de Leonardo Cortez. 

Fora da Cia. Elevador de Teatro Panorâmico, o diretor também tem um vasto repertório de espetáculos, como “A Tempestade”, de William Shakespeare, “Ricardo III”, de William Shakespeare, “Cartas Libanesas”, texto de José Eduardo Vendramini, o infantil “O Dragão de Fogo, Maldito Benefício”, de Leonardo Cortez, entre outras. Marcelo pesquisa e desenvolve o sistema improvisacional e pressuposto estético Campo de Visão há 25 anos, tendo publicado o livro "Campo de Visão: exercício e linguagem cênica", em 2011.

SINOPSE: Dois diplomatas representantes de potências adversas se encontram na Suíça, uma terra de neutralidade e de perfeição cívica. Um deles é um russo, com larga experiência diplomática e cético em relação ao próprio trabalho. O outro, um Americano jovem e idealista, com firme crença no poder da diplomacia e em sua habilidade pessoal. As grandes questões da política internacional – guerra ou paz – são tratadas permanentemente pelos dois diplomatas, frustrando ambos, pois o poder prefere utilizar-se delas em seu próprio benefício e segundo as conveniências do momento

FICHA TÉCNICA
Texto: Lee Blessing
Direção e iluminação: Marcelo Lazzarato 
Assistência de direção: Thaís Rossi 
Elenco: Beto Bellini e Gustavo Merighi  
Produção Executiva: Ricardo Pettine
SERVIÇO

Um Passeio no Bosque, de Lee Blessing
Cia. Elevador de Teatro Panorâmico - Rua Treze de Maio, 222, Bela vista
Temporada: 20 de setembro a 22 de dezembro
Às sextas e aos sábados, às 21h; e aos domingos, às 18h
Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada)
Classificação etária: 14 anos 
Duração: 90 minutos
Informações: (11) 3477-7732

.: Em clima de Natal, Museu da Casa Brasileira promove Bazar da Cidade

Com entrada gratuita, última edição deste ano acontece nos dias 14 e 15 de dezembro com cerca de 100 expositores da área criativa


Foto: divulgação Bazar da Cidade


O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, promove mais uma edição especial do Bazar da Cidade nos dias 14 e 15 de dezembro, sábado e domingo, das 10h às 20h, com entrada e programação cultural gratuitas.

O Bazar, que já faz parte do calendário paulistano, é reconhecido pelo público por sua transversalidade ao reunir cerca de 100 expositores criativos e independentes das áreas de moda, casa, decoração, bem-estar, design e gastronomia. Em sua 14a edição, o clima natalino se destaca dentre os produtos e ações que valorizam criações autorais e o fazer artesanal.

“Além dos expositores que já nos acompanham há várias edições, procuramos trazer novas alternativas para quem já está antecipando a compra dos presentes de natal. Há opções para todos os estilos e bolsos”, afirma Bel Pereira, curadora do Bazar.

Ao todo serão 15 expositores da área de moda e vestuário, 11 de joalheria, 17 de decoração, 7 de acessórios, 6 de bem-estar, 10 de mercearia, 9 na ala infantil e 16 na área gastronômica. Toda a curadoria é pensada com o objetivo de aproximar o produtor do consumidor e valorizar as histórias individuais inseridas em cada produto. “As pessoas têm contato direto com o expositor e têm a oportunidade de entender o processo de criação de forma mais próxima e transparente”, revela Bel.

“Por meio da realização do Bazar da Cidade, uma das feiras do Museu, o MCB apoia e incentiva o designer artesão, promovendo a sustentabilidade desta cadeia produtiva através da ampla divulgação do trabalho e da possibilidade de contato direto com o cliente final em diversas épocas no ano”, afirma Miriam Lerner, diretora geral do MCB.

Nos dias 14 e 15 de dezembro o MCB estará também repleto de opções culturais gratuitas, dentre oficinas para adultos e crianças, rodas de conversa e outras ações que estimulam a criatividade e a produção artesanal. Confira abaixo a agenda completa.

PROGRAMAÇÃO CULTURAL

Oficinas para Adultos – todas gratuitas
- Sábado e domingo, das 17h às 18h - Oficina de Estamparia com Grafismo Indígena - Carimbos e Grafismos - A designer Ivone Rigobello apresenta técnicas de estamparia e ensina a criar carimbos autorais. Ao final da oficina, o aluno leva seu carimbo e tecido estampado para casa. Obs: Levar avental.

- Sábado às 18h30 e Domingo às 11h30 - Oficina Ervas, Especiarias e Masalas: Pitadas afetivas de aromas e sabores - Marcelo Nastari, do Grão-Vizir Masalas & Especiarias, promove um encontro regado a aromas, sabores e atividades sensoriais e discute conceitos sobre ervas, especiarias e masala, noções gerais de uso culinário, armazenamento e qualidade. Duração de 60 a 90 minutos - 12 vagas.

- Domingo às 15h30 - Performance Tecido Humano - O artista têxtil Alexandre Heberte, uma das principais referências brasileiras no tear manual artístico, convida os visitantes para participar da performance Tecido Humano, que propõe o uso do corpo como um tear. Várias pessoas, em conjunto, sob sua orientação, criam um tecido colaborativo a partir de retalhos.

- Domingo das 16h30 às 19h30 - Oficina de Tear sobre Tela com Alexandre Heberte - Fios, linhas e agulhas ganham destaque sobre telas artísticas que devem ser produzidas pelos alunos a partir de técnicas como bordado e tecelagem manual.

Oficinas para Crianças – todas gratuitas
- Sábado, das 14h às 15h - Oficina de String Art, com Úrsula Machado do Leskearts - A String Art, “arte com linhas”, é uma técnica que consiste em utilizar linhas e barbantes para formar desenhos, tipografias, entre outros. A oficina propõe a criação de quadros autorais, desenvolvidos a partir da técnica.

- Domingo, das 14h às 15h - Oficina do Curió, com Raquel Abramant e André Luís - na oficina, crianças a partir dos 4 anos participam de contação de histórias e são estimuladas a criar seus próprios personagens de pelúcia com materiais diversos como retalhos, aplicações, botões, canetinhas, folhas, etc, enquanto conversam de maneira lúdica sobre a importância da criatividade no nosso dia a dia. 15 vagas.

Música
- Sábado, das 17h às 19h - O músico e saxofonista Marco Melito apresenta seu repertório que passeia pelo jazz instrumental contemporâneo.

Expositores (já confirmados)
JOAIS/BIJOUX: 189 Design, Marta Barcellos Design, Atelier Lucas Shitrs, Tatiana de Francisco, R.Delbon, Juprá, Franciela Faleiro, Susu bijoux, Fita de Moça, Pablo Lozano Joias.

VESTUÁRIO: Estampa Acessórios, Figa Swim, Alaine Colucci, Rever Camisaria, BAZZAR CONNY, Duda by Duda, Zona de Conforto, Miemy Stillo, Studio Lica Soares, Aline Vito, Somos Ateliê, Baú, Feminist.joy, Tecer, A. Básica.

DECORAÇÃO: Eléhome, BF Cerâmica, FOODWOOD TABUARIA, CR LACERDA, Kazue cerâmica, Bella Cuoca, Apahu Waurá, Atelier Escorza, Table4Many, IVONE RIGOBELLO, Baka Studio, Bianca Kovach Ceramicas, El farol velas, Nadia Carvão, Renata Levi.

ACESSÓRIOS: Ignez Mokidessi, Fernanda Mascarenhas, Dafna Edery, Vick Madergan, Vaca Pintada, Linus e Sagui.

BEM-ESTAR: DAD’S LOV, Eco.Tube, L’odorat Saboaria, Cacau e Curas, Essência da Terra, ECOLOV.

INFANTIL: Timirim, PEIXE AMARELO, Chá com mel, LASSO, Piggly, Avans, Bagubi, Leskearts, Deita que lá vem história.

MERCERIA: Cantinho de Minas, Alho Negro do Sítio, Oli Pães Artesanais & CO., Azeite de Ouro Santana, Mestiço Chocolates, Santo Vício Chocolate, Fazenda Atalaia, Deliciss, Puro Sabor Artesanal, Apiário Lenk.

GASTRONOMIA: Dona Celina - Pão de Queijo Artesanal, Cozinha Voilá, Los Compadres, Viva Kurtõs! Culinária Húngara, Aguzzo, La Cuisine, Café Basílio, Cheers, Kiro Switchel, Bolo de Rolo, PopCorn, O Chá lá, Petiscleta Foodbike, Sorvetes Frutos do Cerrado, Marroquina Couscous, Dourado de Amendoim e Cia.

OUTROS
Companhia das Letrinhas.

Sobre o MCB: O Museu da Casa Brasileira, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, dedica-se à preservação e difusão da cultura material da casa brasileira, sendo o único museu do país especializado em arquitetura e design. A programação do MCB contempla exposições temporárias e de longa duração, com uma agenda que possui também atividades do serviço educativo, debates, palestras e publicações, contextualizando a vocação do museu para a formação de um pensamento crítico em temas como arquitetura, urbanismo, habitação, economia criativa, mobilidade urbana e sustentabilidade. Dentre suas inúmeras iniciativas, destacam-se o Prêmio Design MCB, principal premiação do segmento no país, realizado desde 1986; e o projeto Casas do Brasil, de resgate e preservação da memória sobre a rica diversidade do morar no país.

Sobre o Bazar da Cidade: Compacto, organizado e criativo, o Bazar da Cidade teve sua primeira edição em agosto de 2015, na Rua Texas, no Brooklin. Desde então, foram sete outras edições de sucesso no Espaço Obra de Arte, em Moema; quatro edições no Museu da Casa Brasileira (em agosto de 2018, abril e outubro de 2019); em agosto de 2019 realizou uma edição em A CASA - Museu do Objeto Brasileiro, em Pinheiros. Juntar coisas cheias de bossa e gente descolada em uma espécie de bazar teve início na década de 80, quando Bel Pereira promovia o In Loco 57 nos porões do lendário Bar Bartolo’s, no coração da Vila Madalena.

SERVIÇO
Bazar da Cidade
Dias 14 e 15 de dezembro de 2019
Sábado e domingo, das 10h00 às 20h00
Entrada Gratuita
Museu da Casa Brasileira
Av. Faria Lima, 2705
Tel.: (11) 3032-3727
  
VISITAÇÃO AO MUSEU 
De terça a domingo, das 10h00 às 18h00
Ingressos: R$ 15 e R$ 7,50 (meia-entrada) | Crianças até 10 anos e maiores de 60 anos são isentos | Pessoas com deficiência e seu acompanhante pagam meia-entrada
Gratuito aos finais de semana e feriados
Acessibilidade no local
Bicicletário com 40 vagas | Estacionamento pago no local

Visitas orientadas: (11) 3026.3913 | agendamento@mcb.org.br | mcb.org.br

.: "O Vendedor de Sonhos" faz nova temporada em São Paulo

 Sucesso de crítica e público, o espetáculo é baseado no best-seller homônimo de Augusto Cury e já foi visto por mais de 65 mil pessoas em mais de 100 apresentações espalhadas por 75 cidades do Brasil 


Foto: Vinicius Angeli

Peça baseada no romance mais vendido do escritor Augusto Cury, "O Vendedor de Sonhos" faz nova temporada em São Paulo, no Teatro Fernando Torres, de 17 de janeiro a 29 de março de 2020. A adaptação do best-seller para o palco é de Augusto Cury, Erikah Barbin e Cristiane Natale, a direção é de Cristiane Natale e o elenco é formado pelos atores Luiz Amorim, Mateus Carrieri, Marcus Veríssimo, Maurício Colatoni, Adriano Merlini, Guilherme Carrasco e Fernanda Mariano.

A trama conta a história do personagem Júlio César (Mateus Carrieri), que tenta o suicídio e é impedido de cometer o ato por intermédio de um mendigo, o Mestre (Luiz Amorim), que lhe vende uma vírgula, para que continue a escrever a sua história. Juntos encontram Bartolomeu, um bêbado boa-praça que decide unir-se a eles na missão de vender sonhos e de despertar a sociedade doente. Mas a revelação de um passado conflituoso do Mestre pode destroçar a grande missão do Vendedor de Sonhos.

O livro O Vendedor de Sonhos já foi traduzido para mais de 60 idiomas e também virou filme - e é a primeira obra de Augusto Cury receber uma adaptação para o teatro. "Ver os atores interpretando no palco os personagens que eu construí nas mais diversas situações estressantes em que eles passaram, levando o espectador a fazer uma viagem para dentro de si mesmo para encontrar o mais importante endereço que poucos encontram, o endereço em sua própria mente, é de fato um grande prazer”, conta Cury.

“Entre as diversas apresentações pelo Brasil, a peça vem atingindo em cheio os espectadores”, conta a diretora Cristiane Natale. Para ela, a correria no dia a dia acaba reprimindo a demonstração dos sentimentos, principalmente os medos. "Muitas pessoas não conseguem lidar com desafios e fracassos e acabam por viver um caos emocional", enfatiza ela, que, entre os seus trabalhos de destaque, estão os infantis "A Bailarina Azul", de Cecília Meireles, como autora e figurinista; e "Arca de Noé", de Vinicius de Moraes, como produtora; atualmente, ela está em pré-produção do espetáculo "O Nome da Rosa", de Umberto Eco, como autora e diretora; e em breve irá estrear "O Homem mais Inteligente da História", parceria com Augusto Cury.

Para Luiz Amorim, que interpreta o Mestre, o texto tem uma função além da literatura. "É uma história muito humana, bonita, que nos traz identificação. Propõe uma reflexão, instiga pensamentos. Tudo isso me atrai bastante no texto", diz ele, que esmiúça o seu personagem, o Vendedor de Sonhos: "Ele é riquíssimo, um homem que passou por muitas experiências, traumas na vida e desafios. Ele propõe caminhos que transformam a vida das pessoas. Você pode mudar o mundo através de sua própria mudança". 

"Sentimos a boa recepção do público quando as pessoas contam suas experiências e como a peça, de alguma forma, modificou a vida delas", conta Amorim, que coleciona em sua carreira grandes trabalhos, como as peças “Deus lhe pague" e "Sete minutos", com Bibi Ferreira; o musical "Di repente", com o Grupo Luz e Ribalta; entre outros. Além de passagens pela TV, como nas novelas "Chiquititas" e "Maria do Bairro" (SBT); e no cinema, em “Corda bamba" e "Sábado". 

Na pele de Julio César, Mateus Carrieri vem encarando um desafio. "Fazer esse texto, carro-chefe do Augusto Cury, me encanta. E é um desafio porque muitos espectadores vão assistir à peça já tendo lido o livro. É uma responsabilidade", acredita ele, que interpreta o personagem que tenta se matar. "É um personagem que tem muitos problemas que afligem o homem moderno: a ansiedade, depressão, tristeza profunda e a tentativa de suicídio, que são males que assolam o nosso tempo. São temas que o Augusto Cury trata com maestria", pontua.

Carrieri confessa que o texto mexeu com sua vida. "É claro que a gente leva para a nossa vida, refletindo sobre o que está dizendo no palco. Acho que é o pulo do gato da obra do Augusto Cury: fazer a gente refletir e tentar melhorar", frisa ele, que na TV fez "Amor com amor se paga", "De quina pra lua" e "Salomé" (Globo); "Chiquititas" (SBT); e "Louca paixão" e "Estrela de fogo" (Record); e no teatro, por quatro anos atuou no Centro de Pesquisa Teatral (CPT), com Antunes Filho, em "Nossa cidade", que ganhou o Prêmio APCA, em 2013, como melhor espetáculo.

Como nasceu a adaptação do livro para o teatro
A ideia de transformar o livro "O Vendedor de Sonhos" para o teatro nasceu durante a realização das palestras do Dr. Augusto Cury, pela Applaus, com direção de Luciano Cardoso, com mais de 25 anos de experiência nos cenários musical e das artes. "Eu vinha percebendo que estava em franca expansão a questão de as pessoas discutirem as suas emoções, em especial um tema muito delicado, que é a prevenção ao suicídio. E sabendo da relação muito próxima de atores e plateia, o que poderia ser positivo para que tocasse as pessoas, como vem tocando pelo Brasil afora, apostamos. Para nós, é muito gratificante”. 

Sinopse: Baseado no best-seller homônimo de Augusto Cury. Na trama, o personagem Júlio César tenta o suicídio, e é impedido de cometer o ato final por intermédio de um mendigo, o "Mestre", que lhe vende uma vírgula, para que continue a escrever a sua história. Juntos encontram Bartolomeu, um bêbado boa-praça que decide unir-se a eles na missão de vender sonhos e de despertar a sociedade doente. A revelação de um passado conflituoso do Mestre pode destroçar a grande missão do Vendedor de Sonhos.

Ficha Técnica
Adaptação: Augusto Cury, Erikah Barbin e Cristiane Natale
Direção: Cristiane Natale
Elenco: Luiz Amorim, Mateus Carrieri, Adriano Merlini, Fernanda Mariano, Marcus Veríssimo, Maurício Colatoni e Guilherme Carrasco 
Projeto de Iluminação: Bruno Henrique França
Iluminação: Santana (Piti)
Trilha Sonora: Maurício Colantoni
Figurinos: Valentina Oliveira
Classificação: 10 anos.
Duração: 70 min.

SERVIÇO
O VENDEDOR DE SONHOS no Teatro Fernando Torres
17 de janeiro a 29 de março de 2020
Sextas e sábados, às 21h e domingos, às 19h 
Classificação: 10 Anos
Duração: 70 min
Endereço:  Rua Padre Estevão Pernet, 588, Tatuapé, São Paulo
Ingressos: https://bileto.sympla.com.br/event/63709/d/78120/s/407048

Descontos:

// INGRESSO SOLIDÁRIO:
Garanta seu ingresso no valor promocional pelo site ou no ponto de venda físico. Os alimentos deverão ser entregues no Teatro, no momento da entrada ao evento.

// MEIA ENTRADA:
Estudantes de Ensino Fundamental, Médio, Superior e Pós-graduação; No caso dos Estudantes, é necessária a apresentação do documento de identidade estudantil (carteira de estudante) com data de validade atual no ato da compra e na entrada do espetáculo. Não aceitamos certificado de matrícula do período em curso ou boleto de pagamento do mês vigente. (www.documentodoestudante.com.br)

// Professores da Rede Estadual e Municipal; Maiores de 60 anos; Portadores de Necessidades Especiais: Venda direta, pessoal e intransferível, sendo necessária a apresentação de documento original, com foto, que comprove a condição no ato da compra e na entrada do espetáculo. No caso dos Professores da rede pública de ensino, é necessária a apresentação da carteira funcional emitida pela Secretaria de Educação ou outro documento com identificação que comprove esta condição no ato da compra e na entrada do espetáculo.

APOIO: Escola da Inteligência | Cesar Peres Advocacia Empresarial 
PROMOÇÃO: Academia do Conhecimento
REALIZAÇÃO: Applaus | AT Produções

.: Anavitória encerra turnê "O Tempo É Agora" no Espaço das Américas

Último show da tour acontecerá em São Paulo, dia 20 de dezembro e duo cantará seus grandes sucessos de carreira

Foto: divulgação


O Espaço das Américas recebe no dia 20 de dezembro o aclamado e conceituado show de Anavitória. A data é pra lá de importante e marca o encerramento da mega-turnê "O Tempo É Agora" e os ingressos já estão à venda. 

Desde que quando "nasceram" para o mainstream musical, em 2015, Anavitória se tornaram as queridinhas da cena folk mpb. E esse mérito é justíssimo, já que suas músicas embalam casais apaixonados e sonhos pra lá de românticos de pessoas a procura de seu par. Com melodia calma, acústica, bucólica, meio fofinha e alto astral, boa para pensar no lado bom da vida, o trabalho das artistas conquistou os brasileiros de norte a sul.

O show do dia 20 de dezembro, coroa o fechamento da tour que iniciou no Dia dos Namorados e que passou por diversas cidades do Brasil. Canções como “Fica”, “Trevo” e “Ai, amor” do repertório, promete embalar os casais presentes.

As artistas hoje são referências do gênero. Os números comprovam a afirmação. Com mais de 2,5 milhões de inscritos no YouTube, os vídeos do duo ultrapassam 720 milhões de views. E o sucesso não fica apenas na plataforma de vídeo, não. No Spotify elas tem quase 5 milhões de plays mensais, o que é realmente uma impressionante marca. 

Os ingressos para essa grande noite já estão à venda nas bilheterias do Espaço das Américas ou através do site (https://goo.gl/xgibPV). Os valores ficam entre R$ 60,00 e R$ 280,00.

Serviço – Anavitória - Despedida da turnê "O Tempo É Agora" 
Espaço das Américas 
Show: Anavitória no Espaço das Américas 
Data: 20 de dezembro de 2019 (sexta-feira)
Abertura da casa: 20h30
Início do show: 22h30
Censura: 14 anos 
Local: Espaço das Américas (Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda - São Paulo - SP)
Acesso para deficientes: sim
Ingressos: Pista - 1º lote: R$ 120,00 (inteira) e R$ 60,00 (meia) | Pista - 2º lote: R$ 140.00 (inteira) e R$ 70,00 (meia) | Pista - 3º lote: R$ 160,00 (inteira) e R$ 80,00 (meia) | Setor A, B e C: R$ 280,00 (inteira) e R$ 140,00 (meia) | Setor D, E e F: R$ 220,00 (inteira) e R$ 110,00 (meia) | Setor G, H e I: R$ 200,00 (inteira) e R$ 100,00 (meia)
Compras de ingressos: Nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h - sem taxa de conveniência ) ou Online pelo site Ticket 360 (goo.gl/xgibPV)
Formas de Pagamento: Dinheiro, Cartões de Credito e Débito, Visa, Visa Electron, MasterCard, Diners Club, Rede Shop. Cheques não são aceitos.
Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de audio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcóolicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.  

.: Casinha do espetáculo "Natal Mágico" abre festividades de musical homônimo

Crédito: Bianca Tatamiya

Com a chegada do final do ano e com as festividades se aproximando, a magia e o clima natalino aos poucos começam a contagiar as pessoas. E como não poderia deixar de ser, a já tradicional Casinha do espetáculo “Natal Mágico" ficará em frente ao Teatro Bradesco em SP para comemorar o retorno desse musical que emociona a plateia da cidade a anos.

A decoração interna da Casinha é assinada por Marcelo Larea, cenógrafo argentino desse renomado espetáculo, e promete mexer com a fantasia e a emoção de crianças e adultos de todas as idades. A réplica da moradia do bom velhinho foi especialmente construída para que ele possa se hospedar e receber com conforto todas as famílias ao longo de sua estadia no shopping, que vai até dia 23 de dezembro, funcionando de terça a domingo em diversos horários.

Colorida e cheia de detalhes, a Casa do Papai Noel apresentada pela produção do espetáculo tem 12m² e está preparada para receber os visitantes com muitos símbolos natalinos, peças interativas, iluminação cênica e sonorização temática. A casa é composta por uma grande sala de estar, onde o bom velhinho, acompanhado das noelas, recebe o público com carinho e ouve com atenção os mais inusitados e curiosos pedidos.

O ambiente ainda apresenta um aconchegante escritório com lareira em que o Papai Noel lerá as centenas de cartinhas deixadas em um grande mural disposto ao lado da árvore de natal, ornamentada com diversos enfeites e rodeada de presentes.

A iniciativa é promovida pela Black & Red Produções e Opus Promoções. A entrada é gratuita e aberta a crianças e adultos. A Casinha do Papai Noel está localizada em frente ao Teatro Bradesco (ao lado da bilheteria).

Dirigido por Billy Bond, Natal Mágico acontece em 14, 15, 20, 21, 22 e 23 de dezembro, no Teatro Bradesco, em São Paulo. Os ingressos custam a partir de R$ 35,00 e estão à venda em uhuu.com e bilheteria do teatro. 

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

.: Viper celebra 34 anos de carreira e legado de Andre Matos em show

Ainda há ingressos à venda pelo site da Ticket Brasil e pontos autorizados

Banda traz formação especial tendo músicos do Shaman como convidados – foto: Camila Cara


O Viper, um dos nomes mais importantes da história do metal nacional, comemora 34 gloriosos anos de carreira, em show mais do que especial, neste sábado, dia 14 de dezembro, no já tradicional palco da Tropical Butantã, em São Paulo, tendo como convidados, músicos ilustres do Shaman.

Com realização Top Link Music e Rádio & TV Corsário, esta imperdível reunião é a perfeita oportunidade para celebrar a história do grupo, além de homenagear o legado do ilustre vocalista Andre Matos.

Leandro Caçoilo (vocal), Pit Passarell (baixo), Felipe Machado e Hugo Mariutti (guitarras) e Guilherme Martin (bateria), além de Luis Mariutti (baixo), Ricardo Confessori (bateria) e Fábio Ribeiro (teclados) prometem emocionar ao público, com incrível performance, não apenas pelo repertório, mas pela reunião de grandes músicos e amigos (alguns nunca tocaram juntos) e duas baterias no palco. 

Os ingressos continuam à venda pelo site da Ticket Brasil (ticketbrasil.com.br/show/7219-viper-saopaulo-sp) e pontos autorizados em na capital paulista, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Santo André, Guarulhos, Osasco, Mauá, Barueri, Santos, Campinas, São José dos Campos, Sorocaba, Paulínia, São João da Boa Vista, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto (ticketbrasil.com.br/show/7219-viper-saopaulo-sp/pontos-de-venda).

Viper com Andre Matos. Foto: Divulgação

Novo videoclipe: Recentemente, o Viper entrou em estúdio, em setembro, para gravar nova versão de um de seus maiores sucessos, “To Live Again”. A versão 2019, batizada de “To Live Again (Redux)”, acaba de ser oficialmente apresentada 30 anos após o lançamento de “Theatre of Fate”, álbum considerado um marco do heavy metal brasileiro e mundial.

Esta faixa com a formação que logo cairá na estrada durante a  “VIPER & GUESTS - CELEBRATION TOUR” ganhou videoclipe, que foi gravado em um ambiente totalmente abandonado, apocalíptico e niilista.

O clipe foi dirigido e editado por Leo Liberti, da produtora internacional Libertà FiIms. Conhecido pelo trabalho em “Lying in State”, do Megadeth, e “Black Widow’s Web”, do Angra, Leo Liberti já ganhou diversos prêmios no Brasil e no exterior. Além de dois Grammys latinos e 11 indicações em festivais internacionais, o jovem diretor brasileiro já ganhou seis leões de ouro no Festival de Criatividade de Cannes, na França, e quatro CLIO Awards, nos Estados Unidos.


Assista


“To Live Again (Redux)” gravada por VIPER & Guests, foi produzida por Guilherme Canaes, que já trabalhou com bandas como Angra, Shaman e Symphony X, entre outros. As sessões aconteceram no estúdio Orra Meu, em São Paulo, e a masterização ficou a cargo do renomado Tony Lindgren, engenheiro de som do Fascination Street Recording Studios, na Suécia. A produção executiva é da Top Link Music e a arte do single foi criada pelo estúdio J.Duarte Design.

A música passou por uma nova roupagem não apenas em arranjo e sonoridade, mas também ganhou um trecho instrumental totalmente inédito que promete incendiar as apresentações ao vivo pela presença de dois bateristas no palco. A expressão em latim “Redux” significa “trazido de volta” ou “de volta à origem”.

Links relacionados:
facebook.com/viperbrazil
facebook.com/toplinkmusicoficial
facebook.com/RadioTvCorsario
facebook.com/tropicalbutanta
facebook.com/orrameuestudios
facebook.com/UltimateMusicPR

SERVIÇO SÃO PAULO
Rádio & TV Corsário e Top Link Music orgulhosamente apresentam “VIPER & GUESTS – CELEBRATION TOUR”
Data: 14 de dezembro de 2019
Local: Tropical Butantã - tropicalbutanta.com.br
End: Av. Valdemar Ferreira, 93 (200m do Metro Butantã)
Horário: 19h (abertura da casa)
Infoline: 11 3031-0393
Classificação etária: 16 anos. Entre 14 e 15 anos somente acompanhado por pai ou mãe munidos de documentos  ou responsável legal
Estacionamento: locais próximos sem convênio
Estrutura: acesso para deficientes, área para fumantes

# SETORES/VALORES (1º lote)
- PISTA PREMIUM MEIA/PROMOCIONAL*: R$ 140,00
- PISTA MEIA/PROMOCIONAL*: R$ 60,00
- MEZANINO MEIA/PROMOCIONAL*: R$ 130,00
*O ingresso promocional antecipado é válido mediante a entrega de 1 kg de alimento não-perecível na entrada do evento.

# COMPRA PELA INTERNET – https://ticketbrasil.com.br/show/7219-viper-saopaulo-sp
Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito e débito Visa, MasterCard, e American Express 
# PONTO DE VENDA OFICIAL – bilheteria da Tropical Butantã
# PONTOS DE VENDA AUTORIZADOS em São Paulo, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Santo André, Guarulhos, Osasco, Mauá, Barueri, Santos, Campinas, São José dos Campos, Sorocaba, Paulínia, São João da Boa Vista, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto (https://ticketbrasil.com.br/show/7219-viper-saopaulo-sp/pontos-de-venda).

* Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei;
** A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais;
*** É expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras profissionais ou semi-profissionais.

.: Diário de uma boneca de plástico: 10 de dezembro de 2019

Querido diário,


Não é que venho aqui para registrar em você outra morte ocorrida em 2019?! Fiquei em silêncio, com a morte sem sentido do apresentador Gugu Liberato. Quem poderia imaginar que algo corriqueiro como checar o ar-condicionado de casa, poderia finalizar numa morte? E nessa queda do sótão -sem chão firme-, Gugu partiu em 22 de novembro. Chorei!

Eis que hoje, tornei a chorar por outra pessoa que nunca conheci, mas que também fez parte da minha vida. Ah! Como eu me empenhei nas aulas de Inglês com suas músicas, quando ainda eu não tinha os Backstreet Boys para amar: a sueca Marie Fredriksson, a voz feminina do Roxette.

Lembro bem que meu pai, fã da Mariah Carey, tinha o acervo, no qual eu me distraia copiando as letras em inglês para um caderno, sendo que do outro lado, eu passava a tradução usando o mini dicionário de meu irmão. Virei fã de Mimi, fatalmente. Eis que nesse mesmo caderno, também tinha as letras das músicas do Roxette, claro! 

Como? Das revistas adolescentes da época, como "Querida", "Capricho" e outras. E nas aulas de Inglês, em votação, sempre os alunos escolhiam Roxette. Somente já adolescente que comprei os meus CDs do Roxette, pois um amigo iria viajar e estava se desfazendo. Consegui comprar "Joyride", "Rarities", "Crash! Boom! Bang!" e influenciei meu, na época namorado, a comprar o outro CD, o de "Greatest Hits". E os ouço até hoje!

Outra passagem inesquecível foi durante a minha primeira graduação, enquanto cursava Jornalismo, por não pegar D.P., tinha como direito fazer uma aula extra, escolhi Literatura Brasileira, no curso de Letras. Eis que um aluno chamado Kleber fez todo um trabalho de intertextualidade em cima da videografia do Roxette com o Romantismo no Brasil. Todos os alunos adoraram, mas a professora ficou indignada com tal leitura! 

Enfim... o susto de 2002, com o tumor no cérebro, foi um aviso do que se concretizou em 2019. E assim, enquanto houver Instagram... farei meus stories com sua linda voz, Marie Fredriksson! Muito obrigada por sua voz incrível em preciosidades como "Perfect Day", "Joyride", "Run To You", "Watercolors in the rain", "Fading Like a Flower", "Vulnerable", "Dangerous", "Crash! Boom! Bang!", "Listen to your heart", "It must have been love"... jamais deixarei de citar em minhas aulas sobre frequência o clássico "Spending my time" ou usar "How do you!" para ensinar o uso do termo 'how'.

Sinceramente, estou pensando em adotar a fala das pessoas nas redes sociais: "Cancela 2019!"

Beijinhos pink cintilantes e até amanhã,


Donatella Fisherburg 


Redes sociais:
facebook.com/Photonovelas
twitter.com/DonaFisherburg
instagram.com/donatellafisherburg




 Inscreva-se e divirta-se no Photonovelas!



.: Missa Solemnis de Beethoven com Orquestra Sinfônica Municipal e mais

Theatro Municipal de São Paulo. Foto: Fabiana Stig 


Uma das obras mais sublimes de Ludwig van Beethoven, Missa Solemnis, será executada nesta sexta, dia 13 de dezembro, às 20h, e domingo, dia 15 de dezembro, às 17h.  A apresentação terá a regência do maestro Roberto Minczuk, com a participação do Coro Lírico, sob a preparação do maestro Mário Zaccaro, e as solistas Carla Filipcic Holm (soprano), Luisa Francesconi (mezzo soprano), Aníbal Mancini (tenor) e Michel de Souza (Baixo).

Apesar de não ter a mesma popularidade da sinfonia n° 5 e da nona, a obra se caracteriza como o ápice de suas peças sagradas e aborda as alegrias e o sofrimento da humanidade na busca pela redenção. A peça foi composta em quatro anos, entre 1819 e 1823, e estreou em São Petersburgo em 1824. Em sua trajetória musical, Beethoven apenas escreveu duas missas, sendo a primeira, Missa em Dó Maior. op. 86 (1807), considerada um fracasso.

Em Missa Solemnis o compositor expande o gênero coral, entrelaçando os estilos de música da igreja com a de concerto. A peça foi escrita ao mesmo tempo que a Nona Sinfonia, considerada a obra-prima do Beethoven e que estreou em seguida também em São Petersburgo.

Messias Cante Junto
No sábado, 14 de dezembro, às 17h, a Orquestra Sinfônica Municipal e o Coral Paulistano apresentam o programa Messias Cante Junto. Acompanhados dos solistas Aníbal Mancini (tenor), Luciana Bueno (mezzo), Michel de Souza (baixo), e Joyce Martins (soprano), Orquestra e Coro interpretam trechos de O Messias, obra mais conhecida de Georg F. Häendel. O público é convidado a cantar junto as passagens que serão interpretadas em inglês, sob as batutas do maestro Roberto Minczuk, regente titular da OSM.

Serviço: 
MISSA SOLEMNIS
Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo
Coro Lírico Municipal
Roberto Minczuk, regência
Carla Filipcic Holm, soprano
Luciana Bueno, mezzo soprano
Aníbal Mancini, tenor
Michel de Souza, baixo
Programa
LUDWIG VAN BEETHOVEN
Missa Solemnis
Duração aproximada: 80 minutos
Indicação etária: livre
Ingressos: R$ 40 / R$ 30 / R$ 12
Vendas: pelo site theatromunicipal.org.br  ou na bilheteria do Theatro Municipal.
Horário de funcionamento da bilheteria: de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h, e sábados e domingos, das 10h às 17h.

MESSIAS CANTE JUNTO
Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo
Coral Paulistano
Roberto Minczuk, regência
Joyce Martins, soprano
Luciana Bueno, mezzo soprano
Aníbal Mancini, tenor
Michel de Souza, baixo

Programa
GEORG F. HAENDEL
O Messias (trechos)

Duração aproximada: 70 minutos
Indicação etária: livre
Ingressos: R$ 30 / R$ 20 / R$ 12
Vendas: pelo site theatromunicipal.org.br  ou na bilheteria do Theatro Municipal.
Horário de funcionamento da bilheteria: de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h, e sábados e domingos, das 10h às 17h.

Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.
 
google.com, pub-3645003449125371, DIRECT, f08c47fec0942fa0