terça-feira, 19 de novembro de 2019

.: Cancelado tributo de Patricia Marx a Michael Jackson no Paris 6


O show da cantora Patricia Marx, que aconteceria no Paris 6 Burlesque, no dia 20 de novembro, foi cancelado por motivos de força maior.

O estorno das compras realizadas com cartões de crédito é feito no próprio cartão, sendo creditado na fatura seguinte ou na subsequente, de acordo com a data de fechamento de sua fatura.

Para compras realizadas com cartões de débito, o valor será creditado na conta bancária vinculada ao cartão utilizado, respeitando os respectivos prazos bancários.

Se a compra foi realizada em dinheiro, o cancelamento será feito presencialmente no mesmo local da compra e estorno poderá ser feito através de depósito em conta corrente do mesmo titular da compra.

.: HBO traz atores de "His Dark Materials" para a CCXP19

A HBO anuncia, para a CCXP19, a participação de talentos internacionais de sua produção original "His Dark Materials". No domingo, 8 de dezembro, às 15h, no auditório Cinemark XD, os atores farão parte do painel especial da HBO, e compartilharão as experiências de participar desta série de grande sucesso, além de contar detalhes dos bastidores e do dia a dia das gravações. 

A HBO traz para a CCXP a ganhadora do Globo de Ouro® Ruth Wilson (que interpreta Mrs. Coulter, na série), a atriz Dafne Keen (Lyra Belacqua) e o ator Clarke Peters (The Master). O trio contará como foi envolver-se com o mundo fantástico dos livros de Phillip Pullman e participar de HIS DARK MATERIALS, que atualmente está no ar com episódios inéditos todas as segundas-feira, às 23h, na HBO e na HBO GO. 

Além do painel, durante todos os dias do evento, a HBO oferecerá ao público experiências imersivas no seu estande. 

Sobre a CCXP19 
Datas: de 5 a 8 de dezembro de 2019 
Local: São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, Água Funda, São Paulo - SP) 
Sobre a CCXP - Em 2018, o festival recebeu 262 mil visitantes, batendo recorde de público e se estabelecendo mais uma vez como o maior festival de cultura pop do mundo. A CCXP já faz parte do calendário cultural do país e este ano acontecerá entre 5 e 8 de dezembro, no São Paulo Expo. Saiba mais em ccxp.com.br
Local: São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, Água Funda, São Paulo - SP) 
Sobre a CCXP - Em 2018, o festival recebeu 262 mil visitantes, batendo recorde de público e se estabelecendo mais uma vez como o maior festival de cultura pop do mundo. A CCXP já faz parte do calendário cultural do país e este ano acontecerá entre 5 e 8 de dezembro, no São Paulo Expo. Saiba mais em ccxp.com.br

Sobre HBO Latin America: HBO Latin America é a rede de televisão premium por assinatura, líder na região, respeitada pela qualidade e pela diversidade de sua programação, que inclui séries, filmes, documentários e especiais originais e exclusivos. A rede exibe também alguns dos mais recentes blockbusters de Hollywood, antes de qualquer outro canal premium. Os conteúdos são exibidos em HD em mais de 40 países da América Latina e do Caribe por meio dos canais HBO®, HBO2, HBO Signature, HBO Plus, HBO Family, MAX, MAX Prime, MAX UP e o canal básico Cinemax®. A programação é oferecida também por meio de várias plataformas, como a HBO GO® e HBO On Demand®. HBO Latin America é uma joint venture entre Home Box Office, Inc. (subsidiária da Warner Media, LLC) e Ole Communications, Inc. 

.: Elisa Lucinda reestreia o monólogo "Parem de falar mal da rotina"

A peça une histórias vividas e ouvidas por Elisa, como observadora do cotidiano, além de poemas retirados de três dos seus livros: O semelhante (1995), Eu te amo e suas estreias (1999) e A fúria da beleza (2006).

Foto divulgação: Guga Melgar

Em comemoração aos 17 anos em cartaz e com milhões de espectadores, o espetáculo "Parem de falar mal da rotina" reestreia no Teatro João Caetano, centro do Rio, dia 21 de novembro.

Com o apoio institucional do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e da Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado do Rio de Janeiro, o monólogo apresentado pela poetisa, jornalista e escritora capixaba Elisa Lucinda, em tom de conversa informal, traz 56 personagens expressando os sentimentos mais simples do cotidiano. A atriz mistura o amor, a dor, o óbvio, com as histórias vividas e ouvidas por ela, além de poemas retirados de três dos seus livros: O semelhante (1995), Eu te amo e suas estreias (1999) e A fúria da beleza (2006).

O espetáculo interativo propõe uma divertida reflexão e utiliza versos e conversas despojadas sobre a rotina, uma espécie de espelho capaz de projetar mil possibilidades, provocando verdadeiras transformações nas relações humanas.

“A peça nasceu das inúmeras lições que a natureza nos ensina todo dia. A grande lição é a capacidade de estreia que faz tudo na natureza acontecer de forma espetacular, di-a-ri-a-men-te: o nascer do sol, o pôr do mesmo sol, o céu, a chuva, as estrelas, os ventos e as tardes. A natureza ensina a toda gente, mas, às vezes, alunos distraídos que somos, não vemos o lindo óbvio que ela nos oferece e as dicas que ela pode nos dar na condução do nosso cotidiano”, diz a atriz.

“Diretora de si mesma, Elisa Lucinda dá voz a temas cotidianos como amor, cuidados com a família e stress no trabalho. Seu carisma e astral em cena contornam a pegada autoajuda do texto.” Dirceu Alver Jr. - Crítico teatral da Veja São Paulo.

A plateia é conduzida a perceber que “a rotina” é uma ideia fictícia, e que os sujeitos têm em si o poder da mudança, como protagonistas das suas próprias vidas. Nesses 17 anos, a peça já realizou temporadas em várias cidades brasileiras e na Europa.

Elisa Lucinda – É atriz, poeta, jornalista, professora, cantora e uma das autoras que mais vendem no Brasil. Seus livros percorrem o país sendo lidos, interpretados, encenados, enquanto seu nome figura dando títulos a bibliotecas e outros espaços de leitura. Elisa possui dezessete livros publicados. A Coleção de livros infanto-juvenis Amigo Oculto rendeu, em 2002, o Prêmio Altamente Recomendável (FNLIJ) por A menina transparente. Versos de Liberdade, que ensina a palavra poética aos jovens que cumprem medidas, é um dos projetos que a sua instituição Casa Poema desenvolve, entre cursos de Poesia Falada para todos. Seu primeiro romance Fernando Pessoa, O Cavaleiro de Nada, uma autobiografia do poeta, foi finalista no Prêmio São Paulo de Literatura 2015. Em maio deste ano, Elisa lançou o Livro do avesso, o pensamento de Edite pela editora Malê.

Sinopse sugerida: A peça une histórias vividas e ouvidas por Elisa, como observadora do cotidiano, além dos poemas retirados dos livros “O Semelhante” e “Eu te amo e suas estreias”. O resultado são 56 personagens que ela interpreta em elogios à rotina, nos obrigando a observarmo-nos de fora, o que nos ajuda a perceber que “a rotina” é um personagem fictício que criamos, na verdade é que NóS temos o poder da mudança, nós somos os diretores, atores e produtores das nossas próprias vidas.

Serviço
Parem de falar mal da rotina
Reestreia: 21 de novembro – Temporada: Até 15 de Dezembro de 2019. Horários: Quinta a sábado, às 19h, domingo, às 18h. Preços: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia)
*assinantes do Clube O Globo Sou+Rio têm 50% de desconto (pagam R$ 25,00)
*apresentando o cartão GIRO do Metrô Rio têm 60% de desconto (pagam R$ 20,00)
Teatro João Caetano - Praça Tiradentes, s/n - Centro, Rio de Janeiro, Telefone: (21) 2332- 9257
Classificação: 12 anos. Duração: 150 minutos.  Gênero: Comédia

Ficha Técnica
Texto, direção e atuação: Elisa Lucinda. Assistente de Direção: Geovana Pires. Cenografia: Gisele Licht.  Figurinos: Christina Cordeiro.  Iluminação: Djalma Amaral.  Criação do design: Tangerina Designer.  Design gráfico e Projeto Gráfico: Marcello Queiroz. Direção de Produção: Caio Bucker.  Produção Executiva e Turnê: Ricardo Fernandes.  Operação de luz e som: Alessandro Persan. Assistência de Produção: Aline Monteiro. Camareiro e Contrarregra: Eduardo Pires. Assessoria de Imprensa: Carlos Gilberto. Assessoria Jurídica: Renan Nazário. Realização: Bucker Produções Artísticas e Casa Poema.

Nestes momentos difíceis e ao mesmo tempo importantes na trajetória da nossa democracia, mais me agrada ainda entrar em cartaz com o Parem de Falar Mal da Rotina, a tão mal falada rotina. Defendo-a porque sei que se somos autores dela, somos também responsáveis por sua qualidade na parte dela que nos compete. Essa comédia reflexiva nos leva a crer que se pode pensar e rir ao mesmo tempo.

.: "A Dona do Pedaço", uma novela absurda que parece ser feita ao vivo


Por André Araújo*, em novembro de 2019.

Para mim, Walcyr Carrasco é um dos autores mais geniosos que já vi. Mas não desde "Cortina de Vidro" exibida pelo SBT entre outubro de 1989 a abril de 1990. O autor revelou-se genioso a partir de "Xica da Silva", na TV Manchete, novela que esteve no ar entre setembro de 1996 a agosto de 1997. Naquele momento, ele deu uma verdadeira aula de roteiro, uma grande/grata surpresa. Merecido o sucesso! 

Mas como acontece muito com quem come melado, tempos depois, após a bem sucedida "O Cravo e a Rosa", da Rede Globo em junho de 2000 a março de 2001, o talentoso autor foi se arriscando em novas aventuras e passou a escrever suas tramas "de qualquer jeito". Se dá audiência, ele não está "nem aí" para a qualidade das histórias, que sempre têm tudo para que se tornem um marco e tanto na carreira do autor.

"A Dona do Pedaço", assim como "O Outro Lado do Paraíso" (só para citar um exemplo!), peca demais pelo excesso de "surrealismo", tornando-se uma espécie de piada entre o público que a acompanha pela TV ou apenas se limita a ler o resumo dos capítulos pela net ou em revistas. Gente do céu!.... Que raio de novela absurda é essa????? O texto pode não ser dos melhores, e até dá para relevar, mas a forma como o escritor desenrola sua trama e inventa "qualquer coisa" para dar aquela virada que o público tanto aguarda, chega a ser constrangedor. Ok, que a atual novela das 21h30 da Rede Globo esteja no auge e é isso que importa para a emissora, mas tudo tem limite. É exibida ao vivo??

O autor escreve os capítulos que são enviados para a direção, passam pelos atores, é ensaiada, e ainda assim vai para o ar sem um "acerto"?? Não dá para entender! (Amora Mautner, diretora da novela que, segundo todo o mundo que a conhece, é dura na queda, como deixa passar? Autor e diretora não se bicam? A diretora boicota a novela??). O enredo da novela é divino, mas a novela no ar nos mostra outra coisa. É muita personagem sem noção, viradas absurdas, vilões sempre se dando bem, mocinhos burros, triângulos amorosos sem fundamentos, e um "blá blá blá" terrível que dói nos ouvidos. A página está em branco e o Walcyr apenas se limita a preencher laudas?? Absurdo demais!!

Em "O Outro Lado do Paraíso" tornou-se chato quando um vilão estava sendo julgado e o tudo levava a crer que ele se safaria. E assim, do nada, aparecia uma testemunha-"bomba" que sabia todos os podres do FDP e contava seus segredos mais sórdidos, levando-o à condenação. Sem contar que a mega-vilã Sofia (Marieta Severo) vivia sob as chantagens de algum espertalhão, e lá ia ela matar o aprendiz de vilão com sua tesoura envenenada, que deixava um fio solto para que outro metido a esperto ameaçasse a megera e morresse a tesouradas também. De bolar de rir. Ok que cada autor tenha um estilo próprio de contar suas histórias, mas tão previsível assim perde a graça. 

Se o Walcyr continuar assim, ninguém mais vai querer acompanhar suas novelas. Benedito Rui Barbosa, Gilberto Braga e Aguinaldo Silva foram devorados pela própria soberba e, pelo que dá para entender, os três consagrados autores jamais serão os mesmos para a emissora que os paga (e nem para o público que sempre os amou!). Se liga, Walcyr Carrasco! Você tem um dom especial para criar ótimas novelas, mas está faltando coerência e qualidade quando escreve seus capítulos. #ficaadica

.: "Rockin'Kidz - Um Show Para Toda a Família" no Teatro Opus


O "Rockin'Kidz - Um Show Para Toda a Família" será apresentado dia 20, às 15h, no Teatro Opus. Já imaginou ouvir cantigas de roda misturadas com grandes clássicos do rock? O "Rockin'Kidz" surgiu em 2007 quando o músico Ivan Sader resolveu fazer um CD com cantigas de roda em formato de rock para sua filha.

Dessa brincadeira despretensiosa nasceu esse grande projeto chamado "Rockin'Kidz - Um Show Para Toda a Família" com o objetivo de proporcionar às crianças uma experiência única de participar de um show de rock de verdade com grandes hits que passam de geração em geração. 

O show tem duração de 70 minutos. Muitas surpresas e grande interação com a criançada do início ao fim e, com certeza, é muito divertido para os pais também. Classificação: livre. Localizado no Shopping Villa Lobos, o Teatro Opus conta com 750 poltronas, tem plateia alta e balcão suspenso. Fica na avenida das Nações Unidas, 4777 - Alto de Pinheiros, em São Paulo.

.: Gal Costa apresenta show "A Pele do Futuro" por causa infantil


Uma das divas da música brasileira e a ONG Acredite se unem em um show que vai arrecadar fundos para a luta contra o reumatismo infantil. Nessa apresentação única, Gal Costa vai trazer canções inéditas de Nando Reis, Erasmo Carlos, Emicida, Djavan, Guilherme Arantes, Jorge Mautner, entre outros. A apresentação acontece no dia 20, às 20h30, no Teatro Bradesco.

O título do show “A Pele do Futuro” remete ao álbum homônimo lançado pela cantora no fim do ano passado. O nome foi pinçado de um verso da balada Viagem Passageira, de Gilberto Gil, composta especialmente para a voz de Gal. 

A Acredite é uma ONG fundada há 18 anos, que dá suporte ao tratamento de crianças e adolescentes de baixa renda com doenças reumáticas acompanhadas pelo Ambulatório de Reumatologia Pediátrica do Hospital São Paulo (Unifesp). É oferecido um tratamento clínico multidisciplinar, realizado por profissionais de saúde do Hospital SP e voluntários treinados. A ONG atende 1.200 pessoas anualmente. Mais informações em: http://www.acredite.org.br
Classificação: livre. Duração: 100 minutos. Localizado no Bourbon Shopping, em São Paulo, com capacidade para 1439 pessoas. Rua Palestra Itália, 500 - Loja 263, 3° Piso - Perdizes.

.: "Cartografias do Avesso": escrita e psicanálise por Joel Birman

O psiquiatra Joel Birman é um dos mais renomados intelectutais brasileiros da atualidade. Autor de obras de referência como "O Sujeito na Contemporaneidade", que ganha um novo projeto editorial em 2019, o professor lança a coletânea "Cartografias do Avesso - Escrita, Ficção e Estéticas de Subjetivação em Psicanálise" (Ed. Civilização Brasileira), que reúne 22 ensaios sobre a preocupação com a problemática da escrita em psicanálise (método terapêutico que interpreta conteúdos inconscientes), na sua relação com a das estéticas de subjetivação. 

Os textos são organizados em oito partes: "Linguagem e Discurso", "Escrita", "Ficção", "Sublimação", "Humor", "Literatura", "Artes Plásticas e Visuais", além de "Cinema". O livro trata a concepção de Freud sobre a psicanálise e das diferentes leituras que foram realizadas do discurso freudiano por filósofos como: Lacan, Derrida e Foucault, principalmente. O fio condutor dessa leitura é a linguagem e o discurso artístico e suas relações com o sujeito em psicanálise. Por isso, a discussão de temas do campo do humor, da literatura, da pintura e do cinema, são constantemente explorados. 

De acordo com o professor Paulo Vaz, que assina a orelha de Cartografias do avesso, “o eixo do livro é a conceituação do modo como a psicanálise apreende os seres humanos em seus processos de simbolização. Joel Birman propõe que há três formas de descentramento da consciência, conceituadas pela psicanálise: o desejo inconsciente, o desamparo e a angústia do real disseminada pelo trauma. Correspondendo a esses descentramentos, há três esforços de simbolização, três cenas de escrita de si: a escrita provocada pelo desejo inconsciente, a escrita provocada pela força da pulsão e a escrita do trauma”.

O que foi escrito sobre o livro
“Quando estamos diante de um autor, como Joel Birman, que nos faz pensar, a publicação de um novo livro é motivo de alegria. Alegria porque há repetição de intuições e estratégias que caracterizam seu pensamento. Revemos seu esforço de separar a medicina da psicanálise segundo a diferença entre espaço e tempo e seu diálogo com a filosofia e a arte. Reencontramos, sobretudo, a atitude, singular entre psicanalistas, de pensar com radicalidade as relações entre história e psicanálise.

Radicalidade significa, aqui, apreender as condições de possibilidade do discurso psicanalítico na modernidade, realçando, simultaneamente, o seu poder de questionamento da cultura que o fez emergir. Como outros discursos modernos, a psicanálise nos fez saber que não temos origem nem verdade, o que nos destina à tarefa incessante de interpretar nosso ser.


Alegria porque há novidade. O eixo do livro é a conceituação do modo como a psicanálise apreende os seres humanos em seus processos de simbolização. Joel Birman propõe que há três formas de descentramento da consciência, conceituadas pela psicanálise: o desejo inconsciente, o desamparo e a angústia do real disseminada pelo trauma. Correspondendo a esses descentramentos, há três esforços de simbolização, três cenas de escrita de si: a escrita provocada pelo desejo inconsciente, a escrita provocada pela força da pulsão e a escrita do trauma. Por esse eixo, portanto, o livro se endereça à questão do sentido em nossa atualidade e, assim, pensa a proliferação de narrativas autobiográficas, especialmente aquelas que têm como foco a violência sofrida.


Este livro reúne 22 ensaios. Com sorte, e pelo vigor da escrita de Joel Birman, o leitor se depara com algum trecho ou passagem que o inquieta. O texto então “suspende momentaneamente o leitor de suas referências fundamentais”. Se esse encontro imprevisível acontece, há a “emergência do inconsciente”, há deriva e questionamento, há a possibilidade de contar uma outra história de si.” ­Paulo Vaz, professor associado da Escola de Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da UFRJ

Sobre o autor Joel Birman é professor titular na UFRJ e professor aposentado no Instituto de Medicina Social da Uerj. Doutor em Filosofia pela Universidade de São Paulo, pós-doutor pela Université Paris VII, é membro de honra do Espace Analytique. Foi premiado três vezes com o Jabuti, na categoria Psicanálise e Psicologia, e recebeu o Prêmio Sérgio Buarque de Holanda, categoria Ensaio Social, da Biblioteca Nacional. Pela Civilização Brasileira, publicou "Gramáticas do Erotismo", "Arquivos do Mal-estar e da Resistência", "O Sujeito na Contemporaneidade", entre outros.

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

.: O que é BMR 1959? Descubra tudo aqui!

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em novembro de 2019 

A Mattel lançou fresquinha a coleção BMR 1959, composta por dois bonecos e quatro bonecas em modelitos ultra fashions. Embora alguns tenham ficam impressionados com a figura de um dos Kens, com sombra e cabelo flocado na cor verde cítrica, muitos querem mesmo é saber o que significa essa sigla.


BMR nada mais é do que o nome da boneca de plástico com corpo de mulher, Barbie Millicentes Roberts. E a sequência de números? É o ano de lançamento da boneca peituda e de cinturinha. 
Confira o vídeo da coleção e confesse, mesmo não sendo colecionador, não ficou com uma vontadezinha de, no mínimo pegar um exemplar desses em mãos?


*Mary Ellen Farias dos Santos é criadora e editora do portal cultural Resenhando.com. É formada em Comunicação Social - Jornalismo, pós-graduada em Literatura e licenciada em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Twitter: @maryellenfsm






.: Sorteio #OInformante e #OQueVocê GostariaDeFazerAntesDeMorrer?


O Resenhando.com vai sortear o livro "O Que Você Gostaria De Fazer Antes De Morrer? - Se nada no mundo fosse impossível, o que você faria?", de Jonnie Penn, Dave Lingwood, Duncan Penn e Ben Nemtin, do seriado #TheBuriedLife, publicado pela #NovoConceito e o DVD de #OInformante, da Cinemateca Veja.
.
Regras:
.
❤Seguir o @portalresenhando;
.
❤Curtir e comentar o post abaixo, o do sorteio;
.
❤Marcar 3 amigos de cada vez;
.
❤Curtir as últimas 3 postagens do @portalresenhando.
.
Válido para território nacional.
.
O sorteio será realizado no dia 18 de dezembro de 2019!
.
Boa sorte!! .

Abraços e beijos dos #Resenhanders, @maryellen.fsm e @heldermoraesmiranda

Resenhando.com 
#Sorteio #promocao #promoção #livros #sorteiodelivros #jonniepenn #davelingwood #duncanpenn #bennemtin #romance #poemas #cultura #entretenimento #portalresenhando #resenhander #resenhando #literatura #vivaparaamar #sorteandolivros #leiamais #amoler







O Resenhando.com vai sortear o livro #OQueVocêGostariaDeFazerAntesDeMorrer? - Se nada no mundo fosse impossível, o que você faria?, de Jonnie Penn, Dave Lingwood, Duncan Penn e Ben Nemtin, do seriado #TheBuriedLife, publicado pela #NovoConceito e o DVD de #OInformante, da Cinemateca Veja. . Regras: . ❤Seguir o @portalresenhando; . ❤Curtir e comentar esse post, o do sorteio; . ❤Marcar 3 amigos de cada vez; . ❤Curtir as últimas 3 postagens do @portalresenhando. . Válido para território nacional. . O sorteio será realizado no dia 18 de dezembro de 2019! . Boa sorte!! . Abraços e beijos dos #Resenhanders, @maryellen.fsm e @heldermoraesmiranda Resenhando.com #Sorteio #promocao #promoção #livros #sorteiodelivros #jonniepenn #davelingwood #duncanpenn #bennemtin #romance #poemas #cultura #entretenimento #portalresenhando #resenhander #resenhando #literatura #vivaparaamar #sorteandolivros #leiamais #amoler
Uma publicação compartilhada por Resenhando.com (@portalresenhando) em

.: Livro tem Nova York inundada por conta do aquecimento global

Chega ao Brasil Nova York 2140 do americano Kim Stanley Robinson, um dos mais principais autores de ficção-científica da atualidade. Publicado pelo Planeta Minotauro, selo de ficção especulativa da Editora Planeta, o livro se passa em 2140, ano no qual Nova York se tornou uma cidade parcialmente submersa após o aumento de 15 metros no nível do mar por conta do aquecimento global. 

Os ricos vivem em arranha-céus recém-construídos na parte alta da cidade e Manhattan ganhou o apelido de Super-Veneza Vários dos personagens principais moram na MetLife Tower, na qual uma associação de inquilinos equipou com mecanismos de prevenção de inundações. Denver substituiu Nova York como o centro das finanças e da cultura americanas, e grande parte dos Estados Unidos foi deliberadamente abandonada. 

Robinson é conhecido por retratar personagens que lutam para preservar o mundo ao redor em ambientes tomados pelo individualismo, enfrentando frequentemente o autoritarismo político/econômico do poder corporativo que atua nesse ambiente. Em suas obras, o americano demonstra preocupação com modelos concorrentes de organização política e econômica. 

Nascido em 1952, Kim Stanley Robinson já publicou mais de vinte romances e uma série de contos. Mais conhecido mundialmente por sua trilogia de Marte, tem como um dos seus temas principais as mudanças climáticas e suas consequências culturais e políticas no futuro da humanidade. 

"Nesta visão, ao mesmo tempo animadora e desalentadora, de um mundo pós-apocalíptico, a ambição humana (é claro) é a grande vilã. Contra ela, apenas a tenacidade e a determinação do espírito humano." - FINANCIAL TIMES 


"Nova York pode estar debaixo d’água, mas está melhor do que nunca." - THE NEW YORKER 

Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.