domingo, 20 de janeiro de 2019

.: Do diretor de "Insubstituível", drama "Primeiro Ano" é surpresa na França


O drama "Primeiro Ano" ("Première Année"), do mesmo diretor de "Insubstituível", uma das grandes surpresas nos cinemas na França com mais de 1 milhão de ingressos vendidos, chegará aos cinemas no dia 21 de fevereiro.

No filme, Antoine começa seu primeiro ano de medicina pela terceira vez. Benjamin chega diretamente do ensino médio, mas ele rapidamente percebe que este ano não será uma jornada tranquila. 

Em um ambiente altamente competitivo, com aulas e noites difíceis dedicadas a revisões e estudo em vez de festas, os dois alunos terão que trabalhar duro para encontrar o equilíbrio certo entre as dificuldades de hoje e as expectativas de amanhã. Uma das grandes surpresas nos cinemas na França com mais de 1 milhão de ingressos vendidos. Do mesmo diretor de "Insubstituível".

"Primeiro Ano"
França | 2018 | 92 min. | Drama
Título Original: "Première Année"
Direção: Thomas Lilti
Roteiro: Thomas Lilti
Elenco: Vincent Lacoste, William Lebghil, Michel Lerousseau
Distribuição: A2 Filmes



.: "Um Cara Qualquer": a violência sexual cometida por mulheres

"Um Cara Qualquer" é um desafio. O romance de estreia da premiada atriz e escritora Amber Tamblyn é uma obra provocativa e brutal. 

Combina gêneros de poesia, prosa e elementos de suspense para dar forma às narrativas chocantes das vítimas de violência sexual, mapeando as formas destrutivas pelas quais a sociedade contemporânea perpetua a cultura do estupro. "Um Cara Qualquer" é inovador e busca interagir com o que, ultimamente, está mais próximo de nós: o celular. 

A obra leva para uma experiência inusitada, interagindo com a história de uma forma diferente. Em cada exemplar, há um QR Code que funciona como um passaporte para um Clube de Leitura exclusivo. A cada capítulo há um número que, quando acionado via celular, nos transporta para uma interação singular.

Violência sexual cometida por mulheres
Romance de estreia da premiada atriz e escritora norte-americana Amber Tamblyn, "Um Cara Qualquer" ("Any Man", título original) é um livro provocativo e brutal. Combina gêneros de poesia, prosa e elementos de suspense para dar forma às narrativas chocantes das vítimas de violência sexual, mapeando as formas destrutivas pelas quais a sociedade contemporânea perpetua a cultura do estupro. 

O extraordinário é como, com o passar dos anos, essas pessoas aprendem a se curar, unindo-se e encontrando um espaço para levantar as vozes. Com pontos de vistas alternados – e uma assinatura para cada voz e experiência da vítima – as páginas crepitam de emoção que vão do horror à empatia; e tiram o fôlego do leitor. Ousada, a obra pinta um retrato marcante da sobrevivência e é um tributo àqueles que viveram o pesadelo da agressão sexual.

"Um Cara Qualquer", de Amber Tamblyn é um romance que trata de agressão sexual de forma singular; uma narrativa que tem causando incômodo a muitos leitores norte-americanos. No romance, o vilão é uma mulher que atinge homens com agressões sexuais tão violentas e perturbadoras que poderiam ter sido arrancadas de um filme de terror. As vítimas do sexo masculino são narradores e mergulham na dor profunda de lidar com as consequências do crime que sofreram. Em entrevista para Stephanie Merry, editora de Booke World do jornal The Washington Post, Amber afirma: “A arte precisa trazer conversas difíceis; eu não tenho dúvidas de que esse livro vai incomodar muita gente, mas estou bem com isso”.

Por traz da escolha de Amber Tamblyn há o desejo de chamar a atenção para um problema que atinge a sociedade como um todo. Há assédio sexual tanto de mulheres quanto de homens; há vítimas e algozes nos dois lados. “E temos que falar sobre o prejuízo humano que envolve essa violência. Pela força da narrativa e relevância do tema, escolhemos esse romance para estrear uma tecnologia de leitura que trará o leitor para dentro da história”, afirma Lu Magalhães, presidente da Primavera Editorial.

Traduzido por Cynthia Costa – doutora em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), professora do curso de tradução da UFU e com mais de 60 obras traduzidas – "Um Cara Qualquer" foi um desafio pela troca constante de gênero textual proposta pela autora e pelo tom dos relatos das personagens, em primeira pessoa. “No primeiro caso, ao mesmo tempo em que era complicado passar da prosa à poesia, da poesia à notícia e até aos tweets, também fiquei contente, como tradutora, por poder experimentar tantas formas literárias em um único livro. Sobre o tom visceral dos relatos, a minha maior preocupação foi transmitir em português a dor e a emoção dessas personagens”, revela.

Sobre a estrutura textual – que combina poesia e prosa – na percepção de Larissa Caldin, publisherda Primavera Editorial, a autora usa os versos para imputar um sentimento mais exacerbado sem cair em clichês que nos levam a crer ser a poesia como invariavelmente sentimental e a prova racional. “A prosa da autora é incutida com uma linguagem viva e nada plácida que permanece em todo o texto. Talvez, Amber tenha propositalmente inserido a poesia e a prosa em oposição, de forma a mostrar, em um ponto de vista técnico e muito mais subjetivo, que a prosa era aquilo que as personagens diziam sentir para si e para o mundo; mas, a poesia era o quê, de fato, as personagens sentiam dentro de si, o Blue Bird de cada um”, analisa.

O projeto gráfico – conduzido pela Project Nine Editorial – foi desenvolvido para contar, graficamente, a história de singularidade, estranhamento e inversão de papéis, gerando a reflexão pretendida. Idealizada em 2011 pelo designer Francisco Martins, a Project Nine Editorial é uma empresa jovem focada no mercado editorial, sempre atentos às novas tecnologias e inovações a fim de desenvolver projetos adequados para cada segmento editorial.



Inovação tecnológica para gerar uma nova experiência de leitura
Em um cenário de crise sem precedentes, o mercado editorial vive o desafio de engajar leitores das novas gerações; encontrar novos canais de venda como alternativa às livrarias; desenvolver um modelo de negócio sustentável; e concorrer em igualdade de condição com entretenimentos como jogos digitais e canais de streaming. 

Fundada há uma década por Lu Magalhães, a Primavera Editorial buscou inspiração na inovação tecnológica para vencer esse desafio. A editora brasileira firmou uma parceria com a LifeLike – empresa que desenvolveu a tecnologia TransmediaStorytelling. A ferramenta foi a base para desenvolver uma experiência de leitura única no mercado editorial nacional e estrangeiro.

Segundo Lu Magalhães, o produto livro tem enfrentado grandes intempéries decorridas não apenas do esgotamento do modelo de negócio, mas do distanciamento de diferentes gerações de leitores que, muitas vezes, deixaram de dedicar tempo à leitura para investir tempo e dinheiro para acompanhar séries em canais de streaming. “É uma confluência de fatores que trouxe o mercado até esse ponto agudo da crise. Defendo que antigas soluções não serão a fonte para resolver os desafios contemporâneos. Com isso em mente, fui buscar ideias que tornem ler uma experiência tão interativa quanto esses concorrentes digitais. E, encontrei no próprio Brasil uma tecnologia que, na minha convicção, puxará uma revolução na forma de consumir livros”, afirma a presidente da Primavera Editorial.

As experiências simulam uma conversa com pessoas reais, que interagem com o usuário conforme a resposta dada à cada etapa da leitura; a interação se dá naturalmente, como em uma conversa de WhatsApp por meio de áudios, vídeo selfies, textos, chamadas de celular, entre outros. Essa interação desperta uma emoção que funciona como fator de engajamento para as narrativas propostas. A tecnologia usa uma técnica de TransmediaStorytelling, desenvolvida em parceria com a Inglaterra, e foi refinada em termos de utilização e modelos de negócio no Brasil pela LifeLike. A empresa cria mundos e experiências imersivas com esta tecnologia para engajar grandes audiências e resolver problemas reais nas áreas de marketing, educação e assessment.

Para o mercado de livros, a parceria com a Primavera Editorial é inédita. “Produzimos uma experiência imersiva inédita no mercado editorial global. Com o uso de uma tecnologia desenvolvida em parceria com especialistas ingleses, sobretudo o papa dessa temática de TransmediaStorytelling, Sir Robert Prattern, vamos proporcionar uma vivência de leitura única, levando o leitor para dentro da história como nunca foi feito antes”, afirma Homaro Lima, cofundador da LifeLike Experience, acrescentando que praticar uma nova cultura de interação é fundamental para empresas de qualquer segmento; é uma forma de fazer o negócio sobreviver às mudanças comportamentais ditadas pela tecnologia.

Lima explica que atualmente a empresa vive a segunda fase de desenvolvimento, ancorada na criação de uma grande “editora” de experiências digitais que leve títulos de obras de diferentes segmentos para grandes públicos, dentro de uma solução inédita no segmento. “Em função desse direcionamento estratégico, firmamos uma parceria com a Primavera Editorial para lançarmos a primeira obra imersiva literária do Brasil, unificando o que há de mais moderno no mundo em termos de utilização de chatbotse obras de ficção. A proposta, ‘criar uma experiência única no leitor’, deixou toda a equipe muito empolgada, pois temos a certeza de estarmos dando um primeiro passo para o que se tornará uma revolução no segmento. É um prazer fazer parte desse projeto e interagir com pessoas tão visionárias quanto as da Primavera Editorial; são tão malucas quanto nós”, afirma Lima, acrescentando que é necessário inovação para chacoalhar o mercado editorial.

Trechos do livro|

“(...) Camila me empurra pelo corredor, em uma cadeira de rodas fedendo a Listerine de hospital, rumo ao elevador. Fica mais fácil assim, dizem-nos eles. Sentirei dor ao caminhar por algumas semanas. Não consigo erguer os olhos e cruzar o olhar com as enfermeiras, dos pacientes ou dos médicos pelo caminho. Posso senti-los. Sou uma relíquia danificada indo embora para o museu.”
(Página 34)

“(...) Eu quis me matar de novo. Eu queria acabar com o sofrimento dela e terminar o que começara, aí correr para o lado dela e deixá-la me esmagar com a queda.”
(Página 147)

“(...) Depois que ela fez o que ela fez, ela me mandou contar bem devagar até o número da idade que eu tivesse e não me mexer até terminar de contar, e ela saiu. Eu contei duas vezes porque tive muito medo de que não fosse tempo suficiente. Teria sido uma contagem até dez, apenas. Eu tinha só dez anos.”
(Página 271)

Sobre a autora
Amber Tamblyn, autora de poemas "Dark Sparkler", já foi indicada ao Emmy, Globo de Ouro e ao Independent Spirit. Atriz ("Joan of Arcadia", "The Sisterhood of the Traveling Pants") e escritora, já publicou dois livros de poesia – "Free Stalluin" (2005), ganhador do Borders Book Choice Award, na categoria Escrita Revelação, e "Bang Ditto" (2009), best-seller da Indie-Next. 

Colaboradora da Poetry Foundation, Amber já escreveu para veículos como Interview, Cosmopolitan, San Francisco Chronicle, Poets& Writers, PANK, entre outros. Reside no Brooklin com o marido, o comediante David Cross, e a filha de um ano.

Ficha Técnica
Ficção | Literatura
ISBN: 978-85-5578-075-2
Páginas: 328
Tradutora: Cynthia Costa
Preço sugerido: R$ 39,90

.: "I'm Slave 4 U": Finalmente... Britney Spears vira Funko Pop!

Vestindo a roupa icônica de sua lendária apresentação da música "I'm Slave 4 U" no MTV Video Music Awards de 2001, quando se apresentou com uma cobra em seus ombros e cantou parte da música segurando o animal, Britney Spears ganhou seu próprio Funko Pop!.

Com esse lançamento, previsto para o final de janeiro, a princesa do pop está pronta para entreter.
A boneca captura um momento icônico na história da música pop enquanto permanece atemporal para qualquer fã de Britney Spears. Em breve, site oficial da Funko. 

.: Anathema retorna a São Paulo para show acústico especial


Após apoteótica, emocionante e histórica apresentação em 2017, a banda inglesa Anathema confirmou recentemente retorno ao Brasil com a promessa de novamente arrancar lágrimas dos seus apaixonados fãs em outra experiência inesquecível. 

O grupo, que será representado pelos irmãos Vincent e Daniel Cavanagh, desembarca com a tour “Acoustic Resonance”, em um show mais intimista, requintado e harmonioso, que celebra 20 anos do clássico álbum “Alternative 4”, no próximo dia 2 de fevereiro, no Carioca Club, em São Paulo.

A grande novidade é a ilustre participação de Duncan Patterson, baixista/tecladista de 1991 a 1998, e um dos principais compositores da história da banda. Ele não se apresenta no País desde 1994, ano em que vieram pela primeira vez a América do Sul.

“Será uma ocasião muito especial! Nossas almas compartilharão o palco mais uma vez, celebrando toda a busca de uma pioneira história. Daremos importância a todas as eras da nossa carreira e a todas as almas significativas que estiverem por perto. Unam-se a nós para esta celebração da vida”, declarou Vincent Cavanagh.

Os ingressos para a performance na capital paulista continuam à venda na bilheteria do Carioca Club, pelo site do Clube do Ingresso (https://www2.clubedoingresso.com/evento/anathema-sp) e pontos autorizados. Mais informações no serviço abaixo.

Formado em 1990, em Liverpool, o Anathema ultrapassou a fronteira do metal e vem conquistando cada vez mais outros tipos de público, por conta de suas músicas brilhantes, encantadoras, elegantes e repletas de melodias marcantes.

Começando a sua trajetória como um grupo de death/doom metal, com o passar dos anos, foram se distanciando das influências mais pesadas para abraçar uma sonoridade mais experimental, progressiva e melancólica, que resulta justamente no próprio “Alternative 4”.

Lançado em 1998 pela Peaceville Records, este trabalho é um divisor de águas na carreira do grupo, que marca o último disco da magistral participação de Duncan Patterson no processo de composição.

Apesar dos primeiro discos serem considerados clássicos, a banda deixou suas raízes pesadas de lado para apostar em algo mais emocional, que atinge profundamente o coração das pessoas.

Serviço São Paulo
Overload orgulhosamente apresenta Anathema em "Acoustic Resonance" 
Uma celebração dos 20 anos do álbum "Alternative 4"
Data: sábado, 2 de fevereiro de 2019
Local: Carioca Club
Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2899 - Pinheiros (próximo ao metrô Faria Lima)
Horário: 17h30 (open doors) | 19h (showtime)
Classificação etária: 16 anos. Entre 14-16 anos somente acompanhado por pai ou mãe munidos de documentos.
Estacionamento: nas imediações (sem convênio)
Estrutura: ar-condicionado, acesso para deficientes, área para fumantes

Setores/Preços
Pista meia/promocional: R$130
Camarote meia/promocional: R$ 190,00
*O ingresso promocional antecipado é válido mediante a entrega de 1 kg de alimento não-perecível na entrada do evento.

Compra pela internet: https://www2.clubedoingresso.com/evento/anathema-sp 
Ponto de venda oficial (sem taxa de serviço – apenas em dinheiro): bilheteria do Carioca Club
Pontos autorizados (com taxa de conveniência): http://www.clubedoingresso.com/ondecomprar


  • Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei;
  • A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais;
  • É expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras profissionais ou semi-profissionais.


.: Quando a arte é utilizada para jamais esquecer de algo


Por Oscar D’Ambrosio*, em janeiro de 2019.

A arte pode desempenhar um papel fundamental para impedir o esquecimento de mazelas da sociedade. É o que faz a instalação "Reto", de Ai Weiwei, mostrada na Oca, no Parque do Ibirapuera em São Paulo, SP, até este domingo, 20 de janeiro. Exibida pela primeira vez no mundo de maneira integral, são 164 toneladas de vergalhões de aço.

Essas estruturas foram recolhidas dos destroços das escolas destruídas, em 12 de maio de 2008, por um terremoto na província chinesa de Sishuan que teria matado aproximadamente 10 mil pessoas, sendo metade delas estudantes de prédios construídos pelo governo com materiais de menor qualidade, sendo, por isso, chamadas de "sedimentos de tofu".

Perante a resistência das autoridades de dar números oficiais sobre o número de jovens mortos nessas construções, Ai Weiwei desenvolveu com a sua equipe um trabalho de campo, perguntando para as famílias se haviam perdido filhos ou parentes nessas instituições.

Os vergalhões retorcidos das escolas foram levados para o ateliê do artista, onde foram, um a um, esticados. Colocados lado a lado, e com fissuras entre elas para relembrar o terremoto, são documentos de uma tragédia. Constituem uma maneira de a arte declarar um não à falta de informação e um sim à transparência e à criatividade.

*Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

sábado, 19 de janeiro de 2019

.: #ResenhandoIndica Churrascão Colônia em Santa Felicidade, Curitiba

Por Mary Ellen Farias dos Santos*
Em janeiro de 2019


Curitiba está para Santa Felicidade, como Santa Felicidade está para o Churrascão Colônia. A casa ampla, localizada próxima ao portal italiano da Cidade de Santa Felicidade, é 
especializada em carnes assadas na brasa e oferece buffet variado, incluindo comida chinesa, como por exemplo, sushi, além do atendimento de extrema cordialidade dos garçons.

O Churrascão Colônia é um espaço familiar com música ambiente, além de televisões, o que propicia uma atmosfera sossegada para conversas agradáveis. Aos pequenos, há um espaço amplo, na entrada, com brinquedos para completo entretenimento de toda a família.

Como chegar: Situado a 100 metros após o Portal de Santa Felicidade, à direita da Av. Manoel Ribas. O Churrascão Colônia tem amplo estacionamento para os clientes, mas também é possível usufruir da facilidade de solicitar o serviço de viagens rápidas pelo aplicativo de sua preferência ou ainda o tradicional táxi. Não é difícil ir de transporte público, nos tubos, os cobradores informam adequadamente -vindo do Centro de Curitiba é preciso descer no Terminal de Santa Felicidade, para retornar em outro ônibus que faz a parada próxima ao Churrascão Colônia. 


Churrascão Colônia
Endereço: Av. Manoel Ribas, 3250 - Santa Felicidade, Curitiba, Paraná
Site: churrascaocolonia.com.br

.: Seria o livro "A Cinco Passos de Você" o novo "A Culpa É das Estrelas"?


“É possível amar alguém que você nunca poderá tocar?”. Filme originou livro que será lançado em março pela Globo Alt. Obra recém lançada nos Estados Unidos já é best-seller do New York Times.

A Globo Alt lança, em março, "A Cinco Passos de Você", livro inspirado no filme homônimo protagonizado por Cole Sprouse (da série "Riverdale") e Haley Lu Richardson (do filme "Fragmentado") – que entra em cartaz no Brasil no mesmo mês. A obra é o primeiro romance de Rachael Lippincott, ao lado dos roteiristas Mikki Daughtry e Tobias Iocanis.

A trama conta a história de Stella Grant  e Will Newman. Stella parece ser uma adolescente típica, mas em sua rotina há listas de tarefas e inúmeros remédios que ela deve tomar para controlar a fibrose cística, uma doença crônica que impede que seus pulmões funcionem como deveriam. Suas prioridades são manter seus pais felizes e conseguir um transplante – e uma coisa não existe sem a outra. Mas para conseguir novos pulmões, ela precisa seguir seu tratamento à risca e eliminar qualquer risco de infecção, o que significa que não pode ficar a menos que dois metros de distância de outros pacientes com a doença. O primeiro item é fácil para ela, mas o segundo pode se provar mais difícil do que o esperado.

O único controle que Will Newman deseja é o da sua própria vida. Ele não dá a mínima para o novo tratamento experimental para o qual foi selecionado e não aguenta mais a pressão de sua mãe para que melhore. Prestes a completar 18 anos, ele mal pode esperar para finalmente se livrar das máquinas e hospitais, usando o pouco de vida que ainda lhe resta para conhecer o mundo.

Stella e Will são muito diferentes. Ao mesmo tempo, a doença que os une não é a única coisa que têm em comum. Eles têm que ficar a seis passos um do outro, mas, conforme a conexão entre os dois aumenta, a vontade de burlar a distância física parece insuportável.

O filme tem estreia nacional agendada para 21 de março, com direção de Justin Baldoni (conhecido por seu papel na série “Jane, a Virgem”) e distribuição da Paris Filmes. 


Trailer de "A Cinco Passos de Você:



Sobre os autores:
Rachael Lippincott é formada em escrita pela Universidade de Pittsburgh e vive na Pensilvânia, onde divide seu tempo entre escrever e cuidar de um food truck com sua namorada. "A Cinco Passos de Você" é o primeiro romance dela.

Mikki Daughtry é roteirista e mora em Los Angeles. É formada em artes cênicas e colaborou tanto no manuscrito quanto no roteiro do filme de "A Cinco Passos de Você".

Tobias Iaconis nasceu na Alemanha e mora em Los Angeles com sua mulher e seu filho. Ele estudou literatura e trabalha como roteirista. Assim como Mikki, colaborou no manuscrito e no roteiro de A cinco passos de você.


.: Johnny Monster reflete sobre relações pessoais em “Venha O Que Vier”

Lançamento é o terceiro single do álbum "Canções de Desapego". Crédito: André Marothy
Após os singles “Folhas de Outono” e “Inevitável”, o cantor e compositor paulistano retorna com “Venha O Que Vier”. A letra se inspira nas relações humanas, entre amigos, amores, família e se aprofunda na dificuldade e na fragilidade dessas ligações. Ouça a música em todas as plataformas digitais (neste link).

“O single fala sobre a cobrança e a expectativa dessas relações pessoais, com um enfoque também, porque não, nas redes sociais. Na desgastada tentativa de convencer o outro, de colonizar o outro, o que é muito chato. A frase que mais gosto, que mais representa a música, e talvez o disco, é, 'abraço meu amigo, digo que a verdade, ela não existe'”, explica o artista.

A sonoridade da música é ultra pop, com pitadas de soul (principalmente no refrão). A produção é muito limpa, com muito espaço para que apareça o groove de bateria de Edu Nader com o baixo de Kuaker. As guitarras emulam um pouco o Johnny Marr dos Smiths, e a faixa conta também com a participação na voz do André Marothy. Foi uma das últimas a entrar no álbum, e o artista queria que soasse exatamente assim, um pop brasileiro, com toques de soul e rock inglês.

Johnny também analisa o cenário musical brasileiro e seu papel nesse contexto. “Temos artistas novos, criativos, que existem aos montes, só que há uma desconexão entre esses indies brasileiros e o grande público, a massa. Quero muito quebrar essa barreira, chegar nas pessoas em geral, e não só em nichos, panelas. Eu me vejo como um cantor, compositor, que faz uma música pop, mas com emoção, com letras diretas, mas sem o ultra realismo dos sertanejos, funks e rappers”, conclui.

“A mais importante de minhas motivações como artista é a de falar e comunicar minhas ideias, o que penso, o que está engasgado na garganta e tocar as pessoas. E segundo, é viver da minha música, do meu trabalho de artista, esse é um dos desafios que quero vencer, que a minha arte sustente a minha vida pessoal, cotidiana”, finaliza.

Sobre Johnny Monster:
O paulistano Johnny Monster começou na música estudando percussão no Conservatório Souza Lima com o mestre Dinho Gonçalves e voz com Madalena Bernardes, no curso “Voz em Movimento”. Foi baixista e vocalista da banda Rip Monsters durante 8 anos, com a qual lançou 4 discos. Depois, passou a integrar a Daniel Belleza e os Corações em Fúria, um dos grupos mais importantes do cenário alternativo dos anos 2000. Com eles, gravou 3 álbuns e participou de diversos festivais importantes, incluindo o Lollapalooza Brasil em 2012. Estreou como artista solo em 2009, com Solstício de Inverno, trabalho seguido pelo EP Plaine de Mongolie (2014). Em 2019, lançará Canções do Desapego, pelo selo ForMusic. 

.: Os 60 anos sem o cineasta Cecil B. Demille e a maratona no Telecine Cult


Já são seis décadas de saudade e, no dia 20 de janeiro, o Telecine Cult vai homenagear um dos cineastas mais memoráveis da sétima arte: Cecil B. Demille. A partir das 17h20, o canal recorda três clássicos de sua carreira em sequência: "Lafite, o Corsário" (1938), "Sansão e Dalila" (1949) e "Os Dez Mandamentos" (1956).







.: Férias e natureza: uma lista de cinco parques para visitar no verão

Em São Paulo, as principais atrações são lagos, cachoeiras, trilhas, montanhas, cavernas e praias que promovem opções variadas de passeios ao ar livre.


As férias de verão são um período marcado pelo descanso e pela oportunidade de conhecer novos lugares. Uma opção para todos os tipos de turistas são os parques nacionais e estaduais, espalhados por todo o Brasil. Criados para preservar a paisagem natural do país, esses locais são uma alternativa para sair da rotina, com atrações turísticas que conquistam desde os mais aventureiros, até os mais sossegados.

Segundo a coordenadora de áreas protegidas da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Marion Silva, a visitação dentro dos parques aproxima as pessoas da natureza, além de movimentar a economia local. “A conexão com o meio ambiente traz benefícios para a saúde física e mental, por reduzir o estresse e promover um momento de descontração fora do agito dos grandes centros urbanos. Esse contato com a natureza também reforça a importância da conservação e das áreas protegidas, e faz com que as pessoas passem a adotar práticas mais sustentáveis em suas rotinas”.

Para manter os locais preservados, os visitantes devem ficar atentos às normas de visitação de cada parque, recolher e descartar corretamente o lixo produzido e não interferir na fauna e na flora local. Conheça alguns parques espalhados por São Paulo:


Parque Nacional Serra da Bocaína. Crédito: Marcio Motta
1. Com atrações variadas, o Parque Nacional Serra da Bocaína reúne praias, piscinas naturais, rios, cachoeiras, picos e mirantes. O ponto turístico mais conhecido no local é a Trilha do Ouro, que é um marco histórico da cultura caipira e caiçara que vivia na região. Para preservar esses aspectos culturais e conservar a biodiversidade local, o parque não permite a entrada de veículos. Saiba mais sobre o Parque Nacional Serra da Bocaína. 


Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira. Crédito: Ronaldo Rodrigues de Oliveira
2. Segundo parque mais antigo de São Paulo, o Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira corresponde a uma das principais áreas de preservação da Mata Atlântica. Apesar de abrigar 350 cavernas, apenas 12 são abertas para visitação. As outras atrações envolvem dunas, trilhas, cachoeiras, abismos e sítios arqueológicos. Saiba mais sobre o Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira.


Parque Estadual da Serra do Mar. Crédito: Adriano Albuquerque
3. Maior corredor biológico da Mata Atlântica no país, o Parque Estadual da Serra do Mar se estende de Norte a Sul do estado. O parque engloba cerca de 25 municípios e reúne trilhas, cachoeiras, rios, sítios históricos e até espaços para a prática do mountain bike. Cada uma das cidades possui preços e horários diferentes para a visitação. Saiba mais sobre o Parque Estadual da Serra do Mar.


Parque Estadual da Cantareira. Crédito: Divulgação
4. Dentro da capital paulista, o Parque Estadual da Cantareira abriga uma grande quantidade de nascentes e córregos que abastecem todo o estado. Por estar no centro da cidade, a área é classificada como uma das maiores florestas urbanas nativas do mundo. O principal atrativo do local é o mirante, de mais de 1.000 metros de altitude, de onde é possível ver toda a cidade de cima. Saiba mais sobre o Parque Estadual da Cantareira.


Parque Estadual de Ilhabela. Crédito: Bianca Schumacher 
5. Composto por 12 ilhas e dois ilhotes, o Parque Estadual de Ilhabela é um arquipélago localizado no leste paulista. O acesso ao local é feito por meio de balsa, em um trecho que demora cerca de 20 minutos. A unidade de conservação reúne trilhas para picos e mirantes, fauna e flora nativa para observação, além das cachoeiras, piscinas naturais e praias para banho. Saiba mais sobre o Parque Estadual de Ilhabela.

Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.