sábado, 19 de janeiro de 2019

.: Seria o livro "A Cinco Passos de Você" o novo "A Culpa É das Estrelas"?


“É possível amar alguém que você nunca poderá tocar?”. Filme originou livro que será lançado em março pela Globo Alt. Obra recém lançada nos Estados Unidos já é best-seller do New York Times.

A Globo Alt lança, em março, "A Cinco Passos de Você", livro inspirado no filme homônimo protagonizado por Cole Sprouse (da série "Riverdale") e Haley Lu Richardson (do filme "Fragmentado") – que entra em cartaz no Brasil no mesmo mês. A obra é o primeiro romance de Rachael Lippincott, ao lado dos roteiristas Mikki Daughtry e Tobias Iocanis.

A trama conta a história de Stella Grant  e Will Newman. Stella parece ser uma adolescente típica, mas em sua rotina há listas de tarefas e inúmeros remédios que ela deve tomar para controlar a fibrose cística, uma doença crônica que impede que seus pulmões funcionem como deveriam. Suas prioridades são manter seus pais felizes e conseguir um transplante – e uma coisa não existe sem a outra. Mas para conseguir novos pulmões, ela precisa seguir seu tratamento à risca e eliminar qualquer risco de infecção, o que significa que não pode ficar a menos que dois metros de distância de outros pacientes com a doença. O primeiro item é fácil para ela, mas o segundo pode se provar mais difícil do que o esperado.

O único controle que Will Newman deseja é o da sua própria vida. Ele não dá a mínima para o novo tratamento experimental para o qual foi selecionado e não aguenta mais a pressão de sua mãe para que melhore. Prestes a completar 18 anos, ele mal pode esperar para finalmente se livrar das máquinas e hospitais, usando o pouco de vida que ainda lhe resta para conhecer o mundo.

Stella e Will são muito diferentes. Ao mesmo tempo, a doença que os une não é a única coisa que têm em comum. Eles têm que ficar a seis passos um do outro, mas, conforme a conexão entre os dois aumenta, a vontade de burlar a distância física parece insuportável.

O filme tem estreia nacional agendada para 21 de março, com direção de Justin Baldoni (conhecido por seu papel na série “Jane, a Virgem”) e distribuição da Paris Filmes. 


Trailer de "A Cinco Passos de Você:



Sobre os autores:
Rachael Lippincott é formada em escrita pela Universidade de Pittsburgh e vive na Pensilvânia, onde divide seu tempo entre escrever e cuidar de um food truck com sua namorada. "A Cinco Passos de Você" é o primeiro romance dela.

Mikki Daughtry é roteirista e mora em Los Angeles. É formada em artes cênicas e colaborou tanto no manuscrito quanto no roteiro do filme de "A Cinco Passos de Você".

Tobias Iaconis nasceu na Alemanha e mora em Los Angeles com sua mulher e seu filho. Ele estudou literatura e trabalha como roteirista. Assim como Mikki, colaborou no manuscrito e no roteiro de A cinco passos de você.


.: Johnny Monster reflete sobre relações pessoais em “Venha O Que Vier”

Lançamento é o terceiro single do álbum "Canções de Desapego". Crédito: André Marothy
Após os singles “Folhas de Outono” e “Inevitável”, o cantor e compositor paulistano retorna com “Venha O Que Vier”. A letra se inspira nas relações humanas, entre amigos, amores, família e se aprofunda na dificuldade e na fragilidade dessas ligações. Ouça a música em todas as plataformas digitais (neste link).

“O single fala sobre a cobrança e a expectativa dessas relações pessoais, com um enfoque também, porque não, nas redes sociais. Na desgastada tentativa de convencer o outro, de colonizar o outro, o que é muito chato. A frase que mais gosto, que mais representa a música, e talvez o disco, é, 'abraço meu amigo, digo que a verdade, ela não existe'”, explica o artista.

A sonoridade da música é ultra pop, com pitadas de soul (principalmente no refrão). A produção é muito limpa, com muito espaço para que apareça o groove de bateria de Edu Nader com o baixo de Kuaker. As guitarras emulam um pouco o Johnny Marr dos Smiths, e a faixa conta também com a participação na voz do André Marothy. Foi uma das últimas a entrar no álbum, e o artista queria que soasse exatamente assim, um pop brasileiro, com toques de soul e rock inglês.

Johnny também analisa o cenário musical brasileiro e seu papel nesse contexto. “Temos artistas novos, criativos, que existem aos montes, só que há uma desconexão entre esses indies brasileiros e o grande público, a massa. Quero muito quebrar essa barreira, chegar nas pessoas em geral, e não só em nichos, panelas. Eu me vejo como um cantor, compositor, que faz uma música pop, mas com emoção, com letras diretas, mas sem o ultra realismo dos sertanejos, funks e rappers”, conclui.

“A mais importante de minhas motivações como artista é a de falar e comunicar minhas ideias, o que penso, o que está engasgado na garganta e tocar as pessoas. E segundo, é viver da minha música, do meu trabalho de artista, esse é um dos desafios que quero vencer, que a minha arte sustente a minha vida pessoal, cotidiana”, finaliza.

Sobre Johnny Monster:
O paulistano Johnny Monster começou na música estudando percussão no Conservatório Souza Lima com o mestre Dinho Gonçalves e voz com Madalena Bernardes, no curso “Voz em Movimento”. Foi baixista e vocalista da banda Rip Monsters durante 8 anos, com a qual lançou 4 discos. Depois, passou a integrar a Daniel Belleza e os Corações em Fúria, um dos grupos mais importantes do cenário alternativo dos anos 2000. Com eles, gravou 3 álbuns e participou de diversos festivais importantes, incluindo o Lollapalooza Brasil em 2012. Estreou como artista solo em 2009, com Solstício de Inverno, trabalho seguido pelo EP Plaine de Mongolie (2014). Em 2019, lançará Canções do Desapego, pelo selo ForMusic. 

.: Os 60 anos sem o cineasta Cecil B. Demille e a maratona no Telecine Cult


Já são seis décadas de saudade e, no dia 20 de janeiro, o Telecine Cult vai homenagear um dos cineastas mais memoráveis da sétima arte: Cecil B. Demille. A partir das 17h20, o canal recorda três clássicos de sua carreira em sequência: "Lafite, o Corsário" (1938), "Sansão e Dalila" (1949) e "Os Dez Mandamentos" (1956).







.: Férias e natureza: uma lista de cinco parques pata visitar no verão

Em São Paulo, as principais atrações são lagos, cachoeiras, trilhas, montanhas, cavernas e praias que promovem opções variadas de passeios ao ar livre.

As férias de verão são um período marcado pelo descanso e pela oportunidade de conhecer novos lugares. Uma opção para todos os tipos de turistas são os parques nacionais e estaduais, espalhados por todo o Brasil. Criados para preservar a paisagem natural do país, esses locais são uma alternativa para sair da rotina, com atrações turísticas que conquistam desde os mais aventureiros, até os mais sossegados.

Segundo a coordenadora de áreas protegidas da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Marion Silva, a visitação dentro dos parques aproxima as pessoas da natureza, além de movimentar a economia local. “A conexão com o meio ambiente traz benefícios para a saúde física e mental, por reduzir o estresse e promover um momento de descontração fora do agito dos grandes centros urbanos. Esse contato com a natureza também reforça a importância da conservação e das áreas protegidas, e faz com que as pessoas passem a adotar práticas mais sustentáveis em suas rotinas”.

Para manter os locais preservados, os visitantes devem ficar atentos às normas de visitação de cada parque, recolher e descartar corretamente o lixo produzido e não interferir na fauna e na flora local. Conheça alguns parques espalhados por São Paulo:

Parque Nacional Serra da Bocaína. Crédito: Marcio Motta
1. Com atrações variadas, o Parque Nacional Serra da Bocaína reúne praias, piscinas naturais, rios, cachoeiras, picos e mirantes. O ponto turístico mais conhecido no local é a Trilha do Ouro, que é um marco histórico da cultura caipira e caiçara que vivia na região. Para preservar esses aspectos culturais e conservar a biodiversidade local, o parque não permite a entrada de veículos. Saiba mais sobre o Parque Nacional Serra da Bocaína. 

Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira. Crédito: Ronaldo Rodrigues de Oliveira
2. Segundo parque mais antigo de São Paulo, o Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira corresponde a uma das principais áreas de preservação da Mata Atlântica. Apesar de abrigar 350 cavernas, apenas 12 são abertas para visitação. As outras atrações envolvem dunas, trilhas, cachoeiras, abismos e sítios arqueológicos. Saiba mais sobre o Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira.

Parque Estadual da Serra do Mar. Crédito: Adriano Albuquerque
3. Maior corredor biológico da Mata Atlântica no país, o Parque Estadual da Serra do Mar se estende de Norte a Sul do estado. O parque engloba cerca de 25 municípios e reúne trilhas, cachoeiras, rios, sítios históricos e até espaços para a prática do mountain bike. Cada uma das cidades possui preços e horários diferentes para a visitação. Saiba mais sobre o Parque Estadual da Serra do Mar.

Parque Estadual da Cantareira. Crédito: Divulgação
4. Dentro da capital paulista, o Parque Estadual da Cantareira abriga uma grande quantidade de nascentes e córregos que abastecem todo o estado. Por estar no centro da cidade, a área é classificada como uma das maiores florestas urbanas nativas do mundo. O principal atrativo do local é o mirante, de mais de 1.000 metros de altitude, de onde é possível ver toda a cidade de cima. Saiba mais sobre o Parque Estadual da Cantareira.

Parque Estadual de Ilhabela. Crédito: Bianca Schumacher 
5. Composto por 12 ilhas e dois ilhotes, o Parque Estadual de Ilhabela é um arquipélago localizado no leste paulista. O acesso ao local é feito por meio de balsa, em um trecho que demora cerca de 20 minutos. A unidade de conservação reúne trilhas para picos e mirantes, fauna e flora nativa para observação, além das cachoeiras, piscinas naturais e praias para banho. Saiba mais sobre o Parque Estadual de Ilhabela.

.: Guia para mulheres que viajam sozinhas

Pela busca de liberdade e experiência novas, a tendência de mulheres viajando sozinhas tem ganhado cada vez mais força. 60% das mulheres preferem viajar sozinhas. Para garantir que as experiências sejam sempre as melhores possíveis, o eTA Canadá Visa listou algumas dicas que serão de muita ajuda para as viajantes! 

Destinos 
46% América Central e América do Sul
42% Estados Unidos e Canadá
36% Europa
10% Dubai, Emirados Árabes e Oriente Médio

Pesquise bastante! 
Procure o máximo de informação sobre o seu destino, tente saber sobre a cultura, costumes, preços, transportes e taxa de violência. Vale pesquisar na internet, com pessoas que já conhecem o lugar ou veja que outros pontos turísticos existem próximos e se é vantajoso incluí-los em sua viagem.

Localização 
Quando procurar seu destino, pense em tudo que tem por perto, ou seja, ao escolher, veja os hotéis disponíveis e o acesso até eles. Também estar atenta se fica próximo à restaurantes, pontos turísticos, rodoviária e se a vizinhança é segura. Se você prefere mais tranquilidade, dê preferência a localização menos badalada.

Informe seu itinerário para familiares e amigos
Avise a seus familiares e pessoas próximas o seu roteiro, se possível atualize sempre eles, mantendo contato caso tenha alguma mudança. Se for usuário de redes sociais, registre sempre os lugares onde esteja passando. 

Evite ostentar
Cuidado com seus itens pessoais. É melhor deixar jóias e objetos de valor, como celulares e notebooks no hotel.  Leve para passeios apenas o dinheiro necessário para aquele dia.

Fique atenta aos passeios noturnos
Escolha ruas bem movimentadas e, se possível, com policiamento. Caso o local seja longe do seu hotel, evite voltar caminhando e utilize táxis ou serviços de aplicativo.


sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

.: Leno e a "Vida e Obra de Johnny McCartney", por Luiz Gomes Otero


Por Luiz Gomes Otero*, em janeiro de 2019.

Na década de 60, o cantor e compositor Leno se notabilizou como um dos integrantes da Jovem Guarda, seja em dupla com a cantora Lílian Knapp, seja em carreira solo. E no início dos anos 70, ele gravaria um disco que, mesmo não tendo sido lançado na época (a CBS), acabaria se tornando objeto de culto por parte de colecionadores. "Vida e Obra de Johnny McCartney" representou uma quebra de paradigma em sua carreira, contando com a providencial parceria de Raul Seixas, seu amigo de longa data.

O trabalho era o terceiro álbum em carreira solo. Mas teve a maior parte das letras censurada pelo Governo Federal na época do Governo Militar. Não só as canções em parceria com Raul Seixas, a canção dos irmãos Marcos e Paulo Sérgio Valle também acabou sendo vetada pelos censores. Esse fato fez com que a gravadora suspendesse o lançamento, que fugia dos padrões comerciais da época.

O disco acabou sendo resgatado pelo jornalista Marcelo Fróes e relançado em 1995 pelo próprio Leno, em seu selo próprio, o Natal Records. Posteriormente a Gravadora Sony (antiga CBS) relançou o disco. E também seria relançado em 2008 nos Estados Unidos.


Escutei recentemente o disco e me surpreendi. Eu conhecia o Leno cantando as canções mais focadas no conceito da Jovem Guarda. E o que ouvi foram arranjos bem elaborados e gravados em oito canais, uma novidade na época. Creio que com esse disco conceitual ele tentava se libertar um pouco da primeira fase, apontando novas tendências em seu som.

A parceria com Raul produziu curiosidades como a ótima  "Sentado no Arco Iris", que concorreu no Festival Internacional da Canção de 1971, além de outras pérolas como a que abre o disco ("Johnny McCartney") e a hilária canção folk "Sr. Imposto de Renda" (em que a letra brinca com o duplo sentido das palavras). Não tinha nada a ver com as canções suaves do passado. O rock dava a tônica na maioria das faixas. Alguns temas soavam introspectivos como a ótima "Deixo o Tempo me Levar", essa de autoria de Leno.

Assim como o disco de Ronnie Von de 1968, Leno acabou tendo o valor de seu trabalho  reconhecido pela crítica tardiamente. Foi um marco importante em sua carreira, que passava a seguir um direcionamento diferente do período da Jovem Guarda.



"Johnny McCartney" - Leno

"Por que Não?" - Leno


"Sentado no Arco-iris" - Leno


*Luiz Gomes Otero é jornalista formado em 1987 pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Trabalhou no jornal A Tribuna de 1996 a 2011 e atualmente é assessor de imprensa e colaborador dos sites Juicy Santos, Lérias e Lixos e Resenhando.com. Criou a página no Facebook Musicalidades, que agrega os textos escritos por ele.

.: Lista: tudo isso aconteceu em 2009. Você lembra?

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em janeiro de 2019


Estamos em 2019. Em 10 anos, desde 2009, muitos fatos marcaram a história, assim como na televisão em que estrearam programas diversos com grande durabilidade. Para a tristeza de fãs e admiradores, atores, cantores e apresentadores faleceram, enquanto que álbuns foram lançados no mercado fonográfico. Confira a lista dos acontecimentos que completam 10 anos!



A Fazenda: A estreia do mais duradouro reality show da Record TV aconteceu em 31 de maio.



Blecaute: Em 10 de novembro, ocorreu um apagão devido a um curto circuito em três linhas da usina de Itaipu que atingiu 18 estados brasileiros.


Clodovil Hernandes: O estilista, apresentador de televisão e político brasileiro, o terceiro deputado federal mais votado do País nas eleições de 2006, com 493.951 votos ou 2,43% dos votos válidos, morre aos 71 anos, em 18 de março de 2009.


Farrah Fawcett: A atriz e modelo estadunidense, um dos maiores símbolos sexuais femininos da década de 1970, famosa por interpretar a detetive particular Jill Munroe na série de televisão "Charlie's Angels" falece de câncer, em 25 de junho, aos 62 anos.


Geisy Arruda: A estudante de Turismo, Geisy Arruda, foi expulsa pelos alunos da faculdade onde estudava por usar um vestido rosa curto, o que a transformou em uma celebridade instantânea.


Glee: Em 19 de maio estreava o seriado musical em que o professor de espanhol Will Schuester tenta inspirar um grupo de estudantes a reformar o antigo Clube Glee, o coral da escola McKinley. 



Lady Gaga: Em 17 de janeiro, a cantora, atriz, compositora e produtora musical estadunidense atingiu o topo da Billboard Hot 100 com o single de estreia, "Just Dance", 22 semanas após o lançamento.

Mariah Carey: A cantora americana lança em 25 de setembro, "Memoirs of an Imperfect Angel", o décimo-segundo álbum de estúdio, que começou a ser gravado em janeiro de 2009, período que se estendeu por sete meses. O álbum é o primeiro sem participações de rappers desde "Daydream", de 1995.


Michael Jackson: O artista que se preparava para voltar aos palcos com a turnê "This It"sofre uma parada cardíaca causada por overdose de remédios, incluindo o anestésico Propofol, e falece em 25 de junho. O anúncio da morte gerou tamanha comoção que chegou a derrubar o Twitter e o Google, devido a sobrecarga de usuários. Em 7 de julho o funeral reúne mais de 17 mil pessoas no Staples Center. 


Patrick Swayze: Em 14 de setembro de 2009, o público ficou perplexo com a morte do dançarino, cantor, compositor e ator estadunidense, Patrick Swayze. Eternizado como o bancário Sam Wheat, parceiro da ceramista Molly Jensen (Demi Moore) no filme "Ghost: Do Outro Lado da Vida", partiu aos 57 anos, devido a um câncer de pâncreas. 

The Vampire Diaries: A série de televisão que teve 8 temporadas, exibiu o primeiro episódio em 10 de setembro. Inicialmente, após perder os pais  num acidente de carro, a jovem Elena tenta seguir a vida, até que o misterioso jovem Stefan Salvatore mexe com o coração da moça. Contudo, Damon, o irmão mais velho de Stefan, retorna e ameaça o relacionamento.


*Mary Ellen Farias dos Santos é criadora e editora do portal cultural Resenhando.com. É formada em Comunicação Social - Jornalismo, pós-graduada em Literatura e licenciada em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Twitter: @maryellenfsm

.: Tudo sobre o novo livro de Markus Zusak, autor de "A Menina que Roubava Livros"


"O Construtor de Pontes", primeiro livro de Markus Zusak desde o best-seller "A Menina que Roubava Livros", chegou aos leitores primeiro pelo intrínsecos.

Com mais de 3 milhões de exemplares vendidos no Brasil, Markus Zusak é um dos autores mais emblemáticos da editora Intrínseca. Seu maior sucesso, "A Menina que Roubava Livros", lançado no país em 2007, conquistou e emocionou uma legião de fãs. Mais de uma década depois do lançamento deste best-seller, Zusak apresenta seu novo livro, "O Construtor de Pontes", que promete encantar o público. 

A obra chegou primeiro para alguns leitores pelo intrínsecos, o clube de assinatura da Intrínseca. Lançado em outubro do ano passado, o projeto nasceu para aproximar ainda mais a editora de seu público e apresenta um título inédito no Brasil por mês. Além do livro, os leitores também recebem em casa um marcador, um postal, um brinde especial e uma revista que expande o universo da obra. "O Construtor de Pontes" foi o livro da caixa 003, entregue em dezembro de 2018, e só chegará às livrarias em fevereiro.

Abandonados pelo pai após a morte da mãe, cinco irmãos vivem sozinhos rodeados de violência, poesia e amor. Quando o homem ressurge e pede ajuda para construir uma ponte, Clay é o único que aceita. A ponte vai unir não só duas margens de um rio, mas as pessoas e sentimentos que habitam esse inesquecível romance.

Para assinar o clube, basta acessar o site www.intrinsecos.com.br e escolher entre os dois planos disponíveis: o padrão, a R$ 54,90 mensais, e o anual, a R$ 49,90 mensais. Nos dois planos, o frete é fixo para todo país: R$ 10. Assinando até o dia 31 do mês, a entrega da caixa do mês seguinte já é garantida.  


.: "Normandia Nua" chega aos cinemas no próximo dia 31


A comédia "Normandia Nua" ("Normandie Nue"), do mesmo diretor de "As Mulheres do Sexto Andar" e "Pedalando com Molière", chega aos cinemas no dia 31 de janeiro 

Em Mêle sur Sarthe, uma pequena aldeia da Normandia, os agricultores são gravemente afetados pela crise. Georges Balbuzard, o prefeito da cidade, não aceita a difícil situação e decide tentar de tudo para salvar seu povoado. 

Por obra do destino, Blake Newman, um grande fotógrafo conceitual, que tem por estilo deixar a multidão sem roupas para suas fotos, está passando pela região. Balbuzard vê nesse encontro a oportunidade de salvar sua aldeia, resta saber se a população estará disposta a ficar nua. Do mesmo diretor de "As Mulheres do Sexto Andar" e "Pedalando com Molière".

"Normandia Nua"
França | 2018 | 105 min. | Comédia – Drama
Título original: Normandie Nue
Direção: Philippe Le Guay
Roteiro: Philippe Le Guay, Olivier Dazat
Elenco: François Cluzet, François-Xavier Demaison, Julie-Anne Roth
Distribuição: A2 Filmes



.: Uganga divulga teaser de novo videoclipe "Servus"


O vídeo da faixa-título do novo álbum da banda será lançado no próximo dia 31 de janeiro.

“Servus”, novo disco do Uganga, está quase pronto. Com produção de Gustavo Vazquez e do vocalista Manu “Joker”, o quinto álbum de estúdio do grupo mineiro, sucessor do aclamado “Opressor” (2014), está sendo financiado por dois relevantes prêmios, o Wacken Foundation, organização alemã sem fins lucrativos idealizada em 2008 pelos produtores do Wacken Open Air - o maior festival de heavy metal do mundo - e que apoia projetos de hard rock e heavy metal de todas as partes do mundo, tendo nomes como o de Alice Cooper entre os doadores, e também pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC) de Uberlândia, Triângulo Mineiro, de onde a banda é originária.

“Servus” vai reunir 13 faixas: “Anno Domini” (Intro), “Servus”, “Medo”, “O Abismo”, “Dawn”, “Imerso”, “7 Dedos”, “Couro Cru”, “Hienas”, “Lobotomia”, “Fim de Festa”, “E.L.A. (Elo)” e “Depois de Hoje...”. O desenho da capa de “Servus” foi desenvolvida pelo artista pernambucano Wendell Araújo que já trabalhou com outras bandas de destaque como Ratos de Porão e Cólera.

“Servus” vai ser lançado em Março em data a ser divulgada, mas no próximo dia 31 de Janeiro o grupo lança o primeiro single do álbum no formato de videoclipe. A música escolhida foi a faixa-título. Produzido por Eddie Shumway e Manu “Joker”, o videoclipe de “Servus” foi filmado em três diferentes locações na zona rural de Araguari, triângulo mineiro, próximo à divisa com o estado de Goiás. 

"Servus é uma canção que trata de conflitos ideológicos, filosóficos. Trouxemos uma interpretação metafórica para o videoclipe, como numa situação de aprisionamento. Optamos por um roteiro que contasse uma história de busca. Busca por sabedoria e liberdade, eu diria. Por isso mesmo escolhemos uma locação de grandes dimensões, tanto para tornar a 'busca' perceptível e abrangente como para mostrar o infinito das possibilidades”, declarou o diretor Eddie Shumway.

Repleto de cenas aéreas e panorâmicas, o videoclipe “Servus” contou com uma boa diversidade de equipamentos e movimentou uma grande equipe. “Usamos imagens de drone em grande parte do vídeo - escolha certa para mostrar grandes cenários -, mas também usamos câmeras na mão, principalmente em momentos mais fechados e individuais. Contamos com o Icronio Souza e o Gabriel Cunha para pilotar o drone e Daniel Moreira nas câmeras de mão. Eu e o Manu Joker fizemos visitas às locações, planejamos todo o cronograma em função do clima e do tempo hábil. A fotografia não teve muito segredo também, levamos o clima em consideração, escolhemos um dia claro e organizamos tudo para tentar pegar os melhores momentos para cada cena. Foi uma tarefa intensa, tínhamos que aproveitar tudo sem pensar muitas vezes, mas, como sempre, nos divertimos e chegamos a um resultado que nos deixou satisfeitos”, acrescentou Shumway.

Assista o teaser do videoclipe “Servus”: 

Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.