terça-feira, 22 de outubro de 2019

.: Selena Gomez anuncia novo single, “Lose You To Love Me”


Após alguns dias de um discreto suspense online, Selena Gomez acaba de anunciar que seu novo single, “Lose You To Love Me”, está saindo do forno. Na próxima quarta-feira, 23, a premiada cantora, atriz e produtora lança seu primeiro single solo desde “Bad Wolves” (umusicbrazil.lnk.to/SelenaWolves), de outubro de 2017. A cantora continua a figurar nas principais paradas de música mundiais com suas parcerias ao lado de grandes nomes da cena atual. 

As faixas “I Can’t Get Enough” (umusicbrazil.lnk.to/ICGE), com benny blanco, J Balvin e Tainy, e “Taki Taki” (umusicbrazil.lnk.to/TakiTakiPixelVideo), com DJ Snake, Cardi B e Ozuna, acumulam mais de 1 bilhão de streams, somente no Spotify. A última aparece no Top 200 Global do serviço de streaming. Os vídeos das canções somam impressionantes 1.7 bilhões de views no Youtube. Para a trilha sonora da série da Netflix, “13 Reasons Why”, da qual é produtora executiva, Selena  gravou a faixa “Back To You”, lançada em maio do ano passado. Relembre: https://umusicbrazil.lnk.to/SGBackToYou.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

.: Musical "Elza" volta em cartaz no Teatro Porto Seguro

Visto por mais de 90 mil espectadores, espetáculo teve a aprovação irrestrita da homenageada

foto: Gustavo Holanda


A trajetória de Elza Soares é sinônimo de resistência e reinvenção. As múltiplas facetas apresentadas ao longo de sua majestosa carreira foram o ponto de partida para o musical “Elza”, que estreou em julho de 2018 no Rio de Janeiro, passou por 15 cidades. Agora, após imenso sucesso popular e a aprovação irrestrita da homenageada, fará nova temporada na capital paulista, no Teatro Porto Seguro. 

De 08 de novembro a 15 de dezembro, Larissa Luz, convidada para a montagem, e outras seis atrizes selecionadas em uma bateria de testes (Janamô, Julia Tizumba, Késia Estácio, Khrystal, Laís Lacorte e Verônica Bonfim) sobem ao palco para celebrar o trabalho, as 09 indicações ao Prêmio Bibi Ferreira, o recém-conquistado Prêmio Shell de Melhor Música, os dois prêmios CESGRANRIO (Melhor Direção – Duda Maia e Categoria Especial pelo Elenco), quatro troféus do Prêmio Reverência (Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Autor e Categoria Especial) e o Prêmio da APCA de Melhor Dramaturgia.

Em cena, as atrizes se dividem ao viver Elza Soares em suas mais diversas fases e interpretam outros personagens, como os familiares e amigos da cantora, além de personalidades marcantes, como Ary Barroso (1903-1964), apresentador do programa onde se apresentou pela primeira vez, e Garrincha (1933-1983), que protagonizou com ela um notório relacionamento.

Com texto inédito de Vinícius Calderoni e direção de Duda Maia, o espetáculo tem a direção musical de Pedro Luís, Larissa Luz e Antônia Adnet. Além disso, o maestro Letieres Leite, da Orquestra Rumpilezz, foi o responsável pelos novos arranjos para clássicos do repertório da cantora, tais como Lama, O Meu Guri, A Carne e Se Acaso Você Chegasse. O projeto foi idealizado por Andréa Alves, da Sarau Agência, a partir de um convite da própria Elza e de seus produtores Juliano Almeida e Pedro Loureiro.


Ainda que muitos dos conhecidos episódios da vida da homenageada estejam no palco, a estrutura de Elza foge do formato convencional das biografias musicais. Se os personagens podem ser vividos por várias atrizes ao mesmo tempo, a estrutura do texto também não é necessariamente cronológica. Da mesma forma que músicas recentes (A Mulher do Fim do Mundo, a emblemática A Carne e Maria da Vila Matilde) se embaralham aos sucessos das mais de seis décadas de carreira da cantora, como Se Acaso Você Chegasse, Lama, Malandro, Lata D’Água e Cadeira Vazia.

Marcada por uma série de tragédias pessoais – a morte dos filhos e de Garrincha, a violência doméstica e a intolerância –, a jornada de Elza é contada com alegria. 

“A Elza me disse: ‘sou muito alegre, viva, debochada. Não vai me fazer um musical triste, tem que ter alegria’. Isso foi ótimo, achei importante fazer o espetáculo a partir deste encontro, pois assim me deu base para saber como Elza se via e como ela gostaria de ser retratada”, conta Vinicius Calderoni, que leu e assistiu a infindáveis entrevistas que a cantora deu ao longo da vida e também pesquisou a obra de pensadoras negras, como Angela Davis e Conceição Evaristo, cujos fragmentos de textos aparecem na peça.

O espetáculo foi desenvolvido ao longo de um período em que Elza se encontra no auge de uma carreira marcada por reviravoltas e renascimentos. Ao lançar seus últimos dois discos, A Mulher do Fim do Mundo (2015) e Deus é Mulher (2018), a cantora não somente ampliou ainda mais seu repertório e sua base de fãs, como conquistou, mais uma vez, a crítica internacional, e se consolidou como uma das principais vozes da mulher negra brasileira.

Vinícius Calderoni, autor do texto, chama a atenção para a coletividade presente em todo o processo de criação da montagem. Após ter escrito as primeiras páginas, ele começou a frequentar os ensaios e estabeleceu um rico intercâmbio com Duda Maia e as sete atrizes. ‘Hoje poderia dizer que elas são coautoras e colaboradoras do texto. São sete atrizes negras e múltiplas, como a Elza é. Diante da responsabilidade enorme, eu estabeleci limites de fala para mim, por exemplo, em relação a alguns temas. Limitei a minha voz e disse que não escreveria nada, queria os relatos delas e as opiniões. Pedi a colaboração delas, das experiências vividas por uma mulher negra. Do mesmo jeito que a Duda propôs muitas coisas, as atrizes também tiveram este espaço’, conta o dramaturgo.

Tal processo colaborativo se estendeu para a música, com a participação ativa das atrizes e das musicistas nos ensaios com os diretores musicais, e o maestro Letieres Leite, que liderou algumas oficinas com o grupo no período dos ensaios. O processo gerou ainda duas canções inéditas que estão na peça: Ogum, de Pedro Luís, e Rap da Vila Vintém, de Larissa Luz. Se a escolha de Pedro Luís para a função foi referendada pela própria Elza – que gravou e escolheu um verso do compositor para nomear seu último disco –, Larissa Luz já estava envolvida com o projeto desde o seu embrião.

SOBRE A EQUIPE DE CRIAÇÃO E PRODUÇÃO: A estreia de Elza marca o encontro da dramaturgia de Vinícius Calderoni com a direção de Duda Maia, dois nomes que se destacaram no recente panorama teatral brasileiro. Pela direção de Auê (2016), estrelado pela Cia. Barca dos Corações Partidos, ela conquistou os prêmios Shell, Cesgranrio e Botequim Cultural de Melhor Direção, além dos prêmios APTR e Cesgranrio de Melhor Espetáculo e o Bibi Ferreira de Melhor Musical Nacional. Enquanto isso, Vinicius já ganhou o Prêmio Shell de Melhor Autor por Ãrrã (2015), o APCA por Os Arqueólogos (2016) e coleciona outras indicações e troféus por espetáculos da companhia Empório de Teatro Sortido, que lidera ao lado de Rafael Gomes.

Em paralelo à carreira de escritor, Vinícius é também ator e músico – ele integra a banda 5 a Seco e tem dois discos lançados. A experiência musical foi determinante no processo de criação do texto. Já Duda trouxe todo o seu trabalho corporal para o desenvolvimento da linguagem da encenação.

A sintonia entre Duda e os diretores musicais Pedro Luís, Larissa Luz (esta também em cena) e Antonia Adnet foi determinada por uma característica fundamental: a escuta e a participação das intérpretes. ‘Foi um processo de ensaios muito vivo, em que partimos do princípio que a voz não é nossa, é das atrizes. Fizemos este trabalho para elas e a partir de propostas delas também. Precisamos olhar para o grupo, para a troca’, conta Duda, ressaltando que tudo só foi possível graças à parceria com a Sarau, produtora capitaneada por Andrea Alves.

Nos últimos anos, a Sarau foi responsável montagens tais como Gonzagão – A Lenda, Ópera do Malandro, Auê e Suassuna – O Auto do Reino do Sol, da Cia. Barca dos Corações Partidos, e Gota D’Água [a seco], dirigida por Rafael Gomes e protagonizada por Laila Garin. Sempre comprometida com a cultura nacional em seus mais variados aspectos, a produtora também assina a direção do Festival Villa-Lobos e do Toca, evento que teve a primeira edição neste ano e trouxe a canção brasileira para o centro da discussão, através de shows gratuitos, oficinas e debates.



Vencedor do PRÊMIO BIBI FERREIRA nas categorias: Melhor Musical Brasileiro, Melhor atriz em Musicais (Larissa Luz), Melhor Direção em Musicais (Duda Maia), Melhor Arranjo Original em musicais (Letieres Leite) e Melhor Roteiro Original em Musicais (Vinicius Calderoni)

Vencedor do PRÊMIO SHELL de Melhor Música (Pedro Luís, Larissa Luz e Antônia Adnet)

Vencedor do PRÊMIO REVERÊNCIA nas categorias Melhor Espetáculo, Melhor Direção (Duda Maia), Melhor Autor (Vinícius Calderoni) e Especial – Arranjos de Letieres Leite

Vencedor do PRÊMIO APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de Melhor dramaturgia (Vinícius Calderoni)

Vencedor do PRÊMIO CESGRANRIO nas categorias Melhor Direção (Duda Maia) e Categoria Especial - Elenco


FICHA TÉCNICA

Elenco: Janamô, Julia Tizumba, Késia Estácio, Khrystal, Laís Lacôrte, Verônica Bonfim e a atriz convidada Larissa Luz*.
*Substituta eventual: Ágata Matos 

Direção: Duda Maia
Texto: Vinícius Calderoni
Direção Musical: Pedro Luís, Larissa Luz e Antônia Adnet
Arranjos: Letieres Leite
Idealização e Direção de Produção: Andréa Alves

SERVIÇO
08 de novembro a 15 de dezembro de 2019
Sessão extra dia 19 de novembro de 2019, às 20h.

*Não haverá apresentação nos dias 23 e 24 de novembro
*Nos dias 19, 22 e 30 de novembro, a atriz Larissa Luz será substituída pela atriz Ágata Matos.

Sexta e sábado às 20h
Domingos às 19h

Teatro Porto Seguro 
Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos
Vendas: na bilheteria do teatro e no site tudus.com.br
Classificação etária: 14 anos.
Duração: 150 minutos.

.: "Bagagem", de Marcio Ballas, estreia no Teatro Eva Herz

O espetáculo conta histórias sobre a família imigrante do ator e improvisador com humor e poesia



 Foto: Teresa Lopes

Sucesso de crítica e de público, o espetáculo autobiográfico de improvisação Bagagem, do ator Marcio Ballas, ganha mais uma temporada no Teatro Eva Herz, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, entre 25 de outubro e 6 de dezembro. A peça, que estreou em 2018, foi indicada a duas categorias no Prêmio de Humor 2019, idealizado pelo humorista Fábio Porchat. A direção é assinada por Rhena de Faria.

Pesquisador das linguagens do palhaço e da improvisação teatral há 20 anos, Ballas conta no espetáculo alguns episódios que marcaram a sua infância. Nos anos de 1950, o militar Gamal Abdel Nasser tornou-se presidente do Egito e implantou várias medidas para limitar a presença de estrangeiros no país, o que gerou uma guerra responsável pela expulsão de milhares judeus da região. Os pais do ator foram obrigados a abandonar sua terra natal nessa circunstância e embarcaram em um navio com destino ao Brasil.

Segundo Ballas, a ideia de contar ao público as histórias de sua família surgiu em um jantar. “Em uma sexta feira, fui comer na casa da minha mãe. Na sobremesa, tinham vários doces incríveis e um pequeno cacho de bananas. Brinquei dizendo que ninguém escolheria a fruta. Ela disse: ‘Não fale assim. Um dia, isso foi o meu almoço’. Eu achei que ela estava brincando, mas ela contou que quando chegaram refugiados do Egito, não tinham dinheiro para comida. Então, por várias vezes, almoçaram bananas! Nesse dia, pensei: quero compartilhar as histórias da minha família em um espetáculo”, explica Ballas.

Em cena, Ballas apresenta uma visão bem-humorada e poética sobre as histórias de sua família e a Cultura Judaica em forma de pequenas crônicas, com os temas infância, melhor amigo, pai, mãe e férias. As técnicas de improviso teatral são usadas quando o ator convida a plateia para entrar na cena e a participar da peça.

“Em 2010, eu organizei um Festival de Improviso no Brasil e trouxe convidados internacionais. Um deles era o mestre Omar Argentino, que apresentou um solo de improviso. Eu fiquei maravilhado. Eu não sabia que dava para improvisar sozinho, não sabia que era possível! Essa ideia ficou na minha cabeça durante 7 anos, até que eu tomei coragem e decidi: está na hora de fazer o meu solo. Misturei o improviso com textos escritos e surgiu o espetáculo”, conta o improvisador.

Sobre Marcio Ballas (texto e atuação): Ator, palhaço e improvisador, Marcio Ballas viveu por três anos em Paris, na França, onde estudou na École Internationale de Théâtre Jacques Lecoq. Apresentou-se com os Palhaços Sem Fronteiras franceses em expedições na África e em campos de refugiados na guerra do Kosovo.

Ballas foi apresentador de diversos programas de televisão: “É Tudo Improviso” (Band), “Cante se Puder” (SBT) em parceria com Patricia Abravanel; e “Esse Artista Sou eu” (SBT). Durante quatro  anos atuou nos Doutores da Alegria, levando a arte do palhaço para crianças hospitalizadas.
Dirigiu e atuou nos espetáculos: “Jogando no Quintal”, “Caleidoscópio”, “O Eterno Retorno” e “Los Kamaradas”, realizando apresentações na Espanha, Chile, Argentina, Colômbia, Peru, México e Uruguai. É criador da escola “Casa do Humor” e está em cartaz com o espetáculo “Noite de Improviso” no Comedians Club, desde 2011.

Sobre Rhena de Faria (direção): A atriz-improvisadora, palhaça e diretora teatral Rhena de Faria integrou por treze anos o elenco da Cia. do Quintal, com a qual atuou nos espetáculos “Jogando no Quintal – jogos de improvisação de palhaços” e “A Rainha Procura…”, dirigido por César Gouvêa, que lhe redeu o Prêmio Femsa de Melhor Atriz de 2013. Com Marcio Ballas, trabalhou nos espetáculos “Caleidoscópio- um espetáculo de Improvisação Teatral” e “O Eterno Retorno”.

Ela assinou a direção das peças “Relicário” (2017), com A Musa heroica Companhia de Teatro; “Rompante!” (2016), exclusivo para o festival Improvisorama; “O Pavão Misterioso” (2015), com o Grupo Namakaca; “Sobre Tomates tamancos e Tesouras” (2009), solo da Palhaça Mafalda Mafalda (Andrea Macera); “Tomaraquidê” (2012), com Claudio Thebas, Chris Belluomini e Alvaro lages; “Escalafobética” (2013), com a Palhaça Rubra (Lu Lopes); e “Forasteiros” (2014), com o Grupo Impronozes.

SINOPSE: Bagagem é o solo do ator Marcio Ballas, que há vinte anos vem se desenvolvendo nas linguagens do Palhaço e da Improvisação Teatral, tendo se tornado uma referência nessas áreas. Filho de imigrantes judeus egípcios, Ballas resgata, a partir de suas lembranças de infância, parte importante da história de sua família. O resultado disto é um espetáculo divertido e singelo, que mescla poesia com boas doses de humor e improvisação, além de aproveitar uma das grandes qualidades do ator: a sua capacidade de se relacionar com a plateia, trazendo o espectador literalmente para dentro da cena.

FICHA TÉCNICA
Texto e atuação: Marcio Ballas
Direção: Rhena de Faria
Dramaturgia: Rhena de Faria 
Cenografia: Julio Dojcsar
Desenho de luz: Lica Barros
Figurino: Marcio Ballas
Trilha Sonora: Rhena de Faria
Produção: Nicole Marangoni
Assistente de produção: Paula Pug
Assessoria de imprensa: Pombo Correio
Realização: Ballas Produçoes

SERVIÇO
Bagagem, de Marcio Ballas
Teatro Eva Herz – Livraria Cultura do Conjunto Nacional – Avenida Paulista, 2073, Bela Vista.
Temporada: 25 de outubro a 6 de dezembro 
Às sextas-feiras, às 21h
Ingressos: R$60 (inteira) e R$30 (meia-entrada).
Venda pelo site Ingresso Rápido (https://www.ingressorapido.com.br/).
Bilheteria: terça a sábado, das 14h às 21h; e domingos e feriados, das 13h às 19h
Telefone: (11) 3170-4059
Classificação: 10 anos
Duração: 60 minutos
Capacidade: 168 lugares

.: Novo Trailer "Star Wars – A ascensão Skywalker": cadê o R2-D2??

A cada dia que passa a tensão e a ansiedade aumentam. Fãs contam os dias, e até  aqueles nem tão fanáticos assim ficam curiosos, afinal "Star Wars – A ascensão Skywalker", com estreia prometida para 19 de dezembro, é mais uma nova aposta da saga. Nos últimos dias, não se fala em outra coisa a não ser o novo trailer, aliás será que saí mesmo na próxima segunda? Mistérioo!

Outro mistério é: cadê o R2-D2? Quase todos os personagens já tiveram seu sneak peek, Rey, Kylo Ren e até a Zori Bliss. Porém, a única coisa que os fãs viram do droide mais famoso e simpático do universo foi uma foto ao lado de seu mestre, Luke. Mas qual será sua real participação no filme? Nada mais justo do que algo grandioso, já que o robô mostrou sua bravura e coragem em todos os longas, incluindo o spin-off “Rogue One: uma história Star Wars”. O R2-D2 é definitivamente uma peça indispensável nessa aventura e para te ajudar a diminuir a ansiedade da espera pela trama, você pode tê-lo em ao seu lado, RESPONDENDO ÀS SUAS ORDENS. Já imaginou ser o novo mestre do droid mais amado e leal de todos os tempos?

Não, não é Fake News, você pode mesmo ter ele ao seu lado! A coleção “Construa seu R2-D2”, projeto exclusivo da Planeta DeAgostini te dá a oportunidade de ter o droide com todas as incríveis ações registradas nos filmes, como: Comandos de voz, projeção de imagens, rotação da cabeça, sons e efeitos de luz próprios, compartimento para sabre de luz e braços extensíveis. Com um sistema Android ou IOS o queridinho de Star Wars pode ser configurado para ser controlado remotamente ou de forma autônoma de um tablet ou smartphone. E não é preciso se preocupar com o destino desta aventura galáctica, pois o R2-D2 possui mecanismos de movimentos realistas com sensores programados para evitar obstáculos e escadas.

A coleção é composta de 100 edições de peças desenhadas que possuem o aspecto idêntico ao modelo original projetado por Ralph McQuarrie e fascículos didáticos repletos de curiosidades sobre a origem do droide e o processo de sua criação. Cada edição possui as instruções de montagem passo a passo, com truques e sugestões, para que tanto os leigos como os especialistas em robótica avançada consigam o resultado perfeito.

Interativa e inovadora, a coleção da Planeta DeAgostini, proporciona uma vivência única de montar seu próprio R2-D2.

Descrição do produto:
100 edições de peças + fascículos didáticos
Ações do R2-D2:
-Obedece comandos de voz
- Deslocamento autônomo
- Controle seu droide pelo smartphone
- Rotação da cabeça
- Braços extensíveis
- Câmera de fotos/vídeo
- Microfone e alto-falante
- Bateria recarregável
- Projetor de cenas do filme
- Compartimento para sabre de luz
- Não precisa programar!
Atenção: A bateria, que não está incluída na coleção, é recarregável nele mesmo.
Para assinaturas: planetadeagostini.com.br

.: “MasterChef - A Revanche": cozinheiros enfrentam primeira prova em equipe

Foto: divulgação/ BAND

Na próxima terça-feira, dia 22, às 22h45, os 10 participantes de MasterChef - A Revanche irão enfrentar a primeira prova em equipe da temporada. Divididos em dois times, os competidores terão que cozinhar no maior navio da Marinha Brasileira, o Porta-Helicópteros Multipropósito Atlântico. O desafio será preparar um prato principal e uma sobremesa para 150 tripulantes. A equipe que fizer o melhor trabalho estará salva da prova de eliminação.

Os vencedores estarão salvos no mezanino, mas como no MasterChef - A Revanche a prova de eliminação sempre será um duelo final, os jurados vão avaliar o desempenho dos cozinheiros do time perdedor e escolherão os dois piores para disputar a prova. Eles terão que fazer um croquembouche, uma grande torre de carolinas, todas recheadas e cobertas de caramelo. O cozinheiro que tiver o pior desempenho deixará a competição.

Prêmios: Todos os desafios seguem valendo prêmios. Os vencedores das provas individuais acumularão R$ 1 mil em compras no cartão Carrefour; já as mini provas e as provas coletivas valerão R$ 500 para os vencedores. Os dois finalistas ainda serão premiados com R$ 1 mil por mês, durante um ano, para fazer compras com o cartão Carrefour. 

O grande vencedor vai ganhar R$ 250 mil do Banco do Brasil, um curso de técnicas tradicionais da culinária francesa no Le Cordon Bleu Rio de Janeiro, uma cozinha completa da nova linha Brastemp Gourmand, uma cozinha equipada com produtos da Tramontina e o troféu MasterChef - A Revanche.

“MasterChef Para Tudo”: Exibido aos domingos, às 22h15, o MasterChef Para Tudo, vai representar o programa exibido na terça-feira com conteúdo especial. O programa estreia neste domingo, dia 20 de outubro.

"MasterChef - A Revanche", é a versão brasileira do MasterChef All Stars, formato da Endemol Shine Group. O programa é uma produção Endemol Shine Brasil para Band e Discovery Home & Health. O talent show vai ao ar às terças-feiras, às 22h45, na tela da Band com transmissão simultânea no aplicativo da emissora para smartphones. A atração também é exibida às sextas-feiras, às 20h30, no Discovery Home & Health, com reapresentação às quartas-feiras às 20h30.

.: Resumo do 374º ao 378º capítulo de "As Aventuras de Poliana", do SBT

As Aventuras de Poliana
Resumo dos Capítulos 374 a 378 (21 a 25.10)


Capítulo 374, segunda-feira, 21 de outubro

Durante o show na padaria, Lindomar se atrapalha e acaba caindo do palco. Foto: Bruno Correa /SBT

Lindomar supera a vergonha e arrasa no show do CLP. Waldisney aparece na casa de Nancy com um buquê de flores e pede a ela uma nova chance para reconquista-la. Roger conhece Ester na casa de Pendleton. Durante o show na padaria, Lindomar se atrapalha e acaba caindo do palco. Branca fica enciumada com a aproximação de Glória e Antônio. Desconfiado, João pergunta a Marcelo o motivo de Poliana ter que fazer os exames. Mirela admite a Vini que sente ciúmes quando ele está com Gabriela. Fernanda, Durval e Luisa chegam em casa e se deparam com uma enorme bagunça. Luisa não consegue encontrar as jóias de sua mãe, e suspeita de que alguém tenha entrado em casa para rouba-las. Ester conta a Pendleton que Lorena sente ciúmes de sua amizade com os meninos do Clubinho. OTTO envia a escola diversos aparatos tecnológicos para ajudar com a limpeza e organização. João conta a Bento, Kessya e Luigi sobre os exames de Poliana, e os amigos da menina pensam que ela pode estar com alguma doença. Filipa escuta a conversa e espalha o que ouviu. Os meninos do Clubinho pedem desculpas a Lorena, mas as coisas não saem como eles esperam. Luisa desconfia de que Waldisney tenha roubado as jóias de sua mãe durante o show de Lindão.

Capítulo 375, terça-feira, 22 de outubro

O pai de Eric invade a aula de Sophie, a agride verbalmente em frente aos alunos e entrega  a Ruth um abaixo-assinado solicitando que ela seja afastada da escola. Foto:  Divulgação /SBT

Roger tenta descobrir a senha de acesso para  o computador de Pendleton. Arlete diz a Verônica que não confia totalmente em Débora. Luca sugere ao grêmio que seja criado um 'Podcast da Escola Ruth Goulart'. Vini tenta evitar Gabi na escola. Pendleton suspeita de que alguém esteja tentando invadir o sistema da O11O e pede para Waldisney ficar atento. Roger pede para Nadine investigar a fundo a família de Pendleton. Poliana vira alvo de fofoca, e os alunos da Ruth Goulart começam a comentar sobre sua suposta doença. O pai de Eric invade a aula de Sophie, a agride verbalmente em frente aos alunos e entrega  a Ruth um abaixo-assinado solicitando que ela seja afastada da escola. Nancy aconselha os meninos do Clubinho a fazerem as pazes com Lorena. Ester e Lorena começam a se aproximar. Poliana descobre dos boatos sobre sua doença. Luisa diz a Nancy que está desconfiada de Waldisney. Os integrantes do grêmio estudantil decidem fazer um abaixo-assinado solicitando que Sophie fique na escola. Durval acha que o ex de Cláudia voltou à cidade para reconquista-la.


Capítulo 376, quarta-feira, 23 de outubro

Yasmin, Gael e Benício acham que o pai irá se esquecer deles com a chegada do bebê, e decidem prendê-lo no Clubinho. Foto: Divulgação /SBT

Poliana desconfia que a mudança foi adiada devido aos exames que a menina irá fazer. Luciano conta a Yasmin, Gael e Benício que eles terão um meio-irmão ou meia-irmã. Luisa conta a Durval que Poliana irá fazer o teste de DNA. Waldisney se assusta com a presença de Sara em modo invisível na O11O. João recebe uma carta de amor anônima e fica intrigado. Marcelo dá de presente a Luigi sua antiga câmera de filmagem. Yasmin, Gael e Benício acham que o pai irá se esquecer deles com a chegada do bebê, e decidem prendê-lo no Clubinho. Lorena arma um plano para Ester entrar na escola e pega o uniforme de Poliana para a menina usar. Cláudia encontra Luciano preso no Clubinho, o solta e ele conta para a ex mulher que será pai novamente.


Capítulo 377, quinta-feira, 24 de outubro

Os funcionários entram na O11O, vêem as coisas reviradas e suspeitam de uma invasão. Foto: Divulgação /SBT

Ester sai de casa escondida e se passa como aluna na Ruth Goulart. Glória avisa Marcelo que encontrou um tratamento alternativo para memória no exterior, e quer que ele a acompanhe na viagem. João pergunta a Filipa se foi ela quem escreveu a cartinha. Os funcionários entram na O11O, veem as coisas reviradas e suspeitam de uma invasão. Luca pergunta a Mirela se não há chances de #Lurela voltar. Guilherme diz a Raquel que sente falta da menina como sua namorada. Lindomar pede que Filipa, Paola e Yasmin tirem a jaqueta personalizada que fizeram para o clube das '3 Sis', pois só podem utilizar as roupas do uniforme. Luisa continua a investigar quem foi o responsável pelo roubo das joias de sua mãe. Ester tenta se esconder na escola, mas é pega por Sara, que avisa Ruth. Os funcionários da O11O checam as câmeras de segurança para tentar identificar o invasor da empresa, e encontram algo suspeito. Yasmin conta a Helô sobre os boatos que estão sendo espalhados sobre a doença de Poliana, e pede que ela faça algo a respeito.


Capítulo 378, sexta-feira, 25 de outubro

João tenta descobrir quem foi a autora da sua carta de amor, e decide responder a carta que recebeu. Foto:  Lourival Ribeiro /SBT

João tenta descobrir quem foi a autora da sua carta de amor, e decide responder a carta que recebeu. Helô toma as devidas providências e diz que quem continuar a espalhar os boatos sobre Poliana irá levar uma advertência. Marcelo avisa Luisa que terá que ir viajar com sua mãe. Na escola, Brenda e Raquel brigam. Guilherme e Jeff tentam apartar a briga mas acabam se envolvendo também. Ruth chama Pendleton para buscar Ester na escola, e ela insiste que ele a matricule. João decide responder a autora de sua cartinha de amor e deixa a mensagem embaixo do piano da sala de música. Helô pede que Ruth não dê preferência a Bento devido à proximidade dos dois. Luigi não entende o motivo de Yasmin continuar andando com Filipa. Luisa decide mudar-se para a casa de Marcelo por um tempo. Luciano pede desculpas aos filhos por ter sido um pai ausente. Arlete pede que Lindomar comece a postar mais nas redes sociais para alavancar seu sucesso. Durval sugere uma proposta para que Fernanda saia de sua casa. Luigi confessa aos pais que sofre bullying de Eric e Hugo desde que entrou na escola.
  
“As Aventuras de Poliana” é exibida de segunda a sexta às 20h50 no SBT. Site oficial: sbt.com.br/novelas/as-aventuras-de-poliana

domingo, 20 de outubro de 2019

.: Comedy Central celebra 300º episódio de South Park nesta segunda-feira

‘Shots’ vai ao ar dia 21 de outubro, a partir das 22h 


Nesta segunda-feira, 21 de outubro, às 22h, o Comedy Central celebra o 300º episódio de South Park. Intitulado como ‘Shots’, o episódio se concentra em Cartman e uma zoeira direta e reta contra o povo anti-vacina. A série está em sua 23º temporada e é exibida toda segunda-feira no canal. 

‘South Park’ foi lançado em 13 de agosto de 1997. Trey Parker e Matt Stone são os co-criadores da série. Parker, Stone, Anne Garefino e Frank C. Agnone II são os produtores executivos, vencedores do Emmy® e do Peabody®. Eric Stough, Adrien Beard, Bruce Howell e Vernon Chatman são produtores e Chris Brion é o diretor criativo da South Park Digital Studios. 

A zoeira nunca acaba! Stan, Kyle, Kenny e Cartman estão prontos para mais uma temporada de acidez, polêmicas e muita confusão. 




SERVIÇO
23ª TEMPORADA DE ‘SOUTH PARK’
300º EPISÓDIO 
Exibição: segunda-feira, 21 de outubro, às 22h. 
Episódios inéditos: toda segunda-feira, às 22h. 

Os novos episódios de ‘South Park’ também estarão disponíveis no Comedy Central Play, aplicativo gratuito de TV on demand disponível nos sistemas operacionais Android e iOs. 


.: Patati Patatá ganha pocket show no Paris 6 Burlesque

A Rinaldi Produções, em conjunto com a Chaim Entretenimento, irá estrear o projeto Comer Comer, dia 26 de outubro



Patati Patatá, a dupla de palhaços mais amada do Brasil, sempre encantou os pequenos por onde passa. Todos os shows são momentos únicos em que todos ficam sentados desfrutando de músicas e números incríveis. E pensando em diferenciar essa experiência e aproximar a dupla de seus pequenos fãs, a Rinaldi Produções se uniu com a Chaim Entretenimento para juntos desenvolverem um projeto que unisse música e gastronomia.

O Paris 6 Burlesque é administrado pela Chaim Entretenimento, e tem como princípio unir o melhor da gastronomia com shows de garçons cantores ou espetáculo exclusivos, feitos especialmente para sua estrutura. E dessa vez, o show que ganha destaque no bistro é o Comer Comer, uma experiência com o Patati Patatá!

A música Comer Comer, sucesso entre os pequenos no circo e nas plataformas digitais, inspirou o nome do show! A canção tema, mais 4 músicas serão apresentadas no Paris 6 Burlesque enquanto as famílias desfrutam de um delicioso almoço. Além dos palhaços, o pocket show terá a personagem Nutrícia, a querida avestruz cozinheira que tem seu próprio número nas apresentações do circo e canções na série Parque Patati Patatá! A personagem se preocupa com a alimentação das crianças, por isso também será oferecido um cardápio mais saudável e nutritivo, junto com os tradicionais pratos que as crianças também amam! Tudo isso com os personagens amados interagindo e tirando foto com os fãs.

A partir do dia 26 de outubro, o pocket show acontecerá aos finais de semana, às 11h30 e os ingressos podem ser garantidos sem taxa de conveniência através do site da Sympla!




SERVIÇO:
COMER COMER
Uma experiência com Patati Patatá
Show + Meet&Greet + Almoço
Sessões: 02/11 e 03/11 (Sábado e Domingo, às 11h30)

Paris 6 Burlesque
Rua Augusta, 2806 - Cerqueira César, São Paulo

Setores e preços:
Couvert Artístico (Crianças até 12 anos) 
- Platéia Gold R$50,00
- Platéia Premium R$120,00

Couvert Artístico (13 anos +)
- Platéia Gold R$50,00
- Platéia Premium R$150,00

Vendas: ingressorapido.com.br
Bandeiras - Amex, Diners, Elo, Mastercard, Visa
Vendas no crédito em até 12x - Sem taxa de Conveniência 

Bilheteria Burlesque - De Terça a sábado, das 19h às 21h
Bilheteria Teatro Procópio Ferreira (Rua Augusta, 2823): De terça a domingo das 14:00 as 19:00
Disponíveis no site ingressorapido.com.br, na bilheteria do teatro Procópio Ferreira (Rua Augusta, 2823, terça a domingo, das 14h às 19h) ou no local do show, das 19h às 22h.
Capacidade: 232 lugares

MENU ADULTO
ENTRADA
- Salada Caprese: saladas de folhas, tomate caqui, mozzarella de búfala, manjericão e vinagrete

PRINCIPAL
- Filé de truta grelhadas com molho de amêndoas com manteiga e purê de batatas.
- Spaghetti  carbonara, puxado ao creme de leite, gema de ovo e bacon, finalizado com azeite trufado.
- Polpettone recheado de queijo brie derretido e manjericão, ao molho de tomate e tomate concassê, acompanhado de capellini ao molho do polpettone.

SOBREMESA
- Profiteroles, tradicionais carolinas recheadas com sorvete de vanilla, cobertura de ganache de chocolate e amêndoas caramelizadas.
- Crème brûlée clássico de fava de baunilha, coberto com tradicional casquinha de açúcar queimado.

MENU INFALTIL
ENTRADA
- Batata frita ou Legumes salteado 

PRINCIPAL
- Penne (Molho vermelho ou branco ou bolonhesa )
- Filezinho de frango e purê
- Filezinho de carne, arroz e feijão 

SOBREMESA
- Crème brûlée de brigadeiro ou salada de frutas

.: O Teatro do Absurdo no Sesc Consolação



Em seu 13º ano, o programa “7 Leituras, 7 Autores, 7 Diretores”, concebido e dirigido por Eugênia Thereza de Andrade, fala sobre o Teatro do Absurdo. Após textos de Eugène Ionesco (maio), Tom Stoppard (junho), Caryl Churchill (julho), Samuel Beckett (agosto) e Fernando Arrabal (setembro), a sexta apresentação deste ano, dirigida por Kiko Marques (prêmio de melhor diretor de teatro em 2016 pela APCA), será no dia 29 de outubro, terça-feira, às 19h30, com a peça O Zelador, do dramaturgo inglês Harold Pinter. Todas as apresentações acontecem no Teatro Anchieta e tem entrada gratuita.

O termo Teatro do Absurdo foi criado pelo crítico Martin Esslin (1918-2002) na década de 60. A intenção era agrupar, sob esta designação, as obras dramáticas do pós-guerra que colocavam em evidência o nonsense da vida cotidiana, a incomunicabilidade generalizada e, em suma, o absurdo da vida contemporânea, que se caracteriza pela fragmentação da personalidade e a busca inútil e incessante de algum sentido na existência.

Para o poeta Frederico Barbosa, responsável pela seleção dos textos da temporada de 2019, “o Teatro do Absurdo teve muita repercussão no Brasil, até porque, em vários aspectos, a realidade brasileira em muito se aproxima do mundo sem nexo e sem saída, retratado por esta corrente cada dia mais contemporânea”.

"O Zelador", escrita pelo Prêmio Nobel da Literatura de 2005, Harold Pinter, se passa em um modesto quarto londrino em que se encontram três excêntricos personagens: Aston, um homem gentil e amargurado; o velho maltrapilho Davies, arrogante e cheio de preconceitos; e o desconfiado e ganancioso Mick. Marcada por diálogos cômicos e por um senso de absurdo que remete a Beckett, a peça revela muito dos temores e desejos interditados do homem do pós-guerra.

Sobre o autor: Nascido no subúrbio de Londres em 1930, Harold Pinter começou a sua carreira teatral no início dos anos 50. Ator, diretor, poeta, roteirista e escritor, Pinter escreveu 29 peças, entre as mais conhecidas estão Festa de Aniversário (The Birthday Party, 1957), O Porteiro (The Caretaker, 1959), Traição (Betrayal, 1978) e Volta ao Lar (Homecoming, 1965), todas adaptadas para o cinema. Em 2005 foi o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, pelo conjunto de sua obra, e em 2006 foi aclamado por sua participação como ator na produção de A Última Gravação (Krapp’s Last Tape), parte da comemoração dos 100 anos do nascimento de Samuel Beckett e dos 50 anos do Royal Court Theatre. Harold faleceu na véspera de Natal de 2008.

Ficha Técnica
7 Leituras, 7 Autores, 7 Diretores
Tema: Teatro do Absurdo
Peça: O Zelador, de Harold Pinter
Concepção e Direção Geral: Eugênia Thereza de Andrade
Seleção De Textos: Eugênia de Andrade, Mika Lins, Marco Antônio Pâmio e Frederico Barbosa
Direção: Kiko Marques
Elenco: Marcelo Galdino, Norival Rizzo e Rubens Caribé
Concepção Cenográfica: Mika Lins
Adereços e Figurino: Jorge Luiz Alves
Produção Executiva: Messias Lima

Obras, diretores convidados e programação 2019

1º) Rinoceronte / Eugène Ionesco
      Direção: Caetano Vilela
      Dia: 28/Maio

2º) Pastiches / Tom Stoppard
      Direção: Nelson Baskerville
      Dia: 25/junho

3º) Coração Partido / Caryl Churchill
      Direção: Marco Antônio Pâmio
      Dia: 30/julho

4º) Esperando Godot / Beckett
      Direção: Eugênia de Andrade
      Dia: 27/agosto

5º) Piquenique no Front / Fernando Arrabal
      Direção: Oswaldo Mendes
      Dia: 24/setembro

6º) O Zelador / Harold Pinter
      Direção: Kiko Marques
      Dia: 29/outubro

7º) Ping Pong / Arthur Adamov
      Direção: Eric Lenate
      Dia: 26/novembro

SERVIÇO
Local: Sesc Consolação – Teatro Anchieta
Endereço: Rua Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque
Telefone: 11-3234 3000
Dia: 29 de outubro, terça-feira , 19h30
Recomendação etária: 14 anos
Duração: 80 minutos 
Ingressos: Grátis - Retirada de ingressos na bilheteria com uma hora de antecedência
Lotação: 280 lugares

.: Marilyn Manson lança nova versão de “God's Gonna Cut You Down”



Marilyn Manson está de volta! O artista empresta seu tom e intensidade de assinatura única a uma nova versão de “God's Gonna Cut You Down”, uma clássica e folclórica música norte-americana. Manson se reuniu com o diretor Tim Mattia para a gravação do cinematográfico videoclipe, filmado em preto e branco, em Joshua Tree, CA. 

A faixa é a primeira desde a canção “Cry Little Sister” (umusicbrazil.lnk.to/CryLittleSister), lançada no ano passado. Em 2017, foi apresentado o sombrio álbum “Heaven Upside Down” (umusicbrazil.lnk.to/HeavenUpsideDown), com dez faixas gravadas em Los Angeles, que trazia uma estranha mistura sonora quase cinematográfica que remonta à ferocidade dos álbuns anteriores de Manson, “Portrait of a American Family” e “Holy Wood”. 

A música sensacionalista e a arte de Manson, que rejeita valores conservadores, criaram um ícone que se infiltrou na moda, na televisão, no cinema e na música, cujas impressões digitais cobrem a cultura moderna. Em mais de 20 anos de carreira, Manson ainda é um flash de pura controvérsia e sua pompa e deboche sobre a vida estão perfeitamente intactas.

 Ouça e baixe aqui: umusicbrazil.lnk.to/GodsGonnaCutYouDown

Assista agora:

Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.