terça-feira, 9 de outubro de 2018

.: Mulheres na política - Estudo aponta comportamento feminino nas eleições


O número de mulheres eleitas se mantém no Senado, mas aumenta na Câmara e nas Assembleias. Sete mulheres foram eleitas para o Senado neste ano. Já na Câmara, foram 77 deputadas, um aumento de 51% em relação a 2014. 

O número de deputadas estaduais também cresceu 35%. A Hello Research este ano realizou a pesquisa Mapa Político que, em 2018, entre outros assuntos, abordou o comportamento das mulheres com relação à política.

As mulheres são mais interessadas (engajamento político) em política do que os homens? A pesquisa apontou menor engajamento das mulheres. Foi perguntado sobre o nível de interesse pelas eleições dois meses antes do 1º turno e 30% dos homens declararam que estavam muito interessados, enquanto entre as mulheres esse número caiu para 20%. Como a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, há uma diferença real. E quando olhamos o outro extremo, 36% das eleitoras diziam ter nenhum interesse, contra 28% dos homens. 

Também foi questionado se os entrevistados votariam, mesmo que não fossem obrigados, e 42% dos homens disseram que sim, contra 29% das mulheres.

# Em 2014, o percentual de mulheres que demonstraram muito interesse pelas eleições foi de 9% (Versus 10% dos homens eleitores) 

# Em 2016, o percentual de mulheres que demonstraram muito interesse pelas eleições foi de 6% (Versus 11% dos homens eleitores) 

# Em 2018, o percentual de mulheres que demonstraram muito interesse pelas eleições foi de 20% (Versus 30% dos homens eleitores)

Qual o posicionamento político das mulheres nas diferentes faixas etárias? Rsquerda, direita ou centro? A maior parte das eleitoras entrevistadas, 32%, indicou que não tinha posição política entre os campos da esquerda, centro e direita. Entre os homens é o oposto, se trata da minoria aqueles sem posicionamento político, com 17%. Eles se assumiram mais de direita, 33% dos homens contra 24% das mulheres. Na esquerda, um empate, 26% tanto do eleitorado feminino quanto do masculino.

Já em relação às idades, é possível dizer que a partir dos 45 há uma forte tendência de ampliação do campo da direita e daqueles que declaram não ter posição política e uma tendência de dimuição daqueles que se dizem de centro. E a partir dos 60 anos aumenta mais ainda aqueles sem posição política, e há uma tendência forte de queda dos simpatizantes da esquerda.

Qual é a principal preocupação (saúde, corrupção, educação violência, etc.) para essa parte do eleitorado? Se as mulheres são menos interessadas em política, elas estão mais atentas aos problemas do país do que os homens. Os entrevistados podiam apontar mais de um problema no país e 77% das eleitoras apontam a Saúde como o maior problema do Brasil, enquanto entre os eleitores homens são 72%. O mesmo acontece para Educação, Violência e Desemprego, as mulheres apontam mais esses problemas do que os homens. 

#Para as mulheres em 2014, os maiores problemas do Brasil eram: Saúde 91% (versus 87% para os homens); Inflação 88% (versus 90% para os homens); Violência e criminalidade 75% (versus 76% para os homens); Desemprego 62% (versus 66% para os homens).

#Para as mulheres em 2016, os maiores problemas do brasil eram: Violência e criminalidade 70% (versus 67% para os homens); Saúde 65% (versus 59% para os homens); Desemprego 53% (versus 54% para os homens); Corrupção 49% (versus 59% para os homens). 

#Para as mulheres em 2018, os maiores problemas do brasil são: Saúde 77% (versus 72% para os homens); Educação 57% (versus 55% para os homens); Violência e criminalidade 54% (versus 53% para os homens); Desemprego 47% (versus 44% para os homens). 

As mulheres possuem simpatia por algum partido político? Qual a porcentagem de cada um deles Uma pequena parte do eleitorado admite ter simpatia por algum partido político, a maioria, sete em cada dez, diz não ter partido preferido, não há diferença entre homens e mulheres. O único partido que se destaca nesse cenário é o PT, que conta com a simpatia de 18% das mulheres e 16% dos homens. 

#As mulheres em 2014 possuíam simpatia pelos partidos: PT 11% (versus 16% para os homens); PSDB 1,9% (versus 3% para os homens); PMDB 1,2% (versus 3% para os homens); PSB 1,5% (versus 1,2% para os homens). Sendo que: 67% das mulheres não tem simpatia por NENHUM partido político (versus 61% dos homens) e 5% das mulheres não souberam responder a essa questão (versus 5% dos homens)

#As mulheres em 2016 possuíam simpatia pelos partidos: PT 6% (versus 8% para os homens); PMDB 3% (versus 5% para os homens); PSDB 2,5% (versus 2,9% para os homens); DEM 1,95% (versus 1,96% para os homens). Sendo que: 74% das mulheres não tem simpatia por NENHUM partido político (versus 68% dos homens) e 3% das mulheres não souberam responder a essa questão (versus 2% dos homens)

#As mulheres em 2018 possuem simpatia pelos partidos: PT 18% (versus 16% para os homens); PSDB 2,3% (versus 1,89% para os homens); MDB 1,1% (versus 1,4% para os homens); REDE 0,9% (versus 0,1% para os homens). Sendo que: 71% das mulheres não tem simpatia por NENHUM partido político (versus 72% dos homens) e 3% das mulheres não souberam responder a essa questão (versus 2% dos homens).

Qual a posição das mulheres com relação aos temas polêmicos citados no estudo - 2014 e 2018? E com relação aos acontecimentos políticos? As mulheres se posicionam em relação aos temos polêmicos nos seguintes anos:

2014 - Descriminalização da maconha: vontra 62% (versus 55% para os homens) 

A favor 27% (versus 28% para os homens)

2018 - Descrimanalização da maconha: contra 67% (versus 62% para os homens) 

A favor 21% (versus 24% para os homens)


2014 - Descriminalização de outras drogas: contra 68% (versus 61% para os homens)

A favor 21% (versus 23% para os homens) ->

2018 - Descriminalização de outras drogas: contra 73% (versus 70% para os homens)  

A favor 18% (versus 20% para os homens) 


2014 - Legalização do aborto em casos de estupro: contra 46% (versus 43% para os homens)

A favor 43% (versus 45% para os homens) 

2018 - Legalização do aborto em casos de estupro: contra 47% (versus 46% para os homens) 

A favor 43% (versus 42% para os homens) 


2014 - Legalização do aborto em qualquer situação: contra 73% (versus 71% para os homens) 

A favor 14% (versus 16% para os homens) 

2018 - Legalização do aborto em qualquer situação: contra 79% (versus 78% para os homens) 

A favor 12% (versus 14% para os homens) 

2014 - União civil entre pessoas do mesmo sexo: contra 46% (versus 51% para os homens) 

A favor 32% (versus 24% para os homens) 

2018 - União civil entre pessoas do mesmo sexo: contra 44% (versus 54% para os homens) 

A favor 35% (versus 26% para os homens)
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.