segunda-feira, 20 de maio de 2019

.: Estreia "Dr. Palhaço e o Fluxo", espetáculo solo de Flávio Falcone


"Dr. Palhaço e o Fluxo", espetáculo solo de Flávio Falcone, estreia dia 20 de maio. Serão somente seis apresentações no Teatro de Contêiner Mungunzá. O médico psiquiatra Flavio Falcone, o "Palhaço da Cracolândia", divide o palco com o pianista Leandro Cabral e com os usuários MC Meia Noite, MC Kawex, MC King, Jailson de Oliveira, contando suas histórias e cantando seus raps.

O espetáculo é o resultado do trabalho que o palhaço e psiquiatra Flávio Falcone desenvolve na região da Cracolândia desde 2012, fazendo encaminhamento dos dependentes químicos e, principalmente, criando relações com aqueles que foram esquecidos por todos. Ainda cursando a faculdade de medicina da Universidade de São Paulo, Falcone sentiu que sua missão era trabalhar com saúde mental dos desvalidos: dependentes químicos, pessoas em situação de rua, os invisíveis sociais.

A figura do palhaço sempre foi o mediador de sua relação com os usuários, pois facilitava a abordagem humanizada que Falcone gostaria de ter junto ao seu público alvo: “O palhaço faz as pessoas rirem do erro. É o que você faz de errado, é o seu defeito e não sua qualidade que é colocada ali, na frente de todo mundo. E é assim que me conecto com aqueles que estão em uma situação de esquecimento completo, que são marginais”, explica.

Inicialmente, Falcone levava espetáculos de artistas circenses para atrair os usuários, o que tinha certa repercussão, mas sem grande adesão. Ao investigar com o público local, percebeu que o circo não faz parte da cultura da maioria daquelas pessoas. Foi então que Falcone percebeu a força da cultura do Rap e Hip Hop na vida dos usuários. O palhaço passou então a fazer uma radio e quem assumiu o picadeiro foram os próprios usuários com suas músicas. “Quando eu comecei a fazer a rádio, lotava. Eu chegava com uma caixa de som, um microfone e colocava a música que eles queriam no Youtube, a partir de uma lista previamente combinada”, conta Falcone. Além de escolher músicas, alguns usuários começaram a cantar seus Raps no picadeiro, contando histórias de suas vidas. “Com esse trabalho, eu consegui criar um vínculo extremamente forte e afetivo com eles”, completa.

Neste espetáculo, o palhaço conta histórias de vida de homens e mulheres, que ouviu nos últimos sete anos levando o circo para a Cracolândia. Além de depoimentos de situações vividas por ele mesmo. Infelizmente, Falcone foi demitido do Programa Recomeço, do governo estadual, com uma breve justificativa: “Disseram que o contrato do hospital foi renovado e que e que eles precisaram cortar alguns custos. Mas que vão contratar outra pessoa para fazer o que eu faço, porque o que eu faço qualquer pessoa pode fazer”, lamenta indignado, afirmando que sua demissão se deu por causa de um viés político. “Eu falo abertamente que a guerra às drogas é um fracasso e eles (do Programa Recomeço) são a base de sustentação. Portanto, minha demissão é política. Eu não posso existir dentro de um governo que sustenta essa política que é falida e hipócrita”, emenda.

Mais informações sobre o trabalho desenvolvido por ele e detalhes sobre sua demissão pode ser conferidas na entrevista feita por Maria Teresa Cruz: https://ponte.org/tag/flavio-falcone/

Ficha Técnica - "Dr. Palhaço e o Fluxo"
Um espetáculo de Flavio Falcone
Direção Diogo Granato
Pianista Leandro Cabral
Participação dos usuários MC Meia Noite, MC Kawex, MC King, Jailson de Oliveira
Trilha Sonora DJ Eugênio Lima
Luz Marcelo Esteves
Fotos de divulgação Vagner Jabour
Assessoria de imprensa Morente Forte
Produção Cau Fonseca

Serviço
"Dr. Palhaço e o Fluxo"
Teatro de Contêiner Mungunzá (99 lugares)
Rua dos Gusmões, 43 – Santa Ifigênia
Telefone: (11) 97632.7852
Dias 20, 21, 22, 27, 28 e 29 de maio, às 20h
Entrada Gratuita
Retirada de ingressos uma hora antes, na bilheteria
Duração: 50 minutos
Recomendação: 18 anos
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.