quinta-feira, 27 de junho de 2019

.: Tributo aos Sonhadores I: Projota lança clipe de “Perto do Céu”


Projota lançou quarta-feira, dia 26, o novo clipe: “Perto do Céu”. O vídeo da música, que faz parte do projeto “Tributo aos Sonhadores I”, já pode ser visto no canal do YouTube do artista (youtube.com/projota). Com a música, o rapper faz uma grande homenagem a Chorão. “Ele é um dos principais sonhadores que eu conheci”, afirma Projota.

“Eu encontrei com Chorão no Ibirapuera e ele me abraçou muito. Ele falou que uma música minha, ‘Chuva de Novembro’, tinha tirado ele da depressão. Ele me abraçou, me agradeceu, trocamos telefone. Quando estávamos marcando de ir para o estúdio, aconteceu o que aconteceu”, emociona-se Projota: “Eu chorei muito quando eu escrevi essa música”.

Sobre a composição da faixa e o significado dela, Projota pontua: “Compus ao lado do meu amigo Rodrigo Marques, que fez esse arranjo lindo no violão. Ela fala sobre saudade, esperança, vida. Fala sobre um dos maiores sonhadores que já caminhou nessa terra, meu mestre Chorão. Fala sobre perdas e ganhos, fala sobre minha mãe”.

Fã de Chorão e da banda Charlie Brown Jr., o rapper mostra a força que um artista que você admira tem para te fazer seguir adiante: “A gente ouvia e ouve Charlie Brown até o dia nascer, e sempre vai ser assim, é também uma homenagem aos músicos e a todos os fãs dessa banda, assim como eu. É uma música que ao mesmo tempo que me machuca muito, ela mesma me cura” conclui Projota.

A faixa é a terceira do álbum “Tributo aos Sonhadores I” a ganhar um clipe. Os vídeos de “Sei Lá” (part. Vitão) e “Celta Vermelho” já foram lançados e também estão disponíveis no canal do Youtube de Projota. 

Lançado em abril, “Tributo aos Sonhadores I” é composto por oito singles inéditos. Cada faixa fala da vida do rapper, da infância no subúrbio ao estrelato - sem nunca esquecer suas raízes. “Todas as faixas foram escritas e produzidas por mim. É uma autobiografia e fiz questão de estar completamente envolvido em cada detalhe”, explica Projota.


Letra
Lembra quando a gente ainda acreditava na vida
Cada vez que o Ayrton Senna ganhava a corrida
Eu olhava pro mundo como se fosse meu
Isso não fazia que o mundo fosse menos seu
Mas se ele fosse seu você me emprestava
E eu devolvia na semana que vem
Meu pai chegava em casa com o Suflair que ele comprava no trem
São coisas que atormentam minha mente nesses dias que a saudade vem
E o porquê eu não sei
Mas nesse céu azul ainda não te encontrei, yeah
E eu vou observar as estrelas pra te ver brilhar, yeah
E o porquê eu não sei
Mas nesse céu azul ainda não te encontrei (não te encontrei)
Eu vou observar as estrelas
E a gente ouvia o Charlie Brown até o dia nascer
O mundo era nosso quintal
Não dá pra esconder (não dá)
E eu vou falar de uma vez pra esse mundo sem leis
Que a minha lei é viver (a minha lei é viver)
E quando toca o Charlie Brown (o que)
Me faz lembrar de você, yeah
Vem, vem
E quando tudo parecia tá errado
Eu ligava o som pra ver quem tava do outro lado
E ouvia aquela voz de um louco marginalizado igual a mim
Que dizia pra eu lutar até o fim
E eu sei que a vida pode parecer cruel
Mas todos nascem pra fazer o seu papel
E eu aprendi que os bons se vão primeiro 
Porque quando estão na Terra eles já vivem bem mais perto do céu
Que saudade mano
E o porquê eu não sei
Mas nesse céu azul ainda não te encontrei (não te encontrei)
E eu vou observar as estrelas pra te ver brilhar, yeah
E o porquê eu não sei
Mas nesse céu azul ainda não te encontrei (não te encontrei)
Eu vou observar as estrelas (vem, vem)
E a gente ouvia o Charlie Brown (Charlie Brown) até o dia nascer
O mundo era nosso quintal
Não dá pra esconder
E eu vou falar de uma vez pra esse mundo sem leis
Que a minha lei é viver (a minha lei é viver)
E quando toca o Charlie Brown
Me faz lembrar de você, yeah
Naquele tempo eu fui eu
Mas eu não sei por quanto tempo eu fui eu
Em algum quilômetro desse túnel eu me despedacei (eu me despedacei)
Naquele tempo eu fui eu (eu)
Mas eu não sei por quanto tempo eu fui eu (não sei)
Em algum quilômetro desse túnel eu me despedacei
E a gente ouvia o Charlie Brown (Charlie Brown) até o dia nascer
O mundo era nosso quintal
Não dá pra esconder (não dá pra esconder)
E eu vou falar de uma vez pra esse mundo sem leis
Que a minha lei é viver (a minha lei é viver)
E quando toca o Charlie Brown (Charlie Brown)
Me faz lembrar de você, yeah


Ouça “Perto do Céu” aqui: umusicbrazil.lnk.to/TributoAosSonhadoresI

Assista “Perto do Céu” aqui:


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.
 
google.com, pub-3645003449125371, DIRECT, f08c47fec0942fa0 subdomain=subdomain.resenhando.com subdomain=subdomain.www.resenhando.com