terça-feira, 8 de outubro de 2019

.: "Bagagem", de Marcio Ballas, volta em cartaz ao Teatro Eva Herz

O espetáculo conta histórias sobre a família imigrante do ator e improvisador com humor e poesia. Foto: Teresa Lopes da Silva
Sucesso de crítica e de público, o espetáculo autobiográfico de improvisação Bagagem, do ator Marcio Ballas, ganha mais uma temporada no Teatro Eva Herz, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, entre 25 de outubro e 6 de dezembro. A peça, que estreou em 2018, foi indicada a duas categorias no Prêmio de Humor 2019, idealizado pelo humorista Fábio Porchat. A direção é assinada por Rhena de Faria.

Pesquisador das linguagens do palhaço e da improvisação teatral há 20 anos, Ballas conta no espetáculo alguns episódios que marcaram a sua infância. Nos anos de 1950, o militar Gamal Abdel Nasser tornou-se presidente do Egito e implantou várias medidas para limitar a presença de estrangeiros no país, o que gerou uma guerra responsável pela expulsão de milhares judeus da região. Os pais do ator foram obrigados a abandonar sua terra natal nessa circunstância e embarcaram em um navio com destino ao Brasil.

Segundo Ballas, a ideia de contar ao público as histórias de sua família surgiu em um jantar. “Em uma sexta feira, fui comer na casa da minha mãe. Na sobremesa, tinham vários doces incríveis e um pequeno cacho de bananas. Brinquei dizendo que ninguém escolheria a fruta. Ela disse: ‘Não fale assim. Um dia, isso foi o meu almoço’. Eu achei que ela estava brincando, mas ela contou que quando chegaram refugiados do Egito, não tinham dinheiro para comida. Então, por várias vezes, almoçaram bananas! Nesse dia, pensei: quero compartilhar as histórias da minha família em um espetáculo”, explica Ballas.

Em cena, Ballas apresenta uma visão bem-humorada e poética sobre as histórias de sua família e a Cultura Judaica em forma de pequenas crônicas, com os temas infância, melhor amigo, pai, mãe e férias. As técnicas de improviso teatral são usadas quando o ator convida a plateia para entrar na cena e a participar da peça.

“Em 2010, eu organizei um Festival de Improviso no Brasil e trouxe convidados internacionais. Um deles era o mestre Omar Argentino, que apresentou um solo de improviso. Eu fiquei maravilhado. Eu não sabia que dava para improvisar sozinho, não sabia que era possível! Essa ideia ficou na minha cabeça durante 7 anos, até que eu tomei coragem e decidi: está na hora de fazer o meu solo. Misturei o improviso com textos escritos e surgiu o espetáculo”, conta o improvisador.

Sobre Marcio Ballas (texto e atuação)
Ator, palhaço e improvisador, Marcio Ballas viveu por três anos em Paris, na França, onde estudou na École Internationale de Théâtre Jacques Lecoq. Apresentou-se com os Palhaços Sem Fronteiras franceses em expedições na África e em campos de refugiados na guerra do Kosovo.

Ballas foi apresentador de diversos programas de televisão: “É Tudo Improviso” (Band), “Cante se Puder” (SBT) em parceria com Patricia Abravanel; e “Esse Artista Sou eu” (SBT). Durante quatro  anos atuou nos Doutores da Alegria, levando a arte do palhaço para crianças hospitalizadas.

Dirigiu e atuou nos espetáculos: “Jogando no Quintal”, “Caleidoscópio”, “O Eterno Retorno” e “Los Kamaradas”, realizando apresentações na Espanha, Chile, Argentina, Colômbia, Peru, México e Uruguai. É criador da escola “Casa do Humor” e está em cartaz com o espetáculo “Noite de Improviso” no Comedians Club, desde 2011.

Sobre Rhena de Faria (direção)
A atriz-improvisadora, palhaça e diretora teatral Rhena de Faria integrou por treze anos o elenco da Cia. do Quintal, com a qual atuou nos espetáculos “Jogando no Quintal – jogos de improvisação de palhaços” e “A Rainha Procura…”, dirigido por César Gouvêa, que lhe redeu o Prêmio Femsa de Melhor Atriz de 2013. Com Marcio Ballas, trabalhou nos espetáculos “Caleidoscópio- um espetáculo de Improvisação Teatral” e “O Eterno Retorno”.

Ela assinou a direção das peças “Relicário” (2017), com A Musa heroica Companhia de Teatro; “Rompante!” (2016), exclusivo para o festival Improvisorama; “O Pavão Misterioso” (2015), com o Grupo Namakaca; “Sobre Tomates tamancos e Tesouras” (2009), solo da Palhaça Mafalda Mafalda (Andrea Macera); “Tomaraquidê” (2012), com Claudio Thebas, Chris Belluomini e Alvaro lages; “Escalafobética” (2013), com a Palhaça Rubra (Lu Lopes); e “Forasteiros” (2014), com o Grupo Impronozes.

SINOPSE
"Bagagem" é o solo do ator Marcio Ballas, que há vinte anos vem se desenvolvendo nas linguagens do Palhaço e da Improvisação Teatral, tendo se tornado uma referência nessas áreas. Filho de imigrantes judeus egípcios, Ballas resgata, a partir de suas lembranças de infância, parte importante da história de sua família. O resultado disto é um espetáculo divertido e singelo, que mescla poesia com boas doses de humor e improvisação, além de aproveitar uma das grandes qualidades do ator: a sua capacidade de se relacionar com a plateia, trazendo o espectador literalmente para dentro da cena.

Ficha Técnica
Texto e atuação: Marcio Ballas
Direção: Rhena de Faria
Dramaturgia: Rhena de Faria
Cenografia: Julio Dojcsar
Desenho de luz: Lica Barros
Figurino: Marcio Ballas
Trilha Sonora: Rhena de Faria
Produção: Nicole Marangoni
Assistente de produção: Paula Pug
Assessoria de imprensa: Pombo Correio
Realização: Ballas Produçoes

Serviço
Bagagem, de Marcio Ballas
Teatro Eva Herz – Livraria Cultura do Conjunto Nacional – Avenida Paulista, 2073, Bela Vista.
Temporada: 25 de outubro a 6 de dezembro
Às sextas-feiras, às 21h
Ingressos: R$60 (inteira) e R$30 (meia-entrada).
Venda pelo site Ingresso Rápido (https://www.ingressorapido.com.br/).
Bilheteria: terça a sábado, das 14h às 21h; e domingos e feriados, das 13h às 19h
Telefone: (11) 3170-4059
Classificação: 10 anos
Duração: 60 minutos
Capacidade: 168 lugares


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.
 
google.com, pub-3645003449125371, DIRECT, f08c47fec0942fa0