quarta-feira, 15 de abril de 2020

.: Com elenco de "Silvio Santos Vem Aí", série "Home Office" estreia dia 1°


Foto: Kassius Trindade/Divulgação

Desde que começou o isolamento social por conta da pandemia do coronavírus, o casal de roteiristas Emilio Boechat e Marilia Toledo não parou de pensar numa maneira de tornar produtivo o tempo que passariam em casa. Após a suspensão da recém iniciada temporada da comédia musical que escreveram juntos (o espetáculo "Silvio Santos Vem Aí") eles queriam muito aproveitar o talentoso elenco que reuniram, agora isolado cada um em sua casa.

Foi quando surgiu a ideia de usar a linguagem que está se tornando tão comum nas redes sociais (de reunir pessoas por meio de aplicativos de chamada de vídeo) para fazer uma websérie especialmente voltada para as plataformas digitais. O nome da série não poderia ser outro: "Home Office" - e poderá ser assistida a partir do dia 1° no Instagram, que pode ser acessado neste link.

O casal pegou uma ideia original de Boechat, adaptou-a ao novo formato e convidou para escrever a série com eles os atores e roteiristas Vélson D’Souza e Diego Montez, que também trabalham como atores na websérie.

Logo, mais atores do elenco se juntaram a eles formando um pool de artistas para levantar o projeto totalmente independente e de baixo orçamento: Bianca Rinaldi, Gustavo Daneluz, Ivan Parente, Roney Facchini, Juliana Bógus Saad, Giselle Lima, Rafael Aragão, Vinícius de Loyola, Daniela Cury, Hellen de Castro, Roquildes Júnior e demais atores e atrizes do elenco do musical "Silvio Santos Vem Aí" vivem os personagens dessa série, uma mistura bem humorada de "The Office", "Third Rock" e "The Morning Show".

A websérie – que tem como pano de fundo a pandemia do coronavírus – conta a história dos profissionais de um programa vespertino: o “Em Casa”, uma espécie de revista eletrônica de variedades da fictícia TV Tupinambá. Por conta do isolamento social para evitar a propagação do vírus, estão todos em suas casas aguardando as orientações da emissora. 

É quando a criadora do programa, Rita (vivida por Juliana Bógus Saad) recebe a chamada de vídeo do novo C.E.O da emissora Matias Maldonado (interpretado por Roney Facchini) comunicando a compra da emissora pela Igreja Mundial do Poder N’Ele Investido (ou simplesmente I.M.P.U.N.I).

Estarrecida com a notícia, Rita é encarregada de comunicar a novidade a toda a sua equipe. O trio de apresentadores que se odeia: Evelyn (Giselle Lima), Edgard (Rafael Aragão) e Dora (Bianca Rinaldi); os roteiristas Alfredo (Velson D’Souza) e Everaldo (Adriano Tunes); o produtor do programa Bob (Ivan Parente);  o repórter especial Quito Barcellos (Vinícius De Loyola) e a maquiadora Elza (Daniela Cury).

A partir daí o clima dentro do staff do programa, que já era ruim, fica ainda pior. A maioria acha que será demitida e que a grade inteira do canal será mudada para uma programação totalmente religiosa. O marqueteiro Dudu Santana (Diego Montez) é contratado para garantir ao mercado que a TV Tupinambá nada tem a ver com a igreja, não se transformará num canal religioso e promete muitos investimentos: eles querem a liderança do mercado.

É de Dudu Santana a ideia do programa de Rita passar a ser gravado direto da casa dos apresentadores e de mudar o seu nome para “Fique Em Casa” enquanto os novos estúdios estão sendo construídos e o isolamento social está mantido. Apesar das “promessas” de grandes investimentos e de não haver interferência da igreja na emissora, pouco a pouco as coisas vão mudando na TV Tupinambá.

O novo C.E.O. contrata o jovem youtuber e celebridade da internet Lucas Júnior (Gustavo Daneluz) para se juntar ao time de apresentadores em busca do público mais jovem, agora em casa porque as aulas foram suspensas. Preocupados cada um em manter o seu emprego, muitos personagens revelam o seu lado pior. Assediado por praticamente toda a equipe do programa, o novo C.E.O. convoca o pastor Ivanildo (Roquildes Júnior) para ser seu anteparo e filtrar os pedidos e reclamações desses artistas excêntricos e temperamentais.

Mas Maldonado também tem que lidar com as demandas constantes da bispa Soraya (Hellen de Castro), que assessorada por um grupo de amigas (Ju Romano, Paula Flaibann, Verônica Goeldi e Gigi Debei)  está sempre cheia de ideias e nem sempre faz pedidos razoáveis. 

Quando sabem que o programa não será descontinuado, uma nova guerra se instaura nos bastidores, com alguns profissionais combatendo as interferências dos novos proprietários, outros preocupados apenas em manter seus empregos e outros ainda tentando tirar proveito da situação para agradar aos novos patrões.

Toda a primeira temporada da série gira em torno  da adaptação ou não da equipe aos novos tempos. A verdade é que nada será como antes. Respeitando o isolamento social, a série é inteiramente gravada em celular pelos próprios atores em suas casas – e editadas posteriormente.



Personagens principais
Juliana Bógus Saad é Rita (40), a criadora do programa. É também redatora e produtora. Tem formação em jornalismo, cinema e ciências sociais. Assim como Evelyn, gostaria que o programa se dedicasse mais à cultura e jornalismo sério e focasse menos em fofocas sobre artistas e celebridades. Não é uma mulher bonita e tenta disfarçar as suas fragilidades com muito trabalho. Apesar de bancar a durona, é extremamente sensível, tem bom coração e é fácil de ser manipulada. É quem mais se abala com as mudanças na emissora entrando em choque com o novo executivo. Vai pensar sempre em se demitir, mas acaba cedendo aos apelos dos colegas para que fique, com medo que todos percam seus empregos.

Giselle Lima é Evelyn (35), jornalista de formação. Bonita, solteira, independente. Seu sonho é ser âncora do telejornal do horário nobre. Aceitou aquele trabalho achando que poderia ser uma forma de subir na carreira como jornalista e acabou seduzida pela visibilidade e pelo dinheiro. Ainda almeja voos mais altos. Gostaria que o programa se dedicasse a temas mais sérios do que fofocas sobre celebridades e famosos da TV. Acha Edgard, seu companheiro de programa, um boçal sem cultura.

Rafael Aragão é Edgard (35), jornalista de formação. É um homem fútil, vazio, egoísta, autocentrado e extremamente preocupado com a sua imagem pública. Deslumbrado com a carreira, adora estar no meio de artistas e pessoas famosas. É avarento e muito preocupado com dinheiro. Vive fazendo procedimentos estéticos. Gosta de dizer o que é consenso e está na moda. É incapaz de conceber um pensamento próprio e original. Quando a emissora é comprada pela igreja, chega a pensar em se converter para turbinar a carreira e se tornar apresentador das tardes de domingo, seu grande sonho.

Bianca Rinaldi é Dora (40), atriz. Foi colocada mais recentemente no programa para alavancar a audiência porque é bonita e tem um jeito espontâneo e engraçada, que agrada ao público. Viu no programa uma forma de entrar na TV para depois migrar para a teledramaturgia para exercer seu ofício de atriz. É meio desligada e distraída.

Vélson D’Souza é Alfredo (35), roteirista. Gosta de encher a boca para dizer que é dramaturgo e escreve para teatro, apesar de nenhuma de suas peças ter feito sucesso. Tem vergonha de trabalhar num programa de variedades e numa TV como a Tupinambá, terceira colocada em audiência, mas gosta que saibam que ele escreve para televisão. Vive ameaçando pedir demissão, mas jamais abriria mão do salário que ele ganha na TV (apesar de reclamar que é mal pago). Seu sonho é virar autor de novela. Gosta de parecer excêntrico e de esquerda, mas quando a emissora é comprada tenta vender a ideia para a uma telenovela bíblica. É um daqueles que tenta não se envolver em polêmicas pra não perder o emprego. Tira onda de que morou nos Estados Unidos, cursou a UCLA e por isso gosta de ser chamado de Alfie, mas morou em Utah e trabalhou no Mac Donald`s.

Adriano Tunes é Everaldo (30), roteirista. Apesar de jovem, é rodado, com muito jogo de cintura e não alimenta muitas ilusões sobre a TV. Passou por tudo que é tipo de programa. Super político. Usa o cinismo para lidar com o ambiente deslumbrado da televisão. Nada o abala, nem mesmo a compra da emissora por uma igreja evangélica. É um grande gozador, sempre fugindo de um tema sério com uma piada.

Vinícius Loyola é Quito Barcellos (35), jornalista investigativo faz as matérias especiais do programa. O único que aparece na rua (mas gravado sempre no mesmo lugar). É um cara corajoso, idealista, que por isso vive se metendo em encrencas. É muito respeitado por Rita, Evelyn e pelos roteiristas, o que causa a inveja de Edgard.

Dany Cury é Elza (50), maquiadora e cabeleireira. É irônica, cínica e trambiqueira. Inventou que a mãe morreu de corona pra ser dispensada do trabalho. Sabe de todas as fofocas da televisão. É quieta, discreta e está sempre de ouvidos e olhos bem atentos.

Ivan Parente é Bob (35), produtor gay assumido, mas sem afetação. É o mais sensato de toda a equipe do programa. O braço direito e esquerdo de Rita, seu amigo e seu maior confidente.

Roney Facchini é Matias Maldonado (60), executivo colocado à frente do canal e do programa. Ninguém sabe se ele é da igreja ou não. É um homem direto, que fala sem rodeios e que por isso às vezes pode ser rude, mas lá no fundo tem um bom coração. Busca resultados e mantém a equipe tensa, num clima de contínua competição. Se acha criativo, gosta de compartilhar suas ideias. Apesar de salientar que são meras sugestões quer vê-las sempre utilizadas no programa.

Diego Montez é Dudu Santana (30) é o marqueteiro contratado por Maldonado para trabalhar no mercado a nova imagem da emissora. Foi pego na Lava-Jato e está em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica por isso está super acostumado ao isolamento social. É um publicitário metrossexual, super ativo, cheio de ideias e ligado no 220. Tem a ideia de mudar o formato do programa de Rita e o seu nome, que passa a ser Fica Em Casa, ao invés de Em casa, se aproveitando da hashtag do isolamento social.

Hellen de Castro é Bispa Soraya (30) é uma bispa poderosa com ares de perua. Tem uma voz calma e doce, mas faz sempre valer as suas vontades. Vai se meter cada vez mais na TV trazendo ideias de suas conversas com as amigas deixando Matias Maldonado às vezes em situação difícil.

Roquildes Júnior é Ivanildo (30), braço direito de Matias é ligado a igreja, mas tenta passar um ar de executivo. Sujeito simples, de pouca cultura, mas bem intencionado. Só que não entende nada do negócio. Seu foco são os números.

Gustavo Daneluz é Lucas Júnior (21), celebridade da internet que é trazida para o programa por Matias Maldonado para puxar a audiência mais jovem, que agora está em casa porque as escolas estão fechadas. Sujeito alto astral, tranquilo e humilde, mas que a princípio sofre preconceito da turma mais intelectual, que também morre de inveja porque ele realmente traz mais audiência para o programa.

Lucas Colombo é Caio (25) assistente de Bob, pau pra toda obra. Ama trabalhar na TV, ama os artistas e celebridades. Menino simples e ingênuo, que por isso é colocado pelos outros no meio das maiores confusões porque todos desabafam com ele, que sabe segredo de todo mundo. Maldonado implica um pouco com Caio, pois acha que ele se finge de ingênuo, mas tem uma agenda própria por trás de todas as suas ações e atitudes.

Paula Flaibann é Dirce (35) amiga da Bispa Soraya com quem troca ideias sobre a nova TV Tupinambá em conversas on line enquanto tomam chá em meio a exclamações de Aleluia e Glória a Deus. Tem uma rivalidade com Mirtes, a outra amiga da bispa Soraya, com quem compete pra ver quem tem as melhores ideias e influencia mais a bispa. As duas tem personalidades opostas e antagônicas. Dirce é explosiva, espalhafatosa e falante.

Ju Romano é Mirtes (35) amiga da Bispa Soraya com quem troca ideias sobre a nova TV Tupinambá em conversas on line enquanto tomam chá em meio a exclamações de Aleluia e Glória a Deus. Rival de Dirce. É o oposto de Dirce, discreta, sorrateira e irônica.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.