sábado, 25 de fevereiro de 2017

.: Ruy Faria completa 50 anos de carreira cantando como nunca

Por Luiz Gomes Otero*, em fevereiro de 2017.

Completando 50 anos de carreira, o cantor e produtor musical Ruy Faria, fundador e ex-integrante do lendário grupo vocal MPB-4, resolveu lançar um disco com canções que ele sentia prazer em interpretar. E o resultado foi o CD "Ruy Faria 50 Anos", lançado pela PlayRec Music com participações especiais do pianista Edu Toledo e da violinista Lara Salustiano, que pode ser baixado no ITunes, Google Play Music, Spotify, entre outros. O disco, como era de se esperar, tem uma produção caprichada e ficou acima da média para quem curte a boa música. Confira abaixo a entrevista que Ruy concedeu ao Resenhando.com:

RESENHANDO - Como foi o processo de escolha do repertório desse disco?
RUY FARIA - Coisa de momento. Achei que este repertório, que me dá grande prazer em interpretar, precisava de um espaço. Assim como eu. Trocando em Miúdos, composição de Chico Buarque e Francis Hime, era uma que eu desejava gravar há algum tempo.


RESENHANDO - Nas faixas desse novo trabalho, encontramos canções latinas, como La Puerta e Abrázame Así. Como se deu a influência dessas canções em sua formação?
R.F. - No começo da minha aproximação com a música, os boleros eram muito populares. E me atraíram tanto que acabei criando dois “ trios de boleros”. Um deles foi o Trio Alvorada, cover do Trio Irakitan.

RESENHANDO - O que esse trabalho novo tem de diferente em relação ao seu outro disco da carreira solo, de 1990?
R.F. - Muita coisa, principalmente o tempo e as circunstâncias. Posso dizer que nesse tive uma colaboração valiosa dos músicos Edu Toledo e Lara Salustiano, ambos talentosos.

RESENHANDO - Você gravou anteriormente um disco ao vivo com Carlinhos Vergueiro. A parceria com ele continua? Vocês pretendem gravar juntos novamente?
R.F. - Há algum tempo não fazemos nada. Uma pena, pois gosto muito do trabalho que fiz com ele.

RESENHANDO - Como é que você tem feito a divulgação desse trabalho solo (shows, venda digital, etc)?
R.F. - Faço alguma coisa precariamente e aguardo coisas da Play Rec studios, que lançou alguns trabalhos meus em formato digital.


RESENHANDO - Aos 50 anos de carreira, que avaliação você faz do que foi realizado e o que pode vir a ser feito para o futuro?
R.F. - Tenho muito orgulho e prazer em rever tudo que fiz. Quanto ao futuro, poucas perspectivas.

RESENHANDO - Como você avalia a situação do mercado fonográfico no País?
R.F. - Não tenho condições de opinar sobre isto. Só sei que não me agrada.

RESENHANDO - Quais os novos artistas que você aprecia e tem ouvido na atualidade?
R.F. - Ouço muito pouca coisa, meu caro. E não curto a grande maioria do que ouço.


"Trocando em Miúdos"

*Luiz Gomes Otero é jornalista formado em 1987 pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Trabalhou no jornal A Tribuna de 1996 a 2011 e atualmente é assessor de imprensa e colaborador dos sites Juicy Santos, Lérias e Lixos e Resenhando.com. Criou a página "Musicalidades", que agrega os textos escritos por ele.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.