sexta-feira, 14 de abril de 2017

.: "Os Smurfs e a Vila Perdida": A animação é um achado

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em abril de 2017



Personagens clássicos da infância de adultos e pais da atualidade estão de volta às telas de cinema em um colorido no grande estilo Disney, ou seja, a produção usa e abusa de cores vibrantes. Em "Os Smurfs e a Vila Perdida" os pequenos seres azuis humanoides continuam fugindo do malvado Gargamel e seus auxiliares. 

O longa animado, longe da mistura nada envolvente de animação e realidade de "Os Smurfs - O Filme" e "Os Smurfs 2", ganha um toque de modernidade, embora homenageie as origens e acerta. As imagens típicas das histórias em quadrinhos e animações antigas chamam atenção. Seja num croque de Gargamel dado em Cruel ou no joga-joga receptivo para com os novos visitantes à Vila Perdida.

"Os Smurfs e a Vila Perdida" está em cartaz nos cinemas para encantar, mas muito mais pelo visual e por reviver parte da memória afetiva de muitos. O roteiro não surpreende e tampouco envolve. Por mais que consigamos descobrir que Smurfette não está sozinha, a trama não prende e é completamente previsível. Detalhe: Até para as crianças!

Contudo, entre os pontos positivos, há a preocupação em reapresentar os personagens que atuam junto a protagonista. Afinal, o tempo passa e quem, sem ser fã, ao longo dos anos, guardaria os nomes desses seres azuis que habitaram o imaginário infantil? Por entretenimento ou para matar a saudade da doce infância, "Os Smurfs e a Vila Perdida" é uma boa indicação. Destacando que, na versão brazuca, Ivete Sangalo é a voz da Smurf Magnolia e Rodrigo Lombardi interpreta o vilão Gargamel.

ENREDO: Smurfette não está contente e começa a perceber que todos os homens do vilarejo dos Smurfs têm uma função precisa na comunidade, menos ela. Indignada, ela parte em busca de novas descobertas, e conhece uma Floresta Encantada, com diversas criaturas mágicas. Acompanhada de seus irmãos em uma caminhada pela inexplorada Floresta Encantada tenta encontrar a lendária aldeia de Smurfs antes que seu rival, o malvado feiticeiro Gargamel, o faça. Enquanto isso, o vilão Gargamel, o criador da loirinha, permanece em seu encalço.



Curiosidades:

* Os produtores conceberam o projeto como uma trilogia, que foi cancelada e ganhará um reboot.

* A história dos Smurfs – uma propriedade criada por Peyo – começou em 1958 com a criação das revistas em quadrinhos que posteriormente foram adaptadas à televisão e ao cinema.

* Demi Lovato, artista honrada com discos de platina, foi escalada para dar voz à poderosa Smurfette, com o ator cômico indicado ao Emmy, Rainn Wilson (The Office, Monstros vs. Aliens) encarnando o papel do inimigo dos Smurfs, Gargamel. O Papai Smurf será interpretado pelo vencedor do Emmy, Mandy Patinkin (A Princesa Prometida, Homeland).

* Com lançamento mundial marcado para 31 de março de 2017, o novo longa-metragem de aventura de animação será dirigido por Kelly Asbury (Shrek 2, Gnomeu e Julieta), produzido por Jordan Kerner (A Menina e o Porquinho, Os Smurfs) e coproduzido por Mary Ellen Bauder (Hotel Transilvânia).

* ‘Get Smurfy‘, título oficial do filme, é o novíssimo da franquia de filmes da Columbia Pictures que já arrecadou mais de US$ 900 milhões dólares em todo o mundo.


Filme: Os Smurfs e a Vila Perdida (Smurfs: The Lost Village, EUA)
Ano: 2017 
Gênero: Animação, fantasia, aventura
Duração: 1h 31m
Data de lançamento: 6 de abril de 2017 (Brasil)
Direção: Kelly Asbury

Produção: Jordan Kerner, Mary Ellen Bauder
RoteiroStacey Harman, Pamela Ribon
Dubladores (originais): 
Demi Lovato, Rainn Wilson, Mandy Patinkin, Joe Manganiello, Jack McBrayer, Danny Pudi, Julia Roberts
Baseado em "Les Schtroumpfs" de Peyo


*Editora do site cultural www.resenhando.com. É jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm




Sobre o Cine Roxy: Em oito décadas, o Roxy é caso raro de cinema que acompanhou a transformação da maneira de se exibir um filme: dos primeiros e grandes rolos de película ao sistema digital. A rica trajetória se deve à perseverança e o senso empreendedor da família Campos: de pai para filho, chegou ao atual diretor do Roxy, Antônio Campos Neto, o Toninho Campos. A modernização, aliada à tradição, transformou o Roxy no principal cinema do litoral paulista, fato que rendeu a Toninho o Prêmio ED 2013 na categoria Exibição -Destaque Profissional de Programação, considerado o principal do país nos segmentos de exibição e distribuição. E o convite para ser diretor cultural do Santos & Região Convention Visitors Bureau.


 Trailers de "Os Smurfs e a Vila Perdida"







← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.