segunda-feira, 23 de maio de 2016

.: "Diários da Presidência", o segundo volume do livro de FHC

Os bastidores da emenda da reeleição, crises internacionais e pressões especulativas contra a moeda brasileira, indecisões de fundo quanto à política cambial, a morte de dois fiéis escudeiros, supostos “escândalos” e chantagens.

Neste volume de seus diários (1997-1998), Fernando Henrique Cardoso registra alguns dos maiores desafios - tanto políticos quanto macroeconômicos - de seus anos no poder e transmite ao leitor a sensação palpável do áspero cotidiano presidencial. Em meio à tenaz batalha para a implementação de reformas modernizadoras, tendo por aliados setores arcaicos do país ante a impossibilidade de acordo com a esquerda tradicional, o então presidente encontra tempo para reflexões premonitórias sobre o jogo de forças da política brasileira. Leitura indispensável para a compreensão do país hoje.



Fernando Henrique Cardoso nasceu no Rio de Janeiro em 1931. Foi presidente do Brasil por dois mandatos consecutivos, de 1995 a 2003. Sociólogo graduado na Universidade de São Paulo, afirmou-se desde o final dos anos 1960 como um dos mais influentes intelectuais latino-americanos. A partir de sua carreira acadêmica e intelectual, teve importante papel na luta pela redemocratização do Brasil.

Foi senador por São Paulo e participou da fundação do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) em 1988. Foi ainda ministro das Relações Exteriores e da Fazenda no governo Itamar Franco. Ex-professor catedrático de Ciência Política e atual professor emérito da Universidade de São Paulo, foi diretor associado de Estudos na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris, e professor visitante no Collège de France e na Universidade de Paris-Nanterre. Ocupou a cátedra Simón Bolívar na Universidade de Cambridge e ensinou nas universidades Stanford e de Berkeley. Foi ainda nomeado Membro dos Conselhos Consultivos do Institute for Advanced Study, Princeton, e da Fundação Rockefeller, Nova York. É autor de diversos livros.


Assista o evento de lançamento do primeiro livro da série:

.: Discussão entre competidor e jurado marca estreia de “Bake Off”

A segunda temporada do reality show “Bake Off Brasil – Mão Na Massa” estreou no SBT, sob o comando de Ticiana Villas Boas. Com revelação que emocionou a audiência, desentendimentos e até puxão de orelha dos jurados, o programa agradou. 

O garçom de cruzeiros, Matheus Grandizol, de 30 anos, foi o primeiro eliminado após atuação desastrada nas duas provas da atração. Os internautas que acompanharam a atração fizeram questão de postar comentários sobre tudo o que aconteceu no programa com a hashtag #BakeOffBrasil. 


As polêmicas frases do temido jurado Fabrizio Fasano Jr. voltaram a chamar a atenção. Ao provar um bolo com péssima aparência feito pelo participante Murilo Marques, de 26 anos, o empresário fez um comentário que não foi bem recebido por um participante. 

Já Carol Fiorentino, conhecida pelo jeito doce da primeira temporada, surpreendeu e foi mais firme em todas as avaliações.

Também chamou a atenção o fato de uma mãe e filha, Juliana  Jabur (48 anos) e Paula Jabur (25 anos), competirem entre si pelo posto de melhor confeiteira amadora do Brasil. Ticiana comentou: “Vamos ver quem é melhor, mãe ou filha”

A atração começou com a apresentadora Ticiana Villas Boas dando as boas-vindas aos 14 selecionados entre 100 mil inscritos para participar da segunda temporada do “Bake Off Brasil”, onde o vencedor lançará o seu primeiro livro de receitas pela Editora On-Line. “Parabéns, pois entre milhares de inscritos vocês foram os 14 selecionados por essa busca pelo melhor confeiteiro amador do País”, disse a apresentadora.


Carol Fiorentino e Fabrizio Fasano Jr. entraram na tenda de quase 500 metros quadrados aonde estavam os competidores. “Eu realmente espero um salto da temporada passada para essa. Vamos ser muito mais críticos e eu vou esperar mais ousadia e sempre criatividade. Eu quero dessa vez ver muita técnica”, alertou a chef confeiteira. 

Já o temível Fasano foi enfático: “Eu sou apaixonado por comer bem. Comer um doce bem feito e maravilhoso é uma coisa que me dá um prazer indescritível. Então aqueles doces que eu achar que tem uma apresentação que está completamente fora do padrão, ou que realmente eu tenha uma impressão que não vale a pena. Eu vou me reservar ao luxo de sequer experimentar. Não estou preocupado com as críticas”.


Ao lado dos jurados, Ticiana explicou que cada programa terá duas provas, sendo a primeira criativa e a segunda técnica. Na primeira tarefa do reality show, os candidatos tiveram duas horas para preparar o bolo da família deles. Carol exibiu seu bolo dos anjos, que era o preferido de seu falecido irmão. Em seguida Fasano mostrou o bolo inglês que seu avô tanto gostava e que ele também adora. 

Durante a prova foram exibidas imagens com a história de vida de cada um dos participantes. Ticiana e os jurados passaram pelos competidores para ver como estava sendo preparado os bolos que cada um escolheu preparar.

“Eu estou com medo da tenda e com um pouco de medo dos jurados, de qual vai ser a primeira impressão que eu vou deixar para eles”, disse temerosa a participante Gabriela Freire, de 27 anos. Entre os participantes, existem personagens de todos os tipos, inclusive, pela primeira vez em um reality de gastronomia no Brasil, uma mãe e filha competindo uma contra a outra.  Juliana Jabur, de 48 anos, diz que prefere ganhar da filha: “Lógico que eu prefiro que eu ganhe”

Já a cantora lírica e filha de Juliana, Paula Jabur, de 25 anos, comentou com Ticiana Villas Boas o que acha dessa situação: “Os filhos vieram para superar os pais”. Paula ainda cantou um pouco de lírico durante o preparo de seu bolo. Por fim, Ticiana deu o veredito: “Vamos ver quem é melhor, mãe ou filha”.

A administradora Helga Litz, de 60 anos, se atrapalhou com o forno durante o preparo de seu doce, uma Cuca de Uva com Mirtilo, que foi servida crua. A participante levou uma chamada de atenção dos jurados, pois ficou confiante demais e, diferentemente dos outros 13 competidores, optou em ficar sentada durante boa parte da prova por acreditar que estava sob controle de tudo, o que irritou os jurados, Fabrizio Fasano Jr. e Carol Fiorentino. “A gente está numa fazenda e se bobear você poderia dar uma voltinha de cavalo”, provocou Fasano durante a tarefa. Após a avaliação do bolo, porém, Fasano foi mais firme: “Esse é um concurso importante, então ao invés de você ficar sentada como quem não quer nada, aproveite seu tempo para caprichar na decoração do seu bolo”.


Já o engenheiro químico Murilo Marques, de 26 anos, não lida bem com as críticas sobre a aparência de seu bolo, um Naked Cake de Limão Siciliano e Geleia de Morango.  Murilo ficou visivelmente irritado e interrompeu a avaliação do exigente Fabrizio Fasano Jr., que havia dito: “A impressão que eu tenho é que isso aí (bolo) já passou pelo seu sistema digestivo de alguma maneira (...) Eu vou experimentar o seu bolo, mas ele está digno de não ser experimentado”. Após experimentar, o jurado continuou: “Você é engenheiro químico, né? (Murilo responde que sim) Errou a fórmula...”. É neste momento que Murilo interrompe Fasano e retruca: “Eu não errei a fórmula, errei a decoração”. A apresentadora Ticiana Villas Boas fica surpresa com a resposta do candidato. É a primeira vez que alguém interrompe a avaliação e retruca um jurado. Em compensação, a jurada Carol Fiorentino aconselha Murilo: “Você precisa ouvir. Retrucar não adianta. Justificar não adianta. A gente ouve, absorve e tenta fazer melhor na próxima vez”.

O garçom de cruzeiros, Matheus Grandizol, de 30 anos, apresentou um bolo Pudim de Leite Condensado que deu completamente errado, com a base queimada e o recheio que não ficou firme. Mas antes ele ainda teve problema com o preparo do caramelo, que queimou. “Só não ficou ruim, pois é leite condensado”, limitou-se a dizer Carol Fiorentino.

Ainda houve momento de emoção com a participante Gabriela Freire, de 27 anos, que revela não enxergar de uma vista por ter ceratocone (doença ocular que afeta o formato e a espessura corneana, provocando a percepção de imagens distorcidas e embaçadas), o que a motivou a entrar no universo da confeitaria. “Foi fazendo doce que eu comecei a pensar que eu não estou perdida e que existe um caminho ainda”, disse a participante.


Na segunda prova da atração, os participantes tiveram que recriar um bolo de churros. Os jurados fazem a avaliação dos doces às cegas, sem saber quem preparou qual bolo. A manicure Tathiane Costa, de 42 anos, fica tensa, pois nunca fez esse bolo. 

Em compensação, o analista de marketing Luciano Neves, de 32 anos, se sentiu à vontade por adorar esse bolo. Paula Jabur reclama, pois não consegue usar a balança para medir os ingredientes. A balança estava sendo usada por outros competidores. Bruna também reclamou em tom alto: “Era bom que todo mundo medisse os ingredientes e liberasse (a balança). Eu estou ficando desesperada”.


Após a avaliação, a publicitária Vivian Nhoncance, de 35 anos, recebeu o primeiro avental azul de mestre confeiteiro da semana, após cozinhar com mais constância e administrar bem o tempo. No final do primeiro episódio do reality show, Ticiana Villas Boas anunciou que os jurados decidiram que Helga, Tathiane e Matheus foram os piores da estreia. Carol Fiorentino salvou Tathiane e Fasano, Helga. 

Matheus foi o primeiro eliminado da segunda temporada do reality show “Bake Off Brasil - Mão Na Massa”. “Realmente aconteceram coisas que eu não me deixaria no programa”, confessou o eliminado. “Bake Off Brasil - Mão na Massa” vai ao ar todos os sábados, a partir das 21h30, no SBT. Reexibição dos episódios no Discovery Home & Health, às terças-feiras, às 20h30, a partir de 24 de maio.

Fotos: Gabriel Gabe

.: Semelhança de rapaz com príncipe de "A Pequena Sereia" choca

"Sósia" do "Príncipe Eric", o cobiçado par romântico de Ariel no desenho animado do filme "A Pequena Sereia", o cosplayer cubano Leo Camacho "causou" na internet ao postar na internet uma foto caracterizado como o personagem da Disney. 

No perfil pessoal dele no Instagram - @mrleozombie, o jovem reproduz a aparência de vários personagens consagrados pelo carinho do público. A caracterização como o marido de Ariel até rendeu convites para gravar vídeos interpretando o personagem. 



domingo, 22 de maio de 2016

.: Ninguém precisa de professor, por Donatella Fisherburg

Por: Donatella Fisherburg
Em maio de 2016


Dar aula é o pior dos desafios da atualidade. O que ensinar quando estamos entre tantos talentos e sabichões. Independente de idade, todos são capazes de interromper a aula enquanto que o professor segue na tentativa de uma explicação em que menos da metade de uma meia dúzia está prestando atenção.

Não é problema de um professor ou outro, muito menos empatia da classe por determinado professor, a falta de respeito é algo corriqueiro. Digamos até "normal". Alunos que têm acesso à informação fracionada e partidária, mas afirmam entender de todos assuntos. Logo, até pensamentos particulares são trazidos para o conhecimento de todos da turma, por mais que o tema não venha ao caso. Pronto! A aula trabalhada, planejada vira um pandemônio.

Todos querem falar e, claro, falam... Muito mais do que o próprio professor que de modo insistente tenta ministrar a aula que se dedicou, mas por fim... Apenas perdeu mais tempo da própria vida, assim como fez ao corrigir as provas com cuidado ou ao fechar as médias que ao final... Acabam favorecendo os desinteressados e aqueles que só atrapalharam as aulas com conversas paralelas ou desvirtuando os assuntos abordados com a classe.

Então, fica a pergunta: Escola... Pra quê? Já há muitos seres evoluídos a ponto de assumir o posto de um Shakespeare ou Saramago... Ao menos é o que pensam. Ao professor somente resta o desgosto e a fantasiosa honra de ter seres ilustres na condição de seu alunado.

sábado, 21 de maio de 2016

.: “MasterChef” terá prova de eliminação inédita em 3 temporadas

Na próxima terça-feira, dia 24, os competidores do programa "MasterChef"  disputam mais uma prova em equipe. Desta vez, o desafio é atender os clientes de um dos mais famosos e premiados restaurantes do Brasil, o "Dalva e Dito". 

Divididos em duas equipes, os competidores deverão reproduzir o mesmo menu apresentado pelo chef Elton Júnior na cozinha do "MasterChef": caldinho de feijão, pirarucu na chapa com vinagrete de castanha do Pará e ratatouille do sertão, macarrão com feijão e linguiça, pudim de leite e cuscuz de tapioca com morangos. Na eliminação, um prova individual nunca vista no programa: pão.

O "MasterChef Brasil", formato da Endemol Shine Group, é uma co-produção da Band com o Discovery Home & Health. O programa vai ao ar todas as terças-feiras, às 22h30, na tela da Band (com transmissão simultânea no aplicativo da emissora para smartphones) e com reapresentação às sextas-feiras, às 19h30, no Discovery Home & Health. 

sexta-feira, 20 de maio de 2016

.: Jeff Lorber Fusion e o balanço do smooth jazz



Por Luiz Gomes Otero
Em maio de 2016

O músico Jeff Lorber tem uma trajetória interessante no jazz instrumental. Com seu grupo, o Jeff Lorber Fusion, revelou uma gama de talentos para o estilo, sendo um deles Kenny G, além de trabalhar com vários outros nomes consagrados. Seu disco mais recente, "Step It Up", confirma a sua tendência para o smooth jazz com swing, um balanço dançante irresistível, tocado com extrema competência e produção impecável.


Vale citar que Lorber enfrentou problemas sérios de saúde em 2004. Felizmente conseguiu superá-los com louvor. Basta ouvir "Get Up", uma energética faixa de abertura em que os músicos do sopro dividem os solos com os teclados de Lorber.  Uma introdução sensacional, acompanhada por sax tenor, baixo, bateria e guitarra, além dos teclados de Lorber. A formação básica da sua banda.


O que se segue depois para o ouvinte é uma sucessão de peças instrumentais bem produzidas e gravadas. "Fite Spirit", por exemplo, começa com um pique bebop para depois cair de cabeça no smotth jazz suingado como Lorber sabe tocar. Os momentos mais calmos, como "Starfish" e "Arecibo", mostram também um grupo bem coeso e entrosado.


As músicas "Deep Green", "Up On This" e "Soul Party" confirmam o balanço de "Lorber", assim como a ótima faixa título ("Step It Up"). Se você curte smooth jazz instrumental, vale a pena conferir esse trabalho da Jeff Lorber Fusion.


"Get Up"

"Arecibo"

"Up On This"

Sobre o autor

Luiz Gomes Otero é jornalista formado em 1987 pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Trabalhou no jornal A Tribuna de 1996 a 2011 e atualmente é assessor de imprensa e colaborador dos sites Juicy SantosLérias e Lixos e Resenhando.com. Recentemente, criou a página Musicalidades, que agrega os textos escritos por ele.



.: Intercâmbio na China: por que você deveria avaliar essa opção?

Por Sumara Lorusso
Em maio de 2016

Muitos estudantes sonham em fazer um intercâmbio para o exterior, mas poucos chegam a considerar a China como uma opção de destino. Se você se enquadra nesse cenário, pode estar cometendo um grande erro. Isso porque, além do país ser uma grande potência econômica e apresentar uma cultura milenar, ele pode ampliar seus horizontes como nenhum outro e te proporcionar experiências inesquecíveis. Ainda não está confiante? Então, confira abaixo sete motivos para você considerar a China como uma excelente opção para um intercâmbio cultural.

Sim, você precisa conhecer a Muralha – como se fosse um grande dragão, a Grande Muralha sobe e desce por desertos, bosques, montanhas e planícies. Ela possui mais de 6 mil quilômetros de extensão, vai de leste à oeste da China, tem mais de 2 mil anos de história e é considerada patrimônio da humanidade pela Unesco. Você pode subir de teleférico ou a pé por excursão ou trekking. O mais importante é que quando você chegar ao topo poderá sentir como o mundo fica pequeno perto de toda a magnitude dessa muralha.

Você poderá visitar a Cidade Proibida – localizada no centro de Pequim, a Cidade Proibida é a maior e mais bem preservada coleção da arquitetura antiga chinesa. Trata-se do maior complexo palaciano sobrevivente no mundo, cobrindo uma área de 723 mil m². Por mais de 500 anos ela serviu como residência dos imperadores das dinastias Ming e Qing, que comandaram o exército mais populoso do planeta. Durante esse período, qualquer pessoa que entrasse na cidade sem autorização era imediatamente executada de forma sumária ou dolorosa. Hoje, ela é aberta ao público e abriga o Palácio Museu, que possui cerca de um milhão de peças de arte referentes a esse período histórico e uma riqueza arquitetônica impressionante.

Se você gosta de Ibiza, vai amar Xangai – essa grande metrópole é o centro econômico, financeiro, cultural, científico e tecnológico da China. Como se não bastasse ser tudo isso, Xangai tem também a segunda vida noturna mais agitada do planeta, de acordo com o índice londrino, World Cities Culture Report. As casas noturnas dominam toda a cidade, em especial as ruas South Maoming Road e Hengshan Road. Reconhecida pela sua multiculturalidade, Xangai proporciona uma experiência memorável por meio do encontro do moderno com o tradicional e do ocidental com o oriental.

Os chineses são pessoas que valem a pena conhecer – pode ser que na China você veja de quase tudo, mas será difícil encontrar um chinês com cara de estressado ou um engarrafamento recheado de buzinas. Muito calmos e prestativos, os chineses dificilmente negam ajuda ao próximo e são capazes de até atrasar um compromisso, se você estiver precisando de alguma coisa. Além disso, eles são muito simpáticos e receptivos com os ocidentais, principalmente, se souberem ao menos um pouquinho da sua língua. E lembre-se, nunca recuse um chá ou uma conversa com uma pessoa local, pois esses momentos podem se tornar os mais valiosos da sua viagem.

Sem dúvida, a China é o paraíso das compras - se no Brasil já é possível encontrar milhares de produtos e utensílios chineses, imagina na China! Mesmo que você não seja uma pessoa consumista, será difícil resistir a algumas comprinhas. Você encontra de tudo e tudo muito barato. Em Pequim é bom visitar a avenida oficial das compras, chamada Wangfujing, e o Mercado de Panjiayuan. Em Xangai é possível encontrar todos os tipos de roupas, acessórios, eletrônicos, joias e marcas famosas. Agora, se você for mulher, não deixe de conferir o Ladies Market em Hong Kong, é de enlouquecer!

A gastronomia chinesa é exótica, mas vale a experiência - é provável que você já conheça um pouco da culinária chinesa, mas, muito além dos famosos yakisoba e frango xadrez, você pode experimentar diversos pratos que não temos por aqui, como o pato de Pequim, uma iguaria mundial, os jiaozhi, bolinhos preparados no vapor, e os deliciosos Shuijiao, como são conhecidos os pasteizinhos chineses. Além disso, até os fast foods que conhecemos podem ser uma grande experiência, visto que eles têm pratos exclusivos na China.

Você poderá dar um upgrade no seu currículo – que o inglês é essencial, ninguém discute. Mas, o mandarim é um diferencial competitivo. Pra se ter uma ideia, entre os americanos o chinês já é a segunda língua que mais desperta interesse, vindo logo após o espanhol. A concorrência por bons empregos, estágios e trainees está altíssima, para conseguir um diferencial competitivo, nada melhor do que enriquecer seu currículo acrescentando conhecimentos pouco convencionais, como o Mandarim. Além disso, de acordo com empresários e agências de recrutamento, saber o idioma chinês pode até mesmo aumentar seus ganhos. No caso de um engenheiro, por exemplo, o salário base chega a dobrar caso o profissional tenha domínio dessa língua.  Estando na China, além de aprender o idioma no dia a dia, você ainda pode treinar seu inglês, visto que grande parte dos chineses das metrópoles é bilíngue.

Além de todos esses motivos ainda temos a maravilhosa medicina chinesa, os pandas, os jardins e tantas outras atrações. Se você gosta de experiências diferenciadas, pode saber que a China é o lugar certo para você. Prepare-se e surpreenda-se!

Sobre a autora
Sumara Lorusso é formada em letras e tradução pela Unibero e tem fluência em mais de cinco idiomas, incluindo o Mandarim. É presidente da Nin Hao, escola referência no ensino do idioma, há dez anos no mercado, que tem por objetivo permitir e facilitar o contato dos brasileiros com a língua chinesa, por meio do ensino do idioma e serviços de tradução. As aulas são ministradas por professores nativos e o material didático é exclusivo. A escola segue o padrão internacional estabelecido pelo governo chinês.

.: Nana Nina: projeto une contação de histórias e música para crianças


Acaba de entrar no ar o portal do NanaNina, um projeto de histórias e músicas inéditas para crianças de todas as idades. O mundo mágico em que a Nana e a Nina apresentam aventuras que misturam realidade com imaginação e criatividade com transformação.

A ideia surgiu com músicas criadas por Rogério Saltori, o Zeco, inspirado pelas aprontações de suas filhas: “Isso foi em 2004; logo depois pensei em transformar tudo em histórias, tendo crianças como protagonistas”. O site é a primeira ferramenta do NanaNina e já estreia com as duas primeiras histórias realizadas com o estúdio Mustafari. As próximas já estão em produção.

Além dos vídeos, crianças, pais e Educadores podem acessar, gratuitamente: o roteiro da história, um clipe musical da canção de cada história, uma versão instrumental da canção para brincar de karaokê, um livro em PDF com a mesma história contada pelo ponto-de-vista de outra personagem
Além disso, há a Galeria de Personagens, blog com notícias, bastidores e dicas para Educadores e pais, e atividades para as crianças.

“São os primeiros passos para ajudar as crianças a explorarem mais histórias dentro de cada história”, conta Zeco. Na agenda do produtor musical, também estão propostas para educadores usarem dentro e fora da sala de aula. O projeto é fortemente baseado nos pilares diversão e educação, com o objetivo de dar voz às crianças para que se tornem protagonistas de suas histórias - em todos os sentidos.

.: “15 Cenas de Romeu e Julieta” percorre ambientes da Casa Clo


O espetáculo "15 Cenas de Romeu e Julieta", dirigido por Eliete Cigaarini, não surgiu por acaso, criou-se em 2015 o workshop “Processos em Shakespeare – estudo da peça Romeu e Julieta” - direcionado para atores profissionais. O processo principal deste curso foi a construção dos personagens da obra seguido do estudo da contextualização do autor e de sua época. Conforme as cenas surgiam, eram interligadas umas às outras para melhor poder contar uma das mais belas histórias conhecidas de todos os tempos.

Após este percurso, o grupo de atores, apoiados por Eliete Cigaarini, decidiu fazer uma montagem de Romeu e Julieta. Nasceu, então, a "ShakeCena Companhia de Pesquisa Teatral" que tem por objetivos, além da pesquisa de novas linguagens de interpretação, investigar novos e consagrados autores dos gêneros dramático e literário, tanto nacionais quanto internacionais.

O amplo espaço da Casa Clo Eventos contribui para que as cenas aconteçam em suas diversas dependências, o que caracteriza a concepção da peça entre os gêneros teatro de rua e itinerante – onde o público acompanha a evolução da história percorrendo os ambientes que a Casa Clo oferece, intensificando assim todo o lirismo que a obra oferta, potencializando a sensualidade com a qual os dois jovens protagonistas se envolvem.

Uma experiência diferenciada, onde 15 cenas, o cerne da história, são conduzidas pelos atores que, por sua vez, levam a plateia a percorrer um belo jardim entre outros ambientes nas dependências da Casa Clo. Numa sessão noturna o público será banhado à luz da lua e por tochas incandescentes, e da beleza da exuberante natureza do lugar, a experiência propiciará uma viagem no tempo ao acompanhar o grande amor de Romeu por sua Julieta. “15 Cenas de Romeu e Julieta” fica em cartaz na Casa Clo até o dia 27 de maio.

Serviço:
"15 Cenas de Romeu e Julieta" - livre adaptação da obra de William Shakespeare
Realização: Casa da Musica – Silvio Palmeira e Joannes Andrade
Onde: Casa Clo Eventos – Estrada Fernando Nobre, 1641 – Granja Viana – SP. www.casacloeventos.com.br
Reservas de mesas: 11 99985 9422
Quando: dias 20 e 27 de maio/16 - às 21 horas
Couvert Teatral: R$ 35 (preço único).
Capacidade do espaço: 200 lugares
Duração: 1h15 min
Classificação etária: 12 anos

.: Jornalista reconstrói a trajetória de Roger Abdelmassih e esmiúça farsas

Livro-reportagem de Vicente Vilardaga, “A Clínica” mostra como Abdelmassih passou de um dos mais respeitados especialistas em medicina reprodutiva do país a um criminoso condenado a 278 anos de prisão por assediar sexualmente dezenas de pacientes.

Amável, bem-relacionado, admirado por seu pioneirismo e êxito em fertilizações assistidas, Roger Abdelmassih foi batizado carinhosamente pela amiga Hebe Camargo de “Doutor da vida”. Quem via o médico sendo idolatrado nos principais veículos de imprensa do país não imaginava que ele seria protagonista de um dos maiores escândalos da história da medicina.  

Em 2009, ele foi condenado pelo estupro de 52 mulheres e por abusar de outras dezenas delas. O caso, que teve seu desfecho com a captura de Abdelmassih no Paraguai em 2014, é contado agora em detalhes no livro “A Clínica”, do jornalista Vicente Vilardaga, lançado pela editora Record. Em uma grande reportagem, Vilardaga reconstitui a trajetória de Abdelmassih e de sua ascensão como um dos principais médicos de reprodução humana do Brasil. 

Ele fez seu nome atendendo clientes famosos e foi responsável, por exemplo, pelo nascimento dos filhos de Pelé, Tom Cavalcante e Gugu Liberato. Com um discurso confiante, ele falava emocionado do seu talento para produzir bebês e atribuía seu sucesso a uma graça divina: “Um sujeito que declarava tanta fé em Deus, que, às vezes, dava a impressão de ser um cientista criacionista que se envergonhava da natureza herética de seu trabalho”, define o autor no livro.

O jornalista recompõe também o ambiente da clínica, uma extensão do universo badalado do qual o médico fazia parte. Na sala de espera, champanhes importados eram servidos para as pacientes. Os mimos e as regalias vão saindo de cena quando Vilardaga começa a apresentar as histórias das vítimas. Se num primeiro momento Abdelmassih era afetuoso, ele se mostrava agressivo quando seu tratamento não dava certo e as vítimas não concordavam com as alternativas, algumas delas antiéticas. Em um dos casos, ele chegou a confessar na TV o fato de ter feito uma fertilização em uma mulher que armazenou secretamente os espermatozoides do marido. Os dois fizeram o homem pensar que a gravidez era fruto de uma relação sexual.

Com o passar dos capítulos, o profissional com apreço mínimo pela ética vai se revelando um criminoso, que se aproveitava da confusão mental de pacientes sedadas para cometer os abusos. Aos poucos, as denúncias foram surgindo. Muitas delas inicialmente abafadas pelo próprio Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, instituição na qual Abdelmassih era muito respeitado.

“A Clínica” apresenta ainda os detalhes da investigação, que culminou com a cassação do registro profissional do médico, e a empreitada para localizar o criminoso, que ficou foragido por três anos.

Vicente Vilardaga é jornalista, com mais de 25 anos de experiência como repórter e editor em veículos da grande imprensa. Em 2013, lançou seu primeiro livro, “À Queima-roupa, o Caso Pimenta Neves”, finalista do Prêmio Jabuti.
Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.