Teaser da sexta temporada AHS destaca conexão e dúvidas

Veja os vídeos promocionais da sexta temporada

Scream 2x12: Traz a loucura a dois, mas não empolga tanto

Confira a resenha do décimo segundo episódio [com SPOILER]

"Stranger Things" volta, de mala e cuia, ao melhor dos anos 80

Confira o texto de Mary Ellen Farias dos Santos

terça-feira, 30 de agosto de 2016

.: “X Factor” estreia com poucas novidades e mais do mesmo



Por Helder Miranda

Em agosto de 2016

“Mãe, eu tô na Band”, anunciou Luan Lacerda, o primeiro participante que se apresentou para os jurados e foi aprovado na versão brasileira do “X Factor”, programa que estreou segunda-feira, 29 de agosto, na Band. A trilha sonora, toda internacional, deu a impressão de que estava assistindo um “X Factor” de qualquer país, menos o do Brasil, a não ser pelo nome e por algumas canções em português defendidas pelos participantes.

Excesso de autoconfiança ou acreditar em falsos elogios, o que se viu foi um desfile de egos de gente que se acha mais do que é e um pouco mais da conta de coitadismo exacerbado. O próprio Luan, que enfrentou 19 horas de viagem, e que se apresentou diante de uma família chorosa, é um exemplo disso. Canta melhor do que se esperava, é verdade, e arrepiou até quem estava em casa, mas apenas isso é necessário ou ele será engolido na próxima fase?

V. Killer, a gatinha de boca azul e timbre irritante, segunda participante a ser mostrada, também foi aprovada, mais pelo visual do que pelo talento vocal. Fabi Cantinelli, que se saiu melhor e foi mostrada apenas um pouquinho, foi melhor, assim como uma série de outros que não passaram. De tão reality, faltou o que foi exaustivamente divulgado pela imprensa: a confusão nas audições e a desumanidade com que foram tratados os calouros da vez, apenas a parte bonita foi mostrada.

Por trás de uma apresentadora carismática, Fernanda Paes Leme, saída da Globo, demonstra competência no que já fazia com menos destaque no “SuperStar”, e que agora anda chorona – na atração “global”, ela não fazia isso. Passaram por lá grupos fajutos de garotos bonitinhos formados pela internet que não cantam nada, mas que foram aprovados, bandas melodies chaaatas… sertanejos galãs estereotipados que foram barrados e aprovados, e poucas joias a serem lapidadas, como Tamires, a candidata que cumpre a lacuna daqueles calouros “que cantam muito” e escolhem músicas que exigem muito para provar isso. Com ela, eu me senti no Raul Gil, e acredito que eleger alguém que pode ser até talentoso, mas que não traz novidade, é um retrocesso.

Dos jurados, apenas Paulo Miklos, ex-”Titãs”, e Rick Bonadio têm a trajetória suficiente para estar à frente de um programa que tem a ousadia de apontar o “quê a mais” nas outras pessoas. Quem são eles para dizer isso? Quem somos nós para apontar quem tem, ou não, algo tão subjetivo? Di Ferrero, apesar do bom trabalho que desempenha à frente do “NX Zero” não tem a vivência necessária para julgar talentos e Aline Rosa passa a impressão de que só foi escolhida porque as cantoras de sucesso na Bahia não estavam disponíveis, ou outras, com muito mais representatividade, como Paula Fernandes ou Anitta (que deve ter sido convidada), recusaram.

Todos os jurados estão em papéis muito manjados em outros “talent shows”. Não há nada de original neles, presos nos papéis de bonzinhos ou carrascos, dependendo do juízo de valor que fazem de cada candidato. Mas a estreia não trouxe novidade nenhuma e lembrou muito o “Ídolos” na época do SBT. Mauricio Meirelles, por sua vez, parecia estar em uma pauta "levinha" do extinto jornalístico "CQC".

De Campo de Goitacazes, Jéssica Passos foi a participante mais original. Engraçadíssima, muito parecida com a atriz Thalma de Freitas, e com um senso de humor aguçadíssimo, que transcende o propósito deste programa, que é o de revelar talentos rentáveis à indústria fonográfica, mesmo em tempos de tanta pirataria. Por conta dos fracassos dos outros programas em fabricar um novo ídolo, o programa estreou com um pouco de descrédito, como todos os outros nesse segmento. Jéssica, a baianinha carioca que não soube explicar de onde veio o sotaque nordestino, mostrou que estava ali para o que desse e viesse. Poderia render mais.

As irmãs do “Sweet Dreamers” mostraram um dilema interessante, tanto que renderam o primeiro intervalo de um programa que, a exemplo da versão brasileira do “MasterChef”, parece ser infinito. Havia duas, uma desafinada, outra, não. Propuseram avaliar individualmente. Se eu fosse o irmão que havia ido mal, eu teria aberto mão sem pestanejar. Mas no programa, isso não aconteceu sem um drama, claro, eles querem histórias para contar, porque todo reality precisa de uma dose de folhetim. Se a que foi mal teve uma atitude altruísta e abriu mão para o sucesso da outra, nada sabemos. É claro que deixaram isso para o próximo capítulo.


Sobre o autor
Helder Miranda é editor do Resenhando.com há 12 anos. É formado em Comunicação Social - Jornalismo e licenciado em Letras pela UniSantos-Universidade Católica de Santos, e pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP. Atuou como repórter em vários veículos de comunicação. Lançou, aos 17 anos, o livro independente de poemas "Fuga", que teve duas tiragens esgotadas.

.: Troca de brinquedos acontece em 10 de setembro na Photonovelas


É evidente a mudança no modo feroz que passamos a consumir. Atualmente, o ter é mais importante do que o ser. Logo, é preciso que comecemos, desde já, a repensar em tamanha postura errônea. Para tanto, o casal de empresários Helder e Mary Ellen Miranda, promovem na bomboniere Photonovelas, localizada na Galeria Queiroz Ferreira, Rua Dr. Galeão Carvalhal, nº 51, loja 15, no Gonzaga, uma tarde diferente para que as crianças façam uma troca de brinquedos.  

"Definitivamente é necessário refletir a forma descontrolada que consumimos. A troca de brinquedos foi a maneira mais engajada e divertida que encontramos para reeducar os pequenos, enquanto ainda há tempo", comenta Mary Ellen.

Segundo Helder, "o objetivo é o de envolver adultos e crianças nessa reflexão exclusiva de troca, distanciando a ideia de compra ou venda de produtos. Outro ponto positivo é o da socialização com outras crianças." 

O exercício de desapego que promete contribuir na formação de valores menos materialistas em tempos de consumo sem reflexão, acontece no sábado, dia 10 de setembro, começa às 17 horas e termina às 20 horas, em Santos, São Paulo. Confirme presença também aqui: https://www.facebook.com/events/598676593634402/


Serviço
Evento: Troca de brinquedos
Data: 10 de setembro de 2016
Horário: a partir das 17 horas
Local: Bomboniere Photonovelas
Endereço: Rua Dr. Galeão Carvalhal, nº 51, loja 15, no Gonzaga, na cidade de Santos

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

.: Camila Poli vence o “Bake Off Brasil” e lança livro na Bienal

O SBT exibiu no último sábado a grande final da segunda temporada do “Bake Off Brasil – Mão Na Massa”, que é o reality show gastronômico de maior audiência na TV aberta brasileira na atualidade. 

A mineira Camila Poli, que foi por seis vezes mestre confeiteira ao longo da atração, foi eliminada e voltou na repescagem, desbancou os paulistas Marcos Souza e Noemy Caangi na final e se tornou a segunda mulher a vencer o “Bake Off Brasil”, após decisão dos jurados Carol Fiorentino e Fabrizio Fasano Jr. 

A atração foi um dos assuntos mais comentados do Twitter e garantiu 10 pontos de média, de acordo com o Ibope, em São Paulo.


Camila descobre que é a vencedora. Crédito: Gabriel Gabe/SBT
Foram mais de 100 mil inscritos para participar dessa temporada do “Bake Off Brasil”. E como prêmio principal, Camila Poli terá o seu primeiro livro de receitas publicado pela Editora On-Line. O livro será lançado já nesta quinta-feira, 1º de setembro, na 24ª Bienal Internacional do Livro, que acontece no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo.  A apresentadora Ticiana Villas Boas e o jurado Fabrizio Fasano Jr. estarão presentes no evento de lançamento do livro. A reexibição da grande final do programa será nesta terça-feira, às 20h30, no Discovery Home & Health.

.: Perseguição? Diretor de "Aquarius" sobre a classificação do filme

O diretor do filme "Aquarius", Kleber Mendonça Filho, estará no "Metrópolis" nesta terça-feira, 30 de agosto, para falar sobre o longa estrelado por Sonia Braga, que chega aos cinemas no dia 1º de setembro. A atração, apresentada por Adriana Couto e Cunha Jr., vai ao ar a partir das 23h, na TV Cultura.

O cineasta irá comentar sobre a classificação indicativa de 18 anos dado pelo Ministério da Justiça. A distribuidora "Vitrine Filmes" chegou a entrar com recurso na Justiça, pedindo que a classificação fosse revista para 16 anos, mas o pedido foi negado. Kleber também irá falar sobre toda a repercussão do filme desde a participação em Cannes.

Vencedor do prêmio de melhor filme segundo o júri do "World Cinema Amsterdam", festival de cinema da Holanda, "Aquarius" foi homenageado na última sexta-feira, 26 de agosto, durante a noite de abertura da 44ª edição do Festival de Cinema de Gramado.

No longa, Clara (interpretada por Sonia Braga) mora de frente para o mar no "Aquarius", último prédio de estilo antigo da Avenida Boa Viagem, no Recife. Jornalista aposentada e escritora, viúva com três filhos adultos e dona de um aconchegante apartamento repleto de discos e livros, ela irá enfrentar as investidas de uma construtora que tem outros planos para aquele terreno: demolir o "Aquarius" e dar lugar a um novo empreendimento.  

.: Pedro Bial estreia programa de entrevistas no GNT neste domingo

A partir do próximo domingo, dia 4 de setembro, às 21h, o canal GNT estreia um novo programa de entrevistas, comandado por Pedro Bial. A atração, intitulada “Programa com Bial”, será exibida aos domingos e receberá, no episódio de estreia, a consagrada atriz Fernanda Montenegro e sua filha Fernanda Torres. 

Para esquentar, o canal lançou, nesta semana, o vídeo promocional em que o jornalista narra o tema central das entrevistas: as mulheres brasileiras. Entre as convidadas que participarão do programa estão a comediante Júlia Rabello (com seu marido Marcos Veras), a cantora Anitta, e a atriz Deborah Secco. Ano que vem, Pedro Bial substituirá Jô Soares no comando de um talk-show de entrevistas. A emissora não divulgou se será o mesmo formato.


.: Documentário "Raça" discute a desigualdade racial no país

Filme discute a desigualdade racial no país sob a perspectiva da trajetória de três personagens.

A TV Brasil estreia o documentário "Raça", dirigido por Joel Zito Araújo e Megan Mylan, nesta terça, 30 de agosto, às 22h10. O filme apresenta a história de três pessoas na linha de frente da batalha contemporânea pela igualdade em um país que se orgulha de ser exemplo de democracia racial.

A produção nacional mostra que apesar de viverem em um país com a segunda maior população negra do mundo e com a reputação de harmonia racial, os afrodescendentes permanecem praticamente ausentes dos salões do poder.

Filmado no período de 2005 a 2011 e lançado em 2013, o documentário "Raça" destaca a luta cotidiana de três personagens: o cantor e apresentador Netinho da Paula, na busca de consolidar uma emissora de televisão formada majoritariamente por funcionários afro-brasileiros; o senador Paulo Paim, na tentativa de aprovar o Estatuto da Igualdade Racial; e as ações da ativista quilombola Miúda dos Santos, para defender a posse de terras e o respeito às tradições da sua comunidade em Linharinho, próximo aos municípios de São Mateus e Conceição da Barra no Espírito Santo.

Vencedora do Oscar em 2009 pelo curta "Smile Pink", a diretora americana Megan Mylan desenvolveu o longa em parceria com o documentarista Joel Zito Araújo. O projeto é mais uma iniciativa do cineasta na sétima arte para debater a questão da identidade negra, tema já tratado em produções anteriores como seu filme de estreia "A Negação do Brasil" (2000) e também na ficção "Filhas do Vento" (2004).

Ficha Técnica
Ano: 2013. Gênero: documentário. Direção: Joel Zito Araújo e Megan Mylan. Inédito. Duração: 106 min. Classificação Indicativa: 12 anos.

Serviço
Cine Nacional - "Raça", nesta terça-feira, 30 de agosto, às 22h10, na TV Brasil.

.: Primeiro episódio de "Catfish Brasil" estreia quarta com emoção

No episódio de estreia de "Catfish Brasil", da MTV, os apresentadores Ciro Sales e Ricardo Gadelha vão a Brasília para investigar o caso de Laís, 22 anos, que diz ter um “namorado misterioso” pelo qual é completamente apaixonada. Ela e Arthur (se é que esse é mesmo o nome dele) se conheceram na internet, namoram há mais de um ano, mas nunca se viram pessoalmente – apesar de morarem na mesma cidade.

Os dois sempre marcam de se ver, inclusive a pedido dele, mas o encontro de fato nunca aconteceu. Apesar de a relação ser puramente “virtual”, o amor de Laís por Arthur é real – a entrega é tamanha que ela muitas vezes deixa de sair para esperar por ele. Ela já chegou, inclusive, a perder amizades. Sua mãe, angustiada, afirmou que iria chamar um detetive particular se o programa não viesse investigar a história.

Depois de analisar minuciosamente a vida de Arthur com as informações cedidas por Laís, rodar por toda a cidade e conversar com diversas pessoas em busca de explicações para o que não estava “encaixando” na história, Ciro e Ricardo descobrem pistas surpreendentes e fatos que só aumentam a ansiedade de Laís em encontrar seu amor. Será que eles vão conseguir ligar todos os pontos e promover esse inédito encontro?

"Catfish Brasil" aborda os relacionamentos que nascem na internet: casais que ao longo de meses e anos somente se relacionam pela rede e que nunca se viram pessoalmente. Os apresentadores Ciro Sales e Ricardo Gadelha mergulham em uma nova aventura a cada episódio para ajudar uma pessoa apaixonada a descobrir a verdade sobre seu parceiro(a). O termo "catfish" é muito utilizado na língua inglesa para designar pessoas que enganam outras na internet, postando fotos e informações falsas em mídias sociais.

Estreia de "Catfish Brasil"
Exibição: quarta-feira, 31 de agosto, às 22h, na MTV
Episódios inéditos: toda quarta-feira, às 22h, na MTV
"Catfish Brasil" também estará disponível no aplicativo MTV Play, disponível para as versões Android e iOS.

Ficha Técnica
Idealizador: MTV / Viacom International Media Networks
Direção de Produção Viacom Brasil: Elisa Chalfon
Co-direção do programa: Damaris Valero e Humberto Giancristofaro
Produção: Animus em associação com a Panorâmica

.: Jamz lança pela Som Livre “Tudo Nosso”, o segundo álbum da banda

Com repertório inédito e autoral, tem participações especiais de Ivete Sangalo e Anitta. 

Com espírito de unidade, liberdade e uma atmosfera leve, porém visceral, a Jamz lança o segundo álbum da carreira com título que faz jus ao trabalho autoral e inédito. Lançado pela Som Livre, “Tudo Nosso” traz arranjos elaborados, notas elegantes e mais radiofônicas, além de contar com a participação especial de dois grandes nomes da música no país: Ivete Sangalo e Anitta. 

Desenhando a identidade da banda, o novo disco tem como combustível a jovem e madura sinergia do quarteto, que hoje integra a nova geração da música brasileira. “Tudo Nosso” já está disponível no iTunes e estará também nas outras plataformas digitais (Spotify, Deezer, Google Play e Napster) no dia 26 de agosto. Em setembro, chega às lojas de todo país.

Formada pelos jovens músicos William Gordon (baixo e voz), Paulinho Moreira (guitarra), Gustavo Tibi (teclado e voz) e Pepê Santos (bateria), a Jamz mostrou ao Brasil a sua maturidade, ganhando evidência, à princípio, com autênticas releituras de hits nacionais e internacionais com o seu swing característico. Dois anos depois de ser finalista do "SuperStar", a banda "Jamz" consolida o seu espaço com som vibrante em funk, soul e R&B nas 11 faixas do novo trabalho. O primeiro disco, “Insano”, rendeu o Prêmio Multishow na Categoria Experimente 2015 e foi indicado ao Grammy Latino como o melhor álbum pop contemporâneo. Também levou o título de Melhor Grupo na Categoria "Canção Popular" do 27º Prêmio da Música Brasileira.

O profundo trabalho de pré-produção junto ao produtor musical Marco Vasconcellos rendeu uma seleção especial de 11 faixas inéditas de 50 composições, incluindo parcerias com Cassiano Andrade e Rik Oliveira. Alguns destaques são as faixas "Vem", que a abre o álbum com uma veia mais pop, com riffs de guitarra bem marcantes, e a faixa "Igual", que mostra o lado mais rock 'n roll da banda. A banda ainda conta com a participação especial de Anitta em “Você Aqui”, que traz um belo arranjo para orquestra, e de Ivete Sangalo em “O Que o Amor Precisa”. A faixa, inclusive, conta com um naipe de metal luxuoso formado por Leo Gandelman, Serginho Trombone e Marcelo Martins, que também fazem parte da canção "Sonhei".

Jamz – “Tudo Nosso”
Faixas: 11
Preço sugerido: R$ 19,90

1) "Vem" (Gustavo Tibi)
2) "O Que o Amor Precisa" (Cassiano Andrade / Rik Oliveira / Fred Camacho / Thiago Thomé) – Part. especial: Ivete Sangalo
3) "Deixa Rolar" (Will Gordon)
4) "Você Aqui" (Gustavo Tibi) – Part. especial: Anitta
5) "Tudo Nosso" (Will Gordon / Paulinho Moreira / Cassiano Andrade)
6) "Sonhei" (Will Gordon / Paulinho Moreira / Cassiano Andrade)
7) "Igual" (Gustavo Tibi / Paulinho Moreira / Rik Oliveira)
8) "Pedaço de Paz" (Will Gordon / Pepê Santos/ Gustavo Tibi/ Cassiano Andrade)
9) "Fecho Com Você" (Will Gordon / Pepê Santos / Gustavo Tibi / Paulinho Moreira / Cassiano Andrade / Marco Vasconcellos / Julio Raposo)
10) "Presente" (Will Gordon / Cassiano Andrade / Rik Oliveira)
11) "Deixa Rolar" (Will Gordon)

.: Nickelodeon estreia "O Outro Reino", nova produção original

A Nickelodeon vai trazer para realidade um mundo de criaturas míticas, seres mágicos e adolescentes com o mais novo programa do canal: "O Outro Reino". A série estreia neste domingo, 4 de setembro, às 19h30.

O novo live-action de 20 episódios com meia hora de duração irá mostrar a vida da Princesa Fada Astral (Esther Zynn), que precisa escolher entre ser uma princesa fada ou um ser humano comum, já que ela está pronta para herdar a coroa real do reino de Athenia.

Movida pela curiosidade, Astral deixa o mundo das fadas para trás e começa sua aventura como mortal na Theseus High School, onde é recebida como uma aluna de intercâmbio. Com a ajuda de seus novos amigos Tristan (Callan Potter), Morgan (Celnia Martin) e Devon (Taylor Adams) – além, é claro, de feitiços e pó mágico – sua jornada como humana durante a puberdade é cheia de risadas, descobertas e romances. Mas tudo muda quando uma ameaça sinistra pode mudar o futuro de seu reino mágico e, em apenas 90 dias, ela precisará escolher entre sua vida humana e seu lar no mundo das fadas.

Exibição de estreia: domingo, 4 de setembro, às 19h30, com a exibição dos dois primeiros episódios em sequência. Episódios inéditos: todo domingo, sempre às 19h30 e com a exibição de dois episódios em sequência. O canal Nickelodeon está disponível para clientes das operadoras NET (canal 103, HD - 603), Sky (canal 100 – SD e HD), OiTV (canal 92, HD - 592), Claro TV (canal 103, HD - 603), CTBC (Canal 318, HD - 918), Vivo TV (799 - SD e HD) e GVT (canal 25 – SD e HD).

.: Malandramente estamos perdendo nossos jovens

Por Anderson Fernandes*


Ontem fui apresentando ao sucesso 'Malandramente', da dupla de MCs Nandinho e Nego Bam. Com menos de dois meses de lançamento do clipe oficial, a música já possui mais de 32 milhões de visualizações na internet. Conheci o hit ao passar em uma escola estadual de São Paulo. Os estudantes estavam dançando freneticamente, agitados, enquanto comemoravam a suspensão das aulas, já que a unidade de ensino estava sem atividades porque alguns professores realizaram uma paralisação no trabalho para reivindicar melhorias.

O que me chama atenção nesta situação, observando um contexto geral, não é o fato de músicas como 'Malandramente' fazerem sucesso, ou a falta de aulas em escolas estaduais, ou os estudantes comemorarem a suspensão das atividades nas unidades de ensino (coisas banais desde a minha infância), mas sim a geração de “jovens superficiais” que está se “levantando”.   

É uma geração que não sabe falar “por favor”, “obrigado”, “com licença”, sem respeito por regras, que ama e odeia com muita intensidade, que reverencia a imoralidade, e principalmente, e mais grave, que não se preocupa com o futuro. São poucos os nossos jovens “antenados” em formação cultural, educacional e profissional. A maioria se empenha mais à veneração dos objetos de marca (tênis, roupa, carro), às personalidades de rede social e as novidades tecnológicas.

Como define bem o psicólogo e doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (USP), Raymundo de Lima, “o mundo real e a cultura impressa deixam de ter valor para a geração sem-compromisso porque o mundo virtual ou das imagens é visto como total e suficiente”. E ele completa com extrema sabedoria que “o ato de imaginar uma estória escrita, escrever, ou analisar um texto é visto com um árduo trabalho, daí a recorrência das imagens prontas nas telas onde é possível acompanhá-las e manipulá-las sem esforço algum”.

Ou seja, a geração de “jovens superficiais” precisa levar um “choque de realidade”.  E esse deve ser um compromisso de todos. O sistema de educar – não é papel apenas da escola -, não pode ser neutro, deve ser direcionado. Precisamos mostrar a estas crianças e adolescentes o que realmente é importante, inspirar elas com ações positivas. Se alguns conseguem, malandramente, realizar atividades que prendem a atenção deles, nós também podemos, porém, os direcionando para o caminho correto. Eu vou fazer a minha parte. Até mais, “nós se vê por aí. Nós se vê por aí”.


*Anderson Fernandes é jornalista, autor dos livros Entre Quatro Poderes e Nocaute e criador do projeto Vida Literária.

Postagens mais antigas → Página inicial
Tecnologia do Blogger.